História Pra te fazer lembrar de mim - imagine (Taehyung) - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Rap Monster, Seokjin, Suga, Taehyung, Você, Yoongi
Visualizações 100
Palavras 1.231
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Vinte e cinco


O lado litoral de Busan era extremamente lindo á noite, sério. A brisa era fresquinha e o vento que colidia contra nós, fazia com que nossos cabelos voassem.

Ao adentrarmos no mercadinho, Taehyung pegou uma cestinha e saiu a procura das cervejas. Já eu, fui atrás de alguns doces - pois lembrei que o ggukie reclamou para o Jin, sobre não termos trazido doces -, ao terminar de pegar as guloseimas, fui atrás do acastanhado. 

Ao chegar perto da silhueta conhecida por mim, pude notar o mesmo conversando  com alguém, não dava para ver quem era, pois eu só via Taehyung. Ao parar do lado do mais velho, meus olhos arregalaram ao ver o ser que estava ali. Bong Son.

- S/A! - coçou a nuca sem jeito, me dando um sorriso sem graça. Olha que eu te... - O que faz por aqui?

- Comprando uns docinhos... - falei entre dentes forçando um sorriso e largando os doces na cesta. Taehyung me olhou sem jeito e pegou uma garrafa de vinho.

- Então Taehyung... Como o Seokjin está? - perguntou abaixando a cabeça. Mas quanta hipocrisia. 

- Ele est...

- Por que não pergunta tu mesma? Não tem coragem o suficiente, é? - aumentei o tom de voz. Taehyung me deu um empurrãozinho no ombro e eu apenas revirei os olhos, vendo a mais velha se encolher. - Ele está muito bem!

Sai dali antes que eu voasse na cara daquela sonsa idiota. Aliás, o que ela tá fazendo aqui em Busan? Perseguindo meu irmão? Quer esfregar na cara dele o quanto ela está bem com outra mulher? Caralho! Eu tô muito odiosa.

Fiquei esperando Taehyung fora do mercado. Quando ele saiu, tomei a sacola mais leve de suas mãos e me pus a caminhar do seu lado, ora ou outra, soltando xingamentos.

- Meu Deus garota! Tu tá muito esquentadinha. - ditou sério revirando os olhos. Parei de andar e ele fez o mesmo, me encarando com um bico nos lábios.

- Aish Taehyung... - voltei a caminhar ouvindo um risinho do mais velho, ele deu uma corridinha e me alcançou.

- S/A? - chamou minha atenção, fazendo eu parar de chutar a pedrinha e apenas caminhar. 

- Diz amor da minha vida! - exclamei brincalhona. O mesmo me olhou de olhos arregalados e parou de caminhar. - É um bobo mesmo. - ri e neguei com a cabeça. - Fala Tae.


Quando nos aproximamos da casa de Jimin, avistamos ele e Ono... Em pé na varanda... E...

- ELES ESTÃO SE BEIJANDO? - Taehyung e eu perguntamos ao mesmo tempo aos quatro ventos. Nos olhamos e saímos correndo feito duas crianças. - DAEBAK! - exclamamos juntos ao chegarmos afoitos assustando o mais novo casal. God eu ainda não creio nisso.

- Poderiam fazer menos esparro? - Jimin perguntou um pouco rude fazendo eu  e Taehyung abaixarmos a cabeça, ouvindo um riso da platinada.

- Ei! Eu sou seu hyung, me respeita mané! - Taehyung deu um peteleco na testa do Jimin e o mesmo resmungou sendo sendo abraçado por Onoya.

- Sua safadinha. - sussurrei cutucando a platinada, que revirou os olhos.

- Só falta vocês. - Jimin alfinetou apontando para mim e Taehyung. Nos entreolhamos franzindo o cenho. Taehyung deu mais um peteleco na testa de Jimin e saiu bufando. - TU SABE QUE SIM! - agora quem bateu nele, foi eu.


Já havíamos jantado e, como boas moças que somos, eu e Ono lavamos a louça. Enquanto a platinada seca, eu guardo.

- Então... - começou e me alcançou um prato. - Tu e o Taehyung, quand...

- Quer levar um retão é? - me aproximei da mais nova levantando o punho. Essa que se encolheu e começou a rir.

- Eu tô falando sério! - exclamou batendo o pé.

- Eu também. - balancei o punho. Acontece que, falar do assunto: Kim Taehyung, é um tanto quanto estranho. Pois, pelas memórias que tenho com ele, do jeito que ele me tratava e agora vem tratando, faz com que eu pense que tivemos algo e querendo ou não, eu quero ter algo.

- Vamos S/A... - me empurrou manhosa fazendo um biquinho. Ai essa garota! - Todos nós já sabemos que vocês querem se pegar.

- A é? - perguntei irônica cruzando os braços. A mais nova balançou a cabeça em concordância e sorriu ladino. - MEU DEUS CHOI ONOYA! - bati na coitada com o pano de prato.

- Aigoo! - acariciou o braço.

- NOONA! - Jungkook adentrou a cozinha gritando. Criança! Uma coisa que eu não sou, é surda.

- Que quê é pirralho? - revirei os olhos me virando para o moreno, que agora parece um camarão. Risos.

- Passa babosa em mim? - esticou o potinho com babosa. Olhei aquele treco nojento e gosmento. Tremi. Cruzes.

- Com a mão? - indaguei fazendo cara de nojo.

- Não não, passa com a boca. - respondeu irônico. Mas o tapa que eu dei nas costas dele... - AIGOO NOONA!

- Aigoo noona. - retruquei fazendo voz fininha. O mesmo bufou e abriu o pote deixando-o em cima da bancada. Se sentou de costas para mim e eu comecei a passar delicadamente no mais novo.


Eu tô me sentindo uma velha idosa caquética, sério. Mas acho que idosos velhos caquéticos não lêem livros enquanto tomam vinho, tendo amigos e irmãos brincando na parte de baixo. É...

Sabe, eu sempre gostei de ler. É bom, ainda mais com uma taça de vinho, cobertor e cama. Tem coisa melhor que isso?

Oh se tem.

As batidas fraquinhas na porta me tiraram do meu mundinho. Minha atenção foi para o amendoado entrando de fininho e fechando a porta na maior delicadeza. Ri com tal cena e me ajeitei sobre a cama deixando a taça e o livro no criado.

- Olha só quem ainda lê tomando vinho. - brincou se sentando do meu lado, puxando a coberta. Tá coração, aguenta.

- Velhos hábitos nunca morrem... - murmurei mordendo o lábio e me virei para fitar o mais velho. Por que ele é tão lindo? Sério. Deus colocou toda a beleza do mundo em Taehyung, porque não é possível...

- O que se passa nessa sua cabecinha, huh? - pendeu a cabeça para o lado e franziu o cenho, deixando seus lábios se curvarem em um biquinho fofo que só ele tem.

- Várias coisas... - suspirei brincando com meus dedos por cima da coberta.

- Que coisas? - perguntou indiferente se deitando sobre a cama e se tapando até os ombros. Mas é um folgado. Fiz o mesmo que o acastanhado e puxei a coberta me tapando até os ombros.

Estávamos ali, deitados um do lado do outro, respirando o mesmo ar, usando a mesma coberta. Não havia nenhum pingo de malícia naqueles atos.

- O quê nós éramos? - Taehyung soltou o ar de seus pulmões e soprou um riso fechando os olhos, quando ele os abriu, o Kim me puxou fazendo com que nossos corpos se colassem. Ele passou o braço por debaixo da minha cabeça e outro deixou na minha cintura.

Os olhos amendoados e brilhosos me encaravam com serenidade. A mão que estava na minha cintura foi subindo até parar no meu rosto. Por incrível que pareça, eu estava calma, nada de respirações afobadas e essas coisas ai. Taehyung me passa uma tranquilidade tão plena, mas quando abusa...

- Sabe... - começou. Levei meu braço até sua cintura e o deixei ali. Levantei o olhar e fiquei olhando o Kim nos olhos. Esses olhos. 

- AH QUE BONITO! NÃO SE ASSUMEM MAS QUEREM DORMIR JUNTOS.

ONOOOYAAAA!


Notas Finais


a real é que, eu ando sem muita inspiração pra muita coisa, então desculpem a demora

eu peço que sejam pacientes comigo, já pensei em deletar as estórias mas aí, eu lembro que também sou uma leitora e não ficaria nada feliz com a exclusão da fanfic que leio

espero que tenham gostado do capítulo e, até mais ver 👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...