1. Spirit Fanfics >
  2. Pra te lembrar >
  3. Nina

História Pra te lembrar - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


recebi muitas mensagens, emails, dms e directs pedindo esse epílogo, mentira kkkkk, só duas pessoas aqui pediram, mas eu senti muita vontade de fazer, apesar de ter demorado horrores rs. e, nesse momento que o mundo enfrenta, acho importante esse respiro que esse nosso mundinho lúdico nos proporciona. é um capítulo bem amorzinho e espero que vocês gostem. boa leitura!

Capítulo 21 - Nina


Mais rápido do que esperavam, Giovanna engravidou. Todos ficaram eufóricos com a notícia, e ainda mais quando descobriram que seria uma menina, principalmente Alexandre que sempre desejou ter uma filha. Giovanna e Alexandre decidiram que comprariam uma grande casa, onde pudessem viver com todos os filhos. Após visitarem algumas opções, encontraram uma grande e aconchegante casa e decidiram ficar com ela. Se mudaram e esperaram ansiosamente a chegada da nova integrante da família. Até que, no dia do aniversário do pai, mais precisamente enquanto a festa ainda acontecia, Nina Antonelli Nero decidiu vir ao mundo.

– Papai, quer cortar o cordão umbilical? – a obstetra perguntou após retirar a bebê.

Nero que estava ao lado de Giovanna assentiu emocionado se aproximando da médica e, seguindo as orientações dela realizou o corte. A bebê foi pesada, examinada pela pediatra e em seguida entregue ao pai que a levou até a mãe.

– Como você é linda, meu amor. – Giovanna disse emocionada ao ver a menina.

– Claro, é a cara do pai. – Alexandre brincou.

– Vai sonhando. – a atriz riu e beijou a cabecinha da bebê, e os lábios do marido logo depois.

Alexandre se dirigiu até o berçário com a filha nos braços, e lá a apresentou aos familiares e amigos que vibraram e se emocionaram ao ver a criança.


(...)


– Ai deusa, ela é a coisinha mais linda do mundo. – Amora disse com a afilhada no colo e acariciou os poucos cabelos loiros da bebê.

A diretora havia ido visitar a bebê, e agora se encontrava no quarto de Nina paparicando a criança.

– Ela é. – a atriz confirmou, e acariciou levemente com a ponta do dedo o pequeno nariz da bebê.

– Não fica brava, mas ela é a cara do Nerito. – a diretora observou.

– Sabia que você ia dizer isso, todo mundo diz. – Giovanna riu. – Só não fala pra ele porque ele fica se achando.

– Pode deixar. – Amora concordou rindo. – Em pensar que se não fosse por mim não teria essa coisinha fofa. Eu sou gênia, né? Pode dizer, eu deixo. – se gabou.

– Ih, convencida. – Giovanna sorriu.

– Apenas a verdade, meu amor. – piscou um dos olhos para a amiga.

Nina começou a resmungar interrompendo a conversa, Amora tentou acalmá-la mas não teve sucesso.

– Giovanna, me ajuda. – pediu com um tom levemente desesperado e Giovanna riu.

– Espera. – a atriz pediu.

Rapidamente Alexandre surgiu na porta do quarto.

– O que foi? – ele perguntou se aproximando da amiga.

– Não sei, ela começou a ficar irritada do nada. – a diretora respondeu ainda tentando acalmar a bebê.

– Vem aqui com o papai, vem meu amor. – pegou a filha do colo de Amora.

Nero acomodou a bebê em seu colo e começou a caminhar pelo quarto, enquanto cantava baixinho a música que havia feito para ela. Instantaneamente, Nina se acalmou e dormiu tranquila no colo do pai.

– Tô chocada. – a loira sussurrou para a amiga.

– Desde que ela nasceu é assim, sempre se acalma no colo dele e ele sempre ouve qualquer mínimo barulho que ela faz, por isso te disse pra esperar quando ela começou a chorar. Sabia que ele ia aparecer. – Giovanna contou em um tom amoroso.

– Own. – Amora murmurou encantada. – Eles têm uma ligação muito forte, né?

– Muito! A danadinha resolveu até nascer no mesmo dia que ele. – a atriz relembrou.

– A correria que foi aquele dia, deusa. Todo mundo saiu correndo da festa pra maternidade. – a loira disse rindo. – Minha afilhada chegou chegando.

– Isso não podemos negar. – Giovanna riu.

– Meu amor, o papo tá ótimo mas eu tenho que ir. Só passei pra ver nossa bebêzinha mesmo.

– Já? Olha que a Nina vai ficar chateada com essa visita relâmpago. – a atriz brincou.

– Ela entende que a dinda tem que trabalhar. – abraçou a amiga. – Tchau, Nerito. Tchau, meu amorzinho. – disse baixo para não acordar a bebê e se foi.

Alexandre colocou a bebê delicadamente no berço. Giovanna se aproximou deitando no ombro dele, o ator a envolveu com um dos braços e beijou seus cabelos.

– Não me canso de olhar pra ela. – ele disse com amor na voz.

– Ela é a coisinha mais linda que a gente já fez, não é amor? – perguntou no mesmo tom.

– Com toda certeza. – ele concordou orgulhoso. – Eu contribui bastante, modéstia à parte. – disse bem-humorado.

– Nem vem, ela é a minha cara. – Giovanna retrucou fingindo estar ofendida.

– Esse olho azul é seu por acaso? – o ator perguntou sorrindo.

– Não, mas também não é teu. – rebateu.

– Claro que é. Veio do meu pai que é da minha parte da família, então é meu. – ele argumentou.

– Como tu é convencido. – rolou os olhos.

– Eu tô brincando meu amor, ela é a sua cara. – beijou a esposa.

– Não precisa mentir também. – fez bico.

– Se você quiser a gente pode ter mais um, dessa vez parecido com você. – sugeriu.

– Nem pensar! A fábrica está oficialmente fechada. – ela afirmou rindo. – E acho melhor a gente parar de babar e deixar ela dormir.

Nero assentiu e entrelaçaram os dedos saindo do quarto da caçula. Desceram as escadas, passaram pela sala e seguiram para o jardim da casa. Lá observaram as gêmeas e os filhos de Alexandre brincando alegres no parquinho que ali havia. O ator e a ex-esposa haviam optado pela guarda compartilhada das crianças e por isso os meninos estavam ali também. Pietro como o típico adolescente que era, estava em seu quarto jogando vídeogame com um amigo.

– Já pensou quando a Nina tiver idade pra correr assim? – Alexandre perguntou para a esposa, enquanto se sentavam em um chaise redondo que havia na varanda.

– A bagunça que vai ser. Mas é uma bagunça tão gostosa. – a atriz respondeu sorrindo. 

– Sim, adoro ver a nossa casa cheia. – ele disse também sorrindo.

– Eu também.

Passaram algum tempo ali observando as crianças brincarem, até que a hora do almoço chegou e os atores chamaram os pequenos para a refeição. Após o almoço, Noá e Inã pediram para ver a irmã. Noá observava a irmã mamando no colo de Giovanna, enquanto Inã estava distraído com os brinquedos de Nina.

– Tia Gio, por que ela é careca? – Noá perguntou passando uma das mãozinhas na cabeça da irmã.

Giovanna riu antes de responder.

– Ela não é careca, meu amor. O cabelo dela é loirinho, igual o seu era quando você era bebê. – a atriz explicou.

– Ah sim. – o menino riu. – Ela é parecida comigo quando eu era bebêzinho? – quis saber.

– Sim, ela é. Quer segurar ela um pouquinho? – Giovanna perguntou.

– E se ela chorar? – arregalou os olhinhos.

– Ela não vai, tá calminha. – a atriz garantiu.

Giovanna se pôs de pé com a filha nos braços e Noá sentou na poltrona que ela ocupava, a atriz orientou o menino e colocou a bebê nos braços dele.

– Amor, vem aqui ver isso. – Giovanna chamou Alexandre que brincava com Inã.

O ator se aproximou e ficou emocionado com a cena. Noá estava encantado por ter a irmã nos braços.

– Olha papai, ela sorriu pra mim. – o menininho disse animado.

– É porque ela ama você. – Nero respondeu e deixou um beijo na cabeça do garoto e da bebê.

Passaram ainda mais algum tempo ali, mas logo Nina dormiu e todos saíram do quarto. Passaram o dia em família, entre brincadeiras e muita diversão. A noite colocaram as crianças na cama e se dirigiram para o quarto principal. Lá seguiram para a varanda e se acomodaram no sofá que havia ali para observar a noite estrelada.

– Quem diria que depois daquele fora que você me deu no camarim da sua peça nós estaríamos aqui hoje, né? – Giovanna relembrou.

– Eu não te dei um fora. – ele negou.

– Não? – perguntou irônica. – Foi um forão, admite vai. – riu.

– Tá, até foi. – o ator também riu. – Mas você também me deu um fora depois. – acusou.

– Alexandre, eu tava certa. – fingiu indignação. 

– Eu também tava, ué.

– Mas eu tava bem mais certa. – implicou com o marido.

– Nem vem, Giovanna. – gargalhou.

– Eu tava sim. – continuou provocando o amado.

– Tá, nós dois estávamos. O que importa é que agora nós estamos aqui hoje, juntos, com essa casa cheia de crianças e toda bagunçada. – disse em um tom repleto de amor.

– Tem razão. – beijou-o. – Nem nos meus melhores sonhos eu pensei que a nossa vida juntos fosse ser tão boa.

– Sim, adoro como a gente construiu essa relação tão boa, onde a gente se entende e se respeita. – ele afirmou. – Te amo. – sussurrou.

– Também te amo. – a atriz respondeu no mesmo tom.

– Agora, a gente podia aproveitar que a piázada tá toda dormindo, ir lá pra dentro e fazer uma coisa em que nós somos muito bons. – murmurou no ouvido dela.

– Ótima ideia. – ficou de pé e sorriu quando o amado a abraçou por trás.

Voltaram para o quarto, e se amaram apaixonadamente como sempre faziam.


Notas Finais


bjs e se cuidem 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...