1. Spirit Fanfics >
  2. Pra você lembrar de mim >
  3. Capitulo IV

História Pra você lembrar de mim - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capitulo IV


Entrou na barulhenta guilda, procurando Juvia com o olhar e avistou-a ao lado de Lucy e Erza. Sorriu de canto, indo em sua direção.

- Juvia. – chamou, atraindo a atenção da maga para si. – Vamos sair, quero te mostrar algo.

A azulada sorriu, cumprimentando-o. Hesitou em aceitar, mas lembrou-se das palavras de Mirajane.

- Vai com ele, Juvia. – olhou para o lado e viu Erza sorrir-lhe.

Encolheu os ombros, levantando-se e passando a seguir o moreno.

 

---- x ----

 

Olhou para o local, franzindo suas sobrancelhas.

- Essa é a minha casa. – sorriu de canto. – Normalmente, você ficaria feliz de eu te trazer aqui.

- Juvia pede desculpas por não lembrar de você... – abaixou a cabeça em frustração. De algum jeito, ela entendia que eles deviam ter algum tipo de relação especial, mas ela não conseguia sentir absolutamente nada.

- Tudo bem. – Gray virou-se para a jovem, pegando em suas mãos. – Mesmo que você não se lembre de tudo o que vivemos, eu espero que você se lembre das memórias que faremos a partir de agora...

- G-Gray... – murmurou, sentindo um frio percorrer suavemente sua espinha.

- É realmente estranho não te ouvir me chamar de Gray-sama. – coçou a cabeça, fazendo uma leve careta.

- Juvia costumava te chamar de Gray-sama? – Juvia pousou uma de suas mãos no ombro masculino que reagiu com um leve arrepio. Gray apenas assentiu, não conseguindo dizer nada. – Juvia pode continuar te chamando de Gray-sama então. – sorriu.

O Fullbuster sorriu, pegando na mão da Lockser e entrando na casa. A maga das águas observava a residência com atenção enquanto era conduzida pelo homem, embora não se lembrasse por meio de suas memórias, seu coração se sentia bem ali.

Surpreendeu-se levemente quando pararam de andar e ela se viu no telhado da casa. Gray estava ao seu lado e olhava para o céu com um sorriso genuíno. Juvia acompanhou seu movimento e sentiu-se feliz ao ver os feixes luminosos invadir seu rosto.

- Juvia não costumava ver o sol quando mais nova. – comentou, aproveitando o calor emanado pelo sol.

- Eu sei. – Gray respondeu, retirando de seu bolso uma foto e entregando-lhe. – A primeira vez que você viu o sol foi comigo.

- G-Gray-sama... – pegou a foto, fitando-a. De fato, eram os dois. Estavam em um telhado, ela sorria com os olhos marejados e ele também sorria, embora parecesse que queria fugir...

- Eu vou te contar a história desse dia. – suspirou, sentando-se e puxando-a para que se sentasse também. – Já que aparentemente apenas a foto não foi o suficiente.

- Suficiente para que? – questionou, desviando seu olhar da foto para os olhos escuros do mago de gelo.

- Para você se lembrar. – encolheu os ombros, sentindo-se envergonhado com a intensidade do olhar de Juvia. – Bem, pode ser que te contar como tudo aconteceu te ajude a recuperar suas memórias.

Juvia apenas assentiu, prestando atenção no jovem. Gray engoliu em seco, nervoso com a atenção que a maga estava lhe dando depois de tantos dias.

Fechou os olhos, lembrando-se do dia que conheceu Juvia. Do dia que encontrou a mulher que futuramente conquistaria seu coração com seu jeito especial e único de ser.

- Você era de uma guilda das trevas, a Phantom Lord. Você e o Gajeel. – iniciou, sorrindo internamente ao lembrar que ambos tinham se tornado amigos queridos na guilda, apesar do começo perturbado. – Você lembra disso?

- Juvia lembra que era da Phantom Lord com Gajeel-kun, que atacou a Lucy e brigou com a Fairy Tail. – abaixou a cabeça, sentindo-se triste ao lembrar que machucou seus amigos. – Juvia não lembra como acabou entrando na Fairy Tail...

- Nós lutamos, Juvia. E você perdeu. – sorriu de canto, observando o bico infantil se formando nos lábios da azulada. – Nossa luta foi em um telhado também.

Juvia não disse nada, ela não sabia o que falar.

- Você estava caindo e eu tive que agir rápido para segurar sua mão a tempo. Apesar de ser minha inimiga, eu não me perdoaria se você morresse e eu não tivesse feito nada. – olhou para o céu, sentindo os primeiros pingos caírem das nuvens.

- Juvia foi salva... – murmurou, deixando duas lágrimas solitárias escorrerem por seus olhos e passearem por suas bochechas, misturando-se as gotas da chuva. – Gray-sama salvou Juvia e Juvia não se lembra dele.

O moreno desviou seu olhar para a maga ao escutá-la e assustou-se ao vê-la chorando.

- Oe, por que você está chorando? – sentiu a chuva se intensificar e ficou mais preocupado. Não era exatamente assim como ele imaginava que seria aquilo.

- Juvia pede desculpas por isso... – murmurou em meio aos soluços. – Juvia pede desculpas por não se lembrar de você, mesmo quando você salvou Juvia, mesmo quando você ajudou Juvia.

- Ei, não precisa pedir desculpas! – exclamou, aproximando-se calmamente da jovem e limpando seu rosto, afastando os fios azulados que grudaram-se ao rosto delicado. – E se formos competir sobre quantas vezes salvamos a vida um do outro, acho que você ganha disparado.

- Huh? – Juvia franziu as sobrancelhas, não entendendo.

- Juvia, na primeira vez que nos conhecemos, você me disse que era a primeira vez que via o céu ensolarado. – sorriu, pousando sua mão na bochecha molhada da azulada. – E o que eu mais quero é que você continue vendo o céu ensolarado ao meu lado.

- Gray-sama... – as gotas de chuva tornaram-se mais fracas. Juvia não chorava mais. Sentia-se feliz, de alguma forma.

- Obrigada... por salvar Juvia. – sorriu, sussurrando e olhando para baixo.

- Obrigado por não morrer. – sorriu, puxando-a levemente para um abraço.

Juvia não respondeu, apenas encostou sua cabeça no ombro masculino e correspondeu ao abraço timidamente.

A chuva enfim se dissipou e deu lugar a um estonteante sol, tão caloroso quanto o coração dos dois naquele momento.

 

---- x ----

 

Fitou o pequeno caderno em suas mãos com um sorriso. Gray tinha lhe dado o objeto ao final do passeio, quando ele a levou de volta ao seu dormitório.  Ele disse que iriam colar todas as fotos que tirarem juntos no caderno, assim ela poderia sempre ver as fotos e se lembrar dos momentos.

- Pra você lembrar de mim... – leu o titulo do caderno com uma voz baixa e doce. – Juvia, com certeza, se lembrará de você, Gray-sama!


Notas Finais


Eu particularmente adoro ver o primeiro encontro deles, e fico triste toda vez que penso que se o Gray não tivesse salvo a Juvia, não existiria Gruvia para eu shippar incansavelmente e.e


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...