1. Spirit Fanfics >
  2. Praedonum - Marotos >
  3. Tiago

História Praedonum - Marotos - Capítulo 2


Escrita por: LadyOfTheStars2

Notas do Autor


Primeiro capítulo! Comentem e não se esqueçam de favoritar! beijos pra vocês

Capítulo 2 - Tiago


Fanfic / Fanfiction Praedonum - Marotos - Capítulo 2 - Tiago

Tiago não sabia o que fazer. Ou melhor, sabia, mas o caminho não era o mais interessante em sua nada humilde opinião. Observava distraidamente a janela do Expresso de Hogwarts, tentando entender como chegara àquela situação. Tinha decidido ir para a casa na páscoa este ano, ao invés de ficar na escola como geralmente fazia, para tornar a vida de Argo Filch menos entediante. Tinha até bajulado a prima de Sirius, Lyra, para obter acesso à fórmula que tanto procurava: a de como se tornar um animago. Sim, depois de descobrir que um de seus melhores amigos era um lobisomem, Tiago não parou de pensar em uma maneira para ajudá-lo, e, junto com seu melhor amigo Sirius, chegou a mais uma de suas ideias brilhantes: se tornariam animagos. Até seu amigo mais distante, Pedro Pettigrew, participaria da façanha.

Porém, passados quase oito meses desde a decisão, eles ainda não conseguiram realizar o feito. E Tiago, que não era bobo nem nada, sabia o porquê. No início, desconfiava que ela tinha alterado a fórmula, mas aí descobriu que não. Estava tudo ali. Tudo o que precisava, ele tinha perguntado a outras fontes. Então, porque diabos eles não conseguiram? Doía em Tiago admitir, mas era porque estavam errando em alguma coisa. E errar era péssimo. Em parte porque feria o orgulho de Tiago, e em parte porque ele sabia que teria de admitir para a menina que errou. E ele também sabia como ela iria adorar jogar na cara dele como ela era melhor e blá blá blá.

- No que tanto pensa, querido Potter? – como se soubesse de seus pensamentos sobre ela, Lyra Black lhe interrompeu os devaneios.

- Brotinho, amor, não sabia que se preocupa tanto comigo! – ironizou ele (usando o apelido que ela tanto odiava) com um sorriso de lado. A garota revirou os olhos.

- Retiro o que eu disse. Do jeito que é convencido, deve tá pensando em si mesmo. – e, em poucos segundos, depois de fazer uma cara de concentração, Lyra se transformou em Tiago. – Oh, será que meu cabelo fica melhor assim, ou daquele jeito? Ah, espera, eu sou lindo! Porque me preocupar?

Sua imitação de Tiago arrancou muitas risadas de si mesma, assim como dos outros companheiros de viagem, Sirius, Remus e Peter. Lílian, a paixão nem tão secreta de Tiago, infelizmente não dera as caras por ali, e preferiu ficar com as amigas em outra cabine. Ou então, talvez, só tenha preferido ficar longe do garoto. Pior para ela, não é?

- Muito engraçado, Lyra. – Tiago resmungou, cruzando os braços e voltando seu olhar para a janela.

A menina voltou à sua aparência normal, com o cabelo azul turquesa dessa vez. Sim, ela era metamorfomaga, e, para a sorte de Tiago, adorava fazer esse tipo de brincadeira consigo. Se fosse qualquer outra pessoa, ele poderia afirmar que sentiria algo por si, mas aquela era Lyra. A garota é meio maluca desde que se conheceram, no primeiro ano. Lyra é uma Black, assim como Sirius, e eles são primos, nascidos no mesmo dia. Pode-se imaginar como isso causou um alvoroço em Hogwarts, ainda mais depois que ambos foram parar na Grifinória.

- Aí, Tiago, tá tudo bem mesmo, mano? – Sirius chegou perto do garoto de óculos e sussurrou, enquanto os outros jogavam Snap Explosivo e riam distraidamente.

- Tá sim, cara. Só tô pensando na parada do Aluado.

- Você tá ligado que vai ter que pedir ajuda pra Lyra, né?

- Sei, sim. – Tiago voltou seu olhar para a menina, que, vendo assim, parecia tranquila e nada propensa a brigas.

O expresso de Hogwarts chegou ao seu destino, a Estação de King’s Cross, e todos desceram, levando suas malas e animais. Fumaça, pios de coruja e vozes animadas encheram a paisagem enquanto todos desciam da locomotiva.

- Tiago, filho! – antes que pudesse localizá-la, a mãe do garoto o abraçou, tampando sua visão e arrancando risadinhas de Lyra e Sirius.

- Oi mãe, oi pai. – cumprimentou-os, indo abraçar o pai e dando um olhar feio para os dois Black’s.

- Então, galera, acho que já vou indo. – Remus acenou para os garotos, e se despediram, dizendo que logo se encontrariam. O lobisomem não aceitou o convite de Tiago para passar as férias de páscoa com os Potter, e preferiu ficar na própria casa, mesmo com as inúmeras reclamações dos marotos e de Lyra. Peter também foi para a casa após se despedir, mas não sob muitos protestos de seus amigos. Os primos Black, é claro, aceitaram de primeira a proposta de passar o feriado na casa de Tiago.

Os Potter e os Black aparataram na rua da grande mansão em Godric´s Hollow, e foi seguido de uma grande confusão e risadas que despejaram suas malas em quartos separados. Como a casa não tinha tantos quartos assim, Sirius teve de dividir um com a prima, que não se opôs. Depois do jantar, os pais de Tiago foram dar um passeio à luz do luar, e então o garoto encontrou um momento perfeito para fazer o que esperava desde o amanhecer do dia.

- Lyra – e olhou-a sério. Os três estavam sentados nas poltronas macias da sala da luxuosa mansão, cercados por um agradável calor da lareira. A noite não estava especialmente fria, mas o fogo era bem vindo.

A garota levantou o rosto para ele, curiosa.

- Quê, Potter?

Ele suspirou dramaticamente antes de continuar.

- Preciso... da sua ajuda.

Um sorriso igual ao do gato de Cheshire tomou o rosto dela. Mas, ao contrário do que ele pensava, ela não debochou, nem pediu a ele para repetir.

- Pra quê, exatamente?

Sirius, que estava deitado no colo dela, preguiçoso como sempre, até se levantou para observar a conversa.

- Você lembra da nossa ideia pra ajudar o Remus com o “probleminha peludo”, né?

Ela acenou com a cabeça, em compreensão. Tiago e Sirius não precisaram contar a ela a informação de Lupin ser um lobisomem. Lyra, como sempre, fora esperta o suficiente para observar o amigo de forma mais atenta e, para o desgosto de Tiago, descobrir o segredo com muito mais facilidade que ele e Sirius. O que não era pouco, no entanto. Lyra era, sem dúvidas, a aluna mais inteligente de Hogwarts. Tiago e Sirius ficavam logo atrás, porém os garotos não apreciavam em nada admitir tal fato.

- Então, ééééé... – ele arrepiou mais os cabelos. – não está dando certo.

- Há! Eu sabia, cabeça de vento.

Tiago a fitou com tédio.

- Tá bom, desculpa. – ela se levantou e foi se sentar bem ao lado do maroto. Seus braços se encostavam, e ela olhou-o nos olhos com seriedade. – Me conte o que é.

E, depois de pigarrear e se afastar um pouco, ele falou onde parara com o procedimento. Lyra pareceu se concentrar, com um vinco se formando em sua testa.

- Ah, Potter, é tão simples! Vocês, idiotas, esqueceram de usar uma colher de chá de prata.

- O quê? Mas eu usei! Sirius, aquela colher era de prata, não era? Sirius!

O garoto, que observava tudo encostado no sofá, parecendo alheio à conversa, pareceu se sobressaltar quando Tiago lhe atingiu com um tapa na cabeça.

- Porra, Tiago! Que merda cara! – reclamou, esfregando o local onde o de óculos o acertara.

- Você sequer ouviu o que eu falei?

- Hm, não.

Lyra começou a rir.

- Merlin, vocês são mais idiotas do que pensei.

Tiago a fitou estreitando os olhos.

- Vai ajudar ou não?

- Vou, é claro. Mas não espere que eu não vá zoar vocês. Porque eu vou. – e sorriu de lado.

- Certo. – Tiago bagunçou os cabelos mais uma vez, em um nítido acesso de irritação. – Certo. Acho que mamãe guarda uma colher de prata aqui em algum lugar...

- De chá. – Lyra o interrompeu.

- O que?

- Além de ser de prata, tem que ser de chá.

- Ok, que seja.

E foi pegar uma colher, tal qual Lyra o instruiu. Parte do garoto ainda duvidava de que o erro fosse tão banal, mas no fundo sabia que a menina estava certa.

Uma hora depois, eles tinham finalizado mais uma parte do feitiço. Agora, depois de guardado o frasco com os ingredientes, eles não poderiam olhá-lo até a próxima tempestade de raios. O que, com sorte, aconteceria naquela semana.

~~~

A páscoa se passou com leveza e diversão. A cada dia, Lyra, Sirius e Tiago disputavam quem era melhor em pregar peças uns nos outros. Em uma noite, Tiago foi comer um dos sapos de chocolate e acordara com o rosto cheio de furúnculos. Em outro, Sirius se transformara em um porquinho, mas, para sua tristeza, o feitiço não fora completo, então ele ficou com as patas, orelhas e mãos de porco, e o resto era humano ou uma mescla dos dois. Foi preciso uma boa dose de magia para tirá-lo dessa situação.

Lyra, por outro lado, parecia analisar meticulosamente cada coisa que comia, porém, ela não escapava das armadilhas feitas pela casa. Em uma delas, acabou coberta de farinha, tinta e sabão, despertando gargalhadas até dos pais de Tiago. Ele, é claro, foi quem teve a ideia. Sirius pareceu arrependido em ter ajudado, mas no fim não se importou, pois passaram longos momentos rindo da cara dela. A tempestade de raios, como imaginado, aconteceu em um dos dias, e os garotos seguiram os passos para completar o feitiço. Tudo correu como planejado, e, com o auxílio de Lyra, eles só deveriam verificar o frasco com os utensílios da poção durante a próxima tempestade de raios, além de realizar algumas outras etapas do encantamento. Por sorte ou não, por fim, o feitiço dera resultado. Exultantes, Sirius e o melhor amigo passaram o resto dos dias praticamente saltando de alegria.

E enfim, chegou o dia da volta à Hogwarts. Com as malas recheadas de chocolate e a certeza de que seu plano dera certo, os novos animagos, Tiago, Sirius e Peter, acompanhados de Lyra, entraram no trem.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...