História Pray For Me (Imagine Religious Jungkook - Hot) - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Biscoito, Igreja, Jeon, Jeonkook, Jungkook, Kook, Kookie, Namjin, Religião, Vhope, Yoonmin
Visualizações 497
Palavras 6.466
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 23 - Segunda Regra


Fanfic / Fanfiction Pray For Me (Imagine Religious Jungkook - Hot) - Capítulo 23 - Segunda Regra

Taehyung desmaiou, o som de seus gritos acionou toda a escola, o som de seu choro era horripilante, eu talvez nunca pudesse realmente dizer saber o que ele estava sentindo, porque eu não sabia. Jeon havia chegado pouco depois da notícia, ele tentou chegar a Taehyung, mas Hoseok foi bem mais rápido, então o mais velho permaneceu ao meu lado, vendo toda a cena, não foi fácil, não seria fácil na verdade. O diretor Kim insistiu para que o mais novo fosse levado para a enfermaria, mas Hoseok não deixou, disse que tomaria responsabilidade total sobre o garoto, ninguém ali achou aquilo estranho mais do que jungkook, afinal, Hoseok era tutor de Taehyung a alguns meses, qual era a surpresa ?

- Levar ele ? Você ? Pra que mesmo ? - Questionou Jeon, se colocando a frente de Hoseok que segurava Tae em seus braços

- Não é hora para se discutir isso certo ? Dou a autorização para levá-lo Mestre Hoseok - Disse o diretor

Era só o que ele precisava, Hobi levantou o corpo desfalecido do garoto com facilidade, levando o mesmo em seus braços ate o fundo do corredor, onde se encontrava os dormitórios, o amontoado de alunos se desfazendo aos poucos para que Hoseok pudesse levar Taehyung.

Era uma grande perda, eu sabia que eu e Jungkook, iríamos precisar estar ao lado dele quando acordasse, mas não era essa a questão, perder alguém dessa forma, tão prematuramente, e o pior, assassinado não era nada sensato, chegava a ser desesperador tentar sentir a dor dele ao ponto de não suportar ficar de pé.

                               👿

A coisa estava indo de mau a pior, apos o surto de Taehyung, a escola toda não falava em outro assunto além daquele, mas ao mesmo tempo, todos pareciam querer manter a descrição ao falar sobre o assunto, não era da conta de ninguém ali, fora uma grande tragédia, ao ponto de ficarmos sem aula naquela segunda feira, Jungkook tentava ao todo custo tirar da minha cabeça que eu deveria sair da Capela, deveria parar de rezar por Taehyung, que pouco se sabia sobre, Hoseok não deixava ninguém ver o mais novo, visto que o mesmo só havia autorizado a entrada de Jin ao seu quarto, para poder ver a situação em que ele se encontrava, mas nada mais. O tempo se passou e já estávamos na quinta feira daquela semana, por meio do diretor Kim que sempre nos deixava atualizados ele havia dado a autorização para Taehyung passar um tempo fora da instituição, ele parecia ter total ciência que o assunto seria comentado ate todo mundo jogar na cara do pobre garoto que agora ele  era também um órfã.

Taehyung estava órfã.

                                 *

- Não vai sair daqui nunca ?

- Desde quando frequenta esses lugares ? - Questionei Jungkook, que estava sentado a no máximo uma cadeira para trás de mim.

Eu não sabia se ainda tinha o direito de estar ali, mas naquele momento em específico, eu estava preocupada demais com Taehyung, ele era um grande amigo, e pensar que ele estava sofrendo, me fazia ficar mau, mau por ele, mau por toda a situação, se eu não podia conforta-lo tinha certeza que Deus podia.

Mas era difícil me concentrar com alguém como Jungkook no meu encalço, imaginava que ele havia me dado um tempo nos últimos dias para descansar, colocar minha cabeça nos eixos, mas eu mais havia fugido dele do que qualquer outra coisa.

- Eu sou um garoto muito portado, me confessar se tornou rotina...- ele respondeu em tom de ironia -...aliás, sua cota já deve ter passado do limite não é ? - senti o hálito quente do garoto bater contra a minha orelha -...considerando todos os seus gemidos , eu acho que você já pode começar a frequentar com mais frequência esses lugares

- Vem cá! - me virei com afinco contra ele -... você por acaso não tem o mínimo de consideração pelo seu amigo ? - Jeon deu de ombros, mordendo os lábios fortemente, debochado -... o pai dele morreu.

- Ele vai acabar ficando bem

- Ele foi assassinado, como alguém fica bem com isso ? - Jungkook respirou fundo, tentando colocar o máximo de paciência na cabeça

- Rezar não vai adiantar nada.- Franzi a testa-...o que acha que vai acontecer ? Jesus vai descer na terra, passar a mão na cabeça dele e dizer que vai ficar tudo bem ? Não vai! - continuei quieta, escutando as blasfêmias que ele falava, Jeon não era egoísta, só tinha grandes pontos ridículos dos quais eu odiava, se chamavam pontos de vistas.

- Você é egocêntrico. - Disse por fim, virando para frente novamente

- Egocêntrico ? - Escutei um baque atrás de mim, como se ele tivesse socado algo grande.

Em pouco segundos a visão da escultura belíssima de Jesus acima de um altar foi tampada pelo garoto, que passou uma de suas mãos por baixo de meu antebraço, me puxando para cima com facilidade, considerando a força superior que ele tinha sobre mim. Sua abrangência começou a me puxar para trás do altar onde se localizava a capela, não havia ninguém ali, visto que já estava bem tarde, quase 10 horas. O pequeno espaço ali era o suficiente para abrigar meu corpo e o do garoto ali,ainda que um pouco apertado o suficiente

- Hora de acordar para a vida S/N, rezas e devoções não vão fazer nada mudar...- sua negação estava me deixando irritada, Jungkook era um sinico -... chega de joguinhos você precisa crescer.

- Isso não tem nada haver - neguei com a cabeça, Jeon encostando uma de suas mãos ao lado de minha cabeça, acompanhando o movimento de minha cabeça

- Tem certeza? A quanto tempo anda gastando tempo evitando contato comigo ? - continuei de cabeça baixa, Jeon tentando novamente tomar o controle da situação - Eu juro que estou tentando manter a calma com você - Aquilo era um absurdo, eu me sentia una criança levando bronca da mãe

- Não é fácil ok? - Eu disse baixo Jungkook novamente respirando fundo - Você tem que ter paciência.

- Já tive paciência demais com você não acha ? - A sala já começava a tomar traços do perfume de nós dois

Também não era como se eu não sentisse falta dele, ficar tanto tempo longe era complicado, mas ai que estava o problema, como eu poderia dizer a ele que nada havia começado direito e eu já tinha certeza que não conseguiria cumprir a primeira regra do acordo, não havíamos passado por etapa alguma, e eu já estava procurando a distancia para lidar com o sentimento ,porque simplesmente não existia outra forma para lidar com isso

- As coisas não funcionam assim ta bom ?

- Vou te dizer como as coisas funcionam, eu falo, você faz, eu fico feliz, você fica feliz, ambos satisfeitos - o olhei com desdém, eu podia não entender muito de relacionamentos mas tinha certeza que não eram assim que as coisas funcionavam.

- Jeon...

- Fizemos um acordo S/N, não achei que precisasse cobrar isso de você mas vou direto ao ponto... - ele se aproximou mais um pouco, erguendo meu queixo com seu dedo - Sábado nos vamos para a segunda etapa, da qual você vai gostar muito...

- Mentiroso...

- Eu nunca minto

-Todo mundo mente

- Você é insuportável

- Igualmente - ele encostou a cabeça no braço, novamente tentando manter a calma, Jeon se controlava muito comigo

- O que vamos fazer ?

- Lembra da festa do time ? Aquela  que já estava confirmada desde semana passada ?

Me lembrava vagamente de Yang ter tocado no assunto, mas não me recordava de onde seria o local, nem como seria, para ser sincera eu não costumava sair da instituição, oque significava que aquilo não era da minha conta, isso foi antes de Jeon aparecer e querer adicionar hábitos nada comuns na minha vida

- Mais ou menos

- Sábado vai ser feito na casa de um dos ex participantes do time, vários chuchus para colher - Eu não entendi, ou pelo menos fingi não entender, Jeon estava falando especificamente de consequentemente acabar beijando outras bocas naquela festa

- Volto a perguntar...o que vamos fazer ?

- Isso você só descobre se fizer exatamente o que eu mandar - Revirei os olhos, eu teria que me acostumar com as investidas, e agora não só com isso, Jeon podia aprontar qualquer coisa, porque era capaz disso.

Colocar a mão no fogo por Jungkook era uma coisa pela qual eu havia escolhido na noite que me entreguei a ele, na noite que decidi segui-lo, mas agora a coisa que sempre me impedia se tornou mais forte, o medo, e agora não só o medo de perder a minha identidade e sim, de acabar violando a regra mais clara de tudo aquilo, amar Jeon Jungkook

- O que eu vou ter que fazer ?- Jungkook pareceu ficar mais animado, ao ponto de sorrir e respirar fundo para recuperar o ar

- Você vai ver...mas Por enquanto...

Nunca era a mesma coisa, e agora parecia ficar cada vez pior, Jungkook tinha que ser estudado por algum cientista, seus beijos nunca eram parecidos, tinham todos um gosto diferente, ao ponto de deixar meus calcanhares bambos. O toque singelo e calmo quase me matou do coração, não só pelo lugar em que estávamos, mas também pela forma inesperada como ele o fez, ele molhou meus lábios com os seus, tremeu tudo, os movimentos leves deram ternura, a questão era que, eu estava ferrada. Minhas mãos alcançaram sua cabeleira, e a única coisa que eu queria era puxa-la para todos os lados possíveis, quando ele sentiu que eu ficaria exatamente a onde ele me colocasse, apertou minha cintura com uma de suas mãos, e deus, como eu adorava quando ele fazia aquilo, era quase como me sentir amparada, ao relento no ar, era como mesmo que eu me jogasse de paraquedas, e não tivesse medo. Eu estava cerrada.

- Uma amostra grátis do que vai ter sábado

Eu não queria que ele me soltasse, muito menos que fosse embora, senti frio, vontade de puxa-lo novamente mas ele já tinha ido embora

- Eu com certeza preciso rezar muito mais!

Ja disse que eu estava ferrada ?

                               **

Jungkook não conhecia a palavra limite, ate porque ele não tinha, o beijo na capela não foi um sinal de paz, e sim de guerra, as investidas estavam ficando cada vez piores, era sexta, sexta feira, puxa Jeon, sexta feira cara.

Encontros no corredor eram quase como a morte para mim, ele sempre dava um jeito de me relar, de passar a mão em mim, de suspirar perto do meu ouvido, de "sem querer" me tocar , era insuportável. Eu estava quase mandando ele tomar naquele lugar na aula do professor Park.

- Mestre Jimin ? - parei a frente da mesa do loiro, que terminava de corrigir algumas matérias, não era para termos aulas do mais velho durante aquele turno, eram aulas de Hoseok, o mesmo não havia dado as caras desde segunda. O loirinho me encarou, do jeito que geralmente sempre fazia, gentil

- Pode tirar o Mestre S/N, me sinto velho com esses adjetivos - eu ri, sendo acompanhada por ele

- Ando preocupada com Taehyung - Jimin suspirou, parecendo se ajeitar melhor na cadeira, o assunto seria serio -...sei que talvez não tenha autorização para falar sobre, mas eu realmente estou preocupada

- Gosta muito dele não é ?

- Mais do que eu com certeza não - Jungkook chegou bem por trás de mim, colocando as mãos bem atrás de minhas nadegas, as apertando com força após o contato, levei um susto na frente de Jimin - Como ele está ?

Jimin possivelmente sabia da relação próxima de Jeon e Tae, visto que ambos eram do mesmo time e se davam bem, eram a dubla dinâmica e impenetrável da instituição.

- Taehyung vai ficar um tempo na casa do Hobi - Eu e Jeon nos encaramos, como quem não acreditasse muito nas palavras de Jimin, aquiloo era permitido? -...Hoseok é tutor dele, não teria nada mais certo

- Taehyung tem uma madrasta certo ? - Perguntou Jeon, Park assentindo varias vezes, parecendo pensativo ao mesmo tempo

- Se vocês conseguirem algum contato com ela serei muito agradecido - Disse em um tom triste

- Ela, desapareceu ?

- Ao que tudo indica - Disse respirando fundo, já se levantando para sair da sala

- Quando ele volta ? - Eu perguntei rapidamente, Jimin se voltando para nos novamente

- Eu ainda não sei, mas com certeza vão saber quando voltar, tenham uma boa tarde - Ele disse antes de sair da sala, minha palma automaticamente batendo contra a de Jeon, tirando sua mão do meu traseiro

- Sério ? Ate aqui ? - Eu disse, Jeon rindo da minha cara de brava que possivelmente não era nada ameaçadora

- Você se acostuma - ele ditou, saindo da sala, eu o segui

- Sabe, eu acho que precisamos colocar limite nas suas investidas, não são realmente necessárias - eu acompanhei seus passos, que eram um tanto quanto rápidos

- Pena que não é você quem decide isso certo ? - bufei novamente, apressando o passo -...vai aprendendo um pouco como se faz, um dia quem sabe você precisa

- Jungkook, flertar com as pessoas raramente é feito por mim. - Jeon riu levemente, passando a mão pelo nariz

- Talvez eu devesse deixar para o Taehyung te ensinar - Eu parei no meio do caminho

- Taehyung ? - Voltei a correr até o garoto - O que isso tem haver com o Taehyung ?

- Ta bem mais que na cara que ele e o Hoseok tem alguma coisa - Eu fique engasgada, um soco de realidade que eu quase tropecei e cai de cara no chão, era piada ne ?

- Porque você acha isso ? - nos dois paramos de frente para o armário do mais velho

- Intuição.

- Suas intuições são estranhas, Taehyung não gosta de homens - Jungkook deu uma risada alta, como se eu tivesse falado uma grande besteira, das bem grandes

- Sua inocência chega a me dar pena - Não sei porque me senti ofendida- Além disso Ja pensou no que vai vestir amanhã ?

Amanhã ?

- Amanhã ? - Jungkook parou de guardar as suas coisas, me observando com um semblante um tanto quanto misto, raiva e surpreso ? Foi ai que a ficha caiu, acho que da noite anterior eu só me lembrava dos beijos mesmo - Ahhh, o bordel. - Jungkook riu, eu deveria anotar isso na minha listinha de a fazeres, fazer Jungkook rir mais - Ainda não

- Que bom, porque não precisa mais - O olhei com o semblante franzido, o garoto parando para sorrir fechado para mim - Depois da uma olhada encima da sua cama - fiquei mais surpresa ainda, ele havia me comprado uma roupa ?

- Por acaso perdeu alguma coisa aqui ? - o tom forte e robusto me fez encarar um ponto em especifico atrás de mim, pensei ate mesmo que Jeon havia falado comigo, mas assim que me virei, vi um dos jogadores do time, um dos atacantes principais mais uns 2, não me recordava de seus nomes mas me eram familiares

- Preciso ter algum motivo para encarar essa sua cara de merda ? - me surpreendi com a forma como o garoto falou, em público e em horário nobre e alto, Jungkook riu, batendo a porta de seu armário com força o que me chamou a atenção de volta para si

- Fica com o seu bando e não me amola, antes que eu vá ai e te arrebente, de novo - Jeon deu ênfase na última frase, ele já havia batido naquele garoto ? Mas os dois não são do mesmo time ?

- Sabe o que é mais interessante na historia toda ? - Jungkook ergueu a cabeça e estufou o peito, como quem esta pronto para atacar alguém, eu senti medo ao que o garoto do lado oposto de aproximou de nós dois - Quem ri por último, ri melhor - Jungkook tentou dar um passo a frente

- Kook não - eu disse baixo, empurrando um pouco seu peito para que ele não fosse mais para frente

- Cai fora daqui - ele disse raivoso para o garoto, parando assim que o segurei, cerrando os dentes para não falar mais do que deveria, visto que alguns olhares já estavam em nós

- Fica esperto - ele disse, passando por nós, dando uma pequena trombada em mim. Jeon pareceu acompanhar com os olhos os movimentos finais dele, ate desaparecer no fim do corredor

- Filho da puta- ele disse baixinho

- Ele não parece gostar muito de você ne ? - eu disse rindo, não que eu estivesse feliz, aquele cara me dava medo

- Fica bem longe dele ok ? Não é flor que se cheire - era irônico ouvir Jungkook falando aquilo, ate porque ele era um grande exemplo.

- Você também deveria ficar

Eu disse por puro impulso, nada pensando, na hora mesmo. Jeon parou um pouco, seus olhos negros me encararam com aquela cara que eu bem conhecia, algo como, não venha falando coisas desnecessárias, um semblante que me fez me arrepender na hora de ter demonstrado preocupação, o primeiro e verdadeiro sentimento que eu deixei escapar. O garoto olhou para os lados, e depois de um tempo se aproximou com tranquilidade

- Primeira regra s/n - minha respiração falhou, era um aviso mudo - Te vejo amanhã.

                                👿

Taehyung demorou cerca de 3 minutos para realmente perceber onde estava. Ja haviam se passado 5 dias, 5 dias desde que sua vida havia dado uma grande guinada, 5 dias que seu pai havia morrido, 5 dias que sua madrasta não dava as caras, 5 dias infornado no quarto de Hoseok com o jovem professor dormindo na sala, 5 dias que não comia, não dormia, não falava direito, estava um caco.

Não queria fazer nada, e mesmo com Hoseok indo ate si, tentando o fazer comer, nada adiantava, Taehyung não estava com ânimo, estava triste, machucado, cansado, praticamente morto, mas naquela quinta feira, aproximadamente 11 horas da manhã, decidiu mostrar para o MUNDO que não estava morto. Tomou um banho, no quarto de Hoseok mesmo, vestiu algumas peças que achou servir em si, e finalmente saiu do quarto.

O cheiro estava uma delícia, sentiu realmente vontade de comer alguma coisa, ao cruzar o corredor em busca do cheiro, encontrou Hoseok de costas para o fogão, mexendo em uma panela no fogo com uma habilidade incrível, uma música tranquila tocava, baixa, possivelmente para não acordar Tae, a mesa já estava cheia e Tae se perguntava o que mais ele estava fazendo ? O fogo fora desligado e Hoseok levou um belo susto ao ver Taehyung ali, de pé, na sua frente, com uma roupa sua, os cabelos levemente molhados

- Que susto que você me deu garoto - Jung colocou a mão no peito, sorrindo para o menino ao o ver, Taehyung automaticamente sorrindo junto contigo, Hoseok era um grande remédio para si - Dormiu bem ?

- Acho que sim - a voz falha denunciava os dias em que o garoto nada disse, Hoseok percebeu este detalhe é teve pena

- Olha eu...não sabia do que gostava então, fiz bastante coisas - Ele apontou para a mesa, milhares de guloseimas ali estavam

- Perece que hoje acordou disposto a me fazer sair da caverna - riu com a possibilidade de imaginar Hoseok tentando o acordar.

- Está certíssimo - Ambos se sentaram

Optaram por comer em silêncio, e mesmo que Taehyung tenha comido pouco, para o mais velho era o suficiente. Era triste para si ver o quanto o garoto estava mau, os olhos com olheiras aparentes, a pele ressecada, quase sem cor, os lábios secos, os cabelos sem fibra, era quase como estar falando com outra pessoa, sabia que seria bom para Taehyung desabafar, mas não sabia se esse era o melhor momento para uma conversa como aquela.

Quando já estavam satisfeitos, Hoseok se dispôs a guardar o que sobrou e lavar a louça, Taehyung nada disse, mas depois de um tempo, também decidiu ajudar, ficar parado, só alimentando seus pensamentos não o faria bem , por isso se juntou ao homem

- Eu não deveria sentir tanto não é ? - ele começou, precisava falar, desabafar, colocar para fora. Hoseok o encarou - Ele me odiava. - Hoseok suspirou, não concordava

- Acredito que ele nunca tenha realmente te odiado Tae - Disse com pena -...experiência própria, os pais sempre acham que fazem o melhor para os seus filhos, mesmo que na verdade estejam fazendo por eles e nem percebendo.

- Quando eu era pequeno ele costumava me maltratar, me manter fora das reuniões de famílias, me bater, me humilhar, ate decidir me colocar naquele inferno...- os talheres pareciam perder a cor, de tanto que Tae os esfregava -...eu tinha muito ódio dele Hyung, ao ponto de não querer nunca mais vê-lo na minha frente, de não querer que ele ousasse me chamar de filho, já cheguei até mesmo a querer trocar o meu sobrenome, apagar tudo o que eu tinha de vínculo com ele...- Hoseok já começava a ver os sinais de irritação no garoto

- Tae...

- E sabe o pior ? - Taehyung olhou Hoseok, que apenas negou com a cabeça -... que eu não consigo odia-lo, não consigo manda lo para o.inferno

- Nem deveria

- DEVERIA SIM...- O garoto socou com força o mármore da pia, assustando Hoseok -...aquele homem acabou com a minha vida, pisou em mim desde quando me conheço por gente, ACABOU COMIGO DE TODAS AS FORMAS POSSÍVEIS...- Ele gritou, Hoseok se assustando com o ato em si

- TAEHYUNG PARA!

- AQUELE MALDITO!!! MORREU CEDO DEMAIS!!! EU É QUEM DEVERIA TER DADO O TIRO. EU! EU! EU!

Taehyung estava completamente alterado, e Hoseok sabia que nada do que ele dizia era verdade, era assim que ele.lidava com a perda, e não o julgava por isso, xingar, dizer coisas terríveis...eram saídas que ele havia encontrado para lidar com a perda, mas sempre amou o pai, sempre, e talvez nunca deixasse de amar. Hoseok conhecia sua dor, e fez aquilo que ninguém fez por você quando sua mãe morreu, o abraçou, abraçou Taehyung e deixou ali, chorando em seus braços ate que elas acabassem, mas não acabou.

Taehyung tinha muito o que colocar para fora, tinha muito o que sentir, Hoseok o deixava sentir tudo aquilo e mesmo que os soluços, os apertos, o barulho incansável do choro fosse difícil para o mais velho suportar, continuo ali, até que julgou ser a hora de levar Tae de volta para o quarto. Hoseok nada disse. Taehyung sentiu o esqueleto do homem se abaixar um pouco, logo após sentiu os braços de Hobi rodiar suas pernas, as levantando, o instinto do garoto o fez agarrar o pescoço do mais velho, que não teve problema nenhum em ajeitar Tae ali encima.

O garoto voltou a se enterrar no pescoço de Hoseok, chorando ali como uma criança, enquanto Hobi o levava de volta ao seu quarto, despejando o corpo do menino ali delicadamente.

- Você vai ficar ? - Ele perguntou entre soluções, encarando Hoseok feito um cachorrinho sem dono, Hobi nunca diria não

- O tempo que precisar

Ele se enfiou de baixo das cobertas junto a ele, o mais velho cobrindo ambos com cuidado, Tae não esperando nem meio segundo para se grudar contra Hoseok, colocando tanto sua perna como seu braço envolta dele, encaixado-se entre o pescoço é o ombro do mais, inspirando seu cheiro bom. Hobi nada disse, demorou para assimilar que Taehyung estava em seus braços, em sua cama, pela segunda vez, ainda que não fosse da mesma forma, ele estava.

Era o único momento em que se permitia admirar tudo o que aquele garoto era, não seria a primeira vez, mas com Kim Taehyung, tudo parecia a primeira vez.

 

                                  *

Hoseok não havia percebido que o tempo havia passado, até porque adormeceu, e quando acordou, com o som incessante da campainha se deu conta que o dia já havia virado noite. Tomou cuidado com Tae, que finalmente parecia ter se deixado vencer pelo sono. Hoseok caminhou até a porta, olhando pelo olho mágico antes de abri-la, não queria dar de cara com Seulgi, mas assim que olhou, viu que não era a garota,  e sim alguém que nunca imaginou estar ali

- Yoongi ? - Hoseok perguntou incrédulo ao que abriu a porta. Yoongi sorriu para si e o abraçou, um ato inocente e cauteloso

- Como vai Hobi ? - Perguntou o mais velho, recebendo alguns tapas em suas costas

- Eu estou bem Hyung e você ? - Yoongi riu com o adjetivo carinhoso, fazia muitos anos que Hoseok não o chamava daquela forma. Yoongi assentiu - Entre porfavor - o mais novo deu espaço para o mais velho entrar, ação que foi logo realizada, Yoongi admirando a casa bonita de Hoseok assim que estava dentro dela

- Sua casa é incrível Hobi - elogiou, vendo na parede algumas fotos que o recordavam um tempo perigoso, mas que Yoongi guardava com muito carinho em sua memória

- Ela não é minha, ainda - Ambos riram, Yoongi rolando os olhos por todas as fotos ali, bons momentos.

- Quer beber alguma coisa ? - ofereceu Hoseok, Yoongi negando

- Na verdade eu vim para ser o mais breve possível - Yoongi o encarou, Hoseok estreitando um pouco os olhos

- Jimin me pediu para vir.

- Ah, veio ver o Taehyung ? - concluiu o mais novo, vendo Yoongi assentir lentamente - Ele esta dormindo no momento, não teve uma boa semana como pode imaginar - Yoongi assentiu algumas vezes, se sentando no sofá, Hoseok decidindo tomar algo

- Quando acha que ele vai melhorar? - Hoseok suspirou

- Hyung, eu não sei, sabemos como esse tipo de perda é difícil...- Yoongi assentiu tristemente -...talvez ele ainda precise de mais tempo.

- Fique ao lado dele enquanto isso...- Hoseok encarou Yoongi, que parecia ter cautela com suas palavras -...não acho que exista alguém melhor que você neste momento para estar ao lado desse garoto.

Hoseok sentiu seu peito doer, Yoongi o conhecia melhor que muita gente, não era atoa que era o seu melhor amigo. Quando mentia, Yoongi sabia, quando estava tentando esconder algo, Yoongi sabia exatamente onde estava, quando precisava chorar , Yoongi sabia...não sabia se isso era bom, mas tinha quase certeza que seu Hyung tinha total noção do que estava acontecendo, principalmente por Agora, ele também ter um relacionamento com Jimin.

- É complicado - Hoseok disse, se sentando a frente de Yoongi, um copo de vodka com limão nas mãos

- Você sempre foi complicado - Hoseok riu -...mas se acha que isso é demais...

- Hyung... - Hoseok o chamou, atrapalhando a fala do mais velho, que o deixou continuar -...eu acho que realmente...posso ser capaz de ama-lo - Yoongi sorriu para si, Hoseok sentindo que tinha colocado um enorme peso para fora

- Eu sei que pode - Yoongi se levantou, satisfeito com a resposta do outro

- Você já vai ?

- Preciso ajeitar algumas coisas para amanhã - Hoseok assentiu lentamente -...Sábado havera uma festa, Jimin insistiu muito para que eu fosse. - Hoseok riu, Min Yoongi havia sido domado

- A coisa esta séria não é ?

- Para você ? Com certeza - Ambos riram, sentindo uma nostalgia incrível - Leve Taehyung

- Levar Taehyung ? - Ele perguntou incrédulo

- Ele acabou de perder o pai, ficar apodrecendo na cama não é algo que eu indique, principalmente depois de 5 dias - Hoseok concordava, tinha medo do que poderia acontecer se o garoto ficasse mais 3 segundos debaixo daqueles edredons

- Certo. - Hoseok disse ainda receioso, Yoongi se dando por satisfeito

- Eu vou indo então

A medida que Hoseok teve total noção do que estava acontecendo, ele pensou na noite em que ele e Tae conversaram sobre seu passado, não tinha nada contra Yoongi, o mais velho não havia feito nada para si, mas ainda assim, não se sentia confortável em se lembrar de seu passado, mas agora, vendo o mais velho ali, sentiu falta de tudo o que eram.

- Hyung. - Yoongi parou perto do batente - Vamos sair mais vezes, sim ? - Yoongi sorriu para si, colocando um grande sorriso também no rosto de Hoseok

- Pode ter certeza Hope

                               ***

Hoseok não demorou para voltar ao quarto, Tae ainda parecia estar no mundo dos anjos, nada que fosse muito assustador para Hobi, ele merecia descansar, merecia férias de tudo aquilo, pensou ate mesmo, que se não tivesse tanto problemas, sequestaria Taehyung, e o levaria para o lugar mais isolado do mundo, só para não ter que ver o mundo real o atormentando, mas sabia que não podia. Hoseok poderia tentar colocar todos os problemas do garoto a princípio, fazer ficar 10 vezes pior, e nunca, repetindo, nunca seria o suficiente para o fazer olhar Tae diferente.

A calmaria que lhe trazia, assim como o alivio ao ver Taehyung mais confortável, tranquilo, ainda que com os olhos cheinhos as bochechas inchadas de tanto chorar, era uma cena que o trazia tranquilidade.

Viu o garoto se mover um pouco, virando de barriga para cima, estava acordando

- Você é algum tipo de psicopata ? - o mais novo questionou, com os olhos ainda fechados, Hoseok se ajeitou melhor encima da cama

- Imagina se eu realmente fosse. - Taehyung riu, olhando para Hoseok de canto, sentindo seu coração bater mais rápido

- Seriamos dois então - Era verdade, Tae de longe era um grande psicopata, dos grandes

- Não concretize o que estou pensando porfavor - Taehyung ficou curioso, virando seu corpo de lado, para que ficasse de frente para Hoseok

- Me conta.

- Quem sabe um dia - Taehyung chutou de leve as pernas de Hoseok que riu

- Malvado - Hoseok riu, passando seus dedos pela cabeleira desarrumada de Taehyung, que aproveitou o pequeno toque para novamente fechar os olhos e voltar a deitar no peito do mais velho, que aumentou o carinho

- Quanto tempo eu dormi ?

- Eu não faço idéia - Taehyung sorriu, vendo que possivelmente, seu Hyung havia dormido consigo , seu bravos apertaram mais o corpo magro de Hobi, sentindo mais forte o seu cheiro bom, era confortante

- Hyung, eu me sinto muito bem - Hoseok se sentiu feliz, se lembrando do que Yoongi havia dito

- Acho que ainda precisa de um pouco de distração - Taehyung riu, colocando a cabeça para cima, encarando o queixo de Hoseok

- Eu já tenho uma - Hoseok riu ,garotinho atrevido

- Uma melhor ainda - Taehyung voltou a abraçar o mais velho, era confortável estar ali

- Acho meio difícil achar alguma - Imaginava o que poderia ser melhor, uma tarde de cinema com seu Hyung, um jantar em um restaurante, uma tarde tranquila no parque ou no riu Han ?

- Lembra da festa do time ? - Tae o encarou confuso, aquilo era sério ? Hoseok assentiu se leve Tae fazendo um bico com os lábios grossos

- Hyung eu não quero ir - Hoseok revirou os olhos

- Você foi a grande estrela, tem que estar lá - Taehyung deu de ombros, Hoseok suspirando, Tae era difícil de lidar

- Sua teimosia continua a mesma

- Só as melhores coisas ficam Hobi

- Imagino que sim, mas pense como seria bom para você. - Taehyung novamente deu de ombro -...seus amigos vão estar lá, inclusive S/N e Jungkook - Tae se sentiu um pouco instigado, estava com saudades da garota e de Jeon, saudades de jogar conversa fora com ambos, dos dois, só tinha mais 1 pessoa que queria que estivesse lá

- Você vai então - Hoseok riu, teria que ir, não conseguiria deixar Taehyung ir sozinho

- Precisa de alguém para não te deixar fazer besteiras certo ?  - Taehyung riu, apoiando as mãos no peito do mais velho, colocando o queixo ali

- Obrigada Hyung...- Hoseok colocou uma das mãos atrás da cabeça, encarando Tae com mais visibilidade -...por tudo. - Hoseok assentiu algumas vezes, o mais novo se aproximando com cautela para selar os lábios do mais velho.

Fazia um certo tempo que não o beijava, mas ele precisava, até porque, os beijos de Hoseok eram como um calmante para si, gostaria de pode-los tê-los quando quisesse ,ainda que soubesse que não podia.

Hoseok se ajeitou melhor para poder beijar Taehyung de uma forma mais confortável, um beijo singelo, gostoso, sem malícia alguma, só dois seres loucamente instigados concretizando um momento bom. O beijo se seguiu calma, Taehyung se apoiando com uma mão no peito do mais velho, enquanto o mesmo segurava a cintura e a outra, a cintura fofa do garoto. A palma mexia a cabeça do mais novo conforme o modo que o beijo se seguia, como um marinheiro em alto mar e seu remo. Taehyung se sentia guiado, se sentia vendo uma luz no fim do túnel, se sentia seguro.

Um selinho fechou o beijo, dois na verdade, mas Tae não se distanciou, continuou encarando Hoseok, assim como o mesmo, sabia que o garoto falaria mais alguma coisa

- Shownu ... - Hoseok o encarou com um belo ponto de interrogação na cara -...ele era meu ex namorado - Taehyung finalizou, voltando a se deitar no peito do mais velho

Decidiu não questionar o porquê dele ter o dito naquele momento, mas não tinha tempo para pensar nisso, ShowNu havia se tornado o homem mais ferrado do mundo por ter relado em Kim Taehyung, por ter o espancado feito um covarde, Hoseok não gostava de brigas feias, tinha uma época que Yoongi, Namjoon e ele ,acabariam com um palhaço feito Shownu e com o bando facilmente, mas não era mais assim que as coisas funcionavam.

Ou esperava que não fosse.

                              👿🔥

Quente. Como estar no inferno, ou com febre mesmo.

A festa estava simplesmente pegando fogo, Yang não tinha nem noção que eu iria naquela festa, até porque, eu não havia notado que não tinha dito nada a ela, mas foi inevitável, assim que ela viu o presente que Jeon havia deixado encima da minha cama, ela surtou ,e eu mais ainda ao ver a roupa que aquela cria de Jesus havia me comprado.

Um shorts curto, uma bota daquelas bem altas, grandes, que chegavam até as minhas coxas, um cropped preto, com o que parecia ser uma gargantilha, Yang havia me emprestado uma jaqueta, porque na certa eu morreria de frio. O que eu percebi estar completamente errada.

O ambiente só tinha uma cor predominante, o vermelho, misturado aos fleshs incandescentes que rodeavam toda a pista em si. Sem dizer no calor que estava se fazendo ali, era praticamente a mesma coisa que na casa de Taeyeon mas a pista parecia 100 vezes maior. Jungkook ? Pois é, eu também não sabia onde ele estava, o garoto havia desaparecido por todo o período, nem na instituição eu havia o visto, mas eu não estava preocupada com isso, e sim com a criatura levemente alterada que se pendurou em meu pescoço assim que me viu, de primeira eu não fazia idéia de quem se tratava, até sentir o seu cheiro

- Tae? Você ta bem ? O que houve ? E sua família ? - as perguntas fluiram e Taehyung colocou seus dedos com gosto de bebida em meus lábios, os fechando, se aproximando abruptamente de mim para falar mais alto para que eu ouvisse

- Uma noite de festa s/n não a estrague sim ? - Eu quis soca-lo, ele desaparece por uma semana, e depois volta com esse papo de não estragar a festa ?, afinal onde estava Hoseok?. - VEM! VAMOS BEBER!

Yang já havia desaparecido, provavelmente foi pegar algo para beber, Taehyung empurrava metade das pessoas para que pudéssemos passar, não foi necessário mais de 5 minutos para chegarmos ao balcão, bebidas mais fortes pareciam estar sendo distribuídas ali, nada muito incomum claro, mas eu sempre me sentia um peixe fora d'água ali. Taehyung pediu algo que eu não fazia ideia do que era, meus olhos se vagaram pelo local, mas nada de Jungkook.

- Sabia que Jin e NamJoon estão aqui ? - Tae me perguntou, dando um de seus copos para mim

- Está falando sério ? - Taehyung assentiu varias vezes, virando o copo de uma só vez, eu não fazia idéia, afinal o que eles estavam fazendo em uma festa como essas?

- Jimin e Yoongi - Ele apontou para uma mesa, a onde vimos ambos sentados, rindo e jogando conversa fora, pareciam bem a vontade - ...e Hoseok que não me lembro a onde o deixei - ri da forma engraçada como ele disse, Hoseok também estava ali. Todos pareciam estar ali.

- Deveríamos nos preocupar ? - Taehyung riu alto

- Acho que eles é quem deveriam se preocupar, as criançadas todas soltas ? Imaginem o quanto as garotas não devem estar fazendo festa. - Não era novidade que todo mundo naquela escola pagava um pau danado para todos que estavam lá - Se não beber eu bebo - ele disse ,apontando para o meu copo intacto na mão, eu provando um pouco da bebida forte de cor distinta. Não era boa. Mas um passarinho me disse que festas não tem regras.

- Jungkook ? - Eu perguntei, assim que virei o copo e ao que Taehyung beberá mais um também, o garoto fazendo uma cara muito engraçada para engolir o líquido, limpando a boca ,logo em seguida apontando para um lugar específico atrás da multidão descontrolada

Não foi uma cena linda de se ver. Lugares como casas daquele tipo, tinham mais espaços nos cantos que no Centro, ali parecia ser algum tipo de quarto particular, com uma cortina estendida de cima a abaixo, sofás confortáveis e felpudos em uma coloração escura foram postos atrás daquelas cortinas, grandes o suficiente para ocupar 3 ou mais pessoas encima de si. E Jungkook ? Ele se usufruiu do espaço completo, e não só ele.

A morena, sentada na perna esquerda, acariciava o peito do garoto, que já tinha alguns de seus botões abertos, enquanto a ruiva, sentada a sua direita, brincava com seu pescoço de forma que parecia o agradar bastante, beijando, subindo e descendo seus lábios pela pele imaculada do menino, já a segunda morena, que estava bem atrás de si, hora ali e hora a sua frente, ficava com o trabalho de beijar seus lábios ou nuca, nada muito casto levando  consideração as mãos bobas e vez ou outra os beijos trocados com as 3.

Aquele conjunto de roupas não era nada comum, visto que nenhum dos quatro estavam vestindo totalmente suas roupas, não vou nem dizer o que o meu psicológico fez logo em seguida.

- Eu sei...- escutei Taehyung suspirar ao meu lado -...até eu gostaria de estar ali no meio - encarei o mais velho, que também me encarou de volta, dando um sorriso fechado

- Qual é a melhor bebida desse bar ?

Taehyung riu, parecendo muito satisfeito com a minha resposta

- É assim que eu gosto.

                               🔥

Nossas escolhas, dizem muito sobre nos, mas nunca, nunca julgue os outros pelo caminho que eles escolherem seguir, você não sabe todas batalhas que ele um dia travou.


Notas Finais


ALERTA DE SPOILER!!!🔥🔥🔥🔥






S/N E JUNGKOOK VÃO APRONTAR MUITO!!!! SÓ DIGO ISSO!!!

VHOPE ENTÃO!!! NEM FALO

Próximo capítulo vai ter uma treta galera, mas uma treta...

E sim, eu dividi o capítulo.

Comentem bolinhos, até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...