1. Spirit Fanfics >
  2. Prazer >
  3. Você Não Vai Morrer Se Pedir

História Prazer - Capítulo 2


Escrita por: Enix

Capítulo 2 - Você Não Vai Morrer Se Pedir


 

Ao acordar, Mikasa se espreguiçou da cama e fez a sua higiene matinal pensando no que aconteceu dentro do seu quarto com o Capitão Levi. Embora tenha sido bom, ela não queria se lembrar do que aconteceu.

Mikasa não nutria sentimentos por ele ainda, talvez uma pequena raiva quando ele fazia coisas muitas ousadas, como ameaças e violência dentro da divisão quando algo não acontecia da forma que ele queria. Para Mikasa, ele era um cretino, mas devido a diferença de patentes, ela tinha que acatá-lo e respeitá-lo para não acabar dentro da prisão, porém com o tempo, conseguiu ter uma confiança nele como Capitão, porque ele sempre conseguia resolver qualquer problema que aparecesse, inclusive em torno dos seus amigos, principalmente de Eren que era o maior alvo dos Marleyanos. 

Durante o dia, Mikasa esteve o tempo todo colada em seus amigos, evitando o máximo que podia encontrar com o Capitão. Ela estava arrependida do que tinha feito com ele dentro daquele quarto, e não queria nem imaginar o que aconteceria se alguém soubesse. Embora tivesse sentido um intenso prazer como nunca antes, Mikasa estava relutante em pedir uma segunda vez, mesmo que sua mente divagasse para o prazer que poderia receber de novo com ele. 

Ele era atraente, mesmo sendo um pouco menor que ela. Soube tocá-la como homem, e explorar o seu ponto de prazer. Ele entendia bem do assunto, e sabia o que estava fazendo. Se perguntou se alguma vez ele já tinha feito o mesmo com outra garota no quartel. Uma boa pergunta que atiçou sua curiosidade. 

Porém, depois de tanto evitá-lo o dia todo, ela teve que encontrá-lo em uma sala com os seus amigos e os outros. 

–Sentem-se. –Ordenou ele e todos se sentaram. –Hoje a noite vamos limpar toda a ilha Paradis do titans. 

Todos os presentes concordaram com a ordem, mesmo preocupados. 

–Vamos nos dividir em pequenas formações e nos separar para todos os lados. –Continuou ele calmo e impassível olhando cada presente na mesa, demorando o seu olhar em Mikasa. –Eu já dividi as formações. Cada quem irá formar duplas. 

–Quem vai ficar com quem? –Perguntou Eren curioso, esperando que fosse Mikasa. Ela não largava do seu pé mesmo. 

–Quatro olhos, leia a lista para esses pirralhos. 

–Armin e Jean . Connie e Sasha. Mikasa, Eren e Levi 

Mikasa engoliu em seco quando imaginou que o Capitão pretendia ir com eles.

–Bom, existem mais pessoas que vão participar. –Comunicou Hange. –Alguma dúvida? –Ninguém respondeu. –Otimo, nenhuma dúvida. 

–Se equipem e estejam a postos, pois ao anoitecer iremos para fora das muralhas. –Mais uma vez ele ordenou, mas desta vez se focou em um grupo especial. –Eren e Mikasa, não façam nada estúpido. Eu estou de olho em vocês. 

Eles acataram a ordem com um simples movimento de positivo com a cabeça, e todos se levantaram do acento saindo para fora da sala, mas ele direcionou seu olhar para Mikasa colocando sua mão em cima do ombro dela. –Você fica. 

Mikasa travou no seu lugar quando ouviu a voz de comando do Capitão soar do seu lado, interceptando o seu corpo a seguir em frente com um toque. Ela se virou para ele muito atenta à próxima ordem, ao mesmo tempo que sentia receio em ficar ali com ele depois daquela noite em que experimentaram prazer juntos no meio de tanta tensão e pressão que viviam em volta. 

–Qual o problema, Capitão?

–Sei que você é muito perspicaz e competente, mesmo que tudo isso venha abaixo quando você fica perto daquele moleque. – Disse ele seriamente com os olhos focados nela. –Vamos até a minha sala. Quero mostrar uma coisa. 

Ele saiu na frente e Mikasa acompanhou logo atrás, curiosa. Não tinha ideia do que ele queria apenas com ela, mas acreditou que fosse algo relacionado a missão que fariam. 

Caminharam nos corredores até chegar na sala dele. 

Entraram e o Capitão Levi tirou um rolo de papel em meio aos outros rolos que estavam em cima de uma estante. Ele abriu o rolo, colocando em cima da mesa e Mikasa se aproximou para olhar aquilo. 

–Isso é… –Começou ela observando cada detalhe. 

–É mais ou menos o mapa de Paradis dentro e fora das muralhas. –Ele ficou do lado dela, correndo seus olhos para o papel onde tinha marcado um X em vermelho. –O rio é para onde vamos. Eren vai se transformar em titan, porém vamos nos separar em alguns quilômetros. 

Mikasa se assustou, preocupada.  –Porque vamos nos dividir? 

–Se nos dividirmos conseguimos limpar uma área muito maior. –Disse ele com total clareza. –Mas se o que te preocupa é o moleque titan, fica sossegada que eu estarei de olho nele mesmo de longe. 

–Entendi. –Mikasa suspirou aliviando a tensão e então se lembrou da peça que queria devolver a ele. Sacou a mão dentro do bolso da sua jaqueta  e tirou o lenço do Capitão. Entregou a ele. –É o seu. Eu lavei e está limpinho. 

O Capitão Levi pegou o lenço dele, demorando seu olhar na peça. Lembrou do que tinha feito com ela dentro daquele quarto. O beijo, a sua mão na pele dela, a sua boca entre as pernas dela, e a penetração, o êxtase e o gozo. Passou sua língua levemente no lábio, pegando a mão de Mikasa e colocando o lenço de volta. 

–Fique com ele. 

–Para que? –Perguntou Mikasa querendo devolver. 

–Para você se lembrar de mim.

Mikasa virou o rosto voltando a sua atenção a aquele mapa de Paradis, não conseguindo compreender o que era aquilo. Procurou se concentrar para dizer que estava ocupada pensando em alguma coisa sobre a missão. E ele sabia que Mikasa estava ignorando ele o dia todo. Talvez o motivo foi que, passou em cima do seu orgulho para dormir com o “anão desgraçado” assim como Mikasa tinha costume de chamá-lo em momentos que ele lhe dava as costas. 

O Capitão observou Mikasa com profundidade, virando levemente a sua cabeça em direção a ela.  As bochechas estavam levemente coradas, as mãos estavam paradas em cima da mesa, porém era claro que estava nervosa. Seu olhar buscava constantemente qualquer coisa para se focar, menos ele. Virou a cabeça com um sorrisinho. Ela estava assim na sua presença, e abalada. Um abalo positivo para ele, pois compreendia que Mikasa estava com a cabeça naquele momento, mas ela era orgulhosa demais para demonstrar isso claramente. 

Ele chegou por trás, colocando as suas mãos em cima das mãos dela, fazendo Mikasa curvar para frente. Ela virou o rosto levemente para o lado, mas sentiu a respiração dele perto da sua boca.  

 –Espero que não seja uma pirralha insolente e faça tudo o que eu disser. –Sua voz era de uma autoridade sensual. –Mas sabe… Eu estou esperando você me pedir aquela segunda vez. 

O Capitão Levi tinha coisas mais importantes para se preocupar, mas ele queria continuar com aquilo. É claro, era sempre possível para ele arrumar um tempo da sua noite para se dar o prazer de viver essa experiência. Agora, só bastava Mikasa querer. 

Colocou seu braço em volta da cintura de Mikasa, prendendo ela em seu corpo. Pegou no pescoço dela em uma breve carícia com sua mão e desceu para o busto, parando seus dedos no meio dos seios dela. Segurou na abertura da camiseta ameaçando abrir mais um botãozinho, roçando os seus lábios no pescoço dela.

Mikasa por outro lado, fechou os olhos pelo um arrepio gostoso correndo em seu corpo inteiro. Sua intimidade tinha se contraído, e seus mamilos se tornaram enrijecidos com os toques dele, e com o Capitão lhe prendendo por trás. Podia sentir que estava a um passo de abrir as suas pernas para ele. 

–Me deixe foder você uma segunda vez, pirralha. –Ele sussurrou perto do seu ouvido mordendo o seu pescoço. –Sei que você quer o meu pau dentro de você. 

Mikasa abaixou a cabeça. Sua calcinha estava molhada só de ouví-lo, porém tirou os braços dele do seu corpo e se desvencilhou o mais rápido dele, quando ouviu vozes no corredor. A sua pulsação estava acelerada, e ele cruzou os braços encarando-a como se lesse a sua mente e soubesse de todas as suas coisas sujas. Ele até deu um sorrisinho de lado, provocativo. 

–Você é um…. –Mikasa procurou algum xingamento na cabeça para chamá-lo mas não veio nada de horrível, sua mente estava em branco. –Você é um aproveitador. 

E Mikasa acelerou as pernas sumindo dali o mais rapidamente que pode. Não sabia porque tinha chamado ele daquilo, mas foi o primeiro nome que lhe veio à cabeça. Foi um nome até agradável comparando aos outros nomes da qual ela o chamou, em momentos que ele não estava por perto. Também não sabia o motivo do Capitão da Tropa ter mostrado interesse nela, ou talvez sabia. Os seus gemidos dentro do quarto. 

Mikasa encontrou com os seus amigos e pegou os seus equipamentos, se vestindo deles. Mas os seus amigos estavam muito curiosos com a demora de Mikasa na sala do Capitão Levi. 

–O que ele queria, Mikasa? –Indagou Eren  abotoando a sua capa no pescoço. 

–Nada, ele só queria me mostrar um mapa e explicar sobre o que nós iremos fazer. 

–Ah. –Ele entendeu e concordou com a cabeça, tirando o foco daquele assunto. –Parece que a noite vai ser longa e bastante exaustiva. 

–Sim. –Comentou Mikasa procurando ficar calma. –Mas vamos conseguir se formos rápidos. 

–Olha lá o Capitão! –Exclamou Armin vendo ele todo equipado, e Mikasa virou de costas quando ele passou perto do seu grupinho. 

–Estão todos prontos? –Perguntou o Capitão em alto e bom som, e todos responderam: “Sim, Capitão.” –Ótimo, se mexam e vão para os cavalos. 

 

&-&-&

Na chegada de volta ao quartel, bem no meio da madrugada, todos chegaram no quartel cobertos de sangue de titan e muito cansados. Acabaram com boa parte dos titans na floresta de Paradis, mas ainda faltavam alguns outros. 

O Capitão permitiu que todos fossem para os seus dormitórios se lavaram para dormir, que no dia seguinte teriam muitas coisas para fazerem. 

Eren e Mikasa o acompanharam logo atrás, e por incrível que aquilo lhe soasse, eles não fizeram nada estúpido como imaginava que eles fariam. 70% da missão estava concluída. 

Todos se dividiram, e se dispersaram de volta para os seus dormitórios. 

Mikasa se despediu dos seus amigos com um “boa noite” e foi direto para o seu quarto. Deixou a porta encostada como de costume e encheu a banheira de água para se lavar. Tirou toda a sua roupa suja e se enfiou dentro da água, esfregando todo o seu corpo para sair o sangue de titan e o suor. Aquilo era nojento. Levi também passou o caminho todo xingando porque estava imundo, e aquilo fedia. Uma cena engraçada que se lembrou de repente, pois lembrava o quanto ele era chato por uma limpeza, tornando todo mundo do castelo seus escravos domésticos no tempo livre. 

Ao se deitar na cama, escutou apenas o mais profundo silêncio. Uma hora daquelas todos estavam dormindo, nos seus mais profundos sonhos. 

A tensão do seu corpo voltou a lhe incomodar, e vários pensamentos nebulosos rondavam sua cabeça. 

Novamente, estava ficando preocupada com o amanhã, em que rumo a sua vida tomaria e a de todos ali dentro. Um pensamento que tirava o seu sono e não lhe deixava dormir a noite. 

A vontade de se tocar lhe sobreveio agora que estava finalmente sozinha. Cedeu a vontade colocando a sua mão por debaixo da calça de dormir, alcançando os seus lábios vaginais. Tocou levemente com os seus dedos sentindo um choque elétrico, e dentro de um segundo seu corpo entrou em uma dimensão prazerosa, e toda a sua mente ficou off line dos ruídos e do mundo externo. 

Aquela era uma boa desculpa para relaxar todo o seu corpo, e assim conseguir dormir. Era pervertido? Era. Mas era prazeroso, e se tornou um bom remédio para os seus problemas. E embora Mikasa tivesse capacidade de arrumar alguém para lhe dar prazer, como Jean que sempre estava na cola dela tentando arrumar um encontro, Mikasa não queria se envolver com ninguém. Acreditava que isso lhe tiraria o foco da tropa e de proteger o seu irmãozinho Eren, da qual Mikasa fez uma promessa à mãe dele que iria proteger. E Ackermans sempre cumpriam com suas promessas. 

Ela acelerou os seus dedos provocando uma grande lubrificação em torno da sua intimidade. Abriu mais as pernas flexionando os joelhos e colocando os pés em sua cabeça. Afundou a cabeça no travesseiro e fechou os olhos, arqueando as costas contra o colchão e se esfregando nele, soltando os primeiros gemidos bastante audíveis dentro do seu quarto. 

O Capitão Levi que andava pelos corredores apagando todas as chamas dos castiçais e lamparinas que encontrava pelo caminho, escutou novamente gemidos que vinham do quarto de Mikasa. Se aproximou colocando a mão levemente na porta,sem fazer ruídos e empurrou um pouco a porta, enxergando Mikasa deitada na cama se esfregando, tentando se dar ao prazer. 

Mais uma vez, aquela pirralha insolente estava perturbando o silêncio e a paz nos corredores. Decidiu que era a hora de parar com a farra dela, mais uma vez. 

Passou pela porta e a fechou, colocando as mãos na cintura, encarando bem a moça que sequer tinha notado a sua presença ao entrar. Decidiu interrompê-la. 

–Ora, parece que temos uma soldado pervertida aqui dentro do castelo. –A voz do Capitão Levi cortou todo o silêncio do quarto, e Mikasa parou com o que fazia, muito assustada, olhando na direção que veio na voz dele. 

–Quem te deu permissão para entrar? –Perguntou Mikasa tirando a mão de dentro da calça de dormir, com o coração disparado. –Vai embora, anão desgraçado. 

–Você está perturbando o silêncio e a ordem dentro desse castelo. – E a paz dele também. Porque desde quando começou a ouvir os gemidos da maldita, ele não tem sossegado, por mais que tentasse se manter dentro do controle. –Te ouvir além dessa porta está virando algo rotineiro, pare com isso. Você está indo longe demais. 

–Isso te incomoda?–Perguntou ela, com um sorriso façanho. 

–Me incomoda, e você não está agindo como uma soldada aqui dentro. 

–E você está agindo como Capitão?-Ela se sentou na cama, o desafiando. –Foi você que falou que queria enfiar o seu pau dentro de mim. 

Ele ficou calado, encarando Mikasa. 

–Eu sei que nós Ackermans temos o nosso orgulho, mas você é orgulhosa ao quadrado. –Ele deu alguns passos se aproximando da cama dela. –É só pedir a sua segunda vez, que eu dou a você. Não vai morrer por causa disso. 

 


Notas Finais


Resolvi fazer mais alguns capítulos ❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...