História PRAZER CULPOSO:Luxúria - Capítulo 76


Escrita por:

Postado
Categorias Dylan Sprouse, Império, Liga da Justiça, Little Mix, Riverdale, Sabrina Carpenter
Personagens Diana Prince (Mulher Maravilha), Dylan Sprouse, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Jade Thirlwall, José Alfredo "Comendador" Medeiros, Perrie Edwards, Sabrina Carpenter
Tags Gossip Girl, Pretty Little Liars, Riverdale, Scream, Slasher
Visualizações 4
Palavras 809
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 76 - Quando a garota boa se torna má.


Fanfic / Fanfiction PRAZER CULPOSO:Luxúria - Capítulo 76 - Quando a garota boa se torna má.

HORAS ANTES: 

-- E se eu não quiser enxergar? – Lanai a confrontou. – Eu não pedi que me adotasse, eu não pedi nada disso a você. – Lanai se afastou demonstrando que aquela conversa não terminaria bem. – Não sou sua boneca, seu projeto, sua modelo igual as suas contratadas que morrem de fome na Waldorf Design, que se humilham por um contrato de trabalho degradante.  Eu não sou o seu cachorrinho de estimação Brianna, eu era sua filha e eu e so precisava de uma mãe, contudo, eu sou grata sim as oportunidades que tive graças ao seu dinheiro, ao seu nome, mas sei que todos esses privilégios custaram a minha saúde, a minha liberdade artística, minha liberdade pessoal e não é isso que desejo pra mim. Eu não quero mais me sentir deslocado, eu não quero mais me sentir sufocado, suprimido, ofuscado pelo seu brilho, pelo seu talento ou falta dele, pois eu sempre fui ofuscada, não pela Valentina e sim por você que sempre me obrigava a fazer coisas que nunca quis fazer, escolhia por mim a roupa que usaria, o penteado, o sapato, era tudo projetado por você, mas eu não sou um projeto seu, eu não sou a boneca perfeita que ao entrar numa loja você se apaixonou. 

-- Não vou bater boca contigo, apenas se arrume e vamos para casa, não me tire do serio, te dou dez minutos para se arrumar. – Brianna comentou autoritária. 

-- Ainda não se deu conta? Eu sou maior de idade, eu decido sobre o que quero fazer e eu não vou voltar a morar no mesmo teto que o seu. – Lanai a olhou seria e seu semblante não era de medo, não existia mais a garota acuada de antes. – A partir do momento em que me expulsou de casa deixou explicito que não se importa comigo e agora eu tenho o direito de tomar minhas próprias decisões, ou seja, não cabe a você e nem a ninguém tentar me impedir de fazer o que quiser com a minha vida.

 Eu preciso de tempo (tempo)

(Amor)

Diversão (diversão)

Eu preciso de espaço (amor)

Eu preciso de mim

(Ação!)

Brianna sentou-se ainda descrente nas atitudes da filha, pois acreditava que tudo não passava de pirraçinha infantil da garota.  Continuou observando a garota ligar a televisão quando viu uma tatuagem duas tatuagens no pulso da garota era um pássaro e a palavra "Be Fearless" muito bem desenhada, mas aquilo não deixou Brianna contente. 

— Então quer dizer que além de trabalhar como prostituta fixa do Max ainda fez tatuagens? — A voz da morena era venenosa, áspera e carregada de decepção. — Eu te dei uma chance de vida para terminar assim?

— Você não se toca? — Lanai gritou chorando. — E sério que não consegue perceber o quanto eu me machuquei a minha adolescência inteira? Você é uma mulher tão repugnante ao ponto de não admitir que é a culpada por eu ter me prostituído? Eu comi restos de comida da lata de lixo no dia em que me expulsou de casa, eu fui jogada na rua apenas com a roupa do corpo. — Lanai cuspiu no rosto de Brianna, tamanha era a raiva da garota. — Bota uma coisa nessa merda de cabeça nao existe mais a sua filha, eu não sou a merda da sua filha! Eu não vou embora daqui. 

— Lanai... Por favor... — Brianna pediu com a voz falha sentindo o peso dos erros caindo sobre si. — Não precisa voltar por mim, volte pela Perrie.

— Não! Tá me achando com cara de idiota? Isso é para salvar seu casamento não é? Que vá você, Perrie, a casa, o casamento e aquela grife brega para o quinto dos infernos. — Lanai gritou jogando um dos vasos da decoração do apartamento, mas Brianna desviou. — Eu nunca vou perdoar você! Nunca! E mesmo que a verdade me destrua vou atrás da minha verdadeira família, nem que seja no cemitério. 

Brianna aos poucos foi desfazendo a pose de poderosa, de durona e sentia que estava deslizando do pedestal ilusório que tinha construído para si.  Sua voz falhava, seu corpo todo se tremia e a cena de Lanai jogando o vaso para que a atingisse estava como um looping no cérebro da estilista.

— Você só vai se machucar nessa procura. — Brianna disse com a voz mole. — Então, Por favor, volta pra casa, a gente ainda pode reconstruir a nossa relação.

— Eu nem sei quem é você. — Lanai respondeu friamente com um olhar escuro e ao mesmo tempo vago. 

Brianna olhou a filha pela última vez e sentia como se Lanai estivesse desassociada do próprio corpo, ou era difícil para aceitar que Lanai não a perdoaria e que toda a doçura e comportamento exemplar havia morrido? 

De todo modo, ambas sabiam que necessitavam de um recomeço, mas um recomeço individual onde Lanai escreveria sua própria história e Brianna viveria das lembranças do passado.

 


Notas Finais


Fiz esse bonuszinho para trazer logo a continuidade da história. E gente, a sem sal ficou ma... E a Brianna se mostrando machista? Gente! Eu acho importante que a Lanai saiba de onde veio e também fará com que ela amadureça.

Eu não digo que ela se tornará uma pessoa ruim tipo uma Mia, Connor e etc, mas ela a Lanai fofa morreu e ao longo dos próximos capítulos Lanai será “me ame ou me odeie”

Brianna merece todo esse desprezo porque de fato ela é a culpada pelos problemas da filha e nunca se mostrou humana com a menina, tá merecendo as pauladas que tá levando sim.

E vocês o que acham da Lanai desse jeito?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...