História Prazer Insaciável (Imagine hot - Bts) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Taehyung, Min Yoongi, Namjoon, Park Jimin, Rap Monster, Seokjin, Suga
Visualizações 36
Palavras 3.609
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, LGBT, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Até que enfim terminei esse capítulo...
Espero que gostem!

Capítulo 4 - Just Sign


Fanfic / Fanfiction Prazer Insaciável (Imagine hot - Bts) - Capítulo 4 - Just Sign

Senhorita Ellie Anderson – o moço lia o nome em sua ficha, antes de direcionar seus olhos à cadeira à sua frente, sobre a qual Ellie acabara de se acomodar - então... O que a trouxe aqui? - perguntou cruzando suas pernas e ajeitando-se em sua cadeira encarando a moça, esta que desvia o olhar, pairando seus olhos pela grande sala perfeitamente organizada, com um tapete grande no chão, duas poltronas viradas uma de frente para a outra, um sofá e uma enorme estante repleta de livros, ao lado de uma mesa que possuía um notebook em cima e algumas pastas ao lado, provavelmente fichas médicas. 

 

-Para falar a verdade, eu não sei exatamente... - apertava uma mão contra a outra, cruzando seus dedos. Ela parecia deslocada, ainda tentando entender o motivo de ter atendido àquele "grande conselho" de estar ali – talvez eu tenha alguns problemas e isso incomoda algumas pessoas – ela enfim encara ao psicólogo sentado à sua frente soltando uma leve risada sem graça e recordando do ocorrido em sua mente. 

 

5 MESES ANTES DA CONSULTA 

 

Já era tarde da noite. Fazia bastante frio, quando Ellie se direcionou após suas aulas na Washington University até um bar que ficava a algumas quadras de lá. Ela adorava passar por lá; ia sempre que podia. Por ser um lugar próximo às mais variadas empresas, estava sempre movimentado, o que a atraía. Ellie adorava observar as pessoas; entender seus modos de pensar, suas atitudes, e o que ela mais fazia: selecionar seus próximos "alvos". Pessoas tão ocupadas com seus trabalhos e sem tempo algum para dar atenção a suas famílias e relacionamentos, a buscar algum tipo de distração, que certamente a implorariam por serem mais uma de suas "experiências", procurando uma forma de relaxarem que não envolvesse nenhum tipo de compromisso. 

A moça, no entanto, sempre aparecia da maneira mais discreta possível, apesar de muito bela, o que atraia vários olhares. Ficava apenas analisando e avaliando com cautela cada um que entrasse pela porta, nunca deixando à mostra suas intenções ou revelando seus desejos a quem não fosse escolhido a dedo pela mesma para entrar em sua vida. 

O rapaz passou pela porta, dirigindo-se até o extenso balcão, cumprimentando alguns funcionários durante o caminho e esfregando uma mão na outra procurando esquentá-las. Ele possuía um carisma incomum, sendo querido por todos onde fosse que estivesse. 

Até então Ellie havia apenas o observado, analisando-o por completo antes que fizesse qualquer contato. Ela estava decidida em tomar alguma atitude, no entanto, a iniciativa não veio da parte dela. 

 

-Um whisky para a moça - disse o rapaz do outro lado do balcão, conhecido como Denny, lançando um olhar simpático à Ellie e deslizando o copo até perto da moça. 

 

-Ah, não, Denny... - ela responde simpática da mesma forma, no entanto, deixando aparente que havia ocorrido algum mal-entendido – eu não pedi isso – e desliza o copo para perto do funcionário que ainda segurava a garrafa em suas mãos. 

 

-Eu sei – abre um sorriso de segundas intenções como de alguém que já conhecia a história que ocorreria ali – foi ele – Denny aponta para o rapaz na outra extremidade do balcão. Ellie conhecia aquele sorriso, o qual estava sempre acompanhado de uma camisa social arrastada até os cotovelos e um grande relógio no pulso esquerdo. Ele era certamente uma das grandes razões pela qual a moça sempre frequentava o bar, e ver que foi dele que partiu o interesse certamente a surpreendeu. 

 

Ela levanta o copo em direção ao rapaz, que a acompanha, levantando o seu também, em um sinal de "saúde!" E os dois bebem todo o líquido de seus copos, virando-os de uma só vez. Ellie permanece sentada enquanto o jovem alto e com um ótimo cheiro de colônia se aproximava. 

 

-Kim Seokjin – se apresenta, estendendo a mão até Ellie, que logo o cumprimenta com um grande sorriso nos lábios. 

 

-Ellie Anderson – ela responde ainda durante o aperto de mãos. 

 

-O que uma moça como você faz sozinha aqui? - pergunta analisando toda a extensão do corpo de Ellie, esta que estava arrumada e muito diferente do que o usual. Ela usava suas idas ao bar como uma forma de relaxar; de sair da personagem que havia criado para si, e se sentir como a mulher que era. 

 

-Estava contando quantas olhadas ainda precisaria para você me pagar uma bebida – ela sorri sugestivo para Seokjin, que retribui da mesma forma, abrindo-lhe um sorriso cheio de segundas intenções - sorte que você o fez justo momentos antes de eu desistir. 

 

-Sorte a minha então - ele se senta ao lado da moça no balcão, ajeitando-se na cadeira e virando-se para a mesma – devo perguntar se aceita outra bebida? 

 

-Não vejo muita relevância em perguntar, se ambos sabemos a resposta – Ellie se escora no balcão, mantendo seu rosto em direção ao rapaz - Então, Seokjin... 

 

-Ah, pode me chamar de Jin – ele interrompe a moça, procurando quebrar um pouco a formalidade que havia entre os dois. 

 

-Jin... - ela o fita, parecendo analisá-lo, enquanto o barman enchia seus copos - você realmente conseguiu me deixar curiosa, viu? 

 

-Deixei? - ele passa os dedos pelo copo, alisando-o. Uma mania que tinha, que certamente não passou em branco pela senhorita Anderson – e como? - seu olhar era atencioso para a moça, que agora dava alguns goles em sua bebida. 

 

-Ao observá-lo pela primeira vez, imaginei uma pessoa, hum... Um tanto ríspida... Gananciosa... Esperei que fosse mais impessoal com os que o cercam – responde o observando parar de alisar a superfície do copo e o levando até os lábios, bebendo um pouco da bebida e apertando seus olhos devido a queimação em sua garganta. 

 

-E o que descobriu? - se vira novamente para Ellie, demonstrando seu interesse. 

 

-Você é muito simpático e educado com todos à sua volta... Essa oposição às minhas expectativas me fez querer analisá-lo mais de perto... - diz pensativa para Jin, que ainda mantinha seus olhos fixos em direção à moça. 

 

-E você já terminou essa análise? 

 

-Eu diria que sim, mas não tenho tanta certeza ainda... Isso vai depender da forma a qual você vai reagir – abre um leve sorriso de canto para o rapaz que permanecia imóvel - Vejamos... Você está sempre arrumado desta forma. Nunca o vi vestido de outra maneira. Mesmo você morando por perto, nunca vem aqui com roupas mais simples, o que me diz que você trabalha muito – ela percebe suas feições mudarem de acordo com sua fala - está sempre a cumprimentar a todos, o que dá a impressão a mim de que vive de aparências... Não por completo, mas está acostumado a fingir ser alguém feliz e alegre – Jin se remexe um tanto desconfortável em sua cadeira, indicando à Ellie que estava no caminho certo – mas você não está feliz, Jin... Conhece quase todos pelo nome, o que indica que vem aqui muitas vezes. A bebida te faz esquecer de algo... ou alguém - ela faz uma pausa, observando-o a virar o copo, engolindo toda a bebida e respirando fundo antes de virar-se para a moça novamente – Algum parente doente? Alguém que o faça infeliz, talvez... O pai? Esposa? - Ellie se cala quando Jin desvia o olhar ao ouvi-la referir-se à suposta esposa do rapaz – Uma esposa então... - ela sorri de leve, virando-se para o balcão e bebendo o restante do líquido que ainda restava em seu copo. 

 

Após alguns segundos, Jin quebra o silêncio - Você me pegou – sorri sem graça para a moça, que deixa escapar uma leve risada ao vê-lo confirmar suas palavras - é boa nisso... Por quanto tempo tem observado? - ele parece mais relaxado, acomodando-se novamente no banco. 

 

-Já faz alguns dias – Ellie suspira, dando uma leve risada. 

 

-Continuou mesmo desconfiando que eu tinha esposa? - Jin parece entender as intenções de Ellie e resolve entrar em seu joguinho, provocando a mesma, e abrindo um sorriso de segundas intenções enquanto percorria o corpo da moça com os olhos novamente. 

 

-Eu não poderia deixá-lo sofrendo como me aparentava estar – responde com uma mistura de humor e malícia em sua voz difícil de distinguir. 

 

-E o que você pretende fazer a respeito? - Jin aproxima-se de Ellie, deixando apenas alguns poucos centímetros entre seus rostos e falando em um tom mais baixo, capaz de despertar todos os sentidos da moça. 

 

Ela o encara antes de descer do banco alto, alterando em pouca coisa seu tamanho e ajeitando sua bolsa em seu ombro – Talvez mais para frente você descubra – sussurra no ouvido de Jin, depositando um selar em seu pescoço e caminhando até a porta, sem sequer olhar para trás, deixando o local. 

 

Jin sorri ao segurar o papel que Ellie deixara em cima do balcão, este que continha um número de telefone seguido de "Anderson, E". Ele o segura, dando uma olhada para a porta e deixando escapar uma leve risada. 

 

-Denny, a conta por favor – diz e retira-se do bar após pagar a conta, direcionando até sua casa, que como Ellie já havia deduzido, ficava a poucas quadras dali. 

 

__________________________________ 

 

-Ah, então você descobriu o que aqueles números aleatórios significavam? - Ellie responde ao ouvir um “Alô?” de Jin no outro lado da linha – pensei que não teria tanta dificuldade – diz em um tom de humor. 

 

-Desculpe a demora... Estive um pouco ocupado – Jin responde à moça, sentado em seu escritório, procurando selecionar as palavras certas. Já faziam cinco dias desde que conversaram no bar e desde então Ellie não apareceu mais por lá - você não apareceu mais... - comenta após alguns longos segundos de silêncio durante a chamada. 

 

-Digamos que eu estive um pouco ocupada... - diz irônica, imitando ao rapaz. Ellie tinha perfeita noção do que fazia ao deixar de frequentar o bar por esses dias. Ela queria deixá-lo com vontade. Seu desejo era que inundasse os pensamentos do rapaz enquanto esse não a via, e esperava por ela. Bom... Foi exatamente isso o que ela conseguiu – sentiu saudades?  

 

Jin abre um sorriso ao ouvir a pergunta da moça. Ele a conhecia pouco, mas adorava o humor que esta possuía. Ellie sempre conseguia fazer com que as pessoas se interessassem por sua personalidade, mesmo que sem querer, antes de se interessarem por fatores físicos - Bom, eu te liguei. Acho que isso já responde... 

 

-Apesar de achar muito genuína essa sua paixão incontrolável por mim, não acho que tenha me ligado apenas para ouvir a minha voz – diz ao rapaz, procurando encontrar o motivo pelo qual havia ligado. 

 

-Quero saber se gostaria de jantar comigo... amanhã - diz um tanto inseguro, esperando a resposta da moça. 

 

-Ah, então você é do tipo que pede... - era possível perceber seu sorriso se formando do outro lado da linha – gente assim é um perigo... - diz baixinho, como se pensasse em voz alta - eu gostaria sim. 

 

-Te encontro amanhã às 20 h no  Al Tiramisu - diz confiante e em seguida desliga a chamada. 

 

Ellie olha para a tela do celular, antes de deixar escapar uma risadinha, que saiu mais em forma de um suspiro, e morde o lábio inferior, direcionando-se até o closet onde escolheria uma roupa para seu ‘encontro’. 

 

________________________ 

 

-Senhorita Anderson – Jin a cumprimenta do lado de fora do restaurante ao vê-la aproximar-se, usando um vestido cor de vinho justo que ia até a altura de seus joelhos, uma bolsa preta da cor de seus saltos e com o cabelo solto, que a deixava de uma forma simplesmente irresistível. 

 

-Senhor Kim – Ellie o cumprimenta da mesma forma, exibindo seu sorriso perfeitamente alinhado enquanto se aproximava do rapaz. 

 

-Vamos? - Jin direciona sua mão até a cintura da moça, que concorda com a cabeça antes de se direcionar até a parte interior do restaurante, sendo encaminhada por um funcionário até uma mesa e sentando-se na mesma, de frente para Seokjin. 

 

Os dois encararam-se durante a maior parte do tempo em que passaram juntos, analisando cuidadosamente cada expressão, gesto e movimento do outro. Algumas perguntas foram feitas, visando ampliar o conhecimento que ambos possuíam um sobre o outro, no entanto, apenas discutiram algo realmente relevante quando estavam minutos antes de se retirarem do local. 

 

-Então... - Jin dizia enquanto uma de suas mãos deslizava pela perna de Ellie por debaixo da mesa, mantendo seus olhos fixos ao dela – acho que não precisamos jogar mais conversa fora – abre um discreto sorriso, deixando nítidas suas intenções. 

 

Ellie mordeu seu lábio inferior antes de retribuir o sorriso e ajeitando-se na cadeira – Eu concordo... - lança um olhar repleto de malicia. Ela desce sua mão, passando por suas pernas e alcançando a de Jin, porém a retira delicadamente, movendo-a novamente para cima da mesa – mas vamos tratar de negócios antes – abre um sorriso, percebendo a expressão duvidosa do rapaz. 

 

-Negócios? - pergunta tendo suas feições carregadas de dúvida e um tanto de curiosidade. 

 

-Precisamos estabelecer certas... condições, Seokjin – Ellie abre sua bolsa, retirando de dentro um papel e uma caneta e os pondo sobre a mesa, direcionando-os até Jin, que se esforçava para ler as pequeninas letras expressas no papel. 

 

-Sobre o que exatamente é isso? - Jin pergunta após ler algumas linhas do documento. 

 

-Você já deve ter reparado que eu me interesso por... certas coisas mais que o normal – Ellie o encara, procurando selecionar as palavras certas. Aquela parte sempre era uma ocasião complicada para ela. De certa forma, a moça ficava um tanto insegura por abrir-se a alguém, temendo não conseguir ser tão convincente – Olha, Jin... - desvia o olhar, soltando uma leve risada um tanto nervosa – eu quero transar com você. Muito – Jin se acerta em sua cadeira, olhando rapidamente às pessoas em seu redor, garantindo que ninguém havia ouvido o que a moça havia dito – mas não posso permitir que isso seja, de maneira alguma, exposto a outras pessoas. Por isso preciso que você me garanta que não vai falar sobre isso a ninguém, e o mais importante, não vai se portar de maneira estranha ou confusa, podendo ser descoberto pelas pessoas que te cercam. Principalmente sua esposa. 

 

-Então preciso assinar isso se quiser ter alguma coisa com você? - Jin responde compreensivo, e até gostando da ideia. Ele também não pretendia envolver-se em qualquer tipo de escândalo. 

 

-Exatamente

 

O jovem lança um sorriso malicioso à Ellie antes de puxar ainda mais o papel para perto de si, terminando de lê-lo e o assinando, sendo capaz de retirar outro sorriso da moça - Acho que não teremos problemas com isso

 

A moça pega o documento assinado e o guarda novamente, levantando-se da mesa e caminhando em direção à saída - vamos?  

 

Jin se levanta e a acompanha, direcionando a moça até seu carro, abrindo-lhe a porta para que entrasse e adentrando o veículo logo em seguida – para onde vamos? - diz ainda com os olhos na estrada enquanto dirigia sem rumo. 

 

Jin - Ellie chama a atenção do rapaz, tocando-o no braço e fazendo-o se voltar para ela - você ouviu o que eu disse? - retira sua mão do braço dele e a move até a lateral do assento do motorista, perto do corpo de Jin – eu quero que você me foda, Jin, até eu não conseguir mais ficar em pé - sorri malicioso para o rapaz - me leva pra porra de um motel. 

 

Foi possível ouvir um suspiro de Jin antes que este abrisse um sorriso, apressando-se por chegar no lugar – a forma que você fala as coisas... - Jin diz baixinho, dividindo sua atenção entre o trânsito e a moça - puta que pariu. Você poderia dizer qualquer coisa, que seria capaz de me deixar louco de tesão - demora alguns segundos ates de continuar – como você faz isso? 

 

-Então você está com tesão... - Ellie diz, mordendo os lábios e em seguida passando a língua pela região - que se foda. Eu não vou esperar mais – remove seu cinto de segurança, inclinando-se para Jin que a observava, já sentindo seu coração disparar em seu peito. Ellie coloca a mão no membro de Jin, podendo senti-lo enrijecer, fazendo com que roucos gemidos escapassem dele. A moça sobe a mão para o cinto do rapaz, retirando-o com ajuda do mesmo e em seguida, abaixando sua calça, deixando seu membro exposto. 

 

Ela começa a masturbá-lo, fazendo movimentos lentos, podendo ouvir os gemidos de Jin ecoarem ainda mais alto pelo carro. Sem muita cerimônia, Ellie o coloca em sua boca, engolindo-o por completo enquanto chupava desesperadamente toda a extensão do membro e levantava e descia sua cabeça rapidamente – Isso, Ellie, porra – Jin dizia rouco enquanto concentrava-se para continuar dirigindo – caralho, me chupa, vai – colocou a mão na cabeça da moça, guiando seus movimentos de vai e vem, podendo se deliciar com cada ação. 

 

-Chegamos – diz Jin arrastado ao entrarem no estacionamento do local. Ellie rapidamente para o que estava fazendo, recebendo alguns olhares do rapaz em reprovação e saindo do carro, direcionando-se até o prédio. 

 

-Vem logo – diz reparando Jin ainda imóvel dentro do carro, tentando recompor-se. Ele em seguida se retira do interior do automóvel e a segue, passando pela recepção e rapidamente sendo direcionados a um quarto. 

 

Após adentrarem o aposento, Jin, por trás de Ellie, move sua mão até seus cabelos, segurando-os rente à raiz, dando uma leve puxada, e mantendo a moça imóvel à sua frente – acho que temos muita coisa a terminar – sussurra, colando o corpo ao dela, permitindo-a sentir seu membro ereto arrastar por sua bunda coberta apenas pelo fino tecido do vestido. 

 

-Não sei o que estamos esperando – Ellie se vira para Jin, deslizando suas mãos pelo tronco coberto do rapaz, e parando-as em seu membro rígido, aproximando seu corpo ao dele. Ela volve as mãos até o pescoço do jovem, lambendo os lábios antes de os unirem ao dele, iniciando um beijo selvagem, tão ansiado pelos dois desde antes de sequer haverem feito contato. Suas línguas movimentavam-se em perfeita sincronia, casando com o movimento de seus corpos, que roçavam um no outro, e das mãos de Jin, que deslizaram por todo o corpo de Ellie antes dele abrir o zíper do vestido da moça e começando a removê-lo. 

 

-Gostosa – diz baixinho admirando o corpo de Ellie após remover seu vestido, observando-a completamente nua por debaixo do tecido. Ele caminha até ela, desabotoando os botões de sua camisa social, enquanto a mesma se colocava na cama, não perdendo em momento algum o contato visual com o rapaz. 

 

Jin se coloca por cima de Ellie, encaixando-se em suas pernas e simulando algumas estocadas, enquanto esta o ajudava a se livrar de sua camisa ao depositar chupões em seu pescoço - me fode logo. Eu não aguento mais – Ellie praticamente implorava, enquanto sentia o membro de Jin, coberto por sua calça, roçar sua intimidade, fazendo-a contorcer-se devido o toque e desejar desesperadamente por mais. 

 

Rapidamente o rapaz trata de livrar-se de suas calças, deixando seu membro completamente exposto. Ele segura no mesmo, masturbando-o enquanto ajeitava-se na cama, subindo na mesma de joelhos e posicionando entre as pernas de Ellie - você me deixa louco – diz antes de encaixar seu membro na intimidade úmida da moça, iniciando movimentos de vai e vem. 

 

Ellie e Jin não procuravam mais conter seus gemidos, permitindo-os ecoar em alto e claro som por todo o quarto, acompanhados do barulho da cama, ao mover-se contra a parede, ritmando às estocadas do jovem - me come gostoso - Ellie praticamente gritava, ao deliciar-se com o prazer proporcionado a ela – isso – gemia no ouvido de Jin, que acelerava cada vez mais seus movimentos excitados, arrastando-se no interior da moça. 

 

-Puta que pariu! - o rapaz diz enquanto gozava, acompanhado pela moça, afundando-se em seu interior, sentindo o corpo de Ellie contrair-se. Jin se deita por cima dela, permanecendo em seu interior por alguns segundos, enquanto sentiam suas respirações irem voltando ao normal aos poucos.  

 

-Está cansado? – Ellie quebra o silêncio depois de suas respirações normalizarem. 

 

Jin levanta-se um pouco, apoiando seu corpo em seus braços, que estavam um de cada lado de Ellie – Nem um pouco – ele sorri ao perceber o sorriso malicioso da moça tomar por completo seu rosto. Ambos sabiam o que aquilo significava. 

 

Rapidamente Ellie inverte suas posições, colocando-se por cima de Jin, sentando em seu colo. Ela pôde sentir seu membro endurecer novamente, dando-lhe permissão para prosseguir. Sentada em Jin, a moça começa a rebolar lentamente, recebendo toques do rapaz pelos seus seios antes de o mesmo abocanhá-los, chupando e mordiscando cada pele desnuda, causando choques de prazer a Ellie, que vez ou outra sentia alguns espasmos por seu corpo. 

Jin levou suas mãos até a bunda de Elle, posicionando-as uma de cada lado de seu corpo e guiando os movimentos da moça, que quicava em seu membro, arrastando-se por toda a região. 

Os dois iam acelerando os movimentos cada vez mais, gemendo alto e falando coisas sujas sem o mínimo de pudor. 

 

Antes de atingirem novamente seu ápice, Jin sussurra no ouvido de Ellie – fica de quatro. 

 

Ela prontamente atende a sua ordem, posicionando-se de quatro e empinando seu corpo para Jin, este que logo a penetrou, fazendo movimentos rápidos e necessitados enquanto batia com força na bunda de Ellie, fazendo-a gritar de prazer. 

Após várias estocadas, a moça tem seu orgasmo, contraindo seu interior e fazendo Jin gozar também, compartilhando junto a ela daqueles momentos de extremo prazer e luxúria. 

Os dois se jogaram na cama, exaustos, porém transbordando felicidade ao terem dividido tal momento. 

 

-Deveríamos fazer isso mais vezes – Jin comenta rindo, jogado na cama e passeando com seus olhos pelo teto do quarto. 

 

-Sem dúvidas - Ellie concorda, aproximando-se do rapaz e depositando um selar em seu pescoço.  

 

Continua...


Notas Finais


Deus abençoe o Seokjin

Deixe seu comentário! ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...