História Preciosa inimiga - Capítulo 6


Escrita por:

Visualizações 7
Palavras 1.297
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Observada


Fanfic / Fanfiction Preciosa inimiga - Capítulo 6 - Observada

Casamento de Débora e Oliver.

Eu não esperava ver aquele rapaz, Rodrigo. Não havia esquecido desse nome. Ele estava ao lado da minha melhor amiga. Segurava seu braço como se fosse da família.

- Minha nossa! Estou ferrada. Ele é da família! – Concluiu Suzy.

Débora sorriu e se despediu do irmão diante do altar. Rodrigo entregou a noiva para Oliver e sorriu lindamente. Seus olhos focaram em Suzy e ele ficou justamente ao seu lado.

- Oi! – Disse Rodrigo.

Suzy respondeu com sua mão e parecia envergonhada, tentou ignorar a presença do rapaz nos minutos seguintes. Os noivos respondiam toda aquela cerimonia chata de casamento.

- Nunca imaginei que fosse reencontrá-la novamente e justamente no casamento da Débora. Eu queria muito vê-la de novo. – Disse Rodrigo.

- Parece que você está forçando uma barra! – Disse Suzy.

- Amigos? – Pergunta Rodrigo.

- É cedo demais! – Disse Suzy.

- Eu espero o tempo necessário. Cedo demais para ser seu amigo. Eu acredito na evolução! – Disse Rodrigo.

De repente tocou “Oasis – The Masterplan” durante a festa e os noivos valsaram com a canção.

- É a música favorita dela! – Comentou Suzy.

- Belíssima música! – Disse Rodrigo.

Rodrigo saiu de perto de Suzy por alguns minutos, mas não tinha a intenção de se afastar por muito tempo. Seus olhares sempre voltavam para a dona da revista.

 

Débora largou o noivo por um momento e se aproximou de sua amiga. Suzy parecia um pouco incomodada, mas não disse nada sobre isso.

- Está gostando? Meu sonho está sendo realizada! – Disse Débora contente.

- Eu espero que você tenha muita sorte, minha amiga! – Disse Suzy.

- Eu amo você. O que achou do meu irmão? Eu vi que vocês estavam conversando. – Perguntou Débora.

- Já conheci o seu irmão um pouco antes de chegar aqui em Londres. Não entrarei em detalhes, não agora! – Disse Suzy.

- Eu não acredito que você e o meu irmão estão de caso. Nossa.... O mundo é mesmo minúsculo! – Disse Débora rindo.

- Eu não estou de caso com o seu irmão, eu sou livre e você sabe muito bem disso. Eu costumo preservar minha liberdade! – Disse Suzy.

- Com dois casamentos fracassados no currículo? – Questiona Débora.

- Foram duas histórias bem diferentes. Primeiro fiquei viúva e depois apareceu o Alexandre. – Disse Suzy.

- Você nunca me contou sobre o primeiro marido, nem o nome dele eu sei! – Disse Débora.

- Devemos curtir mais a festa! – Desconversou Suzy.

 

Oliver bebia champanhe e cumprimentava os convidados. A festa estava esplêndida.

- Estranho, muito estranho! – Dizia Oliver encarando Suzy.

- A impressão que tive é que estava sendo observada durante todo o tempo. Os olhos curiosos vinham de alguém que não esperava. – Pensou Suzy desconfiada.

- Coincidência extrema! – Disse Oliver.

- Sabe aquela sensação de achar que conhece alguém de outro momento? – Questiona Suzy Garden.

Oliver não parava de encarar a amiga de sua noiva. Ele recordou de alguns anos antes. Suzy Garden estava acompanhada de seu noivo, Marlon Garden.

- Você provavelmente tem muita inveja de mim, a minha amada noiva é a mulher mais linda que já conheci! – Dizia Marlon para Oliver.

- Realmente, uma mulher muito bonita! Claro, com todo o respeito! – Disse Oliver.

Suzy sorriu como se tivesse ouvido o elogio. Débora aproximou do noivo e estranhou o jeito que ele se encontrava.

- Está acontecendo alguma coisa? – Pergunta Débora.

- Está tudo bem! – Respondeu Oliver com um leve sorriso.

- Eu não vejo a hora de nossa EuroTrip! – Disse Débora na expectativa de sua lua-de-mel.

- Será incrível! – Completou Oliver saindo de fininho e pegando uma taça de champanhe com um garçom.

Suzy trocou olhares com Débora e sorriu.

- REALMENTE, ESTOU SENDO OBSERVADA. FATO VERÍDICO! – Concluiu Suzy com seu olhar desconfiado.

Oliver estava de longe, mas não parava de encarar a amiga de sua noiva. Débora se juntou a Suzy e não parava de rir.

- Então, Roma é a primeira parada? – Questiona Suzy.

- ROMA, MADRID, PARIS...

 

Enquanto isso no Brasil.

Carolinne Venturinne entra em seu apartamento e se joga sob o sofá. Ela olha para o telefone e pensa antes de fazer alguma coisa.

- Ele disse para não ligar, mas eu não me importo! – Disse a chefe da revista Destemida.

Mariana está fazendo uma massagem em seu marido Túlio parece bem relaxado.

- Eu não consigo pensar como será daqui há alguns meses! – Disse Mariana.

- Eu prefiro não tocar nesse assunto. Você sabe qual é a minha opinião! – Disse Túlio.

- E quando eu morrer, Túlio? Eu espero que você não coloque uma estranha aqui, eu penso muito nos nossos filhos! – Disse Mariana.

- Então, meu amor! Você deve se tratar, procurar retardar tudo isso, podemos ter mais tempo! – Disse Túlio.

- Eu não queria ter que passar por todo esse sofrimento, claro que eu não queria deixar tudo para trás, mas o que eu quero é passar o tempo que tenho ao lado dos meus filhos e não em um hospital sem poder vê-los! – Disse Mariana.

- Meu amor, você vai sofrer mais ainda por não se cuidar! – Disse Túlio.

- Estou bem, eu disse, não sinto nada, essa maldita ainda não se manifestou, devo temer todo esse silêncio, mas eu quero viver tudo o que posso, cada minuto, cada segundo sem dor! – Disse Mariana.

- Eu vou fazer você mudar de ideia! – Disse Túlio.

O telefone toca e Mariana levanta para atender. Ela ouve uma respiração forte do outro lado da linha.

- Boa noite, quem está falando? – Questiona Mariana.

- Quem é? – Pergunta Túlio desconfiado.

- Não está respondendo! – Disse Mariana.

Carolinne desliga segundos depois.

- Deve ser aquelas operadoras chatas oferecendo promoções duvidosas! – Disse Túlio.

- Eu tenho um plano de coisas para fazer antes de morrer! – Disse Mariana.

- Que? Para com isso Mariana! – Pediu Túlio.

 

Na mansão de Suzy Cabral.

Malu está no escritório de sua patroa e Rose lhe serve um café passado a poucos momentos.

- Não precisava se incomodar! – Disse Malu.

- Você é convidada da dona Suzy e merece ser tratada bem! – Disse Rose.

- A Suzy deve gostar muito de você! – Comentou Malu.

- Trabalho com a Suzy Garden há muitos anos e posso dizer sinceramente que ela é uma pessoa sensacional! – Disse Rose.

- Eu imagino que sim, eu trabalho na Garden há um bom tempo e reconheço que ela é mesmo ótima! – Disse Malu.

- Não entendo o porquê a Joana disse que não sabia quem era você! – Comentou Rose.

- Ela disse que não sabia quem eu era? – Questiona Malu.

- Ela disse, talvez ela tenha esquecido né, são tantas pessoas trabalhando naquela revista! – Disse Rose.

- Provavelmente sim! – Disse Malu desconfiada.

 

Voltando a Londres.

Débora sai para retocar a maquiagem e Oliver aproveita para se aproximar de Suzy, ele chega oferecendo uma bebida.

- Servida? – Pergunta ele.

- Não, obrigada. Bebi o suficiente por hoje! – Disse Suzy olhando para os lados como se estivesse procurando alguém.

- Imagino como esse mundo é mesmo pequeno... – Comentou Oliver.

- Na verdade ele é imenso! – Respondeu Suzy.

- Corrigindo, o nosso mundo é mesmo pequeno, quem diria? – Questiona Oliver.

- Não estou entendendo, Oliver! – Responde Suzy.

- Saudoso Marlon! – Disse Oliver.

Suzy arregalou os olhos e tomou o resto de sua bebida. Rodrigo percebeu algo estranho na amiga de sua irmã e se aproximou.

- Suzy Garden! – Disse Rodrigo.

Suzy olhou para Rodrigo e abriu um sorriso para evitar mais perguntas.

- Está tudo ótimo, estava aqui perguntando ao Oliver onde foi parar a noiva! – Disse Suzy disfarçando.

- Estou indo procurar a Débora, com licença! – Pediu Oliver saindo.

Rodrigo parecia mais feliz quando ficou sozinho com Suzy.

- Posso lhe oferecer uma carona para o hotel? – Pergunta Rodrigo.

- Eu aceito a sua proposta! – Disse Suzy.

 

 

 Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...