História Precious Doll (Jeon Jungkook) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, IU
Personagens JB, Jungkook, Kai, Lee Ji-eun "IU", Yugyeom
Visualizações 4
Palavras 1.487
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLÁ MEUS CORAÇÕES, QUANTO TEMPO! E QUE SAUDADE DE VOCÊS, ESTAVA SENTINDO FALTA JÁ KKK

BOM, EU COMEÇEI A ESCREVER ESSA NOVA HISTORINHA COM MUITO AMOR, CARINHO E EMOÇÃO PRA VOCÊS!!
TIVE COMO INSPIRAÇÃO A MÚSICA VOODOO DOLL DO GRUPO VIXX (ELES ESTÃO ME DANDO UMAS IDEIAS BEM LOUCAS ULTIMAMENTE).

SE VOCÊS GOSTAREM E COMENTAREM BASTANTE EU PROMETO CONTINUAR, MAS PRECISO REAL DA AJUDA DE VOCÊS FADAS, PORQUE MINHA ROTINA, NÃO ME DÁ TEMPO NEM DE RESPIRAR, POR ISSO PRECISO SABER O QUE ESTÃO ACHANDO, PRA MIM NÃO FICAR ME MATANDO ATOA.
ESPERO QUE GOSTEM, ESTOU COM BOAS EXPECTATIVAS NELA... ENTÃO ASSIM NEH.

SEM MAIS ENROLAÇÃO FADAS! NOS VEMOS NAS NOTAS FINAIS.

Capítulo 1 - Necromante.


Fanfic / Fanfiction Precious Doll (Jeon Jungkook) - Capítulo 1 - Necromante.

"E aquele belo sorriso, logo se transformariam em lágrimas!"

Joona 

01

  Sempre será a mesma coisa, ir para uma cidade, logo se enfastiar e partir, buscando melhores "condições de vida", isso já se era frequente 'pra mim, além do mais, pelo fato de eu nunca ter me relacionado bem com ninguém não via obstáculos em minhas partidas. Conhecida como a mulher enigmática da rua, que sempre é suspeita de tudo. Isso cansa às vezes, sabe? Tudo bem, eu admito que mato, torturo, sequestro - às vezes - , mas não é como se eu houvesse escolhido isso, eu simplesmente dependo disso pra viver, literalmente. A vida de uma bruxa não é fácil.

  Logo após entrar na fase jovem de uma necromante, minha vida se tornou ainda mais dura, não que antes não fosse, mas agora, vivo por ai, fugindo de tudo e de todos. Vou me explicar melhor, sou uma feiticeira de homens, mas não pensem que é fácil, pois aqueles dons de sedução que contam em livros de história são todos mentirosos. Não se têm feitiços, caldeirões, ou varinhas mágicas na minha realidade, se tem apenas a ajuda das forças do "mal", apelidadas pelos humanos como voodoo e a minha necessidade por força.

  Você deve estar se perguntando, "que tipo de força é essa que você tanto precisa?" É simples, a força vital. É esse o tipo de força que eu preciso. Um bom rapaz me é suficiente por mais ou menos sete dias, uma semana é o tempo máximo de vida de alguém em minhas mãos. É preciso estudar as vítimas, pois só me servem os que são saudáveis e fortes.

  De todos os lugares do mundo agora, estou de volta na Coreia do Sul, em Busan, pois sempre dizem que os asiáticos são saudáveis. Enfim, tenho que começar uma nova vida, uma vida "normal" de estudante. Até por que tenho só 18 anos, esse seria meu último ano na escola, graças a todos os Santos. Balancei a cabeça.

  Sai de meus devaneios e fui ao banheiro, realizar minhas higienes. Por ser o primeiro dia de aula, peguei uma roupa do meu guarda roupa, nada muito extravagante, mas que me atrairia alguns olhares, afinal bruxa não é mesmo? É contraditório pedir para alguém como eu discrição. Coloquei um vestido preto, este que evidenciava minhas curvas, e um tênis de mesma cor, me maqueei com delineador e lápis. Deixei meus cabelos soltos. Peguei meu celular e minha mochila, estes que estavam em cima da cama e sai do quarto. Fui para a cozinha e peguei uma maçã, esta que eu comi até chegar em meu carro. Eu tinha bonecas por todas as partes, bonecas de chaveiro, bonecas de “enfeite”, e bonecas de "trabalho". Elas eram realmente minhas preciosidades. Liguei o som do carro estava tocando In the end, da minha banda de rock americana favorita, Linkin Park. Arrumei meu rotrovisor, e dei partida no carro, fazendo o caminho até chegar na escola, esta não era muito longe de casa, então cheguei em menos de 10 minutos.

  Convenhamos que o lugar era muito grande, até um pouco exagerado, mas releva, até porque humanos tem que mostrar sua grandeza. Estacionei e adentrei á instituição. O corredor era enorme e repleto de armários, alguns muito mais detalhados que outros. 

  Vários olhares me secavam, mais é aquele ditado, 'caguei para todos eles, eu não costumava me importar com opiniões, principalmente a de meros humanos. Minha sala ficava no segundo andar, eram dois lances de escada até chegar lá.

- Novata? - Uma voz feminina chamou minha atenção, me fazendo virar. - Nossa! - A menina falou assim que me virei. Quase ia me esquecendo que lugar de embustes é na escola. Saco!  - Não acha que é muita maquiagem só para vir à escola? - Ela colocou uma mão na cintura. - Está parecendo que daqui você vai pro circo. - Ela riu. Havia cerca de 20 pessoas no local, essas que pararam tudo e me olharam atentas esperando uma resposta.

- Eu acho que a cara é minha, então eu passo o tanto de maquiagem que eu quiser! - Falei olhando tamanha falta de noção daquela desnutrida. Ela vestia uma calça rasgada e uma blusa preta que mostrava um pedaço da barriga. - Daqui você vai pro lixão? Olha querida, se você estiver precisando de doação é só me falar, que eu te ajudo na arrecadação! - Falei com ironia, sem alterar meu tom de voz, mas meu olhar ficou mais sombrio. - Escrota! - Falei baixo, me virando pra ela. Assim que terminei de falar escutei alguns cochichos e risadas baixas. Me virei e entrei na sala, escutando as vaias altas do lado de fora, o que me fez esboçar um sorriso ladino.

Sentei-me na penúltima cadeira da fila da parede. Coloquei minha mochila no chão e comecei a mexer em meu celular, este que não tinha nada de interessante, até que uma presença forte atraiu minha atenção, me fazendo tirar os olhos do aparelho. Um garoto alto de cabelos pretos, olhos semelhantes a jabuticabas, e de rosto desenhado que era dono de uma forte presença. Assim que nossos olhares se encontraram, o moreno sorriu tímido, me fazendo retribuir a ação, seus olhos fitaram o chão e caminhou até uma das primeiras cadeiras, se sentando. O sinal logo bateu fazendo a porta ser aberta por dois homens, lindos, fortes, e de aparência saudável, seriam perfeitos para mim. Eles me olharam e sorriram, se aproximando. Hoje é meu dia de sorte!

- Mas esse ano demos sorte! - O rapaz de cabelo mais escuro, rosto marcado e piercings disse olhando para um rapaz musculoso, alto de cabelos claros, com um sorriso extremamente cativante. - Qual seu nome princesa? - Eu sorri e me arrumei na cadeira, me esquecendo completamente de meu celular.

- Lee Ji Eun, o que trás duas beldades até mim? - Pergunto examinado ambos que se entreolham e sorriem.

- Me chamo Jae Bum. - O rapaz dono dos piercings disse beijando minha mão. Sorri.

- Sou Yugyeom. - Ele sorriu e piscou. Retribui o sorriso.

Jae Bum sentou em minha frente, e Yugyeom sentou atrás de mim. A aula começou. Eu e JB não conversamos muito, ele parecia ser um bom aluno, o que era oposto de Yugyeom, este que estava sendo meu alvo perfeito. Conversávamos e riamos o tempo todo, ora meus cabelos eram acarinhados, ora sentia suas mãos fortes me massagearem, ora escutava sua voz em meu ouvido... Foi isso durante toda a aula. Assim que o sinal soou comecei a guardar meus pertences.

- Ji Eun, me passa seu número por favor! - Ele pediu assim que me levantei da cadeira. Jae Bum se levantou, colocando a mochila nas costas, nos encarando.

- Vou te esperar lá fora Kim, não demore. - O moreno disse e Kim confirmou. - Até amanhã princesa! - Sorri e ele saiu da sala, fazendo Kim voltar a me olhar. Peguei uma caneta e escrevi meu número em seu braço, o fazendo sorrir.

- Eu acho que estou apaixonado! - Ele disse me fazendo rir alto.

- Como pode se apaixonar por alguém que nem conhece? - Ele sorriu olhando para o chão e depois me encarou.

- Não faço ideia. Mas vou te conhecer. - Sorri e me coloquei em sua frente, fazendo nossos olhos se encontrarem.

- Você tem gostos peculiares... - Ele sorriu.

- Costumo chamar de bom gosto!

- Não irá se arrepender? - Pergunto seria.

- Nunca! - Afirmou.

- Vou estar sozinha hoje à noite, moro duas quadras a baixo da escola, na primeira casa da esquina. - Ele sorriu safado e me pegou pela cintura, logo pegando em minha coxa subindo a até sua cintura, me beijando rápido e desejosamente eu retribui, levando minhas mãos até os cabelos do moreno puxando-os . Assim que ele me soltou, mordi o canto da boca, peguei minha mochila e sai da sala com um sorriso no rosto. Minha semana estava garantida, e nem foi tão difícil assim. Que idiota!

{...}

Chegando em casa, arrumei quase tudo o que faltava, só precisava que Kai trouxesse o restante das minhas bonequinhas.

Terminei de desfazer as malas, já havia mobiliado tudo, e já havia começado a preparar o jantar. Enquanto a comida estava no forno, fui me arrumar. Tomei banho, lavei meus fios, coloquei uma calça jeans rasgada nos joelhos, uma blusa preta de manga curta com o nome da minha banda japonesa favorita One ok rock. Coloquei um converse cano curto preto com alguns poucos detalhes de roxo. Sequei meus cabelos e me maquiei novamente. Voltei à cozinha e já estava tudo pronto.

Escutei a campainha tocar, não demorei muito para atender a porta. Yugyeom sorria bobo, era melhor que eu aproveitasse aquele lindo sorriso, pois ele logo se transformaria em lágrimas. Mas devo confessar que ele estava uma perdição, vestia uma blusa preta, e uma calça colada de couro, de mesma cor e um tênis perfeitamente branco.

- Entre! - Sorri ladino.


*Vocabulário.*

Necromante - Bruxa




Notas Finais


ENTÃO AMORES, O QUE ACHARAM? ESSE PRIMEIRO CAPÍTULO É MAIS PRA SABER O QUE VOCÊS ACHARAM! COMENTEM E FAVORITEM!!!

ATÉ O PRÓXIMO CAPÍTULO FADAS! UM BEIJO NA BOCA DE CADA UM QUE LEU ATÉ AQUI!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...