História Pregnant with a criminal - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Visualizações 15
Palavras 887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oiii, eu já havia começado essa Fanfic antes, porem eu decidi reescreve-la pq não estava muito satisfeita, a ideia principal quase não mudou por isso a sinopse é a mesma. bom capitulo.
bjjss

Capítulo 1 - Prologo


Fanfic / Fanfiction Pregnant with a criminal - Capítulo 1 - Prologo

Canadá 2012 - pov's on Annelise Mcquenn - 18 anos

—Annelise, não minta pra mim! Eu sei sobre a bolsa de estudos! Eu posso te ajudar! —Justin  disse já um pouco alterado pelo tempo de discussão.

—Mexeu no meu E-mail outra vez, não foi?! —tentei fugir do assunto.

—Não tente me passar a perna, não vai conseguir —revirei os olhos —Anne, pelo amor de Deus! Ser medica é tudo o que você sempre quis, me deixa te ajudar!

—você não entende! — disse elevando o tom.

—o que eu não entendo?! —disse quase gritando também.

—NÃO POSSO ABANDONAR AQUELAS QUE ME CRIARAM! —gritei completamente exaltada e explodindo — eu não posso—funguei começando a chorar, não queria abandonar minha vó e minha tia, elas me criaram quando minha mãe se casou com um doido (do qual eu não gostava) e mesmo querendo muito ser medica, não poderia fazer isso.

—Anne, sabe que não vai estar abandonando-as —disse vindo e me abraçando—  sabe melhor que ninguém que elas sempre quiseram isso para você, converse com elas, conte a verdade — disse me convencendo, soltei o ar que eu nem sabia que estava prendendo.

—vou conversar com elas — disse sorrindo fraco, e sem ter certeza se realmente o faria.

—que bom, porque eu já comprei a casa... para todos nós —sabia que ele estava falando de sua gangue, (Caitilin, Chris, Ryan, e Chaz) sorriu amarelo me olhando —minha linda! — beijou o topo da minha cabeça sem fazer a mínima ideia do quando aquilo apertou me coração.

Estados Unidos da América 2017 - Pov's on Annelise Mcqueen - 23 anos

   Havia acabado de sair da faculdade para poder almoçar, normalmente não faço isso mas ultimamente tenho tido os meus motivos. Encontrei uma ex namorada do Justin chamada Cristina, e ela me disse coisas que sinceramente fazem minha cabeça doer, coisas que me deixam preocupada e triste, coisas que me fazem contestar o amor e a fidelidade do Justin por mim.

              Odeio a sensação de medo que me toma conforme subo devagar as escadas, e a cada degrau o terceiro e ultimo andar da casa se aproximava, tudo estava tão silencioso que agora o meu medo não era apenas de encontrar uma cena horrível e nojenta do Justin transando com a Cristina, mas sim de algo bem pior, algo como uma armadilha.

         Ao chegar na porta penso duas vezes antes de entrar , e logo eu que nunca rezava decidi apelar e pedir a Deus para que tudo aquilo fosse coisa da minha cabeça. Abri de vagar, me colocando para dentro do cômodo aos poucos, e a cena que eu vi foi capaz de me matar de pelo menos  15 formas diferentes, os dois estavam dormindo juntos na cama com ela deitada sobre o seu peito nu, meus olhos se encheram de lagrimas, mas eu não derrubaria nenhuma sequer, pelo contrario. A raiva e frustração me dominaram de tal forma que era possível sentir todo o meu corpo ferver, e sem ser nem um pouco racional fui até a cama e puxei Cristina pelos cabelos fazendo-a cair.

— Eu quero você fora daqui, agora! — disse vociferando, vendo um sorriso surgir em seus lábios conforme ela se levantava, vestida apenas com suas roupas intimas.

—Parece que a corna mansa decidiu se rebelar — ela disse sínica, tentando me irritar e conseguindo! — sabe de uma coisa querida?  Sempre soube que você não era boa de cama só de olhar pra essa tua cara — a distancia entre nós facilitou a minha mão acertar a sua cara.

— Sempre soube que você era uma vadia só de olhar pra essa sua cara! — com ódio visível em seus olhos ela pulou sobre mim, batendo e arranhando até onde podia.

 Acertei um soco em seu rosto forte o suficiente para faze-la ficar tonta, levantei o mais rápido possível logo pegando na raiz de seu cabelo loiro e a arrastando ate a parede batendo seu rosto contra a mesma com o máximo de forca que eu conseguisse juntar.

— VAI, ME CHAMA DE CORNA AGORA! ME CHAMA DE CORNA AGORA! — vi seu sangue manchar a parede mas ainda não era o suficiente, ela tinha que pagar e eu a faria pagar! Senti alguém me segurar por trás me fazendo parar e perceber que ela já estava inconsciente .

 — Annelise! Para! — reconheci as tatuagens do braço e comecei a me debater mais e mais — PARA PORRA!

— PARA É O CARALHO, SEU FILHO DUMA PUTA! VOCE TA ACHANDO QUE EU SOU O QUE PORRA! — disse me soltando —EU NÃO SOU DESSAS PUTAS QUE VOCE PEGA E JOGA FORA, NÃO!

— Espera, tá?! Não é isso que você está pensando! — fiquei ainda mais irritada com aquela merda de frase clichê.

— NÃO, É EXATAMENTE OQUE EU TO PENSANDO! — me aproximei da estante pegando alguma coisa que eu nem sequer me dei ao trabalho de ver o que era jogando nele, repetindo o processo com outros objetos —  EU QUERO QUE VOCE VÁ A MERDA BIEBER, VOCE A SUA GUANGE E TODO O RESTO! VAI SE FUDER!

Sai do quarto e desci as escadas o mais rápido que eu pude indo direto para fora e pegando meu carro, saindo o mais rápido possível, para onde? Nem mesmo eu sei.


Notas Finais


até o proximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...