História Prelúdio para o Oblivion - Parte 1: Mel - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Ação, Autoral, Drama, Ficção, Sci-fi, Superpoderes
Visualizações 6
Palavras 400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, esse é o meu primeiro trabalho autoral aqui, faz parte de um projeto que estou construindo aos poucos. Espero que gostem da temática, das personagens e do plot em si. Aproveitem e até a próxima!

Capítulo 1 - Capítulo 1 - Monólogo da madrugada.


 Dia 11 de agosto de 2015, eu estava sentada na minha janela bebendo um pouco de refrigerante que todos falavam que fazia mal, mas eu sinceramente não ligava pra isso. Observando a cidade naquela madrugada intensa eu me perdia em pensamentos sobre amor, saudade, solidão, entre outras coisas mais que se passavam pela minha jovem mente conturbada. Observei meu quarto em uma visão panorâmica, minhas roupas caídas no chão, cama bagunçada, mesa lotada de papéis, cadernos e materiais escolares, sinceramente a única parte dessa mesa que estava mais livre era onde meu computador estava. Era um quarto pequeno, porém confortável. O assoalho estava tão frio que parecia gelo, algo que não era tão comum no meu país de origem, o Brasil. Morava na Baixada Fluminense do Rio de Janeiro mas possuo parentes por várias partes do mundo.  Inclusive esse casal de tios que eu moro junto numa parte mais pobre da Inglaterra, o tio Marcus e o tio Stanley, preferia chamá-lo de tio Stan por conta de um certo desenho animado que ele gosta. Minha infância não foi fácil, sofria por dificuldades financeiras com meus pais e também com o alcoolismo do meu pai. Ele não era legal como o tio Stan ou esperto como o tio Marcus, ele era bem burro na verdade. Nesses meus monólogos da madrugada eu sempre acabara lembrando dos abusos do meu pai, tapas, socos e até mesmo cortes pelo meu corpo. Foram tempos difíceis que resultaram na prisão dele após o desgraçado acabar assassinando a minha mãe...
- Seu merdinha... VOCÊ ME PAGA!!!! – Eu acabei gritando e dando um soco na parede do lado de fora da casa.
- Mel!!! O que aconteceu???
- Uh, Tio Marcus?! Me desculpa, eu acabei me lembrando do meu pai e tive mais uma crise de raiva... Eu... posso te abraçar?
- Ah guria, mas é claro. Se acalma, venha aqui.
Naquela noite eu chorei nos braços do meu tio. Senti que ele estava se segurando para não chorar também, ele nunca quis que eu visse ele chorando, queria que eu o visse como uma figura inabalável. Ah, eu mal me apresentei aqui. Meu nome é Mel Azevedo, tenho 15 anos e até o momento eu não sabia que possuía uma habilidade especial. Tudo mudaria para mim após aquela madrugada, após aquela manhã. Na tarde do dia 11 de agosto de 2015, nada mais seria igual a antes...


Notas Finais


Obrigado pela leitura, se gostou, considere em compartilhar para outras pessoas terem acesso a história. Espero que continuem comigo e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...