História Prenda-me se for capaz.(Kim Namjoon) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, J-hope, Kimnamjoon, Namjin
Visualizações 281
Palavras 3.781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


→ Aproveitem.

Capítulo 7 - Capítulo VI


Fanfic / Fanfiction Prenda-me se for capaz.(Kim Namjoon) - Capítulo 7 - Capítulo VI

Point Of Vision: Walysha Somblair.

Depois do acontecimento entre mim e Namjoon ele praticamente não olhava na minha cara. O que só me fazia rir e achar engraçado por sua atitude infantil. Acho que o ego do pobre homem havia sido ferido então dei o espaço necessário para ele poder lamber suas feridas. Ultimamente nós não estávamos tendo tempo para nada, o BTS estava cada vez mais famoso e eles estavam até mesmo sendo chamado para entrevistas nos Estados Unidos. Um programa muito famoso de lá o Elle Degeneres o que seria muito bom para a divulgação do seu novo álbum que estava para sair, haviam sido chamados para uma entrevista também no The Late Late Show. Então nós estávamos nos organizando para viajar para lá. O que seria mais difícil era como faríamos para levar Youg-Nam já que antes as viajens não eram tão longas, e Namjoon não abriu mão de levar o pequeno, eu poderia entende-lo, nem eu queria ficar longe do risadinha, imagina Namjoon que é pai.

Então eu fiz uma proposta para a empresa, para que tudo pudesse ser passado por debaixo dos panos sem gerar tanta desconfiança.  Eu levaria Youn como se fosse meu filho apesar de o mesmo não ter nem um tipo de semelhança comigo, mas ninguém iria poder dizer o contrário, isso facilitaria a entrada do bebê e mesmo se ele fosse visto por acidente por algum fã, já teríamos o que dizer, sem levantar tantas suspeitas.  De primeiro Namjoon não quis aceitar por conta ainda do seu ego ferido, mas eu falei muito sério e todos acharam a ideia ótima então ele acabou aceitando no fim. 

Meu celular tocou no criado mudo ao lado da minha cama.

Alô ? – Atendi sem nem olhar o visor antes, eu estava arrumando a última mala e precisava me apressar já que a viajem era daqui uma hora.  

Noona, onde você está? – Perguntou a voz do outro lado da linha que eu nem precisei ver no visor para adivinhar quem era. 

Estou saindo de casa JungKook. – Eu disse contando uma pequena mentirinha. Sabia que já estava atrasada, já devia tá lá, no dormitório dos meninos já que eu que sairia com Youn.

Noona você já deveria tá aqui. – Ele falou baixinho como se tivesse com medo de mim. Kook já havia melhorado muito comigo, mas mesmo assim sua timidez o atacava e ele parecia ter medo de mim, mesmo que eu o tratasse como um bebê mimado. 

Você tem razão Kook, me dê dez minutos estarei aí. Me desculpa pelo atraso. – Eu disse de forma fofa para ele. Eu não conseguia trata-lo por menos que isso, Kook era uma pessoa que eu tinha vontade de colocar em um potinho e proteger do resto do mundo assim como Jimin, as vezes as pessoas os viam com um símbolo de sensualidade mas não conheciam como ele lutava dia a dia para trabalhar isso.  

Tudo bem Noona, venha logo. – Dito isso ele desligou e eu me apressei a terminar tudo o mais rápido possível. 

Depois que já estava tudo pronto eu desci com certa dificuldade com as malas e coloquei no porta malas do carro com a ajuda do porteiro e segui para o dormitório dos meninos que não ficava longe dali. Quando cheguei no prédio deles vi que a van preta já estava parada na porta, apenas me aguardando para irmos para o aeroporto, fiz uma careta de desagrado para mim mesma por ter chegado atrasada, odiava me atrasar para os meus compromissos.

– Pensei que você não viria. – Disse Namjoon me olhando com uma cara de desgosto. 

– Claro que viria, não iria deixar você triste sem minha presença.  – Falei debochada para o mesmo. Yoongi riu alto com minha resposta para Namjoon e JungKook veio correndo me abraçar também rindo. 

– Você não perde uma. – Disse Jin que estava perto da van, com aquela risada escandalosa dele, enquanto Kook ainda me abraçava apertado e eu retribuía, fazendo Namjoon se irritar mais ainda e entrar dentro da van com Youn que me olhava de longe sorrindo e batendo palminhas, eu era louca naquele pequenino. Sorri para todos os meninos e depois de todas as malas guardadas, seguimos para o aeroporto.

Chegamos ao aeroporto e tinha vários seguranças, Namjoon me deu Youn que estava sonolento pela viajem do dormitório ao aeroporto. 

– Cuida do meu filho. – Disse ele.

– Com a minha vida. – Falei olhando no fundo dos olhos dele com seriedade. E eu não estava mentindo eu daria minha vida por aquela pequena criaturinha. Namjoon apenas acenou com a cabeça e deu um beijo na bochechinha gorducha de Youn se despedindo do bebê  e desceu primeiro da van e eu coloquei um boné e uma mascara no rosto e cobrir Youn com um pano para não mostrar o rosto dele e desci da van indo para o jatinho da banda, o que facilitou foi que Youn logo caiu no sono. Foi um alvoroço para conseguir entrar, mas graças a Deus eu tinha passado despercebida com Youn. Quando nós já estávamos dentro do avião eu sentei em uma poltrona perto da janela com Youn ainda em meu colo, prestei atenção no jatinho e vi que ele era bastante confortável e luxuoso, não era para menos já que os meninos deveriam passar a maior parte do tempo dentro de aviões viajando. Vi Jin vindo em minha direção pelo corredor do avião e sentou ao meu lado. 

– Você gosta muito do Youn. – Não foi uma pergunta.  Jin apenas afirmou o óbvio. 

– Sim, eu sempre gostei muito de crianças. E Youn tem algo nele que faz-me gostar ainda mais dele. Talvez seja esses olhinhos puxados, não sei! – Eu falei rindo e Jin acompanhou-me. 

– Talvez. – Disse ele enigmático. – Walysha você já deve ter percebido que eu não sou novo. – Falou ele desta vez sussurrando. – Sei que aconteceu algo entre você e o Namjoon. Não espero que me conte nada, mas sinto que devo lhe alertar. Namjoon é meu irmão mas você também faz parte da família então eu só não quero que você saia machucada, eu me importo com você. – Jin falou de forma tão amável que eu me senti emocionada.

– Obrigada pela sua preocupação Jin, mas você pode despreocupar-se. Eu não tenho nada com o Kim, sei me cuidar. – Eu disse com um sorriso singelo nos lábios para tranquiliza-lo. 

– Assim espero Waly. – Ele falou sério e levantou-se indo em direção a J-Hope que o chamava escandalosamente. 

Terceira Pessoa. 

A ruiva continuava a velar o sono do pequeno Young-Nam que estava em seu colo. O jatinho era realmente luxuoso, tinha até um quarto. Sendo assim a Somblair pegou o pequeno Youn que estava dormindo profundamente em seu colo e o levou para o quarto, enquanto isso o garoto alto agora de cabelos pretos, na verdade todos estavam, seguiu com os olhos o caminho que a ruiva percorreu levando seu pequeno. Ele ainda não tinha ido pegar Youn por que tinha que resolver algumas coisas sobre arranjos de músicas para o álbum. 

Walysha entrou no quarto pequeno porém muito confortável, vendo que tinha uma cama e uma poltrona reclinável do lado da cama. Do outro lado da cama tinha um criado mudo com um abajur. Ela pegou o pequeno garotinho de olhos puxados e o colocou com todo o cuidado sobre a cama vendo todos os traços delicados do bebê. Seus olhinhos eram idênticos aos do Namjoon assim como o nariz e as covinhas adoráveis, mas a boca não parecia com a do moreno, então a ruiva deduziu que isso veio da sua mãe desconhecida pela garota. Walysha nunca fora uma garota curioso ou fofoqueira, mas a mesma não poderia negar que ela queria muito saber onde estava a mãe do pequeno. Quem olhando aquela serzinho fofo poderia ter coragem de abandona-lo? Ela não sabia dizer o que de fato aconteceu, mas uma hora ou outra a ruiva iria descobrir. 

                                              •••

Eles chegaram na Califórnia de noite e conseguiram passar despercebidos no aeroporto, quase não acreditaram e ficaram aliviados já que eles estavam cansados da viajem e com a diferença do fuso tudo ficava ainda pior. A ruiva estava cansada e quando chegaram no hotel ela ficou irritada já que por causa do Youn ela teria que ficar no mesmo quarto que Namjoon, já que supostamente ela era mãe de Youn e como Namjoon não queria ficar longe do filho eles tiveram que ficar juntos por conta do pequeno. A ruiva entrou no quarto e viu que tinha uma cama grande de casal, ela logo percebeu que também teria que dividir a cama com o moreno. Walysha não iria bancar a infantil e fazer aquelas típicas cenas clichês onde a mocinha não dividiria cama por que o mesmo era homem, ela achava ridículo apesar de gostar de romance mas essas cenas eram irrelevantes. Ela olhou para ele que estava carregando o pequeno que no momento estava bem acordado, por ter dormido praticamente o voo inteiro, Namjoon também olhou para ela levantando uma sobrancelha a questionando.  

– Nós iremos dormir na mesma cama e Youn ficará no meio. A cama é grande o bastante para caber nós três. – Disse por fim a garota de forma séria mas neutra. Walysha só queria tomar banho e dormir. 

– Tudo bem. – Disse Namjoon o que impressionou Walysha já que a mesma achava que ele iria contestar. Ela tirou da sua mala sua roupa de dormir e uma bolsa com o seus produtos pessoais e seguiu para o banheiro. Ela entrou no chuveiro e ficou alguns minutos ali aproveitando a água quente, depois saiu e se vestiu escovando seus dentes e indo para o quarto. 

Namjoon olhou para a ruiva sem maquiagem e só com aquele pijama fino e curto e perdeu o sentindo do que estava fazendo. A primeira vez que ele olhou para Walysha ele achava que ela era um anjo caído do céu por tamanha beleza, e de fato ela era muito linda, tinha uma beleza angelical e sem a maquiagem suas milhares de sardas pequeninas apareciam a deixando como um anjo. Ele não tinha palavras para descrever tamanha perfeição, uma beleza totalmente diferente das coreanas, onde muitas mulheres coreanas tentavam pintar o cabelo daquela cor mas não conseguiram nem em mil anos chegar naquele cor onde parecia naquela noite que está ainda mais realçado. Ele não percebeu mas tinha minutos que ele estava parado na frente da menina a olhando.

– Namjoon! – Walysha chamou o moreno que na hora que percebeu que estava olhando-a, ele sentiu suas bochechas arder com a vergonha, ele apenas seguiu para o banheiro com Youn, ignorando completamente a ruiva.

Namjoon colocou Youn em cima do vaso sanitário com a tampa fechada e encheu a banheira para tomar banho com Youn. Depois da banheira cheia ele tirou a roupa junto com a de Youn e entrou na banheira que estava com a água quentinha, ele relaxou de imediato sentindo vontade de ficar ali para sempre. Youn começou a bater na água e rir alto no seu colo, Namjoon deu uma gargalhada achando graça do seu filho que parecia que tinha ganhado o mundo dentro daquela banheira, ele tinha Youn só por meses mas ele sabia que não conseguiria mais viver sem o pequeno, Youn era sua vida e ele vivia por ele. 

Do quarto a garota ouvia tudo aquilo e seu coração se aquecia com as risadas do pai e do filho que estavam tomando banho. Ela não sabia dizer mas sentia seu coração acelerado e a risada dos dois era alta e gostosa, ela não percebeu mas tinha um sorriso em seu próprio rosto, ela estaria mentindo se dissesse que não estava morrendo de vontade de estar ali, dentro daquela banheira junto deles, mas logo a garota tratou de tirar esses pensamentos de dentro de si e deitou na cama, esperando os dois sair do banho para deitar com ela.

Namjoon saiu do banheiro com Youn que estava deitado em seu peito, apenas com uma toalha cobrindo o corpo do maior, e que corpo pensou Walysha. Namjoon para ela, fazia todo o seu tipo, ele era alto, musculoso mas nada exagerado, ela conseguia contar dois ou três gominhos em sua barriga e seus cabelos molhados que caiam sobre os seus olhos a fazia achar o mesmo mais lindo ainda, ela não conseguia explicar e quando ele ria para Youn os duas covinhas se destacavam deixando-a com vontade de colocar o dedo ali e acariciar. 

Namjoon foi ao banheiro novamente e deixou Youn em cima da cama pedindo que Walysha olhasse enquanto o mesmo se vestia. Ela levantou da cama e foi na mala do Mickey do pequeno e pegou um pijama que era do sticth todo azul com um capuz pequeno com o sticth o que Walysha achou uma graça e soltou uma risada, ela pegou todos os produtos do pequeno e foi para a cama, colocando a frauda do bebê depois de ter passado a pomada para assadura e o talco, Youn olhava para ela como se tivesse concentrado na mesma, fazendo a ruiva olhar para ele e começar a fazer gracinha com uma voz ridícula que para quem a visse podia dizer isso, mas para ela não poderia fazer por menos. Depois que ela tinha terminado tudo e vestido Youn adequadamente com seu pijama ela o pegou no colo e começou a dá um beijinho de esquimor em Youn que dava altas risadas, como se aquilo fosse a coisa mais engraçada do mundo para o pequeno. 

O que Walysha não percebeu foi que Namjoon já tinha terminado e o mesmo se encontrava encostado no batente da porta observando embasbacado aquela cena do seu filho com aquela ruiva que tanto o encantava. A verdade era que Namjoon não estava mais de forma alguma com raiva de Walysha ele sabia que tinha sido um babaca de agir daquela forma e que a raiva dele foi apenas por sentir seu ego ferido, olhando aquela cena então ele se sentia aquecido por ver como ela tratava seu filho. Ela o tratava com se fosse mãe

– Quem é o bebê mais lindo da Coreia? Coreia não, do mundo? – Ela perguntou para Youn fazendo graça, o que fez Namjoon soltar uma gargalhada e chamar a atenção dela. – Você estava aí o tempo todo? – Walysha perguntou envergonhada. 

– Não, acabei de chegar.  – Ele disse, falando uma mentirinha para não deixar a mesma mais envergonhada do que já estava.  

– Tudo bem, vamos dormir então que amanha tem muito o que ser feito. – Ela falou e eles seguiram para a cama. Walysha colocou Youn no meio dos dois e deu um beijinho na ponta do nariz do mesmo o fazendo soltar uma risadinha. 

– Boa noite meu amor. – Falou fraternal. – Boa noite Namjoon. – Disse dessa vez seria.  

–Boa noite ruiva. – Namjoon falou e viu um pequeno sorriso no canto da boca da mesma antes de virar para o outro lado. – Boa noite filho. – Disse dando um beijo carinhoso no bebê e o abraçando, o puxando para o seu peito.

A manhã foi uma correria só, já que os meninos tinham que está ainda de manhã no estúdio do The Ellen DeGeneres Show, para gravar o programa, antes disso eles deram algumas entrevistas para alguns canais de tv pequenos do próprio EUA e seguiram para o estúdio e Walysha sempre tirando fotos e fazendo vídeos para depois postar no site do BTS, ela já estava se preparando por que quando eles voltassem para a Coreia eles iam gravar BTS run. Todos saíram do hotel com um monte de seguranças em volta, tinha muitos fãs na frente do hotel, os meninos foram super carinhosos e até tentaram falar com algumas fãs mas começou um alvoroço muito grande eles tiveram que ir logo para a van, quando entramos na van respirarsm fundo, os meninos não paravam de rir. 

– Vocês viram o tanto de fãs que tinham lá? – Falou TaeHyung com uma empolgação de uma criança, fazendo Walysha rir, e ficar feliz pela felicidade dos mesmos. – Quando viemos pela primeira vez ao EUA, nós saímos na rua para entregar panfleto do nosso show, e hoje nós não conseguimos nem andar direito pela quantidade de fãs que triplicou. – Ele disse com os olhos marejados e Walysha o abraçou de lado já que ela estava ao lado dele, também emocionada por eles. 

– Eu não consigo falar em palavras o quão incrível é isso! – Disse J-Hope com um sorriso que competia com o sol de tão lindo, pensou a ruiva.

– Eu era quase uma criança. – Disse JungKook rindo e seus olhos brilhavam.

– Nós lutamos por tudo isso, mas se não fosse pelas armys jamais estaríamos onde estamos. – Namjoon disse com uma voz que transbordava carinho e Walysha achou lindo, aquele amor que todos os meninos tinham por suas fãs, de fazer tudo que pudessem e as vezes o que não podiam para agrada-las, mesmo aquelas que eram um pouco agressivas ou que os criticavam eles as defendiam. 

– Nós vamos para o programa da Ellen Namjoon! – Disse Jimin batendo animado no ombro do maior, Namjoon apenas riu, todos sabiam que ele tinham muito vontade de esta lá.  Eles chegaram no estúdio e foram para a sala de maquiagem e trocaram de roupa, Walysha gravava algumas cenas onde os mesmos faziam brincadeiras entre si e outras onde os mesmos se encontravam emocionados. Um manager que era da equipe do BTS veio e avisou que o programa ia começar a gravar.

Walysha ficou no fundo ao lado do estúdio onde estava sendo gravado, Namjoon era o que ficava mais perto da mesma já que era o único que falava inglês com fluência, mesmo tendo um homem que traduzia tudo para o resto dos meninos.  A Ellen era super divertida e engraçada fazia os meninos rir a todo momento, teve um momento da entrevista que a Ellen perguntou sobre garotas e se algum dos meninos já tinha pego alguma army o que fez Walysha rir pela forma engraçada que falou aquilo e ficar curiosa com a resposta, uma em especial. 

– Vocês já pegaram alguma army? – Ellen perguntou, fazendo Namjoon rir. 

– Estamos com elas o tempo todo. – Disse o moreno mais alto tentado desconversar.

– Você me entendeu. Fale para eles, diga pegar. – Ellen falou para o tradutor fazendo Namjoon soltar uma gargalhada alta. O tradutor traduziu para os meninos e logo TaeHyung refutou a ideia com tanta veemência que fez Walysha rir e ficar desconfiada assim como Ellen. A ruiva soltou um riso baixinho mas acabou chamando atenção de Namjoon que olhou para ela e sorriu, mas quando ele percebeu o que tinha feito já era tarde demais e Ellen já tinha olhando e fez uma cara maliciosa rindo como quem sabia um segredo.

– Eu nunca fiquei como army, amamos elas como se ama uma irmã mais nova. – Disse Namjoon simpático dessa vez, fazendo as armys da platéia gritar em animação. 

Depois que a entrevista estava pela metade, a Ellen os levou para outro estúdio para fazer uma surpresa para algumas fãs selecionadas que não faziam ideia que os meninos que estas mais amavam estavam ali, bem atrás delas.

A Somblair mais uma vez achou emocionante o carinho e a emoção que elas tinham para com eles e o mesmo que eles tinham por elas. Walysha já tinha ido para o camarim dos meninos que estava vazio no momento esperando-os voltar. Ela sentou em um sofá e ficou a espera, aproveitando e mandando uma mensagem para a babá do Youn que também tinha ido com eles para que nesses momentos em que os dois tivessem trabalhando Youn ficar com ela a babá. Walysha mandou a mensagem e perguntou se estava tudo bem e a mesma prontamente respondeu-lhe que sim, deixando a ruiva mais calma. A garota ouviu barulhos e logo percebeu que eles estavam voltando para o camarim. Walysha franziu o cenho por que só Namjoon entrou e logo após sua entrada o mesmo trancou a porta, fazendo a garota ruiva ficar apreensiva.

– Por que você está trancando a porta ? – Perguntou Walysha. 

– Quero falar algo com você a sós. – Disse o maior.  

– Pode falar. – Ela disse direta ficando com o corpo tenso já que o mesmo andava a passos lentos para perto dela. 

– Tenho uma proposta para fazer a você. – Ele disse a milímetros de distância dela, o maior sentia seu coração acelera em expectativa. 

Namjoon estava de frente para o Walysha, ele se abaixou e deu um selinho delicado na bochecha da mesma, fazendo a mesma soltar um arfar baixinho.  Ele segurou com força na cintura dela e a trouxe para cima a deixando com o rosto na mesma altura que o seu, e tirando os pés da garota do chão. 

– Você sabe que eu gosto da Sook. – Ele disse beijando todo o rosto da menor e descendo para o pescoço, fazendo ela ficar lenta.  As duas mãos da garota estavam no ombro de Namjoon, na hora que ele falou o nome de Sook ela apertou forte e foi a vez dele arfar. 

– O que tem ela? – Walysha perguntou olhando para os olhos de Namjoon. Suas bocas estavam se tocando e ele não tardou em esmagar os lábios da menor com os seus lábios carnudos fazendo ela soltar uma arfada dessa vez mais alta e ele enfiar a língua atrevida na sua boca de forma provocativa.  

– Tão quente e molhada. – Ele disse gemendo, tocando sua língua na dela que estava quente e úmida. 

– O... Que... Você.... Tem... A... Me... Propor? – Perguntou Walysha entre beijos que dava no moreno. Namjoon se afastou um pouquinho, vendo que dessa forma ele não iria conseguir falar, Namjoon estava pronto para receber ou um sim ou um soco, ele respirou fundo.

– Eu gosto da Sook, mas não sei como conquista-la, você poderia me ajudar, e enquanto isso nós nos divertimos. – Ele disse apreensivo com medo da reação da menor.  

– Você está propondo-me me usar? – Ela perguntou neutra para Namjoon olhando nos olhos dele, o que fez ele dá um passo para trás com medo. 

– Não quero usar você, estou apenas pedindo sua ajuda. E nós temos uma química incrível, não diga que não, por que estará mentindo e você sabe disso. – Namjoon disso com cautela. 

– É você tem razão. – Ela disse pensativa e Namjoon respirou aliviado, pela reação dela está sendo melhor que o esperado. 

– Então o que me diz? – O maior perguntou.  Walysha apenas deu um sorriso maroto para o mesmo e se jogou em seus braços passando as pernas pela cintura do moreno. 

Para ela aquilo não passava de uma brincadeira inocente que não envolveria sentimentos de nem uma dos dois, o que poderia dar errada? Agora definitivamente o jogo tinha começado e ela e nem Namjoon faziam ideia do jogo perigoso em que os dois tinham entrado. 

 

 

 

°Notas finais°

 

 

 


Notas Finais


→Oi meus amores demorei mas cheguei.
→ Aqui as agendas são fictícias e algumas realmente aconteceram mas lembre-se que tem coisas que está diferente por que eu modifiquei por conta da estória.
→ Gente essa fanfic não vai ser muito longa ela vai ter de 10 a 15 capítulos no máximo, então não estranhem se tudo correr mais rápido que o normal é isso beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...