História Preso por engano - Mitw - Capítulo 4


Escrita por:

Visualizações 104
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Apenas esperar


Aquele grande sentimento de medo, sem saber como veio parar naquele lugar, seu coração estava acelerado, e seus olhos vermelhos de tanto chorar baixo, sua garganta ardia como um caldo de sopa descendo por sua garganta, seus cabelos bagunçados e suas mãos algemadas. 


Tarik estava sentado em uma "cadera" de metal grudada no chão do grande caixão do caminhão que estava indo direto para o navio enque ia transferir Pac para o presídio na ilha. 


Mas o branquelo não estava sozinho, havia outra pessoa consigo dentro do caminhão. Um moreno de cabelos castanhos e olhos negros que brilhavam atrás da lente de seus óculos. Este ja estava vertido com um macacão laranja, Tarik tambem estava com o uniforme. Mas o moreno parecia mas tranquilo, não parou de olhar Tarik uma vez sequer, o de óculos percebia a flexão do branquelo que parecia inquieto, e ja encomodando, resolvel puxar assunto. 


— Ei garoto, qual é seu nome? — Perguntou o moreno o olhando mais uma vez. 


— Ahm...? — O branquelo levantou sua cabeça e olhou o moreno com duvida enquanto este a sua frente ajeitava seu óculos. 


— Perguntei como se chama — Repediu a frase com mais clareza para o menor intender. 


— Sou Tarik Pacagnan — Diz Pac sem dizer seu sobrenome, apenas queria sair dali. Vendo que isto é impossível, ouviu seu "parceiro" mormurar um "hum... " então, resolveu pergunta seu nome — E o seu? 


— Ah, sim, meu nome é João Victor, ou apenas Jv — O mesmo piscou para Tarik que ficou sem intender nada, mas é resolveu deixar isso de lado e escutar melhor o mais alto — É melhor se previnir, se esta indo para a prisão de Alcatraz, vamos ser amigos ok? Porque na prisão de Alcatraz não é brincadeira! Se fizer algo errado ou andar sozinho no meio da quela gente, pode preparar seu caixão e ficar a sete palmas de chão — Deu uma simples risadinha humorada, mesmo que seu tom de voz falasse a verdade sobre a prisão de Alcatraz. 


— Como sabe tanto de la? — Perguntou desconfiado do mais velho, porque vá saber que tipo de pessoa ele é...? E de ele for um assassino piscopata que matava qualquer um que te atormentasse? Apenas queria se previnir se aquele cara era alguem perigoso. 


— Eu vim de la , apenas estou voltando — Pac o olha assutado — Calma, calma, apenas me liberaram para visitar meus parentes, eles fazem isso todo o ano quando um presidiário se comporta e faz tudo de seu regulamento obedecendo os policiais sem fazer uma única besteira durante 24 horas por dia, sem tirar um mínimo minuto da linha... Mas isso é impossível, mas eu sou prova viva disso, nada é impossível quando quer conseguir aquilo que tanto quer, não importa a demora que seja, você sempre consegue — Jv deu de ombros, ele parecia mais um piscologo do que um bandido, realmente, Pacagnan tinha que intender os humanos da terra, mesmo este sendo normal como todos. Mas ele não intendia o motivo de fazer coisas e erradas e ir preso sendo que a pessoa era super de boa. "Talves.... Tenham sido preso por engano como eu.... ? " Pensou Tarik fitando o chão. 


Ouviram o motor o caminhão parar, e ouviram a marcha do grande veiculo ser travada. Ja haviam chegado ao seu destino. 


— Não se preocupe, quando chegarmos e te levarem para sua cela, não saia de la ok? Eu irei aparecer por la antes do.... — As grandes portas abriram interrompendo João de terminar sua frase que estava sendo dita a Pac. 


Dois policias entraram e pegaram João e Tarik pelo braço, o levando ate o navio que provavelmente eles iriam ficar presos em selas temporárias ate chegar na prisão de Alcatraz. 


°•°|♦|°•°


Apenas queria se acalmar, seu medo ja estava lhe deixando em um estado de choque, traumatizado vamos assim dizer, apenas tinha apoio de seus amigos que tentavam dar-lhe um alto estima mais agradável. 


Pedro que massageava as costas de Felipe que ainda estava chorando. T3ddy dava um copo de água de vez enquando, Luba conversava com o advogado Gian que ainda estava sem intender oque aconteceu recentemente. 


Ninguem nunca imaginou que uma pessoa tão docio, sempre ajudava os proximos e nunca ligou para sua familia que estes retrebuiram o sentimentos, mas chegar ao ponto de ser preso por coisas que todos imaginavam que Tarik nunca faria e.... Provavelmente fez.... 


Felipe se sente cada vez mais difícil de lidar com a prisão de Tarik, ainda por cima de esta a caminho da grande prisão de Alcatraz. 


Tudo para o loiro iria ser fácil saquear sua pistola e atirar naqueles policias. Oque Tarik e o resto do pessoal não sabiam sobre Marco e Felipe era que.... Felipe era um ótimo atiradoro de arma e mira no arco e flecha, e Marco somente nas drogas, mas isso não significa que o cara não possa matar um homem com apenas uma bala acertada em cheio na cabeça do indivíduo.... Batista e Authentic eram os procurados pela polícia, mas eles sempre davam um jeito de fugir da mira dos policiais. Mas ambos não haviam pensado na possibilidade de os dois serem os acusados da prisão de Pacagnan. 


talvez sim, talvez não.... Felipe e Marco poderia sim ser a causa da prisão de Tarik, mas nada estava apontando para aquilo. Ate poque. Marco e Felipe não faziam mas essas coisas a quatro anos atrás.... 


Ta, ate que Marco ainda esta usando drogas e tal, e Felipe sempre guarda suas armas em uma sala escondida de sua casa, mas ja fazia anos que ambos não assaltavam, matavam, sequestraram, essas coisas que ambos praticavam juntos com seus "alvos" — Humanos — Então, nada estava completo.... Tarik poderia ter feito algo e estava embaixo do nariz de todos e ninguem, absolutamente, ninguem desconfiou de nada. 


°•°|♦|°•°


A caminho da prisão de Alcatraz seria de apenas algumas horas, pós era "perto" para os policiais militares que ja eram acostumados atravessar aquele mar ate a ilha todos os dias transportando varios presidiários. 


Aquele mar que trazia uma sensação boa em Tarik, que agora apenas trazia desgraça... Aquelas ondas batiam contra o grande casco do navio, e que balançava pelo vento, mas não havia temporal era apenas um vento normal. 


Tarik e João ficaram em celas diferentes, e isso dificultava a vista de um dos dois, Pacagnan estava com medo, um frio no seu estomago poderá se sentida, os belos de seu braço se arrepiaram por debaixo do tecido meio grosso. As mangas de seu macacão era ate suas mãos, as calças eram ate seu tornozelo, e usava umas botas pretas — Aquelas de trabalhador de construção — as algemas estavam começando a machucar seus pulsos oque era nem desconfortante, e aonde as algemas se encontravam, seus pulsos estavam vermelhos, não tanto, mas parecia que estava perfurando sua pele. 


Mas todos saberíamos que.... Tarik não iria aguentar um sequer dia naquela prisão, ele ficaria louco se sobrevivesse, ele poderia morrer para os policiais se sentasse algo, ou ele morreria pra os presidiários, ou melhor, os que se acham os chefões do presídio. 


A única coisa que poderia fazer era... Apenas esperar.... 




Notas Finais


OPA! EAI MINHA GENTE LINDA COMO ESTÃO? A fic ta ficando cada vez mais foda! Mas os caps que estão por vir estão ainda mais legais doque eu imaginava!

Bom, preciso ir, ate a proxima minha gente! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...