História Presos?! - De Novo?! - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Felipe Z. "Felps", Matheus Neves "Pk Regular Game", Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Rodrigo "Saiko" Ximenes
Personagens Felps, Matheus Neves, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Rodrigo "Saiko" Ximenes
Tags Ação, Aventura, Calango, Cellbit, Comedia, Felps, Guaxinim, Meiaum, Presos, Saiko, Tawo, Variascoisasaleatorias, Ycaro, Ykuuro
Visualizações 50
Palavras 971
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Num creio

Olha eu aqui de novo XD

SIMBORA

Capítulo 14 - Corram!


Saiko Narrando ( Finalmente! )

Ycaro me soltou e nos levantamos em seguida, olhei para todos esperando alguma fala, mas ninguém falou.

- Então? - Murmurei. - E agora?

- Agora o quê? - Tawo perguntou. 

- Agora não devia acontecer algo? Já temos a cura. - Falei e Demon ficou com uma leve expressão confusa.

- Isso é verdade... - Murmurou. - Será que é por que a Lise foi sequestrada que não temos informações? 

- Você acha mesmo que é isso? - Ouvimos a voz de Angel e a olhamos nas costas de Demon, ele logo a colocou no chão segurando seu braço. - Eu consigo ficar em pé sozinha, obrigado.

- Okay. - Demon a soltou. - Não sei, você acha que é o que?

- Bem, ela é bem preparada para várias coisas, deve ter pensado em algo. - Deu de ombros.

- É verdade. - Hero falou.

Juro que de tudo que eles falaram eu só pensei em: Quem é Lise?

- Quem é Lise? - Eu, MeiaUm, Ycaro, Tawo e dois do trio mais votado para shipps perguntamos ao mesmo tempo.

- A criadora desses jogos e a maluca da "voz". - Angel respondeu e todos menos o trio colors e os dois amiguinhos grudados gritamos. 

- A doida psicopata?! - Guaxinim perguntou espantado.

- ...eu sei que vocês tem motivos para não gostarem dela, mas podem não falar mal dela na nossa presença? - Hero perguntou sorrindo. 

Concordamos, não porque ele pediu, mas sim porque não estávamos ligando muito para isso mais.

- Olá. - Todos nos assustamos, era ela. - Eu sou a voz gravada, e se estou falando quer dizer que eu fui levada mesmo. - Uma risadinha. - Bom, vocês já devem ter feito a cura, agora o objetivo é colocar a garrafa em uma máquina presa na antena de rádio no meio da cidade.

- MAS O QUE? - Quase todos gritamos. 

- Imagino que quase todos tenham gritado "mas o que?" ou algo parecido. - Riu, mais um daqueles arrepios, oh garota para saber das coisas. - Não se preocupem, vocês conseguem, eu acho.

Pausa de alguns segundos.

- O que ainda estão fazendo aí? O laboratório está sendo invadido! - Escutamos sons de zumbis, MUITOS zumbis. - Corram! 

- Eitaaaa caralhoooo! - Pk apareceu do nada, nem havia notado que ele não estava aqui. - Tem muitos zumbis lá fora, por todos os lados!

- Parece que chegamos na fase final. - Angel sorriu, um sorriso sarcástico, mas... diferente?

- Peguem tudo que conseguirem que sirvam contra aqueles zumbis. - Cellbit falou e obedecemos.

Peguei meu taco de beisebo, Ycaro um machado de ferro assim como Angel, Cellbit e Felps pegaram facões já que suas balas acabaram, Guaxinim um cano de ferro, Pk uma barra fina e longa de ferro, Demon facas, Hero uma espada assim como MeiaUm (não me perguntem de onde eles tiraram isso que eu nem vi '-'), Calango uma marreta e Tawo uma... maleta?

- Que danado tem aí dentro Tawo? - O olhei com uma sobrancelha arqueada e o peruano riu. 

- Bombas meu caro, bombas. 

- Certo, quem vai levar a cura? - Hero perguntou e ninguém levantou a mão, muita responsabilidade. - Eu levo então. Vamos? - Sorriu para nos motivar.

- Sim! - Ele conseguiu. 

Corremos o mais rápido que pudemos pelos corredores procurando uma forma de sair enquanto desviavamos e lutávamos contra os zumbis.

Após dezenove minutos de dor e sofrimento...

Parei de drama.

APÓS DEZENOVE MINUTOS DE MUITA PORRADA MESMO!

Conseguimos sair de lá sem mortes, mas ao vermos onde a antena estava quase tivemos um infarto.

- A gente corre do prédio pra ter que voltar para ele?! - MeiaUm estava incrédulo. 

A antena estava no topo do shopping.

- Oh menininha pra complicar as coisas. - Ri, mas queria chorar ;---;

Hero Narrando 

Vamos lá, temos que dar um jeito de subir sem muitos problemas e sem perdas, okay, isso é fácil. 

- Eu tenho um plano. - Chamei a atenção de todos, Angel me olhou com uma expressão de "ah jura?", o que me fez rir um pouco. 

- Conte esse plano aí meu filho. - Felps falou chegando mais perto, assim como todo mundo.

- É assim... 

Expliquei o plano para todos e seus devidos trabalhos, todos concordaram com tudo, menos o Demon.

- Sozinho você não vai. - Demon murmurou pela décima vez. 

- Já disse para você que é mais fácil se eu for só. - E eu respondi pela décima vez calmo e com o sorriso compreensível de sempre.

- É perigoso Hero. - Me encarou. - E você parece um pouco estranho, não quero te deixar sozinho.

- Eu estou bem, não precisa se preocupar. 

- Não preciso? Eu bem que queria não me preocupar, mas é impossível. - Murmurou. - Não tem como eu não me preocupar com você, até agora só fez coisas pelos outros ou por mim, nunca por si mesmo. - Por um milésimo de segundo meu sorriso vacilou. - Sinto que agora eu não devo e nem quero ficar longe de você. 

- Estamos perdendo tempo com essa discussão Demon. - Ri. - Vamos seguir o plano, e agora.

Ele pareceu não acreditar no que eu estava falando, claro, eu sempre cedo ao que ele pede, mas dessa vez eu tinha que ir sozinho.

Não quero fazer besteira e se ele estiver perto de mim acabarei fazendo algo que posso me arrepender profundamente.

Então pela primeira vez serei egoísta, mesmo que isso me custe um último sorriso sincero dele.

Discutimos uma última vez o plano e em nenhum momento Demon falou comigo. 

Okay, isso machuca.

Droga! 

Demon Narrando 

Fiquei bastante surpreso por Hero ter negado algo a mim, mas não tanto quanto fiquei preocupado.

Não falei com ele para ver se ele falava algo, mas isso pareceu ter o machucado, me arrependo completamente disso.

Mas enfim, demos início ao plano invadindo o shopping e logo nos vimos cercados de zumbis.

Agora o joguinho começa.



Notas Finais


Pequeno porque sim

Brinks

Tá perto do final já ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...