História Presos?! - De Novo?! - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Felipe Z. "Felps", Matheus Neves "Pk Regular Game", Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Rodrigo "Saiko" Ximenes
Personagens Felps, Matheus Neves, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Rodrigo "Saiko" Ximenes
Tags Ação, Aventura, Calango, Cellbit, Comedia, Felps, Guaxinim, Meiaum, Presos, Saiko, Tawo, Variascoisasaleatorias, Ycaro, Ykuuro
Visualizações 38
Palavras 989
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Final ;-;

Não me matem por causa do loiro e o moreno do trio colors tá?

SIMBORA

Capítulo 16 - Porão - Capítulo Final


Lise Narrando

- Eu tô com fomeeeeeee. - Falei e ouvi um suspiro de Rachel.

- Calada 094. 

- Viado, vai me deixar com fome mesmo? - Perguntei fingindo indignação.

- Vou, e se achar ruim deixo sem roupa pra passar vergonha. - Respondeu sorrindo.

- Safado. - Murmurei e parei de brincar, o que é da Angel ninguém mexe.

Isso foi meio estranho mas tudo bem, é a verdade.

Senti meu corpo novamente ser empurrado para frente e notei que estava andando muito devagar.

Ah, esqueci de falar onde eu estou.

Estou sendo escoltada em um grande corredor de uma instalação submersa, Rachel está andando na minha frente e Honnan atrás de mim.

O corredor é completamente de vidro, um vidro que nós, digo, eles criaram. Consigo ver peixes por todos os lados e sempre me vejo fascinada com isso.

Acho que sou a única personagem dessa história que quebra a quarta parede.

- Lise. - Escutei um sussurro. 

Procurei com o olhar o dono ou dona da voz e encontrei Eve, ainda continuava com os belos cabelos negros cacheados chegando até suas costas e um forte brilho nos olhos castanhos.

Inclinei a cabeça um pouco para o lado como forma de cumprimento e a mesma fez uma expressão triste.

Ela provavelmente ainda me considera parte dessa família.

Bom, acho que devo explicações...

Alguns anos atrás eu fugi deste lugar, o IISP (International Institute of Special People), para pessoas com alguma habilidade diferente do normal, um lugar tipo a casa dos X-Man, só que submersso.

Os motivos são meio complicados, mas não me arrependo nem um pouco.

Por vários motivos.

Saiko Narrando

Acordei na minha casa, assim como a primeira vez que joguei um jogo dessa maluca chamada Lise.

Respirei fundo sentando em minha cama e fechei os olhos, ninguém morreu, ótimo, isso é bom.

- RODRIGO! -Levei um susto com a voz da minha mãe, olhei para a porta e ela estava lá, junto de meu irmão e da Fah.

- O-Oi...? 

Minha mãe e Fah correram em minha direção e me abraçaram, por causa disso caímos na minha cama.

- Ei... eu não... estou conseguindo... respirar! - Falei com dificuldade e ambas me soltaram.

- Você está bem?! Tem algum machucado?! Quanto é 2 2?! - Minha mãe perguntou segurando as laterais de meu rosto com ambas as mãos e eu ri.

- Estou bem, sem machucados e é 4.

- Acertou a conta, não é o meu irmão. 

- Cala a boca! - Murmurei, meu irmão sorriu, veio em minha direção e bagunçou meus cabelos.

- Saudades de ti.

- Sai, gay. - Falei e ele riu. 

(Quem viu Lebre e Coelho vai sacar a referência -w- : Saiko)

- Tu deixou todo mundo preocupado! Ainda mais quando fosse mordido! - Fah ficou dando tá tapinhas no meu braço, depois colocou as mãos em meu rosto e encheu minha face de beijos rápidos. - Que susto meu amor! 

Polarize Narrando 

- VIADO! - Pulei da bancada e Rafa que estava no sofá da sala me olhou. - O Demon e o Hero velho! Que final foi esse?! 

- Eu vou chorar! - Laura se aproximou de mim com os olhos cheios de lágrimas. - Meu OTP do momento...

Respirei fundo e fui para a geladeira. 

- Preciso de álcool.

Angel Narrando

A casa estava vazia, uma bagunça total.

Aqueles caras não brincam em serviço. Mas vai dar um trabalho limpar... 

- Quem vai limpar é a Lise. - Murmuro andando pelos corredores.

Quem me ver vai pensar que estou bem calma para alguém que quase morreu e teve a namorada sequestrada, mas eu não estou nem um pouco calma.

Estou pensando como irei acabar com esses...

- O que foi isso? - Pergunto para mim mesma ao escutar um som estranho.

Algum daqueles caras ficou por aqui? Ótimo. 

Comecei a andar na ponta dos pés seguindo o som, deu em um alçapão. Ele está no porão então? 

??? Narrando 

Estava tudo escuro, eu não conseguia ouvir nada, mas sentia... meu corpo? 

Estava em algo fofo e gelado.

Puxei o ar para meus pulmões e abri os olhos rápido os fechando em seguida, estava muito claro.

Coloquei as mãos para cima e senti algo, eu estava em uma câmara ou algo assim? Não sei, mas empurrei e ela se abriu para o lado direito.

Minha visão estava embaçada, mas pude ver que o local era escuro e possuía pouca luz.

Forcei minhas pernas para fora daquele lugar e toquei o chão, tentei ficar em pé e quase cai, o que me fez apoiar meu corpo na câmara.

Meu corpo estava muito pesado.

Pisquei algumas vezes e pude ver onde estava, parecia uma espécie de porão... 

Meu olhar parou no espelho gigante que estava a minha frente, meu corpo, meus cabelos  castanhos e meus olhos dourados. Até o meu sinal na bochecha estava ali.

- Eu estou... vivo... - Falei com certa dificuldade.

Olhei em volta e vi outra câmara igual a minha um pouco afastada, meu coração falhou uma batida e voltou com mais força. 

Me soltei de onde estava e com dificuldades fui até ela, lá estava ele, meu loirinho.

- Hero. - Sorri e senti meus olhos arderem, limpei as possíveis lágrimas dali e abri a câmara. 

Hero fez uma careta e abriu os olhos assustado, sentou-se rapidamente tentando se acostumar com o que via e depois me olhou, seus olhos ficaram cheios de lágrimas na hora.

- Demon. - Me abraçou. - Estamos vivos?... 

- Sim. - O abracei de volta. - Eu não falei que ela havia feito algo? - Sorri e escutei sua risada.

Nos separamos segundos depois e ouvimos uma quase queda, olhamos para trás e Angel estava lá.

- Ava, vocês me assustaram. - Murmurou com certa surpresa em sua voz. - Vocês tem corpos agora? Isso virou Detroit Become Human? 

Rimos e um pouco depois Angel assobiou.

- É bom procurar roupas hein? - Deixou um sorriso travesso nos lábios e subiu as escadas.

Fiquei confuso, mas percebi que estava sem roupa alguma e Hero também.

- Nem pra avisar Anjo? - Murmurei e escutei uma gargalhada da garota, apenas sorri e fui procurar roupas para mim e meu namorado.


Notas Finais


Eles não morreram! EEEEEH

Acabou ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...