1. Spirit Fanfics >
  2. Presos no mundo >
  3. Lembrança militar (parte 1)

História Presos no mundo - Capítulo 3


Escrita por: MraStark

Notas do Autor


Oie, como vão?Peço com gentileza que leiam as notas finais por favor.
Uma boa leitura a todos.

Capítulo 3 - Lembrança militar (parte 1)


O lugar tinha um cheiro bastante desagradável, as paredes metálicas eram demasiadas importantes para manter o clima ainda mais aborrecível com a temperatura baixa e o cheiro que enjoava qualquer um.Os ossos dos cadáveres estavam espargidos,espalhados  e libertos,crânios amostra como um sinal de superioridade pelo consórcio de Maria.


O coronel Erwin Smith,líder do exército de Rose alemão adentrou o recinto com o uniforme militar de couro com o símbolo do seu país gravado em broche reluzente que aformoseia na sala realmente escura e pavorosa.As madeixas louras organizadas em baixo do quepe militar que lhe dava um ar assustador.Ao seu lado,Mike Zacharias e Moblit Berner vinham com a mesma postura emblemática, mas nada tão exorbitante como a dominância que o coronel exalava.


O homem de madeixas negras sentia-se tão imensamente pequeno diante dos três homens,sentia-se como uma criança assustada diante do olhar intimidador do homem loiro ao qual não tinha nenhum conhecimento.Todavia o sentimento que expressava e também sentia com vigor era a raiva,raiva por estar amarrado ao chão diante daqueles três homens que se diziam ser superiores, como um animal.Raiva pela maldita guerra estar acontecendo e agora ser coagido a ficar deitado observando os olhares formidáveis dos homens com sua situação miserável e doentia.


Todavia o olhar do tenente-coronel não era desgostoso,na verdade era bastante auxiliador e ele tremia com isso.


-Informações.-Erwin ordenou enquanto apoiava um dos joelhos ao chão metálico para poder observar o jovem mais de perto.


-Tudo aponta que ele é um esmoleiro perigoso.É selvagem e veio do subterrâneo sob a capital de Mitras.-Moblit explicou sem encarar seu superior, sempre mantendo a postura erguida em sinal de respeito.-Sem identidade ou parentesco encontrados senhor coronel.


Erwin assentiu observando a faceta alheia com um fascínio colossal.Seu rosto era pálido e sua musculatura era magra,além dos olhos terem um contraste peculiar entre o cinza e azul claro,os cabelos raspados num corte militar chamaram sua atenção e o olhar dele tinha uma raiva tão imensa que Erwin até poderia se intimidar.Ele era, de fato,bastante fascinante.


-Qual é o seu nome?- Erwin demandou  ainda analisando e só recebeu o silêncio em resposta,fazendo Mike não esperar por comandos ao chutar o ombro desmesdrado com a bota de couro,fazendo-o cair para o lado num gesto bruto.


-Eu não mandei fazer isso.-Erwin interveio parecendo até um pouco irritado,recebendo um olhar incrédulo do não só cadete,como amigo de longa data,por serem próximos, Mike às vezes achava certo seguir sua intuição sem ser ordenado.Erwin não se irritava na maioria dos casos,mas esse fora uma exceção.


-Ele é insolente,deveria responder assim que ordenaste.-Mike retrucou abespinhado,fazendo Erwin encará-lo com avidez,o que o fez ficar quieto finalmente.


-Se não cooperar,sua situação pode ficar complicada.-Erwin alegou enquanto via o rapaz se contorcer frustrado tentando sair do contato frio e doloroso do chão metálico e sujo.Erwin queria ajudá-lo,mas não poderia fazer nada tão significativo com falta de cooperação.


Por outro lado,ele sabia que o belo rapaz tinha motivos para resistir e estar irritado.


-Vai se fuder.-a voz saiu rouca e ríspida,fazendo todos encararem o rapaz com um olhar complexo.


Eles já haviam pegos muitas testemunhas da Sina Maria e Rose,alguns se mostravam sem a intenção de qualquer cooperação,outros falavam informações quase que imediatamentes, já outros aceitavam a morte.Todavia nenhum deles havia tido a audácia de uma resposta tão turbulenta.


Ninguém tinha coragem de enfrentar os soldados da coalizão de Maria daquele jeito,eles eram poderosos e tinham uma presença célebre  demais.


-O que você disse?-Mike perguntou incrédulo enquanto os outros ainda tentavam encarar as palavras cheia de fúria reprimida.


Ele virou a cabeça vagarosamente no ângulo em que observasse bem os três, especialmente o loiro de sobrancelhas ilustres.


-Eu disse vai-se-fuder.-afirmou pausadamente fazendo Moblit arregalar mais os olhos pela petulância e deixar Mike apático sem saber como reagir.


Porém Erwin sorriu com o comentário do mesmo e levantou-se num gesto súbito, então empurrando o couro maciço da bota de cano no peito dele,fazendo-o cair de costas contra o chão sem uma força grandiosa,apenas para ter uma visão melhor do rapaz,ele amava o sentimento de sentir-se desafiado e secretamente admirava a coragem do outro.


-Eu tenho uma proposta.-Erwin ditou e dessa vez até Mob teve que intervir.


-Senhor general,peço desculpas pela intromissão não concedida,mas devo ressaltar que este...este rapaz-Ele não conseguia usar uma palavra como "homem" ,porque ele parecia jovem demais,quase um adolescente, talvez ele fosse.-É uma figura perigosa,fazer propostas com pessoas vindas do subterrâneo é como assinar um tratado atemorizador. 


"Você deveria ouvi -lo e me deixar ir."-o garoto pensou escutando as palavras do homem,ele não tinha qualquer intenção de aceitar qualquer proposta vinda do general e seus cadetes.


-Eu sei disso tudo cadete.-Erwin disse sem desviar os olhos do menino pálido.-Agradeço a solicitude, mas isso não muda minha decisão.


Mike estava irritado,mas manteve-se quieto enquanto ouvia atentamente as palavras do seu superior e o que a mente inteligente estava arquitetando agora.


-Sim senhor general.-Moblit disse respeitosamente.


-Como eu dizia,tenho uma proposta para você.Você foi achado no meio de um dos tiroteios do subterrâneo, que consequentemente estavam em envolvimento com a guerra da uniões de Sina e Maria.-Erwin foi dizendo enquanto observava o rapaz que encarava qualquer coisa que não fosse ele.-Te trouxemos aqui por nos dizerem que você era testemunha dos episódios de Sina,você deve saber que nós militares de Maria estamos tentando arrancar informações de testemunhas como você, que presenciaram de perto os eventos ocorridos.


Ele ouvia tudo atentamente,aquela história era mentira,o tiroteio começou pois os soldados de Sina invadiram o subterrâneo com brutalidade durante um exame de Maria que aparentemente estavam esmiçuando o território para pesquisas,ninguém sabia o objetivo deles com isso,todavia mataram diversas crianças,mulheres que moravam na rua,fazendo-o correr com Farlan e Isabel (amigos dele),para um gargalo escuro e dar instruções para eles fugirem,que cederam após muito custo e empurrões do mesmo.Quando ele saiu do esconderijo,não ficou surpreso ao ver os militares que fizeram algumas perguntas enquanto tocavam-lhe de forma indecente, todavia ao reagir,sentiu um baque fundo da sua cabeça contra o concreto antes de desmaiar e agora acordar ali.


Essa era a história ,ele não era um maldito  atestante porque não viu nada e ninguém o trouxe, o fizeram desmaiar e trouxeram ele a força.


Erwin não sabia disso,nem ao menos sabiam o porque de terem o colocado como testemunha disso tudo,quando tinha fontes mais autênticas.Mas ele sabia que não poderia deixá-lo escapar.


-Se eu deixar você ir,você vai morrer nas mãos dos militares por acharem que você não iria guardar informações, assim como eles estão fazendo com todas as outras testemunhas.


-Erwin!-Mike estorvou assustado.Aquelas informações eram extremamente confidenciais para que falasse desse jeito.Mob estava igualmente tenso,a diferença é que ele não dizia nada,tinha mais respeito por não ser um amigo próximo do coronel.


-Se você aceitar vir comigo, além de ter uma moradia estável,poderá entrar para o exército militar de Sina e lutar contra aqueles que fizeram mal ao seus companheiros do subterrâneo.-concluiu simplório.


Ele pensou muito tempo,aquilo estava longe de ser uma escolha.Ou ele aceitava, ou ele iria morrer,era assim que funcionava.Maldita monarquia injusta,maldita guerra.Ele não queria morrer ainda,ele primeiro precisava salvar Farlan e Isabel,ele estava irritado e sem saídas.Por outro lado,entrar no exército de Maria era uma maldição,ele nunca havia lutado desse jeito e não sabia a razão do homem ter convidado.


O jovem ponderou ser um gesto maldoso de misericórdia,mas aquilo estava longe do seus costumes,por isso com a promessa de encontrar Farlan e Isabel e matar aquele homem,ele confirmou.


-Aceito.


Moblit e Mike se entreolharam bastante surpresos e Erwin quase deixou escapar um sorriso aliviado,mas ao invés disso ele abaixou-se e ajudou mantê-lo parado de joelhos com certa culpa de submetê-lo nessa situação.


-Qual é o seu nome?


Ele não tinha mais motivos para esconder,estava de mãos atadas.


-Levi.


Erwin assentiu achando estranho como o nome dele lhe dava sensações agradáveis e quase conhecidas,ele levantou o rapaz ainda amarrado que não se abduziu do toque firme,levando -o até um dos veículos militares,finalmente deixando a sala desagradável em todos os aspectos e dando acesso a visão de alguns soldados arrastando sem nenhum cuidado algumas pessoas do subterrâneo.Levi sentiu-se irritado,mas era costumeiro tratarem seu povo com desdém.


Todavia eles pararam ao ver o coronel  saindo acompanhado pelo jovem e seus cadetes,em posição de reverência esperando as ordens.


-Acabou por agora homens,vamos embora!-ordenou com incitamento fazendo um "sim senhor" ecoar e logo fazê-los ajeitar os veículos.


Levi sentia um frio na barriga,aquele homem era mais poderoso do que pensava.


-Qual é o seu interesse no rapaz?-Mike quis saber assim que Moblit ajudou Levi a entrar no carro com cuidado e paciência,enquanto ele observava Levi com certo encanto.Mike ainda queria entender,Levi era magro demais para entrar no exército e além disso foi desrespeitoso e era uma cria caótica do subterrâneo.


-Ele só me parece um pouco familiar demais.-afirmou deixando um Mike confuso para trás.


<~>


A voz melodiosa da sua assistente digital ecoou pelo quarto,fazendo Erwin abrir os grandes e apolíneos olhos azuis quase que num súbito.Ainda estava meio alheio ao que acontecia,pois sua cabeça se fixava no sonho militar que tivera, onde ele era um coronel de Maria,aliás o que era Maria? E encontrava um rapaz de cabelos negros ao qual não se lembrava o rosto,pois sempre esquecia ao acordar.


Aquele rapaz vinha aparecendo bastante na mente de Erwin e ele estava começando a ficar aflito,tendo em mente que nunca o vira antes.Ele não sabia o rosto,pois ou esquecia ou estava de algum modo velado,mas reconhecia as madeixas negras e a nuca raspada num corte militar.Estranho.


"Bom dia senhor prefeito,está na hora dos afazeres do dia."-a voz do robô digital e inexistente fisicamente ditava sua agenda do dia e Erwin sabia que eram apenas cinco da manhã e isso era realmente frustrante.


Ele não estava em Londres,por não ser enviado ao parlamento londrino,estava efetivamente feliz com isso,ele sabia que tinha potencial para colocar Londres nos eixos,mas não queria se arriscar num negócio grande demais.Erwin estava tentando ter uma vida relativamente tranquila, enquanto ajudava a humanidade a crescer e evoluir,ele sabia que não teria muito paz por ser o prefeito,mas não tinha peso na consciência.Ele dava seu melhor no trabalho,todavia nem todas as decisões que moviam as intervenções de Brighton envolviam ele.As vezes,alguns comandos eram de cima e ele era designado a seguir.


Após sair do banheiro que caberia mais de três pessoas da sua musculatura,devidamente posto com o conjunto social aveludado que parece simplório demais,ele ouviu seu celular tocar e quase que imediatamente o robô assistente que resolveu apelidar de Mary para facilitar sua vida avisou que era uma ligação de Hanji Zoe.


Ao invés de ordenar para que atendesse,ele mesmo o fez num gesto rápido,pegando o aparelho moderno e copioso grande.


-Bom dia Erwin!Dormiu bem?-Hanji indagou empolgada* logo cedo e Erwin admirava isso.


Hanji trabalhava no parlamento com ele,ajudando-o nas decisões da assembleia,seu cargo era como auxiliadora da saúde e fazia muito bem seu trabalho,todavia sempre ajudava Erwin com assuntos pendentes além de serem bons amigos.


-Bom dia Hanji,estou ótimo.-disse com uma verdade não totalmente honesta,ele estava...estava cansado.-E você?Não me diga que não dormiu outra vez?


-Hahahaha!-gargalhou a outra animada.-Dessa vez consegui dormir!-assumiu.-Então senhor prefeito, já deu uma olhada nos currículos?


-Dei...-Erwin disse desanimado,eles haviam tido uma reunião dentro da prefeitura discutindo sobre Erwin precisar de orientação pelo trabalho demasiado.No final decidiram abrir vagas para secretário no site da prefeitura.


-Parece desanimado.-Hanji alegou.-Nenhum te interessaste?


-Nenhum bom o suficiente.-Erwin afirmou num suspiro.-Mas vou tentar escolher alguns para entrevistas.


-Ei, espere, o site recebeu mais alguns hoje de noite.-Hanji alertou e Erwin pareceu surpreso.


-Não haviam limitado o acesso?- quis saber confuso,havia sido avisado que o acesso fora limitado pelo seu amigo e subordinado Mike Zacharias.


- Sim,mas esses foram quase um bug do site,alguns estavam pendentes e foram enviados após o encerramento.


-Por Deus,deveriam arrumar os comandos desse site,olha em que século estamos.-Erwin rolou os olhos enquanto ia até a cozinha da sua grande e deslumbrativa casa.


Erwin vivia sozinho.Foi muito trabalhoso ele morar sozinho.Para conseguir o cargo de prefeito,teve que forjar um relacionamento por pura estima, a sociedade era hipócrita o suficiente para exigir que o seu superior fosse um homem de família tradicional,sem isso ele sabia que não seria alvo dos votos da população.Assim que conseguiu o cargo,ele não esperou muito para anunciar um divórcio inexistente com a atriz que sumiu assim que ganhou o dinheiro.Ele ficou temeroso pelas reações,mas já tinha o cargo mesmo e por hora estava fazendo um trabalho bom o suficiente para não ligarem para isso.


Na época teve muitas notícias de que o casamento era armação ou que era estranho eles se separaram tão recentemente,mas isso foi passageiro, turbulento, mas passageiro e agora ele estava estável com seu trabalho e vida pessoal,procurando evitar qualquer investida de mulheres em busca de uma chance.


-Eu também acho.-Hanji admitiu fazendo Erwin recuperar o foco da conversa.-Analise alguns antes de vir,sei que é certinho demais para se atrasar alguns minutos, mas é o prefeito, realmente não deveria se preocupar.


Erwin sorriu,Hanji sempre tentava convencê-lo a ir pelo caminho "sujo".


-Vou ver o que faço.-disse simplesmente sentindo-se derreado o suficiente para simplesmente voltar a dormir ali mesmo.


-Sem problemas, te vejo logo Erwin,bye,bye.-disse usando a linguagem britânica como gostava de fazer algumas vezes.


Erwin desligou o aparelho e recebeu os arquivos quase que imediatamente por Hanji,sabia que esse tipo de coisa levava tempo de análise para finalmente se decidir,por isso achava inusitado a hora que ela resolvera lhe informar esse acontecimento,mas deu de ombros, ela estava certa afinal.Ele era o prefeito.


Erwin tinha empregados em casa,mas eles chegavam apenas quando ele já tivesse saído por questões de privacidade,não eram muitos pois não gostava de exagero,por esse motivo preparou sua alimentação matinal sozinho que se consistia em uma boa dose de massa para preencher sua musculatura rija.Erwin precisava manter a musculatura robusta e com isso tinha que ter uma boa dose de massa sem ultrapassar os limites.


Enquanto o fazia,abriu um dos arquivos não se interessando muito,abriu mais outro e mais outro,até que se deparou com Levi Ackerman.Ele engoliu em seco ao ver o currículo do jovem rapaz, com uma foto anexada juntamente do currículo como um todo.


Informações pessoais,Levi Ackerman,vinte e quatro anos,estado civil solteiro,nascido e crescido até os quinze anos na França,Marseille.Havia alguns fatores na experiência de trabalho e formação escolar mais Universidade que realmente não agregam para a vaga.


Mas a foto do rapaz...Ele...Ele tinha as mesmas madeixas que apareciam em seus sonhos,o destino era realmente uma vadia sem escrúpulos,ele parecia ser belo e Erwin sentiu um vínculo aterrador inundar seu âmago ao ver a foto do jovem.


Ele teve até que sentar-se com o impacto da imagem do rapaz, não importava mais se ele tinha ou não uma formação escolar propícia,ele precisava conhecê-lo.Erwin nunca misturou sentimentos pessoais com trabalho,mas ele simplesmente achava patético ignorar a necessidade que ele tinha de ver esse rapaz pessoalmente.Chegava a ser perturbador,muito perturbador.


Ele mandou uma mensagem a Hanji pedindo para que selecionasse o rapaz e mais outros que  escolheu a dedo,confiava na decisão dela.Ela o fez sem questionamentos, o que surpreendeu Erwin que já estava pronto para uma enxurrada de questionamentos metediços.


Levi Ackerman.Esse nome não saiu da sua mente quando ele saiu de casa com dois seguranças acompanhando-o até o carro,nem quando ele entrou no automóvel com os seguranças um pouco mais apressado tentando não chamar a atenção na casa um pouco afastada por pura privatividade.


-Bom dia senhor prefeito.-o motorista afirmou assim que o corpo robusto adentrou o banco de trás,fazendo Erwin encara-lo brevemente antes de responder:


-Bom dia.


O carro moveu-se habilmente pelas ruas do Reino Unido,Erwin admirava muito a classe que a monarquia inglesa esbanjava,principalmente no inverno quando os sobretudos eram modelos bastante comuns na rotina dos britânicos.Erwin achava isso bastante clássico e cordial e por isso achava bastante deslumbrante, ele realmente gostava disso e apreciava o povo inglês em abundância.


Acabou se perdendo na imagem enevoada da terra em que vivia e trabalhava, até seus pensamentos serem embalados por Levi Ackerman e o sonho tão real que ele poderia sentir todas as sensações e emoções transmitidas.


Ele estava realmente ansioso para conhecer esse rapaz, tudo indicava que essa era a chance perfeita,mas sabia que teria que esperar o dia cheio e desagradável que repudiava,mas no mínimo suportava.


Erwin considerava sua vida como um treinamento diário,ele era privilegiado pelo o que tinha e não reclamava,mas era monótono e metódico o jeito que ele agia todos os malditos dias.


Ao chegar na entrada grandiosa que mais parecia uma catedral,saiu juntamente dos seguranças por preocupação.Afinal,políticos costumavam sofrer atentados,apesar de Erwin arriscar que ele não era odiado.


-Bom dia senhor prefeito!-Petra sorriu assim que as portas se abriram fazendo Erwin entrar vagarosamente e cabeças se abaixarem quase que subitamente pela superioridade imposta.


-Bom dia senhorita Ral.-a voz seduzida  afirmou.Petra estava sempre tão animada que seria um pecado tratá-la mal,ainda mais tendo em mente que ela estava lá a mais tempo que ele juntamente dos outros funcionários com um humor realmente privilegiado.


Erwin não era mal-humorado,ele só era calmo.Uma vez que não era possível ser mal-humorado com a presença de Hanji Zoe.


-Hanji não está aqui ainda?-Erwin quis saber observando os arredores,enquanto entrava no elevador fazendo os funcionários ficarem um pouco nervosos ao vê-lo passar.Erwin não entendia muito bem isso,tudo bem que ele era o prefeito, mas ele mostrava gostar do trabalho de seus subordinados.


-Não senhor, a senhorita Zoe afirmou que estaria aqui em dez minutos por questões pessoais.


Assentiu entrando no elevador,quando estava decidido a subir,Mike entrou no recinto fazendo sinal para ele segurar a porta.Mike era um grande amigo,desde bem jovem.Ele que incentivou Erwin a embarcar na política e que ele tinha bastante talento para isso,não mentiu.


Erwin segurou a porta com um pé,ele havia dispensado aquele ocupacional que ajudava no manuseamento do elevador justamente por achar bastante desnecessário, tendo em mente que todos sabiam usar.Manter o homem seria por puro luxo e ocupação de espaço.


Mike disse alguma coisa para Petra que assentiu antes de voltar a recepção do local,logo seguindo Erwin até o elevador com dois copos de café que ele provavelmente havia comprado,logo entregando um a Erwin que aceitou prontamente.


-Obrigada.


-Eu já não disse para você entrar pelos fundos?Os seguranças parecem estar cansados da sua teimosia.-Mike afirmou,Erwin deveria entrar pelos fundos dos pela sua própria segurança e também por ser uma figura emblemática para passar pela entrada principal.Questão de monarquia e segurança.


-Eles não me disseram nada.-ironizou bebendo o café e Mike resmungou.


-Mesmo?-indagou retoricamente fazendo Erwin sorrir de lado.


-Sua preocupação é deveras estranha,gosto de entrar pelo portão principal,cumprimentar a senhorita Ral e ver o desempenho dos funcionários.-ele assumiu calmamente.-Eu sou o prefeito, não uma celebridade.


Mike riu brevemente com a afirmação do homem:


-Sua humildade assusta um pouco os funcionários daqui.


Agora Erwin riu,mas não disse nada a respeito,apreciava Mike e seu humor peculiar pela manhã.


-Está com uma cara péssima,você dormiu?


-É tão notável assim?-Erwin suspirou.-Eu tenho aqueles sonhos outra vez.


-Não tanto,mas para alguém que te conheça que nem eu,é sim.-Mike respondeu a primeira pergunta.-Qual,o com o rapaz de cabelos negros?


Erwin assentiu.Ele contou apenas a Mike que tinha sonhos em diversos cenários com um rapaz de cabelos negros que nunca se lembrava do rosto claramente.Isso assustou um pouco Mike no início, ele nunca foi alguém supersticioso,mas uma vez que você têm sonhos decorrentes com uma mesma figura em cenários diferentes é para se preocupar.Mas agora Mike via isso de modo mais remansado.


-Qual foi dessa vez?


-Algo envolvido com militares.-Erwin disse.-Na verdade eu não me lembro muito bem,mas era algo sobre isso.


-Você deve estar escutando muito o que Hanji fala sobre vidas passadas.-Mike explicou.-Ontem mesmo ela me prendeu num discurso de quase meia hora tendo reencarnação como o tópico principal.


- Você acredita?-Erwin quis saber genuinamente.Erwin não sabia ao certo se ele acreditava nessas hipóteses que Hanji lhe dizia.Ele as vezes imaginava que sim,mas parecia impossível demais,porém toda vez que ele pensava no jovem de cabelos negros,ele ponderava se já o conheceu em outra vida.Erwin era lógico e estável ,era difícil ele fantasiar algo e essa parte ocupava seu cérebro um pouco mais do que deveria,por isso se render aos pensamentos fantasiosos lhe deixava intrigado.


-Talvez.-Mike disse despreocupado, ele não levava esse assunto muito a sério, mas às vezes pensava na possibilidade.-De qualquer maneira,se reencarnação realmente existir,você foi algum comandante de exército em alguma outra vida.


Erwin riu com a afirmação,sendo acompanhado por Mike.Ele com certeza teria sido algo do tipo em uma outra realidade.Pensar nisso lhe dava um frio na barriga.


Eles haviam chegado,Erwin apressou-se em entrar na zona constituído por uma sala de cores brancas,uma mesa rodal acima de uma estante de livros que ele colocou por prazer pessoal,luzes claras e quadros de figuras bastante renomadas.


-É senhor prefeito,sua agenda está um pouco corrida hoje.-Mike ditou sentando na cadeira disponível a frente da mesa,enquanto Erwin ocupava a poltrona branca.


-Eu sei,vou me apressar nisso.Me diga.


-Otimo.Vamos começar com a seleção dos candidatos, sei que você deixou alguns com Hanji,mas não confio plenamente.Ela é ótima no que faz,todavia não tem um gosto muito bom para seleção.


Erwin agradeceu internamente à Mike por levantar esse ponto,pois queria falar sobre o ocorrido de hoje cedo,enquanto abria o seu notebook, começou distraidamente querendo não dar muita atenção para o assunto pois seu amigo era um pouco crítico demais de vez em quando.


-Em falar nisso,eu já tenho alguém que com certeza vai conseguir a vaga.Vamos selecionar outros candidatos apenas por precaução e quimera, mas eu já escolhi a dedo.


-Oh!-Mike pareceu surpreso-Se me recordo,você era o que não estava muito ansioso com a idéia de um secretário,é bom que me poupa um trabalho maior.-estendeu as costas na poltrona observando a feição austera de Erwin não tirar os olhos do notebook.-Deixe-me ver.


-Hãm?-Erwin indagou estupefato.


-Deixe-me ver o currículo,a pessoa.


Erwin realmente não queria mostrar, o currículo não era ruim mas não continha nada de impressionante a ponto de deixá-lo tão decidido,Mike iria começar fazer algumas perguntas que ele não estaria confortável em responder.


Mas por outro lado,seria pior se ele não mostrasse,os questionamentos aumentariam numa proporção brutal e Erwin acabaria por se estressar.


O louro abriu uma nova guia,saindo do site anterior,tendo acesso aos currículos pela a admissão privada do governo,digitando a senha para ter o acesso privilegiado,ele clicou no PDF digital e enviou uma cópia para Mike pelo e-mail,processo que durou menos de cinco minutos.


Mike abriu o celular ansioso enquanto Erwin tornava a encarar a tela tentando não expressar enervamento.


Os minutos de silêncio foram avassaladores,até Mike resolver quebra-lo.


-Estou surpreso.-Erwin já esperava algo do tipo,por isso nem se frustrou ou ficou intrigado.Ele continuou diante do silêncio de Erwin.-Não tem nada de impressionante aqui,posso te perguntar o que lhe chamou a atenção?


-Ele parece ser um bom candidato,eu não estava esperando nada impressionante, não precisa de muito para trabalhar aqui.


Mike soltou um riso irônico antes de continuar:


-Oras Erwin,comparado aos outros currículo, ainda não entendo a razão de você ter escolhido logo esse.-Mike encarava o celular aberto na sua mão.


-Você vai mesmo me questionar?-Erwin estava começando a se irritar.


-Vou.-Mike não se preocupou com a voz avançada e a postura diferente mostrando sinais de incômodo -Me diga um motivo válido e eu não te incomodo mais.


Erwin ciciou pensativo.Ele não podia falar que o escolheu por ser estranhamente familiar ou ter uma sensação realmente esquisita em seu estômago ao olhar para a foto.Isso iria além de seu profissionalismo que sempre foi grande demais e faria Mike ficar com um pé atrás com o candidato se ele chegasse a ser contratado.Tudo o que ele queria evitar.


-Ah pelamor de Deus,você quer que eu explique o motivo de eu ter gostado do currículo?Isso é doentio.


-Você está fugindo do ponto,não vai me dizer que...você achou ele bonito?


Se Erwin não tivesse autocontrole ele iria corar.Ele não era nada feio,mas o fato de Mike usar isso como argumento lhe deixava imensamente irritado,ele nunca contrataria alguém pela aparência, se a pessoa não demonstrasse um bom desempenho, ele não iria contratar,mas por outro lado,era basicamente o que ele estava fazendo.


-Não seja idiota,você me conhece a tanto tempo para falar merdas como essa.-Erwin só usava um palavreado assim quando ele estava irritado e agora ele estava.Talvez por saber que lá no fundo Mike estava certo.


-Tudo bem,você venceu.-ele decidiu parar ali antes que a situação ficasse extremamente abstrusa,ele tinha muitas dúvidas,mas iria ver no que isso resultaria.-Se confia tanto no...-deu uma pausa antes de olhar a tela outra vez.-Levi Ackerman ,apenas faça.


-Ótimo.-retrucou incivil vendo Mike suspirar um pouco culpado.


-Eu não queria te irritar Erwin,você sabe que eu só prezo pelo bem da prefeitura e da nossa nação.-aquilo soou exatamente diplomático, até para ele.


-Tudo bem.-Erwin disse honestamente.-Só não faça isso de novo.


Mike assentiu antes de limpar a garganta e continuar explicando os assuntos pendentes do dia e os dois se misturaram com a longa lista de afazeres esquecendo os acontecimentos passados.


Hanji chegou após no mínimo uns vinte minutos,a essa altura sua sala já estava vazia apenas com ele verificando alguns e-mails publicitários e estudando algumas requisições da população  para aplicar-se ao seu trabalho.


Ela apresentou-se com o comando de voz e Erwin permitiu sua entrada,fazendo enxergar uma Hanji animada com o habitual cabelo bagunçado puxado para trás e uma roupa pouco social ou trival no ambiente em que estavam.


A mulher sorriu alegremente segurando alguns papéis que estavam incrivelmente desorganizados na sua mão,sentando no lugar que Mike ocupara antes despreocupadamente.


-Como vai Erwin?Foi mal o atraso,tive que passar no hospital para pegar esses papéis antes de vir para cá.-explicou deixando o emaranhado de papéis em cima da mesa.


O louro que não havia tirado os azuis cintilantes do computador encarou a figura desleixada à sua frente pela primeira vez no dia.


-Está tudo certo,o que são esses papéis?-indagou encarando as folhas bagunçadas antes de segurá-las com cautela.Ao menos não estavam amassadas.


-Alguns pedidos de oscilação de medicamento.-explicou rapidamente.-Para aprovação da prefeitura.


-Vou deixar com você.-Erwin devolveu os papéis sabendo que ela era a mais habilitada para autorizar as transições.


Hanji suspirou frustrada achando que poderia se livrar dessa,mas aceitou as folhas e logo voltou a sorrir como se nada tivesse acontecido.


Eles trocaram algumas palavras sobre a rotina diária, (a essa altura Erwin voltou a dar atenção para o computador enquanto ouvia Hanji atentamente).Muitas vezes ela parava quase que subitamente e ficava empolgada com um ponto específico, estendendo a conversa além da conta mas Erwin a lembrava do tópico protagonista e Hanji voltava a se concentrar.


Em meio a conversa,o assunto dos candidatos foi colocado e Erwin já não estava tão preocupado,apenas lhe informou que já havia alguns em mente.Todavia Hanji citou aquele que havia transformado seu cérebro inteligente poucas horas atrás.


-Eu vi o tal Levi Ackerman que você me informou.-o tom lúbrico lhe dava calafrios.-Ele me soa familiar.


Erwin engasgou,ele pensava que só ele tinha essa sensação esquisita de que conhecia o tal de algum lugar.Essa reação foi vista por Hanji que sorriu de lado parecendo curiosa.


-Você também sente isso,não é?Por isso o interesse por ele!Há,eu sabia!-ela sorriu vitoriosa.-Você sabe,sobre reencarnação...


-Ah não Hanji,por Deus.-Erwin colocou as mãos no rosto,hoje seus amigos haviam tirado o dia para irritá-lo.-Reencarnação não tem haver com isso,nem a vinculação inexistente, é apenas a consequência de um currículo atraente 


-Certamente senhor prefeito!- disse irônica.-Não é pelo fato dele ter esse olhar consequentemente natural do seus sonhos!- gargalhou parecendo encantada do modo que Erwin ficava cada vez mais espantado.


-Olha,eu...


-Tudo bem Erwin,tudo bem!-Hanji lhe interrompeu após recuperar o fôlego perdido pelos risos.-É divertido te ver fora dos eixos e por outro lado,eu também fiquei curiosa acerca dele.Ele parece ser encantador,já estou ansiosa para conhecê-lo.


-Você pesquisou sobre ele nas redes sociais?-Erwin estava incrédulo,nem ele que estava incomodado com esse sentimento de familiaridade havia dado uma de stalker por um simples currículo.


-Oras,óbvio que sim!-ela disse como se aquilo fosse realmente natural.-Se formos contratá-lo,temos que saber mais sobre ele.


-Não necessariamente.-Erwin dizia cansado pela a atitude de Hanji se igualar a de uma adolescente algumas vezes.


-Você e sua cabeça decrépita ficam cada vez mais difíceis de aturar.-brincou tirando o celular do bolso.-Olhe só, ele parece tão sem-graça quanto você.-estendeu o celular na direção do seu superior mostrando uma conta no instagram sem foto de perfil ou postagens,mas havia o leviackerman no user que mostrava ser ele o dono da conta vazia.Por não conter informações,Erwin achava estranho Hanji afirmar com tanta convicção que a conta era dele,todavia não questionou por puro cansaço.


-Ou ele parece ser pior.-Hanji completou mais para si mesma.


Erwin não entendia o ponto,mas achava aquilo bastante medonho por parte de Hanji,uma perseguidora quase fundada.


-Ah, realmente estamos falando sobre isso quando você deveria estar trabalhando?


-Tudo bem,já vou indo!-ela parecia entretida.-Mas Erwin,esse Levi...-Hanji parecia pensativa.-É como se já o tivéssemos vistos em outra realidade.


Era o que Erwin pensava e ver que Hanji compartilhava a mesma sensação lhe fez ofegar desesperado.Algo estava errado nisso tudo,não era possível que Hanji também tivesse esse sentimento.


-Já vou indo!Até logo!- disse antes que Erwin pudesse afirmar qualquer coisa antes de sair dali entusiasmada como sempre.


Pela primeira vez Erwin acreditou que Hanji estava certa e que vidas passadas realmente existem.


Notas Finais


Obrigada por ler até aqui!Alguns pontos:
Se eu colocasse o primeiro diálogo deles nesse capítulo ficaria grande demais,então vou dividir em duas partes,no próximo irá ter sim um diálogo entre os dois!

Sobre a Hanji,eu vi que o fandom de AOT afirmou que ela (o) era não-binário e que não tinha pronomes certos.Eu pesquisei um pouco para ver se isso era confirmado,mas não foi,assim como várias casais ou sexualidades de alguns personagens.Attack on Titan é um anime muito pesado e com temas mais profundos do que esses,então acho natural o fandom apontar essas coisas não confirmadas como forma de aliviar a tensão.
Eu decidi usar os pronomes femininos por me sentir mais confortável,entretanto se alguém ficar desconfortável, eu posso fazer alguns personagens secundários usarem pronomes masculinos ou evitar os pronomes (por mais que seja difícil),peço desculpas se alguém ficou desconfortável com isso.

Bem,é isso que eu queria dizer,nos vemos no próximo,obrigada novamente
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...