1. Spirit Fanfics >
  2. Preto, Definitivamente, Não É Sua Cor... >
  3. Genius - LSD

História Preto, Definitivamente, Não É Sua Cor... - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Será uma especialidade, recomendo vocês que a escutem! Vai combinar muito com esse Hot/Lemon🙃

Capítulo 2 - Genius - LSD


Fanfic / Fanfiction Preto, Definitivamente, Não É Sua Cor... - Capítulo 2 - Genius - LSD

Draco paralisa por uns instantes. A cabeça dele relembrando de como foi que chegou ali. O ponto de Harry está no comando de suas atitudes. Harry o olhava com os lábios entortados em um sorriso malicioso.

[...]

As maquiagens na mão do moreno, uma paleta das diversas cores. Draco se perguntava o porquê disso, se ele basicamente não usa nenhuma, não por vergonha ou medo — isso são quesitos que se passa longe de um Harry Potter —, ele só as tinhas por coleção. 

— Tira a blusa. — Mandou, sendo apressadamente obedecido. Draco não iria cometer o erro por desobedecer o Harry numa hora de tamanha coragem. — Deita e feche os olhos.

Aos poucos o cinza foi parando de ver o rosto de um moreno bem travesso. 

As mãos geladas do menor sobrecaiu sobre as pálpebras esbranquiçadas, às a tingindo de preto que se esfumaçava — com um pincel, claramente — para o dourado. Os lábios tocados por outra frieza sólida, só que dessa vez não era os dedos amarronzados. 

— O que está fazendo? — Questionou confuso ao para de sentir o corpo gelado, sem ser pelo ar-condicionado ligado. 

— Fique quieto. — O suspiro quente bateu contra deu pescoço. Apertou os dedos contra o pescoço do loiro, o puxando com brusquidão contra si. Passando os dedos na nuca. 

Sem saber como reagir, o loiro apenas deixou ser mandado, pronto para acatar mais uma ordem. Estava pronto para ver um Harry sem vergonha de cada ato.

— Me leve para cama. — Pediu. O maior pressionou a mão por baixo da coxa do menor, tomando mais para perto, tendo o corpo se contorcendo em um ato de rebolar.

Enquanto caminhava até a cama, pôde perceber mais como o moreno estava, —mesmo sem ainda ter aberto os olhos, porque estava com medo demais de aquilo apenas ser um sonho erótico —. Harry estava sem a camisa, sem a bermuda, apenas com a cueca. Sorriu ao apertar o volume das nádegas.

Seu joelho foi o primeiro a ser colocado na cama, mas vacilou no outro quando o moreno desceu os beijos para seu pescoço, liberando mordidas e chupadas, sendo possessivo naquela área.

O segurou mais forte perto de si para que o companheiro não se machucasse, tendo um gemido tampado em seu pescoço. 

Subiu as mãos para a costela morena, carregando o menor para o meio da cama, já que eles estavam na cama. Não queria acabar o trabalho que seu namorado se esforçava em ter. 

Levantou a cabeça, segurando o queixo do Harry. Seus olhos conectados. Mantendo-se firmados um no outro, enquanto suas testas de aproximavam, seus lábios prontos para se tocarem. Pronto para corromper de vez aquele ar. 

Queriam fazer tudo se resumir em prazer. 

Explodir completamente aos quatros ventos.

Entretanto, existia um caminho a ser percorrido.

Antes que seus lábios se tocassem, mãos agarraram seus fios loiros da nuca, o puxando para trás. Sua expressão se mostrava confusa. 

— Eu não falei para me beijar. — Harry sorriu presunçoso. As coxas descobertas em cima da calça do Draco, enroladas na costela dele. Harry se sentou exatamente em seu membro. Dando uma discreta cavalgada enquanto se ajeitava mais sobre o membro que mostrava se despertando.

Os braços do moreno cruzaram em seu pescoço. Os deitando novamente, com o loiro sobre o colo de Draco. Os dedos do moreno deslizou sobre os lábios avermelhados, os prendendo entre os dedos, massageando, enquanto a outra mão caminhava até o cós da calça, passando pelo ombro. Abaixou-se.

Rebolando lentamente, sua boca roçando o maxilar dele, descendo para o pescoço, mas parou na clavícula. Passando a língua. Dando lambidas circulatórias, num ciclo vicioso.

Draco arfou ao sentir a mão atrevido do companheiro por dentro da cueca. Apertando seu membro como se estivesse segurando um troféu. E de verdade, era um troféu. O loiro tentou segurar novamente o rosto do moreno para si. Mas foi impedido por um tapa.

— Hoje sou eu que mando. — Disse sem ao menos lançar um olhar superior, mas sua voz rouca arrepiou os pelos loiros que reverberou para todo o corpo, deixando o membro esbranquiçado, se possível, mais duro. — Me escutou?

Draco estava sendo impedido de falar, porque se abrisse a boca, um gemido gutural seria ecoado por todo o quarto.

Porém, ver o moreno numa postura superior, era tão excitante, que o tesão aumentava. Não conseguiu responder, porque o companheiro simulava uma cavalgada, usando seu membro massacrado pelos roupa contra sua bunda. 

— Me responde. — Falou. — Se não eu irei te punir. — Tão ridiculamente excitante, a forma que o menor o colocava na única opção de obedecer. A boca de Draco entreaberta, sendo apenas gemidos saindo. As unhas pretas cravando pelo abdômen e arranhando. Se não fosse o desejo o dominando ali, teria uma dorzinha. Com certeza, iria ficar ferrado para colocar a blusa, com o corpo todo arranhado. — Você quer isso, não quer?

Negou com a cabeça; pois seus lábios estavam ocupados demais sendo prensados contra os gemidos roucos. Mas parece que isso não foi suficiente.

— Como eu posso saber se não é isso que você quer, se não me diz. — O loiro estava assustado por ter que ser punido, pois podia ser qualquer coisa. Até mesmo isso ser uma falha, e ter que usar as mãos por se masturbar. No entanto, o tesão estava o comandando agora. — sente.

Harry saiu de cima dele.

— Tire a calça.

Obedeceu.

— Agora tire sua box.

Novamente seguindo as ordens.

— Agora... — Fez uma pausa dramática se deitando, com os lábios brancos por estar sendo engolido pelos dentes. — Tire a minha.

O loiro teve que piscar umas duas vezes para saber o que ele tinha acabado de falar. Ele realmente estava tomando uma atitude. Se aproximou. As mãos tremendo de prazer, ainda com os olhos verdes sobre si. Aquilo não estava ajudando. Murmurou algo incompreensível, até para si mesmo.

Pôs as mãos no cós da box, mas foi protestado com os dedos do pé do moreno, que também murmurou para que ele parasse.

— Com a boca. — Foi a única coisa que disse antes de fechar os olhos.

Relutante se posicionou entre as pernas do Harry, esfregando as mãos nas coxas do Harry, tendo um olhar superior sobre ele... Agora o loiro acha que está sendo muito submisso ao moreno, obedecendo tudo que ele dizia. Mordeu os lábios antes de se abaixar, as mãos se apertando na coxa, a massageando, tirando leves gemidos do moreno. Talvez ele sempre tenha obedecido o moreno, mas não no quesito sexual, era tão emocionante o tesão que a voz do moreno o mandando. Roçou propositalmente os lábios no umbigo dele, sorrindo ao vê-lo arfar. Feliz por estar proporcionando desejo tanto quanto ele estava o proporcionando prazer.

Puxou a box até deslizarem pelos dedos do pé. Delicado. Aquilo é a porra mais falsa e insaciável. Draco ainda não sabia como ele conseguia andar depois de tantas noites em claro, como o Harry conseguia a energia de sentar e tomar, mas no dia seguinte acordar saltitando, enquanto ele acordava cansado.

 Talvez ele fosse um vibrador para o moreno. 

Nunca mais vai se deixar iludir por aquele sorriso inocente. Porquê disso ele não tem nada.

— Agora me chupa. — Harry se apoiou com o ante-braço, observando as mãos brancas deslizarem por sua coxa. O loiro sabia que ele estava escondendo os gemidos.

As mãos pararam em sua cintura, se aconchegando masi entre as pernas dele, as mãos caminharam até o membro gotejante do moreno. Foi estapeando no mesmo minuto.

— Eu falei apenas com a boca. — Falou com seu sorriso atrevido, mordendo os lábios.

— Tá bom.

As mãos voltaram para seu antigo posto; as cinturas morenas.

Draco teve um pouco de dificuldade de pegar o membro, mas com a ajuda da língua o segurou entre os dentes, sem apertar muito para que não o machucasse. Respirou fundo antes de descer seus lábios no membro, subiu. Enquanto respirava pela segunda vez, seus fios foram agarrados pelo seu companheiro. Que fazia sua cabeça subir e descer, entre isso ele fazia umas lambidas, e algumas vezes seus dentes bateram sem querer, mas parece que o moreno nem ligou.

Os espasmos involuntários subia pelo o corpo moreno, se concentrando no membro, se despejando completamente na goela do loiro. Que engoliu tudo, sem deixar sair uma gota de quer.

O peito arfante de Harry subia e descia, e com a sincronização de respiração, nem percebi quando o loiro encostou suas testas, passando carinhosamente os dedos pelas bochechas avermelhada do moreno.

— Harry. — Sussurrou, beijando delicadamente o maxilar do moreno, fazendo uma trilha em sua bochecha, quando ia beijar a boca uma mão apertou seus lábios.

— Não me beija.

— Mas eu quero te beijar. — Soltou um muxoxo. — Você disse que íamos fazer amor divertido. 

— E estamos, pelo menos é o que eu acho, já que eu meio que mandar em você é divertido. Ver você tão entregue é tão legal e excitante.— Contou como se fosse o segredo do mundo. Passou os dedos ao redor da nuca do Draco.  — Então pegue logo a camisinha. Temos algo a ser posto em ação.  Quando quero dizer algo, quero dizer você dentro de mim.

Novamente o loiro tentou pegar um beijo roubado. Mas não conseguiu.

— Vejo que te falta disciplina. — Falou quando o loiro voltou com a camisinha e um pote de lubrificante.

Voltou a se posicionar entre as pernas do moreno. As mãos tremulando não facilitava, estava tão duro e esqueceu disso quando afundava o membro do Harry na sua garganta. Quando conseguiu colocar a preservativo pegou o lubrificante espalhando sobre a camisinha, pegoumais um pouco nos dedos e introduziu na entrada rosada do moreno.

— Não precisa. — Disse entrelaçando suas pernas na cintura branca. — Eu estou pronto, já fizemos tantas vezes e todas elas você já usou os dedos para preparar, isso deve estar bom o suficiente para você não precisar se preocupar em me machucar. — Bufou irritado enquanto recebia olhares indignados do loiro.

Riu.

Draco não podia não rir,  mesmo não sendo tão inocente quanto parecia, Draco sabia a sorte que tinha. O moreno era adorável.

— Sim. — Tirou as mãos do seu próprio membro, as colocando no colchão, só lado do rosto raivoso do moreno. — Você está certo, era para ele estar acostumado, sim. Mas vamos dizer que você é um desses casos especiais, podemos fazer isso quantas vezes for, no entanto, sempre fechará novamente, o deixando apertado, voltando a tentar me expulsar até se acostumar, o mesmo incômodo. A mesma quentura, mas sendo um amsi especial que o outro. 

— E isso é ruim? — Pela primeira vez naquela noite, Draco viu o vergonha no rosto dele. Sorriu compreensível.

— Não, isso é ótimo. Para todas as vezes que eu for o ativo. Você tecnicamente só é virgem na parte de se acostumar. A sua entrada meio que não permite ser aberta. Isso é delicioso, Harry, qualquer um tem a sorte de ter isso. — Sussurrou no canto de seu ouvido, calmamente, mas causando o devido arrepio.

O moreno o aproximou mais para perto, apertando seus dedos nos fios da nuca. Seus lábios finalmente voltaram a se sincronizar. Se Draco tivesse a chance de escolher entre o sexo selvagem e o beijo quente e empolgante de Harry, ele com certeza iria na segunda opção. Porque isso se torna mais íntimo que qualquer coisa.

Isso se chama ser um tolo apaixonado.

Nenhum sexo tira a qualidade e capacidade que um beijo faz o tirar do sério. Porque os lábios de Harry são ótimos, o ósculo é delicioso. A boca dele é quente, saborosa. 

— Mas não hoje. — O moreno disse ao se separarem. — Não me prepara hoje.

— Harry. — Tentou.

— Não, amanhã podemos fazer com você me preparando, mas não hoje. Por favor.

— Mas, Harry, isso dói, bastante. 

— Vamos, por favor.

— Vai me falar para parar quando estiver doendo muito? Quando não quiser mais?

— Sim, eu prometo. — Levantou o dedinho mindinho, sendo prontamente segurado pelo mindinho do loiro, sorrindo.

— Eu te amo.

— Eu sei que me ama, eu também te amo. Então vamos fazer amor. 

— Amor. — Assentiu.

Segurou uma cintura do moreno, posicionando o membro novamente na entrada dele com a outra mão.

Parou com a glândula no lado de dentro ao sentir o corpo do Harry tremer, olhou para cima e o viu mordendo os lábios enquanto vis aquela cena, com os olhos desejando arduamente a conexão.

Introduziu a metade, como Harry já agarrado nas suas costas, com as unhas arranhando, com o preto borrado, o preto que não estava tanto ali. Ao parar com a base nas nádegas morenas, suspirou. Levantou os olhos e tirou as mechas negrinas da testa dele, tirando o suor. Draco sorriu, tão lindo. O moreno levou as mãos á boca. As lágrimas se juntando no canto dos olhos. Os verdes segurando os cinzas. Os verdes. O preto.

O preto nas unhas dele. O preto estava sendo tão exótico, tão exploratório. Tão quente. Bem que diziam que preto combina com tudo. O preto liberava o tesão indescritível do moreno, ele não desvalorizava a boca, ele só destacava todos os pontos dele. Todos o pedaços, seja interno ou externo.

Ao ver o moreno assentir, deu a primeira estocada. Devagar, estavam fazendo amor. A segunda, carinhosamente, estavam fazendo amor. A terceira, massageando a próstata, estavam fazendo amor. A quarta, fazendo um gemido fervoroso escapar dos lábios amarronzados e avermelhados do moreno. A quinta, a sexta a sétima... Por assim vai, se amando, estavam fazendo amor.

Fizeram tantas vezes até os dois se desfazerem com um beijo, uma conexão deles. 

Eles estavam fazendo amor. 

O moreno queria algo selvagem. A coisa mais selvagem era ter os pretos em seus dedos para realçar o desejo.

Eles fizeram amor.

Ele dormiram se beijando.


Notas Finais


Foi isso beijo, e até o próximo 📌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...