História Pretty Lie - Capítulo 1


Escrita por: e Taeizzy

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Busancity, Crossdresser, Cross-dresser, Jikook, Jimin, Jimin!bottom, Jungkook!top, Kookmin, Menção Taegi, Sugargon
Visualizações 1.932
Palavras 2.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ecchi, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Um ogro de saia


Em uma escala de zero a dez eu certamente ultrapassava o limite no quesito estranho. Definitivamente, eu não sei por que a vida costuma me colocar em situações como a que acabei de me meter, mas eu tinha o dom de passar por coisas que nenhuma pessoa com bom senso passa. Deve ser culpa dos meus amigos.

Yoongi é meu melhor amigo desde o início da minha faculdade, nós morávamos no mesmo apartamento e estudávamos no mesmo prédio, ele cursava arquitetura e eu jornalismo. Nós nos identificamos quanto a gostos e a personalidade também, nós dois somos bastante reservados e respeitamos o espaço um do outro, então é como se ele fosse meu irmão mais velho. A única diferença entre nós é que ele era rico enquanto eu precisava fazer vários bicos por aí para me sustentar. Fotografia era algo que dava bastante dinheiro mas sem clientela eu só ganhava trocados.

Já era de costume eu pedir dinheiro a ele e sempre recebi ajuda, meus pais me ajudavam também. Eu tinha um problema muito visível a todos de que eu era um verdadeiro passarinho, não conseguia ficar sem voar para bem longe,  passava viajando e gastava todo o meu dinheiro nisso.

Eu sou bem idiota e desapegado sobre todas as minhas coisas também, vale lembrar.

— Não acredito que você me propôs essa tipo de coisa. — Falei jogado no sofá da sala enquanto encarava Yoongi, que nem me olhava, focado no celular. — Fingir ser sua namorada para a sua família, você tem certeza disso?

— É pegar ou largar. — Yoongi disse rápido. — Sabe o mochilão na europa? Quanto te falta? Já falei que termino de cobrir seus gastos se me ajudar. É o aniversário do meu pai e... preciso levar alguém.

— Mas que porra, Yoongi! — Me ajeitei sentado e coloquei as mãos nos joelhos. — Por que não pede para o Taehyung? Ele é magrinho e não é um ogro como eu. Vai ser muito estranho me ver de mulher, vai parecer que você me conheceu em uma luta livre, sei lá.

— É uma boa história de amor. — Yoongi também se arrumou e me olhou. — Jeongguk, você não precisa ficar bonito. É só para calar a boca da minha família que adora dizer que não tenho namorada. Você sabe como é meu velho, ele não pode saber que eu sou gay! Além do mais, não posso pedir isso a Taehyung, seria estranho já que estamos começando a sair agora.

— Você não tem nenhuma amiga que possa fazer isso pra você? — Insisti, o vendo revirar os olhos. — Ah, esqueci. Você passa maior parte do tempo trabalhando em maquete e dormindo, aí precisa apelar para o seu amigo fodido aqui, não né?

Yoongi soltou o celular e ficou em pé, vindo em minha direção. O olhei confuso e apenas o observei erguer sua mão, propondo-me  um acordo.

— Você precisa de dinheiro e eu preciso de uma namorada. Três dias, Jeongguk. E você tem a viagem dos sonhos na sua mão.

Fiquei olhando a mão branca direcionada a mim e quis apertá-la forte apenas de ódio, mas a proposta  ainda era tentadora. Inglaterra, França, Itália. Eu poderia realmente andar com um vestido e salto alto?

Apertei a mão, concordando. Eu já era estranho mesmo.

(...)

O pior de tudo era o namorado verdadeiro do Yoongi, o de sorriso quadrado. Ele que me ajudou com a escolha das roupas e saímos juntos para escolher um aplique longo da cor do meu cabelo, mas claro, em meio a muita risada e tiradas para o meu lado. Era engraçado me ver se saia mesmo, eu tinha uma coxa tão musculosa que certamente a família Min ficará preocupada. Yoongi com um mulherão desses, se levar uma chave de perna era capaz de quebrar em dois.

— Céus, eu pareço uma prostituta — falei assim que encarei o espelho, vendo Taehyung e Yoongi se jogarem na cama do mais velho rindo alto. — Taehyung, nada de batom vermelho e sério, sem saias. Vestido é melhor ou meu saco vai aparecer.

Nunca fui de ter muita paciência, mas porra sem “mulher” da muito trabalho, Yoongi no mínimo vai pagar todas as minhas passagens e me dar um cartão de crédito ilimitado já que eu sabia que os Min eram sócios de todas as construtoras de Daegu. Esse desgraçado me paga. Pior de tudo, foi depilar minhas pernas. Nós tentamos raspar, mas ficou crespa e horrível, então sim, precisei aguentar a cera arrancar meu couro.

E se já não bastasse eu ter que chamar o Yoongi de oppa na frente dos outros, eu ainda teria que aguentar o Taehyung, porque recebi a notícia de que ele iria junto, com a desculpa de que ele era de Daegu também. Não basta fingir ser mulher eu ainda tinha que passar por corna.

Arrumamos tudo na quinta de noite e quando a sexta chegou, pegamos o trem a tarde em direção a Daegu. Precisei ouvir o caminho inteiro sobre a família de Yoongi e pelo que notei eram do estilo bem tradicionais. Nós combinamos uma historinha e ficou por isso mesmo, já que conhecia o Yoongi o suficiente para me passar por uma boa namorada. Droga, eu nunca ia me acostumar com isso.

Na verdade, para um cara como eu que passava sete dias  da semana de moletom,  esse vestido  parecia uma amostra do inferno.

Um carro nos esperava e nós três nos acomodamos no mesmo, deixando que o motorista guardasse nossas coisas, e ele já me olhava muito estranho. Eu e Taehyung fomos apertando em todos os botões do carro abismados com o luxo e Yoongi parecia preocupado, mas deixei ele pensar sozinho, imagino que não deve ser fácil.

— Caralho, porra! Olha essa casa! — Falei gritando com o rosto pra fora e todo aquele aplique voando na minha cara, mas a mansão era realmente incrível, por isso era tão longe do centro da cidade.

— Jeongguk, cuidado com o linguajar. Parece um qualquer falando dessa forma e você precisa ser uma dama. — revirei os olhos e concordei. Certamente eu ia dar vexame logo logo.

O motorista abriu as portas e o porta-malas, carregando nossas coisas, a porta foi aberta e Yoongi deu batidas na porta, como se chamasse por alguém. Da maneira mais estranha possível ele segurou minha mão e Taehyung ficou atrás de nós, rindo baixinho.

Sua mãe logo desceu as escadas, colocando a mão na boca assim que me viu. O pai dele pareceu vir de uma porta dos fundos e logo minha mão estava suando, parecia que eu ia infartar.

Certo, eu só precisava convencê-los e já estava tudo ganho.

— Yoongi, meu querido. Chegou cedo — sua mãe o abraçou e logo foi retribuída, o que me fez agradecer por soltarmos as mãos. Seu pai apenas bateu em suas costas.

— Mãe, pai… er, essa é Jeongyun, minha namorada. — Yoongi segurou minha mão novamente.

Merda, eu nunca fiquei tão assustado em toda a minha vida. Os olhos daqueles velhotes para cima de mim, dos pés a cabeça. Parecia que ia ser pego a qualquer momento. Mas felizmente, o Sr. Min sorriu largo.

— Finalmente uma namorada! — Ele gargalhou alto e eu sorri amarelo, tentando parecer delicado. Curvei-me em cumprimento e eles fizeram o mesmo. — Não sabia que gostava das grandonas, Yoongi! Entrem, entrem!

— Calma, appa. Bom, e esse é o amigo que te falei que também é daqui de Daegu, Kim Taehyung.

Taehyung ficou com o rosto vermelho e escondeu os olhos na franja, fazendo um cumprimento rápido, o homem mais velho também lhe deu tapas nas costas.

— Conheço seu pai, ele canta não é? Cantou o casamento da minha sobrinha…

— Isso mesmo! — Taehyung falou animado. Era tão óbvio, Yoongi brilhava os olhos para ele, o namorado de verdade e não para mim. Seria fofo se não naquela situação.

A mãe de Yoongi me puxou pela mão e subiu as escadas comigo, enquanto eu apertava as pernas para que ninguém lá embaixo visse a surpresinha que eu tinha por baixo da roupa. Assim que entramos no quarto, joguei minha bolsa em cima da cama e tirei as sapatilhas, me jogando na cama. A mulher riu.

— Estão todos lá fora, fizemos um pequeno coquetel para receber a família. — Senti a cama afundar do meu lado e me sentei adequadamente, olhando a mulher. — Jeongyun, estou muito feliz de te ter na família. Sabe, sinto que você poderá me contar muitas coisas sobre meu filhinho mais novo. Ele é tão reservado.

— Não se preocupe, senhora Min. Yoonnie é um homem bom — falei com a voz mais melodiosa possível, vendo ela erguer as sobrancelhas. Engoli seco e quase fiquei engasgado com a gargantilha que escondia meu polmo de adão. — Pode confiar.

— Que voz adorável — falou contente.

Por sorte, eu tinha voz e carinha de anjo, por mais que eu e Yoongi junto éramos os próprios Vikings de Escandinávia.

— Obrigada.

Assim que desci fui puxado pela minha até então sogra até a parte de fora, busquei meus olhos em busca do mais velho e ele logo me chamou. Ele e Taehyung estavam com cervejas em mãos e eu rezei para que nenhum deles bebesse demais. Assim que tive a cintura agarrada pelo meu amigo trocamos olhares estranhos, era muito bizarro eu e Yoongi juntos.

Nos sentamos em uma parte isolada e os dois riram mais um pouco de mim. Peguei uma cerveja e empinei toda, soltando um arrotinho discreto enquanto recebia um olhar nada bom de um idoso, deveria ser avô do Yoongi ou algo assim.

Decidi fazer uma varredura do local com o olhar e foi aí que me deparei com um pitelzinho perdido ali. Isso mesmo, um homem bem gostoso.

— Opa, quem é aquele ali? — Perguntei observando o garoto, que parecia ter mais ou menos a minha idade. Loirinho, baixinho, com lábios grossos e uma bundinha bem arrebitada naquela calça apertada. Do jeitinho que o papai aqui gostava.

— Meu primo Jimin.   — Yoongi falou assim que terminou o gole.  — Ele é inglês, por mais que tenha traços bem asiáticos que puxou totalmente a minha tia, tirando o loiro do pai. Ele é bem bonito.

Taehyung deu uma cotovelada em Yoongi e esse se justificou,  falando baixinho algumas coisas a ele. Continuei a observar o garoto mestiço e quanto mais eu o olhava, mais pensava no quão bonito ele era. Porra, parecia um modelo de revista!

— Jeon, ou melhor, Jeongyun… Se controle. Não se esqueça que você namora o Yoongi e que você está usando um vestido. — Taehyung me falou e eu olhei novamente Jimin, ele era realmente meu tipo. Que ódio. Queria poder usar todos meus poderes de sedução ou ao menos olhar para aquela bundinha maravilhosa sem ter medo do meu pau subir e ter uma saliência na roupinha feminina.

— Ele é hétero? — Perguntei, sem tirar os olhos do loiro, que sorrindo, se sentou ao lado da mãe de Yoongi.

— Jeongguk, nem pense nisso. Conheço você,  daqui a pouco ta com o vestido levantado fazendo sacanagem com o meu primo. — Yoongi disse sem papas na língua. Merda, isso seria uma cena bem estranha.

— Yoongi, sua família não me parece tão ruim assim.  — Taehyung falou com um pouco mais de sutileza e notei na hora que era conversa de casalzinho. Eu mereço.  Vestido como travesti e ainda ficando de vela.

— É porque você ainda não discordou dos  princípios  deles, Tae. É complicado.  — Reparei  que Yoongi delicadamente passou o  dedo pelo joelho nu do outro que estava de bermuda, em uma carícia discreta.

Não demorou muito para todos serem convidados e sentar na mesa, e assim fizemos. Queria ressaltar todos os olhares em minha direção. Era terrível, mas pelo menos Jimin sentou na minha frente e pude apreciar sua beleza de perto e puta que  pariu, por que Yoongi nunca me apresentou seu primo antes?

Os cabelos loiros e ondulados com aquela boca rosinha e carnuda, a pele um tom a mais que a minha e a íris dos olhos castanho-claro, acho que pelos seu traços ingleses. Ele falava fazendo biquinho e sua voz era muito fofa, assim como seu jeito e seu sotaque. Caralho eu estou babando demais nesse cara e eu só queria prensá-lo na parede.

Mas eu era só a porra de uma garota namorada do seu primo mais velho. Alguém me mata.

— Yoongi, sua namorada é tão mais alta que você. — Aquele mesmo idoso que me olhou feio falou, recebendo um olhar repreensivo da mãe de Yoongi. — O braço dela é mais forte que o seu!

Todos da mesa riram - inclusive Taehyung e eu, por que era verdade - Yoongi deu de ombros, sem se importar muito. Cara, Yoongi deveria ser ator pois ele é totalmente pleno.

— Ela luta Taekwondo. — Yoongi mentiu sobre mim e eu concordei, afinal, era uma boa ideia. Até porque posso dar uma desculpa caso queira socá-lo e irá parecer briga de casal.

— Uaaah — meu novo crush soltou uma fala animado, o que fez com que nos olhássemos com pressa. — Eu também luto, sou faixa preta!

Jimin sorriu para mim e eu ignorei todo mundo, sorrindo de volta igual um idiota enquanto olhava seus olhos gordinhos sumirem enquanto suas bochechas subiam. Ele era tão lindo, caralho! Mas o que... Yoongi me deu um beliscão!

— Que legal. — Falei rápido. Jimin me deu mais um sorriso e voltou a comer.

Assim que terminamos de comer com mais algumas perguntas constrangedoras, ajudei a recolher as coisas devido ao espírito pobre que habita em mim, mas Jimin fez o mesmo, o que eu achei bonitinho. Ficamos eu e ele recolhendo pratos junto aos empregados.

— Jeongyun, não é? —  Ele se pronunciou, enquanto observava seus olhos curiosos me observarem, não acredito que ele era hétero. Concordei. —  Você gostaria de treinar comigo amanhã pela manhã? Sabe, gosto de me exercitar de manhã e com uma companhia que entenda ficará mais fácil.

Que safado. Não sei se foi na maior inocência mais para mim eu já estava achando que ele queria me dar uns pegas. Eu sou namorada do primo dele, poxa.

— Claro… Jimin, não? —  Óbvio que eu não iria negar, mas fingi não lembrar seu nome e ele confirmou. —  Combinado.

— Na academia então. Eu tenho certeza que essa casa deve ter uma, então…  —  rimos.

Só tinha um problema nisso tudo:  Eu nem sabia Taekwondo e bom… Que roupa mulheres vestem na academia?


Notas Finais


♡LINKS♡

♡ FALE COMIGO AQUI: https://curiouscat.me/sugargon1

♡ @BUSANCITY << SEGUE LÁ

♡ Outras Fanfics: https://spiritfanfics.com/perfil/sugargon/historias.

{não coloquei o link do meu grupo por que lotou!}


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...