História Priceless Love - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Shawn Mendes
Visualizações 90
Palavras 1.224
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Já estou aqui de novo! Hehe
Obrigada pelos favoritos e comentários em pleno primeiro capítulo,eu adorei!
Espero que gostem desse, admito que bem no comecinho das minhas histórias sempre acho que elas são um tanto entediantes, mas garanto que logo,logo começa a ação nessa bagaça, não gosto de apressar nem atrasar muito a história, espero que compreendam. :b

Boa leitura! <3

Capítulo 2 - Conhecendo o pesadelo.


Point of view Maggie Lindemann.

Acordei com fome e ao me levantar da cama apoio o peso do corpo em meu braço, o que me fez cerrar os dentes com a dor que senti. Aquilo fez com que meus olhos se abrissem totalmente, encarei uma porta e então meu coração disparou, olhei o local em que eu estava e não se parecia nada com meu quarto, só havia uma cama e uma cadeira ali. Olho para meu braço e vejo que o mesmo estava enfaixado,tentei mexer no mesmo, mas se encontrava dolorido demais naquela parte e dava para ver um pouco do sangue pelo pano.

-Onde eu estou? - pergunto e procuro meu celular pelo corpo, não o encontrando. -Socorro! - grito e bato na porta. Fiquei gritando e fazendo barulho até que de repente ela se abre e eu me afasto rapidamente.

-Você poderia ficar quieta?! - um garoto dos olhos azuis exclama, aparentando estar irritado.

-Ow, Nash, deixa ela comigo. - um outro surge atrás dele mexendo nas dobras de seu blusão.

-Por favor! -Nash pede e então sai batendo a porta.

-Desculpe, é que você estava fazendo um pouco de barulho. - ele pega a cadeira, a virando para a porta e sentando numa posição contrária a ela.

-Se eu gritei era para chamar a atenção de alguém. - respondo e engulo em seco.

-Aqui estou. O que queria? - pergunta e ri. -Ah, desculpe pela educação, prazer, Shawn. - ele sorri me estendendo a mão, mas eu me sento na cama.

-Vai me tirar daqui? - pergunto com esperança nos olhos e ele solta mais uma risada.

-Com certeza, não. - responde.

-Onde eu estou? O que querem comigo? - começo a ficar nervosa.

-Você está em uma casa, bem grande! E com você ninguém quer nada, só com seu pai. - ele me responde.

-Ele vai me encontrar a qualquer momento. - digo e sorrio.

-Ah, mas não vai não! - Shawn responde e lança o olhar em meu braço, então eu me toco.

-Vocês...O QUE FIZERAM COMIGO? - grito com ele ,uma vontade de bater nesse garoto toma conta de mim.

-Acho que nosso papo já rendeu muito, eu gostei. - diz se levantando da cadeira com toda a calma do mundo e caminhando em direção a porta.

-EI! - exclamo para o mesmo, correndo até lá. -Se pensa que me manter trancada vai me causar algo, saiba que minha vida é viver assim. - digo olhando para ele que me encarou por mais alguns segundos, mas então saiu e bateu a porta sem dizer ao menos uma palavra. Assim que Shawn se retirou, um vazio percorreu meu corpo e eu não resisti ao choro. Me escorei na porta e conforme ia pesando, eu ia me encolhendo, até chegar sentada no chão.

Impossível, eu odeio tanto meu pai.Minha vida não era pra ser assim, mas que porra!

Depois de passar alguns minutos ali sentada e pensando no pior que poderia acontecer comigo, caminho lentamente para a cama velha e suja. Respirei fundo e então me deitei fitando o teto,passei o resto da noite tentando dormir,mas na situação que eu me encontrava não consegui pregar os olhos nem por 5 minutos. Naquele quartinho não havia nem uma janela sequer, fiquei batendo no metal da cama e tentando amenizar o pesadelo em minha cabeça, e fiquei assim... por horas.

Point of view Shawn Mendes.

-Esse puto não dá sinal algum! - Cameron exclama enquanto aparece na cozinha.

-Oi? - pergunto terminando de comer meu cereal.

-O puto do David, pai dessazinha aí. - diz irritado.

-Ah sim, relaxa cara, a nossa parte a gente já fez. Agora é com ele. - digo o mais calmo possível e então me levanto.

-Bom dia! Bom dia! Bom dia! - Gilinsky e Johnson aparecem na cozinha gritando animados e ao eu olhar na direção deles, avisto a garota.

-Me solta, porra! - ela exclama para Johnson que a segurava.

-Calma princesa, quer passar fome? - ele pergunta a ela que então recolhe os ombros.

-Vocês precisam de mim viva, não morta de fome. - Maggie retruca e então Jack a encarou irritado.

-Mas acho que um diazinho dá para aguentar. - ele diz sério e então a puxa de volta.

-Ei! - chamo sua atenção e ele para. -Temos um sub chefe por aqui? - pergunto ao mesmo que revira os olhos.

-Temos uma pentelha que gosta de ficar retrucando aqui. - responde e eu rio.

-Ai ai, vocês não sabem lidar com crianças... -caminho até eles. -Deixa comigo... - resmungo e então dou um empurrãozinho nela. -Ande. - digo e então ela vai caminhando para a cozinha, se sentando numa mesa em que Taylor se encontrava. -O que quer comer? - pergunto a ela que franze a testa.

-Tenho opção? - retruca irônica.

-Sim. - sorrio me debruçando no balcão em sua direção e então ela abre o mínimo sorriso possível. -Você pode escolher pão com ovo ou ovo com pão. - digo e então ela fecha a cara novamente, Taylor acaba cuspindo o café que bebia por rir da cena.

-Pão com ovo está bom, então. - responde. Essa garota nunca se deixava levar por alguma afronta, acho isso interessante, mas espero que ela conheça o limite, a última se deu mal por não conhecer.

*

Depois de tomarmos o café da manhã, a acompanhei até o quarto em que ela fica.

-Acho que preciso limpar a merda que vocês fizeram em meu braço. - fala e eu ignoro. -É sério! Não quero que infeccione! - Maggie exclama e eu rio de seu jeito. -Vai pra puta que te pariu. - diz e então entra no quarto. -Eu não quero ficar aqui! Não tem circulação, eu vou morrer! - impossível que ela não calava a boca.

-Você é chata pra caralho, tá explicado porque David não te deixa sair de casa. - digo e rio.

-Eu só quero alguma passagem de ar. - diz revirando os olhos.

-Ok então, você quer? - pergunto e então saco minha pistola, Maggie chegou para trás e arregalou os olhos. -Vamos dar um jeito nisso. - digo e então paro de frente para a porta, onde acabo com o pente da arma, logo todos os garotos estavam atrás de mim.

-Mas que porra é essa? - Nash pergunta sem entender.

-Você matou ela? - Taylor pergunta espantado e eu rio.

-Matei. - minto e então eles arregalaram os olhos.

-Você é babaca assim, sempre? - Maggie aparece atrás de mim e então ouço um couro de suspiros de alívio.

-Você não queria passagem de ar? Aí ó, várias! - digo e puxo a porta, mostrando os furos que ficou.

***

Point of view Maggie Lindemann.

Depois que entrei no quarto, a porta foi trancada e então me sentei na cama, encarando os buracos que aquele idiota havia feito. Shawn, de onde isso saiu? Ele aparentava ser o que liderava esse bando de imbecil. Era alto, debochado e gostoso, bem, o que eu disse é tudo fato, aquela camisa preta colada dele que me contou. A única coisa que me deixava sã ali era quando pensava na vida que tenho, poderia ser considerada um treinamento que meu pai me fez, já que ele me aprisionou na minha própria casa, isso aqui estava tranquilo por enquanto.

Continua.


Notas Finais


Comentem xuxus, espero que tenham gostado!
Até mais! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...