História Priceless Love - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Magcon, Shawn Mendes
Personagens Cameron Dallas, Jack and Jack, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Visualizações 102
Palavras 1.558
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


gente do céu, desculpe a demora, no dia que eu ia atualizar a fic acabei viajando e nem escrevi.
Escrevi esse capítulo agora e resolvi deixar ele pequeno para deixar vocês curiosasss uashuahs mas não por muito tempo, pois amanhã mesmo já sai o resto.
Boa leitura, espero que gostem :b

Capítulo 9 - Feelings.


Fanfic / Fanfiction Priceless Love - Capítulo 9 - Feelings.

Point of view Maggie Lindemann.

-Agora, vamos dormir. - disse bocejando. -Hoje nossas energias já foram sugadas. - comentei e ri em seguida, mas então senti mãos envolvendo minha cintura e um ar quente em meu pescoço. Me arrepiei por completo, mas depois sorri, pois sabia que era ele.

Shawn arrastou seu nariz pelo meu pescoço e ali mesmo depositou um beijo demorado. Fechei os olhos respirando fundo e coloquei minhas mãos por cima das suas que me seguravam. Ele encostou seu corpo no meu e eu mordi os lábios ao sentir seu calor, ele tirou alguns fios de meu pescoço e os jogou para o outro lado, arrastando seus lábios por toda aquela extensão. Eu cambaleava com a sensação que sentia, eu estava ficando muito excitada apenas com seus toques. -Shawn... - sussurrei seu nome e então ele afastou seu rosto de meu pescoço. Ele levantou sua cabeça, mas se manteve colado a mim, me virei para o mesmo e olhei no fundo de seus olhos.

Eu precisava beijá-lo.

-Não consigo me conter, Maggs... - ele encosta sua testa na minha e eu sorrio. Ouvi-lo dizer aquilo me arrepiou por completa. Posso dizer que essas ações vindas de Shawn me atraem, e como.

-Está tudo bem... - digo mordendo os lábios e ele acaricia minha cintura, logo pegando um pouco de impulso e me sentando no balcão,onde eu automaticamente afastei minhas pernas deixando-o se encaixar entre elas, segurei seu rosto e nossos olhares se encontraram. Suas pupilas estavam dilatadas, e lembrando dos motivos que faz isso acontecer, eu sorrio. Shawn apertou minha coxa me fazendo arfar, aquilo estava sendo uma tortura... Levantei um pouco a cabeça fazendo nossos lábios se encostarem, e isso fez com que ele decidisse acabar com aquela enrolação. Ele segurou em meu queixo e então selou nossos lábios, iniciamos um beijo lento, nossas línguas se entrelaçavam e apertávamos nossos corpos contra si, Shawn mordeu meu lábio e puxei alguns fios de seu cabelo levemente, ele se inclinou mais um pouco e acabamos derrubando algumas coisas do balcão, o que foi completamente ignorado. Prendi minhas pernas em seus quadris e então pude me sentir elevada, ele me pegou no colo e começou a caminhar comigo. Aproveitei esse tempo para beijar todo seu pescoço. Shawn se sentou na cama e eu fiquei em seu colo, suas mãos apertavam minha cintura e subiam pelas minhas costas, por dentro de minha blusa.

Iniciamos outro beijo, mas agora esse era mais intenso, eu sentia o volume em sua calça e isso acabava comigo, entrelacei meus braços ao redor de seu pescoço e me deixei sentir cada toque, cada sensação causada por ele. Ficamos nisso por um tempo, até que não deu mais para segurar a falta de ar, parti o beijo colando nossas testas e sentia sua respiração pesada, ele ainda apertava minhas coxas e podia me sentir molhada. Esse desgraçado me excitou.

O que esse garoto faz comigo...

Me afastei um pouco, me permitindo olhar em seus olhos. Ficamos assim por algum tempo, queria saber o motivo de não me sentir ameaçada por ele, eu não conseguia sentir medo algum de Shawn. Esse pensamento me fez rir.  Sei quem ele é, de que lado faz parte, mas... eu realmente não ligo pra isso. Eu quero conhecê-lo, saber quem ele é de verdade...

Fiquei com isso na cabeça e não me contive em beijá-lo novamente, e nesse beijo eu depositei tudo o que sentia no momento. O que o tornou lento, gostoso e demorado, com direito a muitos selinhos no final.

-Uau. - Shawn diz me encarando e me fazendo corar.

-Não faz isso. - digo me escondendo em seu pescoço e ele ri.

Ele passou a mão pelos meus cabelos e continuei por ali, queria saber como ele estava, como ele se sentia, o que ele sentia. Mas não quis estragar aquilo.

Já era bem tarde, chuto umas 5 da manhã, e o cafuné que Shawn ficou me fazendo, ajudou com que eu adormecesse ali mesmo.

Acordei cedinho, mas completamente bem. Me encontrava agarrada ao corpo de Shawn e ao subir meu olhar até seu rosto, o vi mexendo no celular.

-Bom dia? - digo e ele vira sua atenção para mim logo sorrindo e me puxando para cima.

-Bom dia. - responde e então estendo o olho para ver o que ele fazia e no mesmo momento que vejo um texto ele bloqueia a tela do celular.

-Não posso ver? - pergunto.

-Acho que não. - responde sorrindo.

-É sobre mim? - ele permanece calado e eu levo isso como um “sim”. -É meu pai? Algo vai acontecer? - fico nervosa e ele ri.

-Não. Não é nada demais. São só palavras. - dá de ombros e eu o encaro.

-Sobre mim? - Shawn revira os olhos.

-Pare de ser chata. - ri e então se levanta.

-Você não me responde! - exclamo e bufo. -Não fale comigo até me contar. - cruzo os braços e me afundo no cobertor, o ignorando. Se uma coisa que eu tenho certeza que sou, é curiosa.

Point of view Shawn Mendes.

"E eu normalmente não sou assim/  Mas eu gosto do que você está fazendo comigo /Ah, o que você está fazendo comigo?"

Terminei de digitar e continuei a pensar para terminar de escrever, estava inspirado e decidi escrever uma música. Fiquei pensando em umritmo e então ouço Maggie me dando bom dia, o que me fez dar um sorriso.

-Bom dia. - sorri de volta e a puxei para cima, e ao ela colocar o olho nas minha anotações, bloqueei a tela, o que a deixou completamente inquieta.

-Chato!! - ela exclama novamente antes que eu entrasse no banheiro para fazer minha higiene. Encostei a porta e ao me virar para dentro, vi alguns objetos caídos no chão e me recordando da noite passada.

É, eu não consegui me segurar. Essa garota é foda, e o fato de que ela também queria aquilo, me despertou alguma coisa que me fazia sorrir toda vez que olhava pra esse rosto.

Cheguei no andar de baixo para o café da manhã junto com Maggie e acabei encontrando Johnson na cozinha. Meu sangue ferveu e se Cameron não estivesse ali, assim que o garoto passasse ao meu lado para se retirar eu voaria em cima dele.

-Bom dia! - Maggie diz para os que se encontravam no local.

-Bom dia. - eles respondem e então observo ela fazer um toque de mãos com Cameron.

-Viraram amiguinhos agora? - pergunto e ela sorri.

-Sim, né? - olha para ele que concorda.

-Sim bebê. - Cameron responde e eu sorrio, mas logo revirando os olhos.

...

Passamos o dia assim como os outros, a diferença foi que esse foi mais calmo, estavam todos morgados. Maggie ficou conversando com Cameron e Nash e eu decidi subir para o quarto, onde peguei meu violão atrás do armário e depois de uns 30 minutos, terminei a música que comecei a escrever pela manhã.E depois de um bom tempo, encontrei um ritmo perfeito.

Sempre gostei de música, tanto como tocar, tanto como compor, sempre foi um hobby que quase ninguém sabia.

Enquanto gravava no áudio de meu celular, fui interrompido por uma ligação. Era anônima, mas como pensei em ser meu pai com algum de seus 300 números, atendi.

-Fala. - digo levando o celular ao ouvido.

-É com o sequestrador da minha filha que falo? - um homem diz do outro lado da linha e eu me surpreendo.

-David? Que honra! - entro na conversa dele.

-Como ela está? Bem? - era bizarro o jeito que esse cara agia. Como se conversasse com algum amigo em que Maggie dormia no final de semana.

-Meu pai não disse como estava? - rio e ele faz o mesmo.

-Tem razão. Sabe, não quero decepcionar vocês, mas... isso não vai funcionar. - responde e eu franzi o cenho.

-Como assim?

-Obrigado pelo favor. - eu podia o sentir sorrindo do outro lado, mas essa conversa me deixava confuso. Obrigado? Pelo o que?

-Não estou entendendo. Pode ser mais claro? - perguntei e ele riu novamente.

-Agora tenho negócios a resolver,mais tarde te ligo de novo, bom falar com você,Shawn. Bye-bye. - e desliga.

Pensei em milhões de coisas, ditas por ele. E no que Maggie me contara sobre o mesmo.

O que me fez levantar inúmeras hipóteses do que ele queria dizer, mas então despertei de meus pensamentos assim que a porta foi aberta.

-Uau! Um violão! - Maggie se joga na cama e eu dou um sorriso fraco. -O que foi?

-Nada. - minto e então levanto com o instrumento, o apoiando na parede.

-Você está diferente hoje, Shawn... Tem haver com ontem? - pergunta sem jeito e eu sorrio.

-Não, eu estou normal. - vou até ela que me olha desconfiada. -É sério! Não sei você, mas eu curti. - pisco para a mesma que fica envergonhada.

-É... eu gostei. - sorriu mas então olhou para o violão. -Então você toca? Se sim, quero ver agora. - diz sem perder tempo e eu respiro fundo.

-Se eu falar que é de um dos garotos, acredita? - pergunto e ela que faz que não. -É... se isso fizer você largar do meu pé, ok. - brinco e ela me joga um travesseiro.

E lá vamos nós.

Continua.


Notas Finais


E AIII
O que o pai da Maggs vai falar? O que vai rolar?
Será que Shawn vai se amolecer um pouco ao tocar a música?
hihi, veremos no próximo episódio
bjinhos e mais uma vez, desculpem a demora!

trailer da fic: https://www.youtube.com/watch?v=pGX1_-IzPoQ&t=16s


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...