História Primavera da minha vida - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Chouji Akimichi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Amor, Felicidade, Hinata, Naruhina, Naruto, Sasusaku
Visualizações 89
Palavras 2.669
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Saga

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá vocês, como vão? Tudo em ordem?
Vim aqui de surpresa com mais um capítulo, essa semana eu estava super empolgada escrevendo e consegui terminar esse cap, espero que gostem.

Capítulo 9 - Noite maravilhosa


Hinata

hoje completa um mês que eu e o Naruto estamos juntos, eu estou muito feliz, ele vem tentando me ajudar com o projeto de literatura, disse que a primeira carta vai ser a dele, ainda não me escreveu e eu aguardo por isso ansiosa. Hoje os Uzumakis vão vir jantar aqui, tudo foi ideia do Naruto, ele disse que queria falar direito com o meu pai, eu não coloquei muita fé nisso, mas já que ele quer eu não vejo problema, a Hanabi não para de falar sobre o meu relacionamento com ele nesse último mês e toda vez que isso acontece e o Neji está perto ele sai, acho que não gosta muito que eu esteja namorando. Eu não soube onde enfiar a minha cara quando ele falou pra mim que se algum dia pegasse o Naruto aqui ele ia jogar ele pra fora debaixo de porrada.

Eu fui hoje com a minha mãe comprar um vestido, comprei um meio justo que vai até o joelho, escolhi a cor laranja já que é a cor preferida do Naruto. A Hanabi nos fez entrar numa loja de lingeries e fez eu comprar um conjunto rendado, uma calcinha nem muito grande nem muito pequena e um sutiã meia taça também laranja, eu não sei porque, mas resolvi colocar eles hoje e agora me sinto muito nervosa.

Eu e o Naruto estamos cada dia mais conectados e isso é um perigo pra mim, convenhamos… O Naruto é um deus grego e eu não sou cega, aliás enxergo muito bem. Nunca vou esquecer de um final de semana que eu fui lá, a tia Kushina disse que ele estava no quarto, então eu fui até lá… Acontece que quando eu abri a porta do quarto dei de cara com ele nu, totalmente pelado, fechei a porta na hora, mas mesmo assim o seu corpo todo não passou despercebido por mim. Desde então eu venho tendo pensamentos inadequados sobre ele e eu fico envergonhada, já faz duas semanas que resolvemos correr e treinar juntos e eu não consigo me manter plena com ele malhando sem camisa do meu lado. Me sinto uma pervertida.

-Filha, atenda a porta por favor. Eles já chegaram.

Me levantei do sofá onde estava e fui até a porta, o primeiro foi o senhor Namikaze, ele estava vestido numa calça de sarja preta, uma camisa branca e um blazer preto, a segunda foi a tia Kushina, estava linda num vestido amarelo e saltos vermelhos e claro, por último, mas não menos importante tem o Naruto, ele estava com uma calça social preta, um sapato social também preto, uma camisa branca e um colete preto com lilás, ele estava lindo e isso não facilitou os meus pensamentos impuros. O cumprimentei com um leve selinho, ele sorriu pra mim com aquele sorriso gigante e maravilhoso, encaminhei os três até a sala onde a minha família os esperava.

-Kush- minha mãe foi a primeira a falar, indo abraçar sua amiga de infância.

Todos se cumprimentaram e ficaram conversando, meu pai até incluiu o Naruto em algumas conversas, meio que sem querer… Isso foi até entrarem no assunto “Basquete” Acho que o fato do Naruto ser capitão do time fez meu pai o amar, passou da água para o vinho em poucos minutos. Fiquei até que contente.

Naruto

O jantar foi incrivelmente tranquilo depois que eu e o Sr. Hiashi encontramos um assunto em comum e tudo transcorreu tranquilamente depois disso. Não tenho nada o que comentar sobre a Sra. Harumi, ela e minha mãe são amigas de infância e esse relacionamento já estava mais do que encomendada por elas, o Neji ainda não concorda plenamente, mas não me olha de uma maneira assustadora e eu agradeço a kami por isso. Quando tudo acabou eu oficialmente pedi a mão da Hinata em namoro, dei um anel de compromisso, ele era de prata, mas com a luz ficava meio laranja, o meu ficava meio lilás. Com a autorização de todos os nossos responsáveis eu me senti ainda melhor em estar com ela. Pedi que ela viesse dar uma volta comigo e aqui estamos, trouxe ela para o lago onde já viemos uma vez.

-O céu está lindo essa noite- eu disse- Você fica ainda mais bonita sobre a luz da lua sabia?

-Obrigada- ela ficou corada, eu ainda acho isso uma graça- Nós deveríamos ir a praia qualquer dia, tenho certeza que seus olhos seriam os mais bonitos de todos.

Eu ri, ela apoiou sua cabeça em meu ombro.

-Desculpe estragar o seu vestido- disse olhando pra ele.

Quando a Hinata nos recebeu essa noite eu perdi o fôlego, literalmente, eu fiquei sem respirar por alguns segundos, ela estava absurdamente linda, esse vestido era um pouco justo e mostrava as suas curvas, eu sinceramente não sei como nunca vi isso antes, ela tem as pernas grossas e um bumbum lindo, que o Hiashi não tenha visto, mas eu olhei muito pra esse bumbum hoje, e eu nem vou falar nada sobre seu seios né. Eu não sei porque, gosto de garotas que tenham um corpo cheio, eu gosto de tocar e isso pra mim é o céu.

-Não foi nada, na verdade eu fui comprar ele hoje, era pra você.

-Pra mim?- eu nos separei, fazendo ela olhar em meus olhos.

-Sim- ela ainda estava vermelha- Na verdade foi ideia da Hanabi e eu aceitei, você gostou?

-Se eu gostei? Você ficou estonteante nesse vestido, sério- ela sorriu- Eu amo o seu sorriso.

-E eu amo o seu.

Nos inclinamos, até que eu toquei os seus lábios com os meus. Eu acho que nunca na minha vida vou me cansar de beijar esses lábios, eles são finos, mas doces… Parece que eu estou mergulhando numa piscina de algodão doce. As mãos dela subiram até o meu pescoço e ela se aproximou mais de mim, eu coloquei uma mão em sua cintura e a outra em seu pescoço. O beijo foi ficando cada vez mais intenso e para a minha surpresa a Hinata se sentou em meu colo. Separamos o nosso rosto e eu sorri pra ela.

-Tudo bem?- ela perguntou.

-Tudo ótimo- eu disse puxando ela para mais perto ainda e atacando seus lábios com mais intensidade.

O beijo foi ficando mais quente e mais quente, eu desci minha mão até a sua bunda e deu um aperto de leve, é tão gostosa. Essa menina é a minha perdição. Ela se insinuou mais ainda pra mim e eu me senti acordando, ela se esfregou e eu não aguentei e soltei um gemido de prazer.

-Hina- eu disse, minha voz estava mais grave do que já é- É melhor parar.

-Porque?- ela disse beijando a minha orelha.

-Porque eu não vou aguentar ficar só nos beijos se a gente continuar- ela me olhou e eu não vi vergonha, que era o que eu estava esperando ver.

-Eu também não vou aguentar- ela disse me olhando.

-Tem certeza disso?

-Tenho.

Ela não precisou dizer mais nada, depois disso eu só voltei a beijá-la. Virei a Hinata ficando em cima dela. Eu amo ela, amo cada pedaço dela.

***

O sol batendo em meu rosto me despertou, na verdade eu nem dormi. Depois dos momentos maravilhosos que eu e a Hinata compartilhamos eu a levei pra casa, nos despedimos com um beijo e ela entrou, molhada e totalmente sexy, depois do ato nós ainda nadamos no lago e teve um segundo round na água. Eu vim direto para casa, meus pais já estavam dormindo e eu subi para o meu quarto saltitante, eu nunca senti isso, nunca cheguei ao clímax em conjunto. Foi a melhor noite da minha vida, já era tarde quando chegamos então eu só tomei um banho e me deitei.

Me levantei agora parecendo um furacão, tomei um banho e fui até a cozinha tomar café. Na verdade eu acho que nem consegui dormir, meu sorriso ia de orelha a orelha. Tomei um banho, arrumei minhas coisas e desci até a cozinha para tomar café. Minha mãe estava comendo e meu pai colocando uma xícara de café quando cheguei. Me sentei na mesa colocando um copo de café e pegando um pedaço de bolo.

-Bom dia- Minha mãe falou, me olhando com os olhos interrogatórios.

-Bom dia Okaa-chan- eu disse.

-Que horas você chegou ontem Naruto, eu ia te esperar porque quero ter uma conversa com você e você demorou tanto que eu capotei.

-Eu não vi que horas era- disfarcei- só tomei um banho e fui dormir.

-A Hina ta bem?- mais do que bem eu pensei.

-Sim, está- olhei no relógio e já estava atrasado- Na verdade eu tenho que ir agora- me levantei e me despedi dos dois.

Parei o carro em frente a casa da Hinata e como sempre vem acontecendo ela saiu em camêra lenta, abri a porta do carro pra ela. Ela estava estranhamente nervosa e vermelha, dei a volta e entrei no carro, coloquei o cinto e olhei pra ela.

-Tá tudo bem Watashi no ai?

-Sim- ela disse, mas ainda não olhava pra mim, eu peguei o seu rosto pelo queixo.

-Tem certeza?

-É que eu acordei com dor e…

-Certo, vamos passar na farmácia e comprar um remédio pra dor. Isso é normal Hina, se era com isso que estava preocupada.

-Obrigada- ela disse baixinho.

-Você é muito fofa- eu disse e lhe dei um selinho.

Não demorou muito para chegarmos na farmácia, eu insisti em que ela ficasse no carro enquanto eu comprava o remédio pra ela, fui rápido e entreguei o remédio pra ela que tomou com a águia de sua garrafinha. Assim que chegamos a escola eu vi ela ficando ainda mais amuada.

-Hina- eu disse em seu ouvido- Você não está bem.

-Estou sim, só parece que todos estão nos olhando.

-As pessoas ainda não se acostumaram com o nosso namoro, eu sou uma semana pra isso.

-Eu não sou acostumada com isso Naruto.

-É só ignorar, vem- eu ia levar ela até o jardim- Eu vou te acalmar.

Nós chegamos ao jardim que não estava tão cheia já que ainda era cedo, me sentei no chão e chamei ela pra que se sentasse em meu colo, ela veio, mesmo relutante, mas veio. Eu a abracei e beijei o topo de sua cabeça.

-Olha, quando estamos perto de algum jogo importante eu geralmente fico totalmente transtornado, gosto de vir aqui, é um lugar legal, as pessoas que ficam aqui não ligam pra muita coisa do que acontece ao seu redor e assim ganhamos uma liberdade que não temos aqui dentro.

-Que você não tem né.

-Você acha que ninguém te vê Hina?

-Claro que sim.

-Embora eu ache super errado a lista que fizeram, você está em qual colocação?

-Terceiro lugar- ela disse sem se importar e eu amo isso nela.

-Eu não concordo com essa lista.

-Acha que eu deveria estar onde?

-No primeiro lugar- ela virou um pouco o rosto pra mim- Seu rosto é estranhamente bonito demais- ela riu- Não estou brincando, sua boca- passei minha mão na boca dela, Hinata não tirava os olhos de mim- Sua bochecha que quase sempre está vermelha quando está perto de mim, suas orelhas pequenas- eu ia fazendo um tour pelo seu rosto- e seus olhos, nossa, seus olhos ofuscam qualquer coisa que esteja ao seu lado- ela sorriu- ah, e esse sorriso, ele me fascina.

-O seu sorriso fascina todo mundo Naruto.

-Eu quero que facine uma pessoa só.

Nos beijamos. O tempo passou tão rápido que quando vi não tinha mais ninguém aqui, realmente quando eu estou com a Hinata parece que entramos numa bolha e eu não vejo nada do que está acontecendo ao meu redor.

-Precisamos ir.

-Vamos.

***

-Filho- minha mãe disse assim que abri a porta de casa- Senta aqui- eu me sentei estranhando todo esse comportamento- MINATO- ela deu um grito- ele já chegou.

Meu pai apareceu na porta da sala, tirando o avental que usava e se sentou ao lado da minha mãe, de frente pra mim.

-Eu to achando muito estranho isso de repente- disse com medo.

-Filho, eu sei que a Hina é a sua primeira namorada- minha mãe começou falando- E eu fico muito feliz por isso- ela sorria- Mas tem coisas que precisam ser ditas. A Hina é uma menina delicada, e bem sensível… Ela sempre foi, então tome cuidado com ela filho, sei que te educamos bem o suficiente para saber respeitar uma garota, mas como sua mãe e mulher me sinto na obrigação de dizer, quando ela falar não é NÃO, não encoste quando ela não quiser, não tente beijar e muito menos outras coisas, e isso também vale pra você. Criamos você para ser forte, mas é normal nos sentirmos um caco às vezes, não queremos que tenha medo de demonstrar e expor os seus sentimentos, quando tiver que sorrir sorria, quando tiver que chorar chore, não queira se fazer de machão pra ninguém, muito menos pra Hinata.

-Os sentimentos de um primeiro namoro podem ser confusos, já que nunca sentiu isso antes é uma coisa nova para o nosso coração se acostumar. É uma montanha russa de sentimentos, vai ter momentos extremamente felizes e outros muito frustrantes, e vocês tem que saber se resolver sozinhos, um relacionamento baseado na confiança é tudo, não decepcione ela e deixe claro que você também não quer ser decepcionado. Não fuja dos sentimentos e com garotas como a Hinata é bom você sempre deixar claro o que sente por ela.

-Eu sempre respeitei a Hinata, nunca ia fazer mal a ela, mas obrigado por esses conselhos, vão ser muito úteis- minha mãe sorriu.

-Eu já ia me esquecendo- ela disse colocando a mão no bolso de trás da calça jeans que vestia- Isso é pra você lembrar que quando ela estiver pronta vocês devem se proteger.

Eu arregalei os olhos quando vi o que ela estava me estendendo, era uma camisinha, na verdade o fato de minha mãe estar me enregando isso sem nenhum pingo de vergonha e acompanhada de meu pai que mantinha um sorriso enorme no rosto. Meus pais já sabiam que eu não era mais virgem, eu sempre tive uma relação muito aberta com os dois, sempre contei tudo… Então eles sabiam de tudo, inclusive da Ino. Só tem uma coisa que eles não sabem, de ontem… Com a Hinata, e não sabem mais ainda que não usamos proteção nenhuma.

-Obrigada- disse, peguei e subi correndo, no caminho já discava o número da Hinata, ela não me atendeu- Que droga Hinata, atende- disse ligando novamente.

Liguei umas dez vezes e ela não me atendeu. Fui até lá, correndo o risco de encontrar o Sr. Hyuuga ou até mesmo o Neji, mas eu precisava falar com ela, por sorte quem me atendeu foi a Hanabi, disse que a Hina tinha saído com a Sra. Harumi e esqueceu o celular, perguntou se eu não queria ligar pra ela, mas achei melhor não vai que ela pergunta pra Hina o que aconteceu.

Voltei pra casa falando com Kami, que ele respondesse minhas orações e nada tivesse acontecido. Já era noite quando ela me respondeu, eu já estava deitado e só consegui ver o seu nome na tela do celular, não tive forças para para pegar o aparelho, apaguei logo em seguida.

***

-Você queria falar comigo ontem?- ela disse depois de alguns segundos em silêncio no carro.

-Sim, eu só queria saber se estava bem- olhei pra ela e depois que vi o seu sorriso voltei a olhar para a estrada- E ai? Está bem?

-Sim, porque não estaria?

-Não sente nada? Enjoo… Nada assim?

-Não Naruto, estou bem. Porque isso de repente?

-É que eu me lembrei a noite que não usamos camisinha e eu fiquei preocupado- olhei novamente para a Hinata e ela estava vermelha, eu sorri.

-Eu estou bem- disse saindo do carro muito nervosa, eu comecei a rir e depois saí ao seu encontro.

 


Notas Finais


E então? gostaram? O que vocês acharam?
Podem me dizer, elogios, críticas kkkk tudo eu recebo.
Quem tiver teorias eu também vou amar saber.
Beijão e fuii


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...