História Primavera Escarlate (jikook ABO) - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Youngjae, Yugyeom
Tags Abo, Bangtan Boys (BTS), Jikook, Jikook Abo, Jimin Bottom, Jimin Ômega, Jungkook Alfa, Jungkook Top, Kookmin, Menção Namjin, Menção Taegi, Menção Vhope, Mpreg, Yaoi
Visualizações 252
Palavras 1.268
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Recomeços


Fanfic / Fanfiction Primavera Escarlate (jikook ABO) - Capítulo 20 - Recomeços

Jimin acariciou sua barriga, com um pouco de forma, quase imperceptível. Mesmo tendo um mês se passado, ainda não havia lhe caído a ficha de que uma nova vida estava se formando dentro de si. Preferiu manter a notícia em segredo com os Kim, ainda não sabia como contar a seu pai. Céus! Jungkook com toda a certeza seria um lúpus morto se ele soubesse. Era provável que receberia um enorme sermão do Park mais velho.

Apesar de tudo, o ômega tinha consciência de que estava a carregar um feto jovem demais. Entretanto, não estava disposto a abdicar a criança, assumiria-a e a amaria assim como seu pai o amava.

Seus pensamentos foram suspensos quando ouviu os passos de Jungkook se aproximando. Encarou a parede, fechando os olhos. Sua respiração tornava-se mais densa à medida que o som das pisadas ecoava mais forte. Sentiu quando o outro lado da cama afundou, suas narinas foram preenchidas pelo odor de menta. Chegava a ser surreal como o cheiro do Jeon havia ficado mais forte nos últimos dias.

- Dificuldade para dormir? - indagou, tocando levemente a pele do menor, que não demorou a reagir com arrepios.

- Estava apenas... Vagando. - Jimin se virou, encarando as belas orbes escarlates. - Acha que seremos bons pais? - a ponta de seus dedos acariciou a bochecha do alfa, sem quebrar o contato visual. - Não acho que eu esteja pronto.

- Também não acho que eu esteja pronto. Na verdade, acho que nenhum de nós está. Apenas estamos inseguros, certo? Foi algo realmente inesperado. - Jungkook riu anasalado. - Mas sei que vamos conseguir. Creio que seremos bons pais. Talvez não os melhores.

- Talvez não os melhores. - ambos riram. Deixando uma pequena brecha de silêncio por pouco tempo. - Sei que não deveríamos tocar nesse assunto, porém não consigo sentir como se Yoongi tivesse partido de verdade. É uma sensação estranha. - Park tocou a barriga, a acariciando. - É como se ele estivesse mais perto do que nunca. - mordeu o inferior, suspirando. - Acha que eu estou enlouquecendo, Jungkook-ah?

- Se você está, eu também estou. - o menor franziu o cenho, confuso. - Também tenho me sentido assim. E não. Não creio que seja por conta da marca.

- Isso é tão perturbador. - Jimin alinhou-se ao peito do mais alto, enroscando suas pernas. Fechou os olhos buscando qualquer resquício de sono. - Vamos superar isso.

- Vamos superar. - sussurrou, depositando um beijo casto em sua testa antes de deixar que o cansaço o levasse.

~~~~~

O Kim bocejou atordoado antes de ouvir o cantar dos pássaros. Colocou os dois pés para fora, sentando-se e sentindo o ar gélido da manhã lhe envolver, trazendo arrepios ao seu corpo. Taehyung suspirou ao perceber o outro lado da cama ausente. Se levantou, se espreguiçando e caminhou até o outro cômodo, logo ouvindo as vozes familiares e um sorriso quadrado estampou sua face.

- Jimin-hyung, o que faz aqui tão cedo? - o ômega correu para os braços do amigo, que não demorou a recebê-lo de forma carinhosa.

- Estava com saudades. - o Park apertou o maior contra seu corpo.

- Oh, sim. Já faz tanto tempo! Desde ontem, não é? - o moreno brincou, recebendo um tapa do mais velho.

- Eu também te amo, idiota. - socou o ombro do melhor amigo.

- O que você quer? - o Kim arqueou a sobrancelha, já suspeitando.

- Por que acha que eu quero algo? - Jimin cruzou os braços, fingindo estar ofendido. - Mas já que tocou no assunto. - Park tornou ao colo do lúpus, abraçando sua nuca. - Eu e Jungkook precisamos de padrinhos, e pensamos: nada melhor que vocês.

- Por que precisam de padrinhos? - o Kim franziu o cenho. - Espera... - seus olhos se arregalaram, abriu a boca mas nada saiu. Não podia acreditar na novidade.

- Acho que é a hora de pegar o chá de camomila. - Jungkook sugeriu, recebendo o olhar de Hoseok.

- Eu vou com você. - o Jeon levantou-se junto do irmão, seguindo para a outra sala e deixando os dois ômegas sozinhos.

- Isso é algum tipo de pegadinha? - o Kim ainda olhava o menor incrédulo.

- Não. - Park riu sem jeito. - Não foi algo planejado, mas eu e Jungkook concordamos em assumir essa criança e dar a ela todo o nosso amor e carinho. - o ômega acariciou a barriga com um sorriso bobo nos lábios.

- Não acredito. Vou ser tio! - Taehyung deu pulinhos de alegria, Park sabia o quanto seu amigo amava crianças.

- Estamos considerando como um recomeço. Yoongi desejaria isso. - o menor abriu um sorriso de orelha a orelha.

~~~~~

- Estou certo de que será um bom pai e assumirá a responsabilidade desta criança. - o Park mais velho falava, enquanto andava sobre a grama fresca da manhã, sendo seguido pelo lúpus que brincava com os dedos nervoso.

- Eu darei o meu melhor, senhor Park. - Jeon fitou as próprias mãos, tremendo exageradamente. - Tentarei ser o melhor pai que o senhor já viu. 

- Estou confiando em você, Jeon. - o alfa parou apenas para mirar aqueles olhos escarlates. - Não me decepcione.

Jungkook negou freneticamente.

- Eu não irei.

Seus olhos se arregalaram quando sentiu a marca em seu pescoço arder. Inclinou-se com a leve dor, pressionando os dedos ali e a sentindo quente. Bon-Hwa o olhou preocupado.

- Está tudo bem? - o mais velho tocou ombro do lúpus.

- Eu tenho que ir. Jimin precisa de mim. - e ao proferir tais palavras, Jeon não esperou mais, correndo o mais rápido que conseguira.

Sua respiração ofegante quando chegou à porta da casa, sua mão tremia enquanto girava a maçaneta. Assim que adentrou o ambiente, sentiu o cheiro de morangos e chantilly, avistando o Park desacordado no sofá. Seus olhos se arregalaram e Jungkook correu até o ômega.

- Jimin? - chocoalhou o pequeno ouvindo um resmungar em retorno. Engoliu em seco quando viu as belas orbes lhe mirarem de uma forma raivosa. - Está tudo bem?

- Eu estava tendo um sonho tão bom, por que você me acordou? - levantou o tom de voz, fazendo o lúpus o encarar incrédulo. - Que seja! Me traga peras. Eu quero peras.

- Mas você nem gosta de peras. - o alfa franziu o cenho, vendo que o menor apenas fechou a cara, o agarrando pelo o colarinho.

- Eu quero peras. Então me traga as malditas peras. - ameaçou, logo voltando a feição normal, deixando o outro perplexo. - Anda logo, Jeon. Eu e nosso filho estamos com fome! - manhou, acariciando a barriga que já tinha uma boa forma.

Jungkook apenas riu, lembrando que Seokjin havia lhe contado sobre aquele efeito na gravidez. Em principal, a excessiva bipolaridade.

- Tudo bem. Eu o trarei. - beijou a testa do ômega, se virando para ir, mas logo se lembrou. - Jimin-ssi?

- Sim? - o menor o mirou.

- Aconteceu algo? Digo. Algo que o tenho deixado assustado, ou...

- Não. - Park sorriu. - Eu estou bem.

O ômega observou o lúpus assentir e deixar o cômodo. Levantou-se com dificuldade e caminhou até a cozinha, se abaixou recolhendo os cacos de vidro que derrubara minutos atrás, olhando para os lados, certificando-se de que havia sido apenas uma alucinação. Mas seus olhos se arregalaram quando avistou o vulto logo a sua frente. Seus olhos se encheram de lágrimas e o medo o tomou por completo.

- Y-yoongi. - sua voz saiu falha.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...