1. Spirit Fanfics >
  2. Primavera misteriosa >
  3. Unidades

História Primavera misteriosa - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Não demorei uma eternidade dessa vez, shiahjsk.
Penúltimo capítulo bem levinho, porém não menos importante.
Boa leitura, de uma pessoa cansada de ficar em quarentena.

Capítulo 9 - Unidades


Fanfic / Fanfiction Primavera misteriosa - Capítulo 9 - Unidades

Dois dias se passaram, nada do penúltimo envelope. Hyejoo estava na casa de Chaewon, fariam o dia das garotas. Entretanto, estavam cansadas de só ter sempre as duas na casa, até que Gowon, mexendo a massa do bolo de baunilha que fazia disse:

— Lembra da YeRim? Descobri que ela está morando por aqui. Eu vou convidá-la, agora a outra pessoa deixo com você. A moça continuava a bater bem a massa.

Hyejoo estava preparando o recheio do bolo, vestia um avental azul bebê que contrastava a boina marrom que usava.

Ela só pensou em uma garota, porém torceu o rosto. Mesmo sendo mais nova, lhe dava arrepios.

— Tem a Jinsoul, por esses dias acho que ela está um pouco distante. Sei que ela tem país presentes e uma família muito carinhosa, mas sinto que há algo nela que quero ajudar. Disse finalizando o recheio de coco. Vou ligar para ela. Passou as mãos no avental e pegou o celular, por incrível que pareça, Jinsoul havia mandado mensagem perguntando se poderia encontrá-la. Hye discou o número da morena, que prontamente atendeu.

Alô? A garota tinha voz de sono.

— Oi, Jinsoul. É a Hyejoo, recebi sua mensagem. Na verdade, queria te fazer um convite. Hoje eu e minhas amigas nos reuniremos para uma tarde entre as meninas. Riu, com uma pontinha de vergonha. Aí podemos conversar. Seria um problema para você?

Jinsoul era quem estava com mais vergonha. Pensou bem, não teria nada a perder e ainda desabafaria.

Pode ser. Preciso de uma descontração a mais. Pode me passar o endereço?  Disse baixo, mas audível.

Hyejoo passou detalhadamente. A garota desligou o telefone e disse que logo mais chegaria.

YeRim chegou antes, estava com mechas roxas no cabelo. Parecia cada dia mais jovem.

— Você nunca deixou sua adolescência para traz, e isso ninguém discorda. Chaewon disse abraçando sua não tão velha amiga.

— E você só por que namora, parece uma dona de casa. Rebateu. Oi, Hye! Esmagou a amiga com um abraço. Calada como sempre? Ou só eu que continuo a mesma de sempre? Sorriu para a Son.

— A mesma contínuo, mas as mesmas coisas não continuam acontecendo comigo.

YeRim se fez confusa.

—Longa história. Deixo para contar enquanto estivermos nos entupindo de comida. Nos ajuda a fazer a cobertura. Vai ficar uma delícia. Lava as mãos primeiro.

Discutiram entre chocolate amargo ou chocolate branco. Optaram pela primeira opção. Finalizaram tudo o que tinha, tudo foi feito pelas mãos das duas amigas, por puro tédio aprenderam fazer todo tipo de doce e salgado. Jinsoul tocou a campainha, foi bem recepcionada pelo cheiro agradável que exalava a casa, tanto pelo perfume do desinfetante quanto pela comida.

— Só gente bonita por aqui. Prazer, sou YeRim e aquela baixinha ali é a dona da casa, Chaewon. Você deve ser uma das alunas favoritas da Hye. Na verdade, você é o tipo de garota descolada que ela não foi no ensino médio. Hyejoo lançou-lhe um olhar furioso.

— Enfim, pode ficar à vontade, temos bolo, muitos doces e outras besteiras. Chaewon interrompeu sua amiga antes que as coisas escurecesse para a Choi.

Jinsoul já estava confortável, se sentou no puff de gatinho e Hyejoo se acomodou ao seu lado no de cachorro.

— Bem, pouco nos falamos, mas sei que é uma garota bem centrada e muito inteligente. Porém, por esses dias senti que algo estaria se passando contigo. Disse a de boina. YeRim e Chaewon escolhiam no andar de cima algum filme para assistirem.

Jinsoul se inquietou, não conseguia evitar de mexer em seus dedos.

— Bem, eu sei que muitos adolescentes passam por isso, e de que é normal. Porém, comigo nada parece ter um efeito normal. Não consigo mais ficar guardando isso apenas para meu caderno de textos e minha mãe. Preciso que me ajude. Declarou a morena mais jovem.

Hyejoo apenas piscou.

— Pode falar. Estou aqui para te ouvir e ajudar no que posso. Respondeu Hyejoo.

A Jung respirou fundo.

— É que, infelizmente, eu comecei a gostar do Johnny. Admitiu.

Hyejoo sorriu, ato que fez a garota ficar com ainda mais vergonha. Coitada, não sabia no que estava se metendo.

— Minha cara amiga, você veio ao lugar certo. Não vou perguntar como e por quê, mas posso te dizer que ele é um ótimo garoto e bem compreensível. Não se preocupe tanto, sei que vocês começaram a ser amigos, então deixa seguir o fluxo. Não deixa na cara, mas também não seja uma pedra. Beleza?

Jinsoul balançou a cabeça em afirmação. Ainda estava com vergonha, porém se sentiu acolhida desde o começo.

— As madames já fofocaram o bastante? Vamos de filme de terror ou drama? Eu e Chaewon não servimos para entrar em acordo. Disse YeRim no topo da escada.

— Eu prefiro terror, nada de chorar hoje. E você? Dirigiu-se a Jung.

— Também prefiro terror.

— Então temos um veredito. Gowon, você perdeu. Chamou-a pelo seu apelido. Pode fazer a almofada de escudo. Brincou a Choi. Chaewon apareceu com cara de quem perdeu um debate importante.

— Gowon, calma. Só foi um trovão. YeRim estava se divertindo com toda aquela histeria. A sessão de filmes havia começado, escolheram um filme que não conseguiam pronunciar o nome. Mas não era menos assustador, porém Chaewon fazia parte do grupo dos emocionados.

— Enfim é namorada do Jaemin. Devia estar gravando tudo isso para mandar para ele. Riu Hyejoo.

Jinsoul não assustou nenhuma vez. Até o final do filme não esboçou nenhuma expressão diferente da de concentração.

Chawon não chorou pelos dois personagens cruelmente assassinados, mas entrou em prantos quando mataram o gato.

YeRim tinha tomado susto em todas as partes, mas não transpareceu tanto. Hyejoo achou o filme fraco.

O quarto de Chaewon estava uma bagunça, a cama desarrumada, as vasilhas de bolo e os pacotes de doces espalhados pelo chão. Até pipoca tinha pela cama.

As garotas arrumaram o quarto em poucos instantes. Hyejoo contou para YeRim os dias estranhos e de livros que estava vivendo. No final de tudo ela achou uma loucura e irreal.

Jinsoul tirou uma caixa de sua bolsa e entregou para Hyejoo.

— Me pediram para te entregar, nem sei quem foi. Mas parecia ser alguém bem importante. Os post-its vermelho estavam sobre a caixa.

Hyejoo achava que estaria de folga também do suspense, era a penúltima letra. Estava cada dia mais próxima de descobrir quem estava por trás de tudo. Jinsoul havia ouvido a história também, prometeu guardar segredo.

— Obrigado. Pelo jeito não tem como saber nada que esse cara não queira. Pensa no que te falei, vejo vocês na segunda.

Despediram-de Hyejoo e Chaewon de YeRim e Jinsoul. 

A Son estava cansada de tanto mistério.

Porém já estava sentido saudades de encontrar todos os bilhetes espalhados pela biblioteca e de cada lugar que pode visitar, mas sua memória ainda não quis dar sinal de vida.

Voltou para sua casa e dormiu logo após ter deitado, foram longos dias de suspense.

Aquela primavera foi a mais conturbada de sua pouca vida.


Notas Finais


Gostaram? Não? O que esperam para o final? Enfim, logo mais posto o final desta fic.
Até.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...