1. Spirit Fanfics >
  2. Primeira vez >
  3. Capítulo único

História Primeira vez - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


FINALMENTE LANCEI DEPOIS DE UMS ETERNIDADE KSUDBDGDK.
Queria agradecer a minha treinadora, a cria de Perséfone mais problemática que eu conheço, vulgo Zizi.
Eu inspirei a primeira parte do capítulo em uma fanart do perfil Cindersart, do tumblr. Se eu achar, coloco como capa do capítulo, mas por enquanto, fica essa aí.
Estou preparando mais duas fanfics nesse estilo, mas de outros shipps.
A fanart da capa é da Viria, outro perfil no tumblr.

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction Primeira vez - Capítulo 1 - Capítulo único

Jason não conseguia para de olhar para Piper, que estava alheia ao que o namorado estava fazendo.

Enquanto a filha de Afrodite chupava um picolé com gosto, Jason estava hipnotizado no que ela estava fazendo, porém, para seu azar, ao seu lado estavam Leo e Percy.

— Para onde está olhando, Grace? — Pergunta Percy, logo percebendo. — Deuses, olha a cara dele!

— Calado, Jackson.

— Tá gostando da visão, Jason? Pergunta se ela não quer dividir. — Foi a vez de Leo de zoar o amigo.

— Deve estar muito refrescante, não acha?

— Vocês são terríveis.

— Jason está em chamas. O que McLean tem feito com você, bro? — Quando Percy disse isso, Jason só queria enterrar sua cabeça no buraco mais próximo.

— Ou melhor, não tem feito.

— Isso não é da conta de vocês. Annabeth e Calypso sabem o que andam comentando por aí?

— Ele tá bravinho, gente. — Leo debochou.

— Calado, Valdez. — Jason sai dalí, deixando os dois fazendo piadas entre si. Ele precisava pensar.

O que ele não sabia, é que Piper havia notado o olhar dele.

...

Jason e Piper namoravam já havia um tempo, ou seja, cenas como essa já não eram tão estranhas.

Estavam aos amassos perto do chalé de Zeus. Jason mantia as mãos na cintura da filha de Afrodite, que tomava sua boca com gosto, enquanto mantia uma das mãos nos cabelos loiros e a outra na nuca do filho de Júpiter, o puxando.

Ela se separa dele, rompendo o beijo e se afastando, ouvindo um resmungo baixo dele, que estava gostando muito de estar se pegando com Piper.

Piper olha para cima. O céu. Então ela estava querendo ver o acampamento por cima?

— Jason, nós podemos? — McLean diz, apontando para cima.

— Se você quer, podemos.

Jason segura Piper, a fazendo colocar as pernas sobre seus quadris e as mãos ao redor de seu pescoço, também colocando a cabeça na curva do pescoço do loiro. Logo, Jason controla os ventos, os fazendo voar.

Quando ainda estavam voando, chegando no ponto alto onde Grace queria, Piper olha para o namorado, que estava olhando para o alto; ela encara os olhos azuis tempestuosos como se fossem a coisa mais bela que ela já havia visto, porque realmente era.

Seu namorado era perfeito.

Até mesmo a cicatriz na boca era perfeita aos olhos dela. As outras filhas de Afrodite achavam aquilo um "pequeno defeito", já Piper achava aquilo um charme.

Sem pensar muito, beijou Jason, mesmo sabendo que aquilo iria tirar a concentração dele e que eles corriam risco de cair.

Ele correspondeu, segurando mais firme as coxas dela. Sempre tinha medo que ela caísse, já que considerava Piper a coisa mais preciosa do mundo.

As coisas começaram a ficar mais intensas e Jason foi obrigado a descer.

Eu não vou ficar com a minha namorada no céu, correndo o risco de Júpiter estar olhando. Não vou dar a ele o prazer de ver eu e Piper desse jeito. Aposto que ele está falando "meu garoto!", "Puxou ao pai!" Ou algo do tipo. — Jason pensou.

Eles desceram, torcendo para ninguém estar vendo, logo, entraram no chalé de Zeus, onde Grace foi empurrado na parede.

A estátua de Zeus estava com os olhos cobertos, Jason agradeceu aos deuses por na semana anterior Thalia tê-lo livrado do olhar dessa estátua, dizendo que entendia a dor dele.

Ele não queria mentir, de fato queria dar o próximo passo em seu relacionamento com Piper, afinal, amava ela mais do que tudo, mas antes precisava saber se ela de fato queria.

A garota se afastou de sua boca e abaixou os beijos para o pescoço dele, deixando algumas marcas, até o momento estava tudo normal para Jason.

Piper segurou na barra da camisa do namorado, que levantou os braços, permitindo que ela tirasse.

Okay, até agora nada que ela já não tenha visto, certo? Ele pensou área segura.

Continuaram a se beijar, até que foi ficando mais intenso e necessitado.

O senso de good boy de Jason apitou, alertando que ele deveria perguntar se Piper se sentia a vontade com aquilo, mesmo sendo ela quem havia começado tudo, inclusive era ela quem depositava beijos em Jason, agora, indo para os ombros largos do rapaz.

— P-Pipes.

— Desculpe, Jay, fui longe demais?

 — Não é isso, é que... Eu queria perguntar se você tem certeza. — Ela sorri com isso, colocando a mão no rosto dele, acariciando com o polegar.

— Que brega — Ela diz. — Mas fico feliz que tenha perguntado, significa que você se importa. Mas fui eu que comecei tudo isso, Jasonentão a pergunta deveria vir de mim. Você tem certeza?

— Sim, eu tenho certeza. — Jason fala, se sentando em sua cama e fazendo Piper sentar no colo dele.

Ambos estavam de acordo e queriam, então que mal fazia ultrapassar os limites?

Jason colocou as mãos por dentro da camisa de Piper, acariciando suas costas e barriga, sem coragem para ir onde ele realmente queria.

Parte da barriga dela estava a mostra, então ela para os beijos e por si só tira a camisa laranja do acampamento meio-sangue, a jogando em um lugar do quarto que não se deu ao trabalho de olhar.

Jason se afastou, olhando o corpo a sua frente, a primeira imagem que veio em sua mente foi "perfeita".

Ele resolveu imitar o que a namorada fez com ele, na intenção de dar o mesmo prazer, afinal, ele nada sabia sobre o que estavam prestes a fazer.

Jason beijou o pescoço de Piper, descendo os beijos para os ombros, enquanto ela passava as mãos pelas costas dele.

Jason desceu ainda mais os beijos, indo para o vale dos seios, onde ele toma coragem e tira as mãos da cintura da namorada, pedindo permissão para tirar o sutiã dela, que logo permitiu.

Assim que a peça de roupa foi tirada Jason corou, como nunca havia corado antes, tomado pelo desejo, ele joga para junto de sua camisa roxa e beija o mamilo de Piper, que dá um gemido baixo, logo, ele viu que ela estava gostando do feito.

Começou a mamar os seios da filha de Afrodite, que gemia baixo perto de seu ouvido, o deixando excitado. Piper percebeu isso, pois, mesmo com a calça, ela rebolou bem em cima de onde o membro de Jason estava, o fazendo gemer.

Assim que terminou seu serviço, Piper começou a desabotoar a calça do namorado, esse que permanecia com as mãos na bunda de McLean, a abertando firmemente, ele adorava apertar aquela bunda.

Jason se sentia extremamente excitado naquele momento, mesmo já tendo imaginado e sonhado — ele se sentiu culpado por tal sonho depois — com aquele momento, não chegava nem perto do que sentira quando Piper rebolou sobre seu membro que estava coberto apenas pela cueca preta.

Ele mantinha agora uma mão em um dos seios da garota e a outra ainda em sua bunda, queria aproveitar aquele momento ao máximo.

Não soube quando ficou tão autoritário a ponto de fazer o que estava prestes a fazer.

Ele deu um tapa na bunda de Piper e se aproximou do ouvido da garota, usando uma voz rouca para dizer algo.

— Tira a calça.

Ela imediatamente obedeceu. O que era o charme de uma filha de Afrodite perto de Jason Grace falando com uma voz rouca em seu ouvido logo após um tapa erótico em sua área mais sensível?

Nenhum dos dois jamais imaginou que isso seria tão prazeroso.

Logo, a única coisa que impedia Jason de se afundar em Piper eram suas roupas íntimas.

Ela se aproximou do ouvido dele.

— Eu vi seu olhar mais cedo, Jason, vi que gostou da vista. — Piper fala, usando um tom de voz sensual, tentando não usar o poder do charme. — quer ver ao vivo? — Ela o sente ficar mais duro. — parece que quer.

Piper empurra Jason, o deitando; ela o beija intensamente e vai descendo os beijos até o pescoço, e então ele sente uma mão quente descer sobre seu corpo até sua intimidade, quando sentiu que a mão o apertou alí, ele gemeu, Piper sorriu com o barulho, gostando de ouvir o namorado gemer assim.

McLean senta sobre a intimidade do namorado, rebolando alí, apenas para tortura-lo. Fazendo sua intimidade ainda coberta encostar na dele.

— Piper...— Ouvir o namorado gemer seu nome de forma tão erótica a fez de imediato colocar a mão na barra da cueca dele, abaixando.

Assim que sentiu seu membro ser descoberto, Jason fechou os olhos em ansiedade, logo, sentindo uma mão quente segurar firme sua intimidade, fazendo movimentos de vai e vem lentos.

Ele se sentia um pervertido por estar gostando tanto daquilo. Era sua namorada batendo punheta para ele, era natural ele gostar tanto assim? 

Abriu os olhos para ver a cena, gostando do que via.

Era Piper com os seios descobertos, sentada nas pernas dele e fazendo movimentos com a mão em sua intimidade. Ele queria ver essa cena mais vezes.

A garota abaixou a cabeça, sempre mantendo os olhos nos dele sem uma gota de vergonha. Quando chegou perto da intimidade, ela lambeu a cabeça lentamente, sem parar os movimentos, Jason jogou a cabeça para trás em pulo deleite, continuou assim quando ela colocou até onde aguentava na boca, mexendo a cabeça rapidamente.

Piper sabia onde colocar as mãos, onde beijar e o que fazer, provavelmente era uma das vantagens de ser filha da deusa do amor.

Ele tentou se conter, mas estava perto do ápice, então começou a inclinar o quadril, Piper sabia o que isso significava, logo, parou.

— Nada disso, amorzinho — Ela disse, com um sorriso cafageste no rosto. — Não vai gozar sem mim, vai? — Diz com uma voz sensual.

— Não, não vou.

Não sabia bem como, mas ambos estavam em pé novamente. Ele totalmente nu e ela apenas de calcinha, estavam se beijando com diversas mãos bobas.

Ele tinha novamente uma mão em seu seio e outra em sua bunda, apertando, ela por sua vez, apertava a bunda do namorado com gosto, não era só ele que gostava de tal parte, ela também gostava de apertar a bunda de Jason.

Ele se abaixou e voltou a chupar o seio de Piper, que aprovava o ato.

E então o Jason autoritário voltou, esse que desviou sua atenção, fazendo a intimidade encostar na coxa de Piper. Ele pôs os olhos azuis que agora estavam escuros de desejo no corpo quase nu da menor, adorando a visão.

Ele apertou bem a bunda dela, colocando a mão dentro da calcinha pela parte de trás.

— Tira. — Ele disse em um tom autoritário.

Piper confiava sua vida em Jason, sempre seguindo as ordens dele em batalha. Não gostava de receber ordens, apenas as dele, e vez ou outra corrigia o namorado.

Mas esse não era o momento.

Ela gemeu com o aperto, mordendo os lábios e descendo a visão para o corpo totalmente nu do namorado, apertando a bunda dele em resposta.

Logo, ela tira a calcinha, jogando em um canto qualquer do lugar e voltando a beijar ele intensamente.

Jason se abaixou, indo até a intimidade e lambendo a área, também passou a língua pelo clitóris, sabendo de alguma forma que aquele era o ponto de prazer da namorada. Afrodite com certeza tinha um dedo no que eles estavam fazendo.

Dedo.

É isso.

Ele se levantou, fixando os olhos em Piper, que não aprovou que ele parasse os movimentos com a língua. 

— Jason, o que você-

Ela é interrompida quando um dos dedos do rapaz entra em sua intimidade, gemendo sem pudor ao pé do ouvido dele, enquanto Jason ainda mantia o olhar nela para ver suas reações.

Ele massageava o clitóris com o polegar enquanto o indicador estava dentro dela.

Para a surpresa de Piper, Jason colocou outro dedo, ela gemeu mais alto, olhando nos olhos azuis firmes que pareciam gostar dos gemidos dela.

Outro dedo. Piper sentia que ia explodir de prazer a qualquer momento. Nunca sentira algo tão bom em sua vida.

Jason tirou os dedos quase que completamente da íntimidade dela, quando a garota estava prestes a reclamar, ele os colocou de volta rapidamente, tirando e colocando com velocidade, fazendo ela revirar os olhos de prazer e arranhar seus ombros. Como ele adorava que ela arranhasse seus ombros.

Seus dedos podiam sentir o que a comprovava como virgem, ele queria ser o que iria tirar aquilo.

Continuou com os dedos até sentir que a garota estava derramando um líquido, ele sabia que tinha feito seu trabalho muito bem.

— Jason — Ela disse, mas usando seu charme. — Fique aqui e me observe, só venha até mim quando eu mandar.

Ele obedeceu, esperando ansiosamente pelo que ela iria fazer, mas não antes da garota apertar e acariciar a intimidade dele novamente.

Ele estava ficando maluco, seu pau chegava a doer de tão excitado que estava.

Logo, viu sua namorada se deitar na cama, de frente para ele. Ela começou a se tocar, apertando os seios e passando as unhas levemente pela cintura, logo, Piper adentrou dois dedos nela mesma, abrindo mais as pernas e permitindo que Jason visse o que ela estava fazendo.

Sequer parecia que era a primeira vez dos dois. Piper sabia exatamente como enlouquecer Jason e ele sabia exatamente como enlouquecer Piper. 

Poderiam culpar os instintos?

— Jason... — Ela gemeu o nome dele, o que o deixou ainda mais excitado, se é que isso ainda fosse possível. — Venha até mim...

E ele foi, querendo estar dentro da namorada o mais rápido possível.

Jason se colocou no meio das pernas de Piper, acariciando o corpo abaixo de si.

— Se quiser parar diga, não irei insistir.

— Fode de uma vez, Jason Grace! — Ela mais gemeu do que falou.

Pincelou sua intimidade alí, torturando a garota pelo linguajar.

Ele colocou novamente um dedo, de alguma forma sabia que se entrasse diretamente poderia machuca-la mais do que naturalmente aconteceria.

Dois dedos, três dedos, até que achou o suficiente e os tirou dalí, ação não aprovada por Piper.

Puxou ela para mais perto de si, também puxando pelas costas para que os seios tocassem no peitoral nu. 

Usou novamente sua voz rouca mais sensual para falar a beira do ouvido de Piper.

— De quatro.

Ela seguiu a instrução, ficando de quatro e se empinando para Jason. Não iria negar nada ao rapaz naquele momento, já que ela também necessitava do toque.

Jason se esticou até a cômoda, pegando uma camisinha que Leo havia lhe dado de presente. Apenas uma brincadeira sem graça, mas que agora, o presente seria totalmente útil. Antes de colocar a camisinha, ele se masturba, apenas para aumentar a vontade, logo, colocando o preservativo.

Piper sentiu o pau do namorado invadir sua intimidade, no momento, doeu, até que ele chegou ao hímen e parou alí, para que ela se acostumasse com o que estava por vir.

Logo, a pele se partiu. Jason sentia apenas prazer, enquanto Piper sentia uma dor sem tamanho, que aos poucos desapareceu.

Apesar de sua vontade de ir rápido e com força, Jason estocava lentamente, esperando um sinal de Piper para que aumentasse a velocidade.

O sinal veio, sendo a garota se empinando mais para o rapaz.

Logo, ele começou a foder do jeito que queria: rápido e com força.

Vez ou outra dava tapas na bunda de Piper que iriam ficar marcados. Ela aprovava  o ato, gemendo e ficando mais apertada cada vez que ele fazia isso.

Depois de muitas estocadas fortes, xingamentos, elogios e gemidos, Jason gozou, quase na mesma hora que Piper.

Ele aproveitou o aperto pós-gozo da garota e estocou mais uma vez, logo, saindo de dentro dela.

Ele podia ver que ela estava mole. Ainda tinham dois pacotes de camisinha em cima da cômoda, mas era apenas uma primeira vez, deixaria para usar aquilo depois, caso ela estivesse cansada demais.

Ver Piper gozar duas vezes e se masturbar na frente dele e pensando nele foi impagável para Jason. Ele queria mais daquilo.

— Cansada, Piper?

— Não, você está? — Ele sorriu com a resposta.

— Não.

— Que bom, porquê ainda tem uma posição que eu quero testar.

— Me dê um tempo, não sou um coelho. — Ele diz, tirando a camisinha e jogando em um saco de lixo que ficava do lado da cama.

— Não se preocupe com isso. — Ela se senta sobre o colo de Jason. Ambos estavam suados pelo que haviam feito, mas queriam mais.

Quando ejacula, o pênis precisa se um tempo para se recuperar, mas Piper poderia resolver aquilo rapidamente.

Encostou seus seios no peitoral do namorado, usando seu charme ao ouvido dele.

— Jason, você quer ficar duro para mim, não quer? — Ela sente o volume crescer e roçar em sua bunda. — Bom garoto, mas ainda não é o suficiente.

Ela se abaixa, na intenção de ter o membro em sua boca novamente, já que o namorado havia gostado tanto.

Jason tinha os olhos fechados e Piper sentia seu corpo arder como na primeira vez que exagerou na ambrosia.

— Piper... — Ele gemia, enquanto ela chupava com gosto. Afinal, a cena que ele imaginou ao vê-la chupando o picolé havia se realizado duas vezes.

Ela chupava com gosto e empenho, Jason adorava essa imagem, assim como adorava tudo nela.

Piper afasta a boca da intimidade do namorado, pegando outro pacote de camisinha e colocando no pênis dele, ação essa que foi erótica para ambos.

Ela o beija, sentando no colo do namorado e se encaixando alí, os dois gemeram ao mesmo tempo.

O privilegiado era Jason, que tinha a visão de sua namorada montada nele. Piper cavalgava rápido, seus seios saltavam enquanto ela ia para cima e para baixo, com as mãos do namorado em sua bunda, ajudando na cavalgada.

Piper tinha as mãos espalmadas no peitoral de Jason, o apalpando também, afinal, ela tinha um namorado gostoso.

Os dois chegaram ao ápice ao mesmo tempo, logo, Piper ficou mole e se deitou sobre o peitoral de Jason, ambos muito suados.

Ele saiu de dentro dela, a abraçando e fazendo carinho nos cabelos molhados de suor, eles estavam sujos e ofegantes, porém, satisfeitos.

— Pipes, precisa sair de cima de mim para que eu tire a camisinha. — Ela resmunga, saindo de cima dele, que tira a camisinha e joga no lixo. Quando a garota tenta ficar em pé, sente as pernas moles e cai de bunda no chão.

— Ai!

— Você está bem? — Ele diz, se levantando.

— Você acabou com as minhas pernas! Olha esses chupões nos meus peitos, Jason! Não quero nem imaginar o estado da minha bunda — Ela diz em tom de bronca e ele ri. — Ainda bem que você não foi pela bunda também, aí é que eu não conseguiria andar mesmo. — Ele considera uma boa idéia e faz uma anotação mental para fazer isso na próxima vez.

— Mas você gostou? 

— Adorei — Ela diz, segurando o riso. — Parece que eu não sou a única que tem marcas na bunda.

— Não vou nem perguntar, estou cansado demais para isso — Ele segura Piper nos braços, colocando na cama. — Fique aí, vou tomar banho.

— Fica. — Ela diz manhosa, segurando o pulso de Jason.

— Okay, eu fico. — Jason diz, se deitando ao lado dela e colocando o rosto nos seios da garota, enquanto ela fazia cafuné em sua cabeça. Ambos dormiram assim.

Para uma primeira vez, aquilo foi perfeito.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Edit: o que vocês achariam de um extra mostrando a reação do pessoal? Afinal, os chalés não tem aquelas paredes especiais que impedem que o som saia e o Jason e a Piper esqueceram disso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...