1. Spirit Fanfics >
  2. Primeiro amor...! HyoShun! >
  3. Primeiro Amor. HyoShun! One-shot

História Primeiro amor...! HyoShun! - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oi bom dia! Turubom? Fic nova na área!! E é só hyoShun mesmo...! Kkkkk! Bem, é inspirada na música do cantor Malta com a participação dos cantores Marcos e Belutti: Primeiro Amor. Eu tive essa ideia também, porque eu vi em uma fic essa música, e quis fazer uma própria pra ela.

Link da fic nas notas de autor!

Então vamos lá!

Capítulo 1 - Primeiro Amor. HyoShun! One-shot


Fanfic / Fanfiction Primeiro amor...! HyoShun! - Capítulo 1 - Primeiro Amor. HyoShun! One-shot

Hyoga- Shun, por favor fala comigo! Não me deixa Shun! Fala comigo! Não faz isso, não me deixa!! Por favor! -dizia Hyoga enquanto abraçava Shun com seu rosto e corpo molhados por conta da chuva, e olhos vermelhos pelas lágrimas. 

Milo- Filho venha, vamos voltar pro carro! Temos que sair o quanto antes, para chegar ao hospital! -disse o pai do jovem o chamando para voltar, e levarem o menino Shun ao hospital. 

Hyoga- Ok. Vamos. 

Ele se levanta, pega Shun em seus braços e o leva de volta pro carro. Milo entra, liga o carro e corre até o hospital mais próximo para que o garoto fosse atendido o quanto antes. Sabia como seu filho o amava, então não podia deixar que o Amammya caçula partisse. Ele correu o máximo que lhe era permitido, até achar um hospital. 

Chegando ao sítio, Hyoga e Milo descem e levam Shun até dentro para pedirem ajuda. Mas a sorte estava contando com eles! Esmeralda cunhada de Shun que trabalhava ali, os viu e pediu uma cama hospitalar ambulante e correu para ajudar os meninos com Shun. A cama chega, e eles o deitam nela e correm para dentro. Shun é levado imediatamente para uma sala, e atendido. Hyoga estava desesperado, mas teve que ficar na sala de espera contra sua vontade. Seu pai estava dando todo apoio que ele precisasse naquele momento. Ligou para seu marido, e pediu que fosse até o Hospital Monte Jandara. 

Dois meses antes... 

Hyoga estava em sua casa dormindo, quando recebe uma ligação de Seiya, um de seus melhores amigos. Ele acaba se assustando, mas atende mesmo assim. 

Hyoga- {Alô.}

Seiya- Dormindo? 

Hyoga- {Sim. Não tinha nada pra fazer mesmo.} 

Seiya- Você realmente gostava dele né? 

Hyoga- {Fazer o que. Agora tenho que superar né.}

Seiya- Tem dois meses que você tá tentando fazer isso. 

Hyoga- {É eu sei. É difícil.}

Seiya- Te entendo. Quando eu terminei com a Miho fiquei assim também. Mas o Shiryu com todo apoio me ajudou à superar. Olha onde chegamos! 

Hyoga- {Você anotou que eu disse que ia dar namoro né?}

Seiya- Anotei! Tá no meu diário! Kkk

Hyoga- {Queria falar alguma coisa pra mim?}

Seiya- Te chamar pra irmos na casa da minha irmã. Ela disse que queria dar uma forcinha pra você. 

Hyoga- A Saori? Ela não tinha ido pra Grécia? 

Seiya- Sim! Voltou e fez surpresa. Ainda trouxe o namorado. Não fui muito com a cara dele! 

Hyoga- Qual o nome? 

Seiya- Julian Solo. Cara estranho, não gostei. 

Hyoga- Nossa tá parecendo minhas irmãs, as suas e a do Shiryu falando. 

Seiya- Ai Hyoga. Tá precisando mesmo de uma forcinha na auto-estima né? 

Hyoga- Como assim? 

Seiya- A irmã do Shun é assim também. Você não citou ela. 

Hyoga- Eu tinha esquecido dela ok? 

Seiya- Tá, desculpa! Vai vir ou não? A festa também é da chegada dela.

Hyoga- Tá, eu vou ir. Vou tomar banho e me trocar só. 

Seiya- Tá. Tô esperando a porta abrir, e entrar o galã sedutor da escola que não sabe que é. 

Hyoga- Eu não sou galã sedutor nenhum! 

Seiya- Obra de arte deus grego: Hyoga. O rei Cisne do Hóquei! 

Hyoga- Obra de arte? Sério? 

Seiya- Seus pais fizeram um retrado falado seu, Picasso desenhou e pintou, e a cegonha enviou. Direto da Grécia, Monte Olimpo. 

Hyoga- Eu sou Russo seu banana. 

Seiya- Vai se arrumar logo! 

Hyoga- Siberiano, Nórdico! 

*desliga na cara dele*

Hyoga- O filho da mãe desligou na minha cara!! Vou torcer o pescoço dele! 

Hyoga se levanta de sua cama, vai até o banheiro, toma banho, coloca uma roupa e vai para a garagem pegar sua moto e ir até a casa dos Kido. 

Antes dar partida, recebe uma mensagem e decide ver. Era sua irmã Freya que estava dizendo que ele estava lindo. Ele olha para a janela do quarto dela, e a vê com o celular na mão olhando pra ele e rindo. Ele responde dizendo "pede pra Saori." Ele tinha entendido o motivo dela ter mandado aquela mensagem tão repentina assim. 

Ele acena pra ela, é retribuído e dá partida na moto seguindo para a casa do amigo. 

Chegando lá, ele estaciona sua moto e entra na casa. Seiya- assim que o vê vai até a porta e o recebe. 

Seiya- E aí parceiro? 

Hyoga- Tô indo. E você, tá bem? 

Seiya- Na vibes. 

Hyoga- Ok. 

Seiya- Ah, vamo lá pro canto da sala. O Shiryu e o Afrodite tão lá. 

Hyoga- Então vamo. 

Os dois vão pra perto dos amigos, e ficam um bom tempo conversando. Só estavam os amigos mais próximos da família, e todos ali se conheciam sem exceções, e sabiam da situação de Hyoga e quão pra baixo ele estava. Todos o ajudaram, aconselharam, e ele se animou um  pouco de novo. 

Ele até tentou superar tudo dois meses depois, mas todos os dias vía Shun na escola. Eles sentiam vontade de falar um com o outro, mas não tinham coragem suficiente para tal. 

Um dia Hyoga estava caminhando pela cidade, quando recebe uma mensagem anônima. 

*abre mensagem*

Hyoga- Sem nome, e sem foto... Que estranho... 

Mensagem:

???- Olá jovem garoto! Tudo bem? 

Hyoga- Quem é? 

???- Meu nome não importa. Só quero saber uma coisa. 

Hyoga- O que?

???- Esse garoto aqui, é importante? 

Foto 📷

Hyoga- Como sabe dele? 

???- É ou não? 

Hyoga- Muito! 

???- Venha até a rua *** casa número ****.

Hyoga- O-ok. O que fez com ele? 

???- Apenas venha. 

O homem ou mulher fica offline, e ele vai até a rua destinada. 

Ele então encontra seu pai Milo no caminho, e pega carona com ele. No caminho começou à chover um pouco forte mas mesmo assim ele vai. Seu pai sem querer passa de rua, e ele volta à pé. Quando estava quase perto, vê Shun atravessando a rua de forma como se tivesse com dor na barriga. Ele vai tentar ajudar Shun, mas é tarde demais. Um carro passou em alta velocidade e atropelou o menino. Ele corre para ajudar Shun, e vê que o jovem estava com marcas de facadas e tiros na barriga e não parava de sangrar. Ele fica desesperado, não sabia o que fazer. 

Hyoga- Shun por favor fazer comigo! Não me deixa Shun! Não foi isso, não me deixa!! Por favor! -dizia Hyoga enquanto abraçava Shun com seu rosto e corpo molhados por conta de chuva, e olhos vermelhos pelas lágrimas. 

Milo- Filho venha! Vamos voltar pra carro! Temos que sair o quanto antes, pra chegar ao hospital! -diz o pai do jovem o chamando para voltar, e levarem o menino Shun ao hospital. 

Hyoga- Ok. Vamos. 

Ele se levanta, pega Shun em seus braços e o leva de volta pro carro. Milo entra, liga o carro e corre até o hospital mais próximo para que o garoto fosse atendido o quanto antes. Sabia como seu filho o amava, então não podia deixar que o Amammya caçula partisse. Ele correu o máximo que lhe era permitido, até achar um hospital

Chegando ao sítio, Hyoga e Milo descem e levam Shun até dentro para pedirem ajuda. Mas a sorte estava contando com eles! Esmeralda cunhada de Shun que trabalhava ali, os viu e pediu uma cama hospitalar ambulante e correu para ajudar os meninos com Shun. A cama chega, e eles o deitam nela e correm para dentro. Shun é levado imediatamente para uma sala, e atendido. Hyoga estava desesperado, mas teve que ficar na sala de espera contra sua vontade. Seu pai estava dando todo apoio que ele precisasse naquele momento. Ligou para seu marido, e pediu que fosse até o Hospital Monte  Jandara. 

Hyoga estava inconsolável, mas para se sorte o médico da da sala dizendo que a pressão de Shun estava caindo e não sabiam o que fazer, e foram pedir ajuda para o garoto. Ele sem pensar duas vezes segue o médico até a sala, e entra devagar. Lá, os médicos pedem a ajuda dele e ele já sabe o que fazer. 

Hyoga- Por favor não riam de mim. Mas já sei o que fazer. 

Enfermeira- Não vamos. 

Hyoga se aproxima devagar de Shun, se ajoelha à seu lado, e começa à cantar. 

Hyoga- Não perdi as esperanças de te encontrar

Outra vez eu voltei. 

Voltei pra te dizer que é impossível te esquecer

Eu voltei. 


Então olha pra mim

Diz que vai ficar

Que sente saudade

Espera a tempestade passar


Que ainda sou seu primeiro amor

Que sente minha falta no seu cobertor, ooh ooh

Que sente minha falta no seu cobertor, ooh ooh

Que sente minha falta no seu cobertor


Que sente minha falta no seu cobertor


Não perdi as esperanças de te encontrar

Outra veze eu voltei. 

Voltei pra te dizer que é impossível te esquecer

Eu voltei. 


Então olha pra mim

Diz que vai ficar

Que sente saudade

Espera a tempestade passar

Que ainda sou seu primeiro amor

Que sente minha falta


Então olha pra mim

Diz que vai ficar

Que sente saudade

Espera a tempestade passar


Que ainda sou seu primeiro amor

Que sente minha falta no seu cobertor... Ooh ooh

Seu primeiro amor

Que sente minha falta no seu cobertor... Ooh ooh


Seu primeiro amor

Que sente minha falta no seu cobertor... Ooh ooh

Que sente minha falta no seu cobertor


Ooh ooh, que sente minha falta no seu cobertor

Ooh ooh, que sente minha falta no seu cobertor. 


Médico- Linda voz e música garoto. Ele tem muita só de te ter na vida dele. 

Hyoga- Obrigado... 

Enfermeira- Gostam bastante dessa música? 

Hyoga- Era nossa música preferida quando namorávamos. 

Ajudante- A pressão dele normalizou!! 

De repente Shun começa à abrir os olhos devagar. 

Shun- Além de saber que canta muito bem, agora tenho certeza que me ama. -diz com a voz fraca. 

Hyoga- Shun!! Você acordou!! 

Shun- Não podia te deixar! 

Hyoga- Você não sabe o quanto eu te amo!! -diz como um grande sorriso no rosto, e lágrimas de felicidade escorrendo. 

Ele volta para a sala de espera sorrindo muito, enquanto os médicos cuidam de Shun. 

Camus- Como ele está querrido?! 

Milo- Ele está bem?! 

Hyoga- Ele está ótimo!! Pressão normal, consegue falar normalmente, e acordar muito bem! Só estão fazendo revisão! 

Camus- Non acrredito!! Mas que notícia ótima!! 

Milo- Nós chamamos os irmãos dele ok? Já estão vindo pra cá. 

Hyoga- Tudo ótimo! Tudo ótimo meus pais!! 

Ikki- Como está nosso menino?! 

June- Meu irmão está bem né?! 

Hyoga- Ele está ótimo! Acabou de acordar, e está em revisão. 

June- Ahh! Que bom!! Meu caçula está bem!! 

Ikki- Mas como foi que aquilo aconteceu? Ele saiu pra ir pra a casa do Seiya pra rever a Saori! 

Hyoga- Eu também gostaria de saber. Eu fui pra a casa dela, e quando estava saindo eu deixei minha moto em casa e saí pra dar uma volta quando receber essa mensagem. 

*mostra*

June- Que estranho... 

*nova mensagem*


Hyoga- Em? *vê* Édo Seiya. Disse que é urgente. Vou ligar, vai ser melhor. 

Camus- Tá bom. Qualquer coisa te avisamos. 

Hyoga sai para ligar para o amigo e ver o que era tão importante. 

*ligando*

*chamando*

*chamada realizada*


Hyoga- Seiya, tudo bem? 

Seiya- Não! Cadê você?! 

Hyoga- Tô no hospital. 

Seiya- Quem tá aí com você? 

Hyoga- Meus pais, e os irmãos do Shun. Por quê? 

Seiya- Volta pra perto dele! Não dê satisfações pros médicos! Fica com ele! 

Hyoga- Q-que? Por quê?! 

Seiya- Lembra o namorado da Saori? Julian Solo? 

Hyoga- Sim! 

Seiya- Eu tava certo! Ele tinha alguma coisa de estranho! 

Hyoga- O que é?! 

Seiya- Primeiro vai pra perto do Shun! 

Hyoga- Tô indo!! 

Ele corre até o quarto de Shun, abre a porta com força, e o vê ali quietinho dormindo, e sente um alívio. 

Seiya- Ele tá aí?! 

Hyoga- #Sim. Está dormindo.#

Seiya- O Julian sabe que você já namorou ele, e ele sabe que a Saori conhece ele! Ele é um inimigo da família do Shun! Ele já tentou matar o pai dele pra ficar com a mãe! Mas acabaram descobrindo o que ele iria fazer, e ele virou inimigo daquele família. Ele jurou vingança, mas não achávamos que ele realmente iria voltar! 

Hyoga- #Por isso me perguntou o que eu acho do Shun!#

Seiya- Ele tá com seu contato?! 

Hyoga- Sim... 

Seiya- Contanto que ele não faça mal ao Shun, tudo bem. 

Shun- {Hyoga?}

Seiya- Ele acordou? 

Hyoga- Sim. Depois nos falamos. 

Seiya- Ok! Cuida dele!! 

Hyoga- Ok! 

Shun- {Tudo bem?}

Hyoga- Agora tá tudo ótimo! Se você estiver bem, está tudo bem! 

Shun- Me perdoa? 

Hyoga- Pelo que? 

Shun- Por tudo que eu fiz você passar. 

Hyoga- Águas passadas! Estou me importando com você agora! 

Shun- Não! Eu não contei a verdade pra te proteger, mas não adiantou nada. 

Hyoga- Mas que verdade meu anjo? 

Shun-... Eu... Eu não te traí. Eu nunca faria aquilo. Na verdade foi chantagem. 

Hyoga- E quem te chantageou?! 

Shun- O Julian. Julian Solo. 

Hyoga- O que ele fez? 

Shun- Me obrigou à ficar com ele. Se eu não o fizesse, ele iria te matar e sua família. Mas ninguém deveria ficar sabendo, senão não adiantaria nada. E ele vivia me espionando. Se eu tentasse falar com você, ou um dos meninos ele iria atrás de vocês. 

Hyoga- Então... Por que ele fez isso com você? 

Shun- Eu dei um basta, e disse que ele não conseguiria fazer nada com você. Então ele disse que se não pudesse com você, faria comigo. 

Hyoga- Se eu pelo menos tivesse desconfiado, isso não teria acontecido... Mas... Terminamos há dois meses...! 

Shun- A Saori tem meu contato, ele pegou dela e começou. Ele não saía de casa. 

Hyoga- Então da muito tempo que a Saori voltou! 

Shun- Não tanto assim. 

Hyoga- O Seiya tinha me contado. Mas agora você está bem, e é isso que importa! 

Shun- Me perdoa mesmo!! 

Hyoga- Eu não tenho o que perdoar! Você não fez nada de errado! É tão vítima quanto eu que poderia morrer! Eu que peço perdão por... Não dar tanta importância pros seus últimos problemas... 

Shun- O que? Você era quem mais me ajudava! 

Hyoga- Eu te amo...! 

Shun- Eu também te amo...! 

Hyoga se aproxima de Shun devagar, e o beija com calma. Mais uma vez, estava sentindo o gosto daqueles lábios tão macios, doces que fazem Hyoga ir à loucura. Eles separam o beijo, e ficam conversando sobre nada de importante. Todos visitam Shun, lhe levam flores e todo o amor e carinho que têm por ele. 

Duas semanas depois ele sai do hospital. Levou cinco facadas, três tiros e ainda foi atropelado. Mas ainda sim, mantém esse sorriso radiante que contagia qualquer um. Ele sofreu muito, mas agora ele sabe que vai ser feliz dali pra frente. 

E lá estavam Shun e Hyoga na recepção do hospital, prontos pra saírem dali. Shun estava em uma cadeira de rodas temporária, por conta do acidente. Ele não podia andar direito ainda, então precisaria da ajuda da cadeira de rodas e de alguém para gravar de vez em quando. Eles saem do hospital, e vão para a casa dos Yukida onde ele ficaria até poder dar normalmente. A casa é grande o bastante pra ele andar pra onde quiser. 

Shun passa os melhores dias do início de sua vida ali, e sentado em uma cadeira de rodas. Mesmo debilitado de andar por um tempo, ele não deixava de sorrir. 

Os anos se passam, e Shun e Hyoga se casam. Tudo perfeito no casamento deles nada podia estragar aquele dia. Um ano depois, eles decidem adotar uma menininha!! 

Chegando no orfanato, eles vão para um berçário que tem, para escolher a que lhe foi concedida. Mas, o que eles não sabiam, era que tinham direito à três crianças! Então, a moça que estava os atendendo avisa que esqueceram de avisar, e eles podiam ver as outras duas crianças perfeitas. Eles ficaram super felizes, e vão procurar as outras duas perfeitas. 

Eles estavam andando pela sala, quando se deparam com duas menininhas gêmeas, num bercinho rosa e azul bebê. Elas estavam dormindo tranquilamente, mas quando eles se aproximam elas acordam e levantam as perninhas e os bracinhos mexendo os dedinhos das mãozinhas, pedindo pra eles pegarem elas no colo. Eles acham super fofo, e as pegam no colo fazendo carinho no rostinho delas. 

Shun- Amor, você lembra o nome da moça que estava nos acompanhando? 

Hyoga- Se não me engano era Yuna. 

Shun- Hmm... Eu vou ir chamar ela, já volto. 

Yuna - Não precisa tio Shun! Já tô aqui! 

Shun- Era você o tempo todo! Eu não tinha percebido! 

Yuna- Eu estava de cabelo solto! Normalmente eu uso só trança maria-chiquinha e também eu estava de óculos! ^^

Shun- Que legal!! 

Yuna- Bem, essas são as meninas perfeitas?! 

Hyoga- Sim...! 

Shun- Todas loiras. -_-.

Hyoga- São lindas assim! 

Shun- Injusto. Mas isso não vem ao caso! 

Hyoga- E o que é que vem? 

Shun- Qual o nome delas? 

Yuna- Não têm nome. As mães não quiseram escolher. 

Hyoga- Nossa! Tadinhas! 

Yuna- Quem as adotariam que escolheriam. 

Shun- Tenho uma ideia de nome para a outra, mas elas não vem nada na cabeça. 

Hyoga- Que tal elas se chamarem: July e Angel? 

Shun- Boa ideia! 

Yuna- E a outra tio? 

Shun- Que tal: Natássia? 

Hyoga- Lindo nome! 

Yuna- Bem, vamos lá pra assinarem os papéis? Ficar um ano esperando vai valer a pena depois que assinarem! 

Shun- Vamos! 

*na recepção*

Atendente- Lindas meninas! Chegaram tem pouco tempo. E olha que só poderiam ter uma, mas essa menina de ouro implorou tanto que pudessem ter mais. Sabia que amam crianças e implorou demais para terem esse direito. 

Shun- Ah Yuna!! Você é um anjo! Obrigado!! 

Atendente- Bem, agora podem ir no cartório escolher os nomes delas! ^^

Shun- Obrigado moça! Obrigado sobrinha lindaa!! 

Yuna- De nada tio!! 

Hyoga- Vamos Shun! Vamos resistrar elas! 

Shun- Tá, vamos. 

Hyoga- Quer ir junto Yuna? 

Yuna- Não tio! Vou ajudar outro casal agora! *aponta para trás*

Seiya- Eles também! Ainda adotaram três! 

Shiryu- Tão podendo!! *ri*

Hyoga- Gostamos de crianças! 

Seiya- Boa sorte com uma e gêmeas! *ri*

Hyoga- Ai ai. Bem, vamos indo. Vamos resistrar elas. 

Shiryu- Ok, vão lá! Ah, quais os nomes? 

Hyoga- Natássia, July e Angel. 

Shiryu- Lindos nomes. Com esses pais corujas que vão ser, segurança e amor é o que não vai faltar! 

Hyoga- Sei que também posso dizer isso! 

Shun- Tchau meninos! Estamos indo! Se alguém não puxa ele fica! 

Shiryu e Seiya- Tchau!! 

Yuna- Tchau tio! 

Shun- Tchau meu anjo! 

O casal sai do orfanato, e vão ao cartório marcar hora para resistrar as garotinhas. Depois que o fazem, vão pra casa cuidar das meninas. 

Hyoga- Vida mais perfeita, não podia pedir... 

Shun- Nem eu. 

Hyoga- E quando disse que você era meu primeiro amor, eu não estava mentindo. E agora é meu primeiro e único. 

Shun- Também digo o mesmo. 

Hyoga- A música primeiro amor era de namoro. 

Shun- Agora é de casamento. 

Hyoga e Shun- E pra vida toda.! 

Shun- Vou ir cuidar das meninas. 

Hyoga- Ok. Vou te ajudar. 

Fim! ^^


Notas Finais


... Eu fiz essa história no Wattpad, copiei e colei aqui.

Espero que tenha ficado boa! Tô postando de manhã mas escrevi praticamente a madrugada toda. Primeira vez que eu faço uma fanfic Eiri, June, e Freya irmã dos meninos e shippando Shiryu com Seiya. Acho que vou fazerais fanfic assim! Kkkkkk! Olha o Afrodite, que eu tô indo! -_-.

Fic inspirada: https://www.spiritfanfiction.com/historia/my-first-love-reescrita-8413499


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...