1. Spirit Fanfics >
  2. Primeiro Beijo >
  3. Capítulo Único

História Primeiro Beijo - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Quebrando a listinha de sugestões da Gray, mas juro que vou terminar o quanto antes!!
Essa é uma história mais simples, um pouco menor que as outras. De qualquer forma, espero que a nenê goste e que os demais leitores também!!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Após um longo dia em missão, Lewin estudava demonologia enquanto comia um hamburger. Na mesa ao lado, Arthur - enviado da filial britânica - está sentado, lendo um romance clássico. 

Angel, em seus dezoito anos, era mais alto que Lewin - quatro anos mais velho - e, como Lightning dizia, "Tão lindo! Como um príncipe!" Especialmente quando sentado, concentrado em seu próprio universo, como estava.

O tempo parecia correr devagar. 

Arthur lia muitos livros. Não somente práticos, mas poemas e romances. "Também gosto de casos de amor." Ele dizia. 
Lewin, no entanto, desconfiava do quanto entendia. Seu repertório se estendia à sarcasmo e algumas piadas, que Arthur não conseguia compreender.

"Acho melhor tirar uma soneca!" Lightning se aproximou de Angel.  E, com o rosto próximo ao do colega, sugeriu. 

"Realmente..." Arthur sorriu.

"Devo te dar um beijo de boa noite?" Casualmente, Lewin pressionou sua mão sobre o cabelo do parceiro. 

"De jeito nenhum! Você nem entende sobre beijos!" Arthur respondeu, assustado. 

"Eu entendo um pouco. Costuma aparecer nos livros. É tudo sobre colocar seus lábios em contato com o rosto de outra pessoa!" Lewin riu. 

"Uma explicação seca. Tudo isso para dizer que gosta de literatura!" Arthur desviou o olhar. 

"É... Você está certo," Lightning riu, dando um tapinha nas costas do colega. "Mas você já beijou alguém, ou foi beijado?" 

"Não." Arthur respondeu, com facilidade. 

"Nem nas bochechas ou na testa?" 

"Até onde me lembro, não." Angel suspirou. 

"Então eu serei a sua primeira vez?" Lewin não conseguiu conter o riso. 

"Eu me pergunto sobre o que você está falando, Lightning." 

"Estou falando sobre um beijo de boa noite!" 

"Lewin?" Já vermelho, Arthur desviou o olhar, tentando fugir da situação. "Você quer mesmo me dar um beijo de boa noite? Eu não acho que preciso porque não estou com tanto sono." Arthur continuou, francamente. 

"Você não quer?" Lewin brincou, mas Angel não compreendeu.

"É que não preciso de um beijo de boa noite para dormir..."  

Arthur era assim. Contava com uma variedade de conhecimentos;  Entendia as mais diferentes culturas ao redor de Assiah; Suas habilidades linguísticas eram excepcionais. E, apesar de toda essa excelência, não conhecia o básico do ser humano, ou, - segundo Lewin -,  carecia de bom senso. 

"Eu sei disso. Mas quero te beijar ainda sim. Está tudo bem?" Lightning disse, sobriamente.

"Então... Tudo bem!" Arthur riu.

Angel, muitas vezes, parecia aéreo, como se escondesse um mistério intrigante. A reação inesperada foi divertida, e fez com que Lewin se aproximasse ainda mais.

"Quando eu era mais novo... Antes de me deitar, meus pais beijavam a minha testa. Eu costumava ficar acordado até tarde para estudar sobre demônios, e meus pais, que incansavelmente tentavam me colocar para dormir, se irritavam. Então, com um beijo de boa noite, eu caía no sono. Foi uma infância muito comum e, honestamente, nunca fui particularmente grato." Lewin desabafou. "Estaria tudo bem se eu fosse o primeiro a beijar você?"

"Você já teve alguma experiência, Lewin?"

"Não. Mas estou honrado em ter você como uma primeira vez."

"Eu estou um pouco nervoso..." Arthur colocou um marcador em seu livro, e o repousou sobre a beirada da mesa. 

Delicadamente, Lewin alcançou a cabeça de Arthur, que o olhou diretamente nos olhos. 

"Arthur... Você poderia fechar os olhos? Se me olhar tão de perto, pode se machucar. E você brilha tanto que eu poderia ficar cego!" Lightning riu.

"Isso vai ser difícil?" Inocentemente, Angel fechou as pálpebras, mantendo uma expressão suave e delicada. Juntamente com sua aparência elegante, era como se aquilo tudo fosse um ritual; Um momento sagrado. 

"Arthur..." Lewin, suavemente, acariciou o longo cabelo louro; E, delicadamente, revelou o rosto angelical do colega, segurando a sua franja para trás. Depois de tocá-lo, de provar de sua fragilidade, o beijou. Sentindo, lentamente, o toque suave de seus lábios na testa do parceiro. O primeiro beijo, para os dois. 

"Você dormiu? Arthur?" A cabeça de Angel repousou sobre os braços de Lewin. "Olhe para você... Está dormindo. O que devo fazer? Foi tão rápido!" Lightning sorriu.

"É por isso que eu deveria tê-lo levado para sua cama, antes de tudo. Mas acho que não há nada a fazer agora. Você realmente adormeceu na minha frente sem nenhuma precaução. Você confia em mim tanto assim?" Lewin pensou, com um enorme sorriso em seu rosto.

Tomando Arthur em seus braços, Lightning percebeu como seu amigo era pesado. O cabelo comprido balançava, na medida em que se movia. Era o contraste perfeito: Os fios claros, as roupas pretas.  

"Eu te amo." Dormindo, Angel murmurou, involuntariamente.

Reunindo toda sua coragem, Lewin capturou, num beijo delicado, os lábios de Arthur. 

"Eu também te amo."





Notas Finais


Hoje eu vos ofereço paladknight... amanhã... provavelmente mais paladknight. Essa é a única coisa em que consigo pensar! Socorro!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...