1. Spirit Fanfics >
  2. Primeiro de Abril >
  3. One Shot

História Primeiro de Abril - Capítulo 1


Escrita por: eutunos

Notas do Autor


Olá pessoas, espero que gostem dessa fanfic. Pretendo escrever mais histórias sobre Citrus futuramente hehe

"Mas Mari-chan, o dia das mentiras foi ontem" eu sei, mas foda-se. Tive essa ideia hoje é isso aí

Tenham uma boa leitura 🙃V●ᴥ●V

Capítulo 1 - One Shot


"- Taniguchi senpai, você está apaixonada pela Yuzu?


- Eu não tenho nenhum interesse romântico por ela"


" Você não está sendo muito carinhosa com a Yuzu?"


Aquelas palavras não saía da sua cabeça, maldita pirralha de cabelos rosados, ela tinha que insistir tanto em uma coisa que não queria escutar? Por conta disso Taniguchi perdeu mais uma noite de sono, dormir se tornou cada vez mais difícil para adolescente.


Harumi já estava sem opções, aquela agonia em seu peito não ia embora de jeito nenhum. Toda culpa a consumia por completo, e a puxava cada vez mais para o fundo do poço. Aquilo era errado, completamente errado. Mas o que podia fazer? Não se manda no coração, não tem como escolher a pessoa por quem se apaixonar. Qualquer um era melhor que ela. 


O som estridente do despertador ecoava por todo o quarto, avisando que já era de manhã, quase o horário de ir para o colégio. Mas ela não se importou, já estava acordada faz tempo e o tempo passou voando enquanto pensava em seus sentimentos pela Yuzu. 


A Taniguchi levantou-se de sua cama e espreguiçou-se, até que ela escuta duas batidas na porta. Primeiro pensou que era a sua vó, mas ela nunca ia em seu quarto de manhã. Então a única pessoa que seria aquela hora, era a sua irmã.


- Pode entrar.


- Ohayo, Taniguchi senpai.- Harumi virou assustada para Matsuri, o que diabos aquela pirralha tá fazendo em seu quarto naquela hora?


- Ah, o que faz aqui Matsuri?- Naquele momento Harumi estava torcendo que a figura em seu quarto seria um pesadelo, ou uma alucinação. Qualquer coisa vinda da Matsuri é suspeito.


- Sabe Taniguchi senpai, eu tive uma idéia excelente.- Matsuri entrou de vez no quarto de sua senpai e trancou a porta.


- Que ideia e por que você trancou a porta?- Cada passo que Matsuri dava em sua direção, Harumi dava um passo para trás. Isso continuou acontecendo até a mais velha cair sentada na cama.


- Eu tive a ideia perfeita para você declarar o seu amor sem te prejudicar,- Matsuri disse se sentando no colo de Harumi- mas eu só te conto se você me der um beijo.


Matsuri ficou encarando a sua senpai por um tempo, e achou engraçado a expressão que ela tinha.


- Eu não vou te dar um beijo, e muito menos me declarar para Yuzu.- A Mizusawa sorriu, aquele olhar hesitante que Harumi tinha apenas comprovava que estava certa.


- Tem certeza que não quer saber do meu plano?- Harumi ponderou, Matsuri a tinha em suas mãos.


Taniguchi não disse nada, e essa falta de diálogo foi como um "sim" para Matsuri. Ela se aproximou da mais velha e quando ia a beijar se distanciou novamente, e saiu de seu colo. Harumi apenas olhou confusa para a mais nova, com certeza a Matsuri está mais estranha que o normal.


- O que foi, tava querendo realmente um beijo?- Harumi pegou um travesseiro e jogou contra a outra.- Sobre o beijo, isso era uma pequena mentira. Já sabe que dia é hoje, Taniguchi senpai?


- Hoje é 1° de Abril, o que isso tem a ver com o beijo?


- Exatamente, hoje é 1° de Abril. O dia da mentira.- Harumi finalmente entendeu o que a Matsuri quis dizer.- Se você se declarar hoje para Yuzu, talvez tenha como reverter tudo o que acontecer de ruim.


A Mizusawa abriu a porta novamente se preparando para sair.


- Boa sorte com a declaração, se você realmente fizer.


.....


As aulas passaram tão rápido para Harumi, que agora já era intervalo. Matsuri teve a ideia delas irem em um lugar mais distante, onde não teria ninguém por perto na hora do almoço. Foi quando elas foram o terraço do colégio, a chave foi pegada "emprestada" pela rosada. Yuzu protestou bastante, mas acabou sedendo com a carinha de cachorro abandonado que a Matsuri fez.


- Eu vou comprar pão.- Matsuri disse rindo e saiu correndo. Yuzu deu de ombros, ela sabia que a mais nova estava aprontando algo.


Harumi ficou nervosa, ela sabia que Matsuri apenas queria que ela ficasse a sós com a Yuzu.


- Você está bem Harumin?- Yuzu perguntou para sua amiga, ela estava bem preocupada com a outra.


- Estou bem sim Yuzucchi.- A loira inflou as bochechas, ela sabia que Harumin estava mentindo.


- Hoje você estava bastante inquieta e um pouco triste, não precisa me contar o que aconteceu, mas saiba que vou estar aqui pra qualquer coisa que precisar.- A Aihara abraçou Harumi, era uma forma de transmitir confiança para a mesma.


Taniguchi devolveu o abraço, por que Yuzu tinha que ser tão boa assim? Mei tinha muita sorte de ter conseguido o coração daquela loira, que aos seus olhos é perfeita de mais. O seu jeito altruísta de ser, o seu sorriso encantador, o jeito que ela faz as coisas sem pensar duas vezes e não se arrepender, tudo isso e mais um pouco foi o motivo de ter se apaixonado pela Yuzu. 


Harumi soltou a Yuzu aos poucos, e a segurou pelos ombros. Ela estava visivelmente nervosa e a Aihara percebeu.


- Yuzucchi, eu preciso te contar algo muito importante.- Yuzu preferiu não dizer nada, ela sabia que era algo sério.- Não sei como ou quando, mas eu...


- Você...- A ex Okogi incentivou-a.


- ...eu te amo.


Matsuri que estava apenas observando as duas de longe ficou surpresa, ela pensava que Harumi não iria se declarar.


Assim como a rosada, Yuzu também ficou surpresa. Ela arregalou os olhos e engoliu em seco, sua melhor amiga disse que a ama? Isso é verdade, não é nenhum tipo de sonho? Ou ela deve estar falando que ama como melhor amiga, já que Harumi já disse isso uma vez.


Yuzu acordou pra vida quando sentiu o seu ombro sendo apertado.


- E-eu, isso é sério Harumin? V-você realmente me ama? 


Harumi viu a confusão estampado no rosto de Yuzu e não pode evitar, começou a rir descontroladamente, tanto que colocou as suas mãos na barriga, indicando que estava doendo de tanto rir. Isso era ridículo, não deveria ter se declaro. Mas pelo menos ela poderia inverter essa situação constrangedora.


- V-você tinha que ter visto a sua cara Yuzucchi.- Yuzu revirou os olhos e a olhou um pouco um pouco irritada.


- Que tipo de brincadeira foi essa Harumin?- Taniguchi se levantou e piscou para Yuzu.


- 1° de Abril.


A Aihara ficou surpresa, mas riu aliviada. Ela não saberia o que fazer se a declaração fosse verdadeira.


- Você me assustou, essa é a segunda vez que você disse que me amava.


- Me desculpe por isso, Yuzu.- Harumi foi sincera no pedido de desculpas, ela odeia preocupar de mais a Yuzu.- Eu vou ver porque a Matsuri está demorando tanto.


Sem esperar nenhuma resposta, Harumi saiu correndo com o coração partido, mas ao mesmo tempo aliviado, porque de certa forma ela "contou" a verdade para Yuzu. 


Enquanto corria, Taniguchi trombou com a Mei.


- Ora, não corra no corredor Taniguchi-san.


- Sabe Kaicho, você tem muita sorte.


Sem dizer mais nada Harumi saiu andando, deixando para trás uma Mei bastante confusa.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...