1. Spirit Fanfics >
  2. Prince Cold -Versão Hyunsung >
  3. 8-Eight

História Prince Cold -Versão Hyunsung - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpe a demora 😟😟😟
Fiquem com mais um cap quentinho para vocês 🤗🤗🤗

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 8 - 8-Eight


Fanfic / Fanfiction Prince Cold -Versão Hyunsung - Capítulo 8 - 8-Eight


"Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. 


                                                                                           Martha Medeiros."



— Porque... porque, eu sinto algo por você Jisung.— Hyunjin olhou para o ômega esperando algum sinal de raiva, mas o ômega só o olhava sem demonstrar nada — Eu não nego isso, desde o primeiro momento que lhe vi.


— Isso é apenas coisa da sua cabeça, Hyunjin.— Jisung  riu — O que você ia querer comigo? Sinceramente, diga logo que foi apenas por que quis fazer.


— Eu não te beijei apenas porque eu quis, eu beijei porque sinto algo por você mesmo ainda não sabendo descrever o quê, não tive tempo suficiente para poder dizer, mas saiba que é forte, saiba que eu quero estar mais perto de você e te conhecer mesmo você sendo esse ômega que se faz de alfa estúpido e que trata todos com frieza. — Hyunjin soltou logo tudo de uma vez.


— Quando eu era pequeno... — Jisung começou se ajeitando na cadeira ao se sentar, Hyunjin o encarou sem entender e sentou na cadeira do outro lado da mesa — Meu pai estava grávido.


— Yoongi ? — O alfa perguntou ainda confuso, por que o ômega estava falando aquilo? Ele tinha acabado de jogar o que sente pelo ômega e ainda falado que o mesmo age com frieza e que age como um alfa.


— Não,Yoongi veio depois. — Jisung comeu mais um pedaço de bolo — Papai estava grávido, ele caiu da escada e eu estava lá em cima, minha avó viu e acabou me culpando daquilo.


— O quê?


— Ela não me deixou ver meu pai por alguns dias, o tempo passou e eu mudei e acho que fiquei melhor assim. — Jisung riu — Mas não foi o que pareceu, Yoongi  é a alegria dessa casa e eu entendo porque as coisas tiveram que acontecer para que ele tenha nascido. Eu me culpei e ainda me culpo por aquele dia, se eu fosse alfa poderia ter ajudado meu pai.


— Isso não está certo. — Hyunjin  murmurou — Nem quando se é alfa você consegue segurar alguém, eu não conseguiria segurar seu pai e eu sou alfa, não foi culpa sua.


— É o que todos falam, mas eu não consigo esquecer o que ouvi.


— Não esqueça.


— Como? — Jisung  perguntou confuso.


— Não esqueça, apenas finja que aquelas palavras não foram direcionadas á você e siga sua vida, usando elas para ser sua força e não outra coisa.


                                                [...]


Uma semana depois.



— Eu estou namorando. — ChangBin  disse entrando em casa e Namjoon  que estava deitado com a cabeça nas coxas do marido, o encarou. — Escutaram? Eu estou namorando.


— Quem foi a alma caridosa que aceitou te dar uma chance? — BangChan  caçoou o irmão, era segunda, folga dos alfas da casa. O alfa mais novo se sentou ao lado de Jin no sofá.


— Ele não é uma alma caridosa. — ChangBin bufou — Ele é o ômega mais lindo desse reino.


— ChangBin meu filho, eu já tenho seu pai, então não tem como você falar de ômega mais lindo se o em questão é esse aqui. — Namjoon  murmurou e Jin riu acariciando os cabelos do alfa.


— E outra, SeungMin não te daria uma chance. — BangChan  disse e Jin  riu alto — O quê?


— Fala assim como se você soubesse, vai que pela sua demora o ômega tenha desistido de você. — o ômega soltou e BangChan  ficou sério — Meu amor, você está demorando demais com o SeungMin.


— Concordo. — Namjoon  disse — Com seu pai eu fui mais rápido.


— Poderiam me olhar, por favor! — ChangBin gritou e os demais o olharam — Meu namorado é o Felix.


— Como é? — Namjoon  se sentou e Jin se ajeitou no sofá — Como?


— Sabem que tem um tempo que eu venho conversado com ele. — ChangBin  disse e BangChan  encarava os pais como se quisesse rir a qualquer momento, os dois estavam sérios e por mais que desse medo, naquele momento estava engraçado. — E então eu tomei coragem e me confessei, ele aceitou meus sentimentos e agora estamos namorando.


— Simples assim? — Jin perguntou e ChangBin  assentiu com um sorrisinho — Você sabe o que ele é, não sabe?


— Sim... — ChangBin murmurou.


— Conversa com ele, amor, porque se eu for falar vou acabar falando merda — Namjoon disse e Jin  ficou de pé puxando o filho para um dos pequenos quartos da casa.


— Pai, qual o problema? Achei que vocês sabiam do hyung gosta do príncipe. — BangChan  comentou e Namjoon suspirou.


— Nós sabíamos, mas não é fácil meu BangChan. — Namjoon sorriu para o filho — Por Felix ser um príncipe seu irmão vai  sofrer bastante.


— Como assim?


— As pessoas vão falar, as pessoas vão comentar, eu não quero isso para o seu irmão mesmo que o sentimento dele e do Felix  sejam verdadeiros, é melhor eles terem cuidado, por isso mandei seu pai conversar com o Chang, se eu fosse falar acabaria passando dos limites e falaria algo que não tem nada a ver. — Namjoon sorriu — Eu aceito sim seu irmão e esse relacionamento, o meu medo é a reação dos outros nesse reino.


—  Entendi. —  BangChan  ficou calado e Namjoon  o encarou e riu —  O que foi?


—  Qual o seu problema?


—  N-nenhum pai.


—  Fala logo.


—  Acha que eu deveria perguntar se o SeungMin  quer namorar comigo? Ainda não saímos muitas vezes, mas... Eu gosto dele, gosto desde que o vi —  BangChan admitiu e Namjoon  sorriu.


—  O leve para passear, ele gosta de jardins pelo que eu ouvi do seu pai. Vai agora o chamar para sair.


— Ele está no castelo, ele e Mark  agora vivem lá. — O alfa revirou os olhos. — Com o príncipe, Jisung. 


— Sabia que ele é ômega, não é?


— Sim, por quê?


— Você está com ciumes de um ômega, BangChan . Isso é vergonhoso — Namjoon brincou.


— Pai, eu não estou com ciumes!


— Percebi — Namjoon  sorriu.


                                                      [...]


— Eu estou namorando! — Felix  gritava pelo castelo, Jeup, Sang estavam na mesa da cozinha fazendo seus deveres e se assustaram com o grito do ômega. — Eu estou namorando!


— Príncipe Felix às vezes é bem escandaloso, achava que era só o Yoon. — Jian disse tentando rouba um pedaço de carne que Hyunjin  cozinhava, o alfa bateu em sua mão — Poxa hyung, eu estou com fome.


— Terminou seu dever? — O alfa assentiu — Espere os meninos terminarem o deles e coloco para vocês almoçarem.


— Hyung, você é maravilhoso! — Sang disse e Jeup jogou uma bolinha de papel no amigo — Vai terminar logo porque eu quero comer.


— Gente, eu estou namorando. — Felix entrou na cozinha sorrindo e os três alfas mais novos riram — O mundo está mais belo, está tudo tão bonito e brilhante.


— ChangBin se confessou? — Hyunjin perguntou se virando para encarrar o príncipe rapidamente o vendo assenti — Meus parabéns, príncipe, que vocês sejam felizes e que esse namoro dê certo.


— Vai dar. — Felix sorriu — Cadê o resto dos novinhos?


Sang, Jeup, Jian, Taeho  e Ungjae são os “novinhos”, os três alfas têm 18 anos, Taeho 17 e Ungjae 16.


— Estão com o príncipe Jisung, majestade. — Jeup disse e Felix  bufou encarando o alfa — Estão com o príncipe Jisung , Felix.


— Obrigado, sabe que eu não gosto quando se referem a mim aqui no castelo como príncipe. — Felix  disse e os alfas assentiram — Vou procurar os meninos.


— ChangBin não é seu irmão, hyung? — Sang perguntou rabiscando o canto da mesa e recebendo um olhar reprovador de Jian que agora estava o encarando — Chato.


— Sim, faz tempo que ele gosta do Felix . — Hyunjin  riu — Vamos ver no que vai dar, Jian chame o Hoseok  para buscar o almoço dele.


— Hobi  está admirando o príncipe Yoon no jardim. — Sang disse rindo — Será que se apaixonar por um príncipe é bom?


— Acho que não. — Jeup comentou fechando o caderno — Você vai ouvir as pessoas te chamando de interesseiro.


— Eu já acho que deve ser legal, porque se você gosta da pessoa vai ficar com ela pelo que ela é realmente e não por um titulo, o Rei Know  é uma prova — Jian também comentou e se virou para Hyunjin — E você hyung, o que acha?


— Sobre? — Hyunjin  encarou os mais novos — Ah, concordo com o Jian, mas vocês não devem falar disso aqui.


Hyunjin colocou um ponto final na conversa dos alfas que logo arranjaram outro assunto, o alfa ficou pensando no irmão e agora... Em si mesmo com os seus sentimentos por Jisung.


                                              [...]


— E então você usa só um pouco de açúcar — Jisung  disse e Taeho bufou — O que foi, Tae?


— Se colocar pouca açúcar fica sem graça — O ômega disse e Ungjae bateu no amigo — Ai!


— Se colocar muita açúcar na calda, o bolo fica muito doce. — O mais novo riu e Jisung  apenas encarava os dois com um pequeno sorriso.


O ômega depois de elogiar o bolo dos ômegas foi coberto de perguntas, e acabou dizendo que sabia fazer um bolo de chocolate mais gostoso daquele reino, os ômegas como são curiosos, já estavam atrás do príncipe para saber da receita e Jisung  acabou entregando e agora estava explicando aos dois.


— Se colocar muita, vai ficar mesmo doce demais — Jisung disse e Ungjae sorriu para Taeho como se dissesse “eu falei” — Mas.. — Taeho soltou um “há” olhando para Ungjae — Se você gosta de coisas doce, acho que você pode colocar.


— Qualquer dia desses você cozinha pra a gente, hyung? — Ungjae perguntou.


— Para nós burrice, está estudando para quê? — Taeho disse e Jisung riu alto. — E então hyung?


— Eu não sei meninos.


— Você pode cozinhar hoje, hyung. — Ungjae disse animado se levantando do sofá da biblioteca — Hyun hyung já está fazendo o almoço ai você pode fazer como chá da tarde.


— Eu n-


— Ele vai fazer, nós vamos fazer. — Felix  que antes estava apenas na porta encarando irmão socializando sem ser forçado, se intrometeu, ele também queria ver o irmão cozinhando — Vamos almoçar e depois fazer o melhor bolo de chocolate desse castelo.


— Só não é melhor que o nosso bolo. — Taeho disse e Ungjae concordou, Jisung sorriu.


— Você precisa provar o bolo deles, Bummie. — Jisung  disse se levantando e Felix  sorriu — O que foi?


— Eu estou namorando com o ChangBin. — Felix  disse e Jisung o abraçou.


Jisung abraçando alguém sem pressão? Felix  estava quase para chorar.


— Mais um motivo para o bolo, vocês vem logo comer ou já era! — Jeup disse da porta da biblioteca e Felix  se afastou do irmão sob os olhares dos ômegas e do alfa — A comida já está na mesa, príncipes.


— Quem deu essa liberdade toda para ele falar assim? — Jisung perguntou sério e Felix  o olhou — Não é normal.


— Cala a boca e não me irrita! — O irmão puxou o outro assim que os dois ômegas mais novos saíram da biblioteca.


                                                [...]


— Aquele alfa fica olhando para você, Yoon. — Mark  disse olhando para Hoseok que ao invés de colher as rosas estava olhando para Yoongi sorrindo.


— É o Hobie, meu namorado. — O ômega disse todo orgulhoso e Mark arregalou os olhos junto com SeungMin  — O que foi?


— Seus pais deixam você namorar? — SeungMin  perguntou brincando uma folha nas mãos.


— Sim, por quê? — O príncipe mais novo perguntou.


— No Japão os príncipes e princesas não podiam namorar, casariam por aqueles contratos arranjados. — Mark disse e Yoongi  ficou confuso — Mas pelo visto aqui é diferente, achei estranho algumas coisas aqui.


— Vivemos um bom tempo no Japão e já estávamos nos acostumando a vida de lá. — SeungMin disse — Mas fico feliz por estar namorando com quem quer, Yoon.


— Isso é verdade, meus parabéns. — Mark sorriu.


— Obrigado. — O ômega acenou para Hoseok— Hoje eu não tenho aula pela parte da tarde, podemos ir até a casa de vocês, não é? Tio Jimin disse que eu sou bem vindo.


— Claro que você é bem vindo. — Mark  riu — Quer ir agora?


— Depois do almoço nós vamos, aí você pode me mostrar o tal Jackson — Yoongi olhou para Mark  que corou enquanto SeungMin  ria — E o SeungMin me contar mais sobre o irmão do Hyun hyung.


— Aish, Yoon! — SeungMin bufou — Vamos falar de você e seu namorado.


— Isso mesmo. — Mark quase gritou e Yoongi riu.


— Não adianta fugir, vocês vão me contar porque eu consigo o que eu quero — O ômega sorriu — Sou como meu pai Know.


                                                         [...]


— Taehyung! — Know  gritou com o marido que o puxou para sentar em seu colo — Você devia estar trabalhando, disse ao Jeongin que ficaria aqui cuidando das coisas em casa.


— Eu já fiz o que tinha que fazer, Know . — O alfa beijou o pescoço do ômega — Jeongin daqui a pouco volta. Amor...


— Sim? — O ômega se acomodou mais no colo do alfa.


— Jisung está mais comunicativo aqui em casa, é bom ver nosso filhote assim... Mas o que aconteceu naquele dia do jantar? Jeongin  achou melhor não perguntar nada.


— Ele se lembrou dos meus pais, acho que foi isso — Know disse e Taehyung  revirou os olhos — Não entendo o porquê disso, o que na realidade meus pais falaram, Kim Yang Taehyung? Vocês só me falaram que eles gritaram com o Jisung  e falaram que ele não me ajudou, mas eu sei que tem mais coisa ai.


— Me chamou pelo nome completo  é porque tá sério. — Tae suspirou — Seus pais...


—  Senhor? — Jian bateu na porta e abriu — Acabaram de ligar e deixaram um recado, meu Rei.


— Sobre? — Know saiu do colo do marido e Taehyung  ficou de pé.


— Os pais do rei Know  estão chegando de viagem nessa semana e falaram que vão ficar aqui. — Jian disse e se assustou com a cara do Tae — Senhor?


— Ligue para o Jeongin, agora!


— Amor, são meus pais, qual o problema? Eu sei que não temos a maior convivência.


— Jeongin não os quer aqui, me desculpe amor, mas eu concordo com ele — Taehyung disse saindo do escritório.



Notas Finais


O que vocês acharam?

O que será que os pais do Know vão fazer???

Até o próximo capítulo 🤗🤗🤗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...