1. Spirit Fanfics >
  2. Princes- JIKOOK. >
  3. Jeon é um tanto complicado.

História Princes- JIKOOK. - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Jeon é um tanto complicado.


Fanfic / Fanfiction Princes- JIKOOK. - Capítulo 5 - Jeon é um tanto complicado.


O rosto corado do garoto era evidente, suas mecheiras escuras estavam quase caindo nos olhos e seus lábios se contorciam ao tentar não olhar em minha direção. Jeon era um garoto um tanto complicado, eu conseguia prever só de observar suas feições. Ele não conseguia me olhar, ele se negava aquilo por algum motivo é repensei inúmeras vezes como o comprimentaria, como o iria fazer deixar seu nervosismo de lado.

Observei melhor Jeon enquanto abraçava a Rainha da Noruega, claramente por cima dos ombros da mulher bonita e com um bom cheiro. Jeon ainda olhava para o chão, brincando com os dedos na camisa fina social esverdeada, me perguntei se ele estava com frio. Meus olhos pousaram sobre a garota loira ao lado de Taehyung, esta me olhava atenta, tendo um largo sorriso em seu rosto bonito. Retribui o sorriso de onde estava.

Depois de muitos Abraços informais, chegou o momento de mim caminhar até meu futuro noivo. Ajeitei minha tiara de flores e respirei fundo, sentindo que seria uma espécie de desafio falar com o príncipe. 

Em passos lentos e olhando para Tae, cheguei na frente da garota vestida totalmente ao azul e estiquei minha mão, não sabendo se deveria a abraçar ou manter minha postura.


- É uma honra conhecer o futuro rei da Suécia- ela disse, se curvando e me fazendo soltar uma pequena e abafada risada.


- A honra é toda minha de conhecer pessoalmente a bela e corajosa Princesa da Noruega.


A garota sorriu e pegou minha mão, me puxando para um abraço forte e quente. Não negaria o fato de sentir-me surpreso com tal ato mas levei minhas mãos até suas costas e sorri com tal atitude. Poderíamos ser bons amigos.


- Me chamo Rosé, quem saiba possamos ser bons amigos?- ela disse quando nos separamos. 



Sorri de empolgação por ela pensar o mesmo que eu mas tudo pareceu realmente de água abaixo quando escutei um suspiro pesado cair sobre meus ouvidos ao meu lado. Levei meu olhar para aquele som, vendo Jeon com os braços cruzados e um olhar cansado sobre o teto daquele local. De canto, pude ver também Taehyung revirando os olhos com puro desdém. 


- Claro, pensei o mesmo.



Rosé levou seu olhar até o irmão e pareceu perder seu humor, pois seus lábios se juntaram, a fazendo ficar com um bico.

Andei para o lado, completamente desesperado por dentro e esperava que estivesse tranquilo por fora. Fiz uma reverência curta e significativa para o moreno em minha frente, que pela primeira vez naquele momento, olhou em meus olhos e imitou meu gesto. Talvez não fosse tão difícil de lidar com ele.


- Me chamo Park Jimin- eu disse, esticando minha mão e colocando meu melhor sorriso no rosto. Com medo do futuro que me aguardava. 


- Eu sei- ele disse simplista. Levando suas mãos geladas até a minha e a tocando de uma forma intimidadora. - Como o Senhor deve saber, me chamo Jeon Jungkook. 


- Por favor, sem essa de Senhor,  temos a mesma idade- eu ri, porque de fato aqui era verdade. Percebi que ele me olhava de forma séria e egoísta, prossegui. - Na verdade, eu não sabia seu segundo nome, apenas o sobrenome. 


- Belo esposo que meu pai arrumou então. 




Arregalei meus olhos por um segundo, ajeitando aquela expressão imediatamente. Como ele poderia soar tão grosso vendo que minhas intenções eram Boas?  Ignorei os olhares indignados de Rosé e Taehyung sobre Jungkook. Até mesmo eles viram que não existia necessidade de tamanha grosseria.


- Sinto muito, mas não sei se tenho total obrigação de saber todas as informações sobre meu esposo arranjado. Costumo achar que os fatos vem com o tempo. 




Jungkook me olhou surpreso. O que foi? Por acaso ele achava que somente Vossa Alteza da Noruega poderia tratar mal? Pensou errado.


- Jimin, você está certo- Rosé se meteu, tocando o ombro de seu irmão. - Jeon Jungkook talvez esteja um tanto ansioso para tudo isso. O perdoe pela grosseria.



A olhei, concordando com a cabeça. 



- Não tenho nada a perdoar- eu disse, vendo Jungkook revirar seus olhos.- Mas tenho coisas a deixar claro por aqui: eu também não gostaria de casar-me agora, não tenho culpa da maldição cair sobre nós. Portanto, não trate como se eu fosse o culpado disso tudo. Como dizia meu pai: Grandes Reis, tomam grandes decisões. 



Deixei aquele espaço com Taehyung me acomodando até nossos pais, e não desejando ver o provável rosto de raiva de Jungkook atrás de mim. Queimando minhas costas.










Notas Finais


E então? Já sabem né?
Comentem suas opiniões e amo voces


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...