História Princes of the Night - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Sulay, Taoris
Visualizações 594
Palavras 2.408
Terminada Sim
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Vivendo uma mentira


Pov Minseok.

Meu coração batia acelerado.

A dor em meu peito era dilacerante.

Como Yunho pode?

Matar nossa mãe... Grávida.

Era nosso irmão ali em seu ventre...

Nosso pai.

Como ele teve estômago para isso?

A culpa caiu em mim como um balde de água fria. Era para ter sido eu... Era para ter sido. Senti a mão de Jongdae segurar a minha.

Meu companheiro de sangue.

Meu amor.

Aquele que me cativou com aquele sorriso doce e aquele jeito peculiar.

Meu melhor amigo.

Eu fugi dele todos os dias, envergonhado das cicatrizes em meu rosto e corpo. E ele se manteve firme, me esperando. Me olhando daquela forma confortável como quem dizia "Não se preocupe, quando você estiver pronto, eu estarei aqui".

Jongdae, era o nome do ser perfeito que impregnou minha alma. Mas naquele momento minhas emoções oscilavam. Podia ouvir o barulho do vento enquanto Jongin corria.

Yunho.

- Eu to cercado, eu preciso de vocês. – Jongin falou quase em desespero.

- Jongdae. – engoli em seco.

 Não queria colocá-lo em perigo.

Mas precisava salvar meu irmão e Kyungsoo.

- Todos. – Jongdae murmurou sombriamente.

Peguei armas e facas assim como meus irmãos e tocamos Jongdae. Em segundos estávamos naquela floresta que bem conhecíamos.

Em um círculo rodeado por vampiros;

Yifan rosnou para Yunho que sorria debochado.

- Jongdae, tire Kyung daqui e volte para casa. – Jongin gritou e eu vi Jongdae desaparecer em questões de segundos ao lado de Kyungsoo.

- Olá irmãos. – Yunho falou com aquele sorriso largo e sádico.

Eu vi em seus olhos a loucura.

- Não nos chame assim. – Sehun rosnou – Como você pode? – a dor em sua voz era palpável.

Yunho gargalhou.

- Chanyeol teve uma escolha não é Min? – ele perguntou me olhando e aquelas palavras me atingiram em cheio.

- Não me chame assim Yunho, você perdeu esse direito quando matou nossos pais e nosso irmão. – falei calmo e ele arqueou a sobrancelha.

- Tão controlado. – ele sorriu de lado.

- O que você quer? – Yifan perguntou sem expressão e Yunho o olhou desconfiado.

- Os companheiros de sangue. – ele pediu indiferente - Me entregue eles. – sua calma me fez olhar incrédulo.

- Por que? – Jongin perguntou desconfiado – Por que você esta fazendo isso? Você mais do que ninguém sabe a dor que é machucar companheiro de sangue de outros. – o olhar de Yunho escureceu com as palavras rosnadas de Jongin.

- Então imagina a dor que eu senti ao ver você fodendo meu companheiro? Bebendo o sangue dele? Sabe a dor? Você achava a sua era forte Jongin, mas a minha foi 100 vezes pior, eu senti minha alma sendo rasgada em várias partes, eu sangrei por dentro. – ele falou frio e Jonginnie se encolheu.

- E ele teve culpa Yun? Ele teve culpa? – Chanyeol gritou raivoso – Nossos pais tiveram? – Chanyeol acusou amargo e ele sorriu.

- Há muita coisa que você não sabe meu pequeno dumbo. – ele ronronou maldoso e eu fechei os olhos.

- Lembra Yunho? – falei e ele me olhou curioso e eu sorri triste – Lembra quando a mãe nos levava ao rio? Você lembra que você segurava a minha mão e a do Chanyeol e dizia "vamos meu boazi e meu pequeno dumbo eu não deixarei vocês se afogarem" – cuspi as palavras perdido em lembranças - Você lembra? Quando você lia histórias de dormir para Sehun e Jongin, jogava bola com o Yifan e Joonmyun! Você lembra como a mãe afagava seus cabelos dizendo que te amava e como o pai dizia que você era o orgulho da vida dele... Você lembra? – acusei choroso e por um segundo achei ter visto a dor em seus olhos, mas deveria estar enganado.

- Eles mentiram... Eu vivi uma mentira. – ele rosnou e eu franzi o cenho.

Ele estava louco.

- Me entregue os companheiros de sangue. – sua voz soou totalmente desprovida de emoção e seus olhos brilhavam em fúria - Eu preciso de Luhan. – ele rosnou e Sehun se manteve em alerta.

- Jamais. – Sehun gritou e Yunho o fitou curioso.

Merda.

De repente ele sorriu mostrando uma face demoniacamente insana.

- Então quer dizer que Sehun achou seu companheiro. – ele murmurou loucamente -  Heechul falou a verdade todo o tempo. – ele sorriu de uma forma assustadora.

- Heechul?  - gritei aflito.

- Não acredito que você esta se envolvendo com bruxos das trevas. – Yifan rosnou.

- Agradeça sua mãe Yifan, que vendeu minha alma para salvar meu pequeno dumbo. – ele sorriu sádico e meu corpo enrijeceu.

A mãe não faria isso.

- Você esta mentindo. – Chanyeol gritou assustado.

Do que diabos Yunho esta falando?

Nossa mãe nunca faria isso com ele... Nunca!

Em segundos Yunho estava segurando Sehun com uma adaga na mão apontando para seu coração.

Entrei em choque.

- Celular – ele pediu e a contragosto Sehunnie lhe passou o celular.

Merda.

Não tem como sair daqui de outra forma. E isso não vai acabar bem. Olhei ao meu redor e a quantidade de vampiros seguidores de Yunho me surpreendeu, ele havia juntado um exército, mas o que me surpreendeu foi ver que haviam bruxos ali também.

Eu ainda não conseguia acreditar que ele havia se juntado a Heechul.

- Olá garotos – Yun sorriu vitorioso – Se vocês não chegarem aqui rápido, eu quebro o pescoço de Sehun e depois enfio uma adaga em seu peito. – ele falou rindo e em questões de segundos Jongdae, Kyungsoo, Zitao, Baekhyun, Yixing e Luhan se projetaram na nossa frente.

Yunho sorriu largo.

- Nem pense em parar o tempo Zitao, eu tenho bruxos comigo. – ele falou debochado se aproximando do nosso panda enquanto ainda segurava Sehun pelo pescoço, Yifan rosnou e nosso irmão traidor olhou maravilhado.

- Vocês encontraram os companheiros de vocês, juntos? – ele riu descontroladamente e eu me perguntei em qual momento ele perdeu sua sanidade.

- Solte Sehun agora. – Luhan rosnou e ele sorriu debochado.

- Venha solta-lo. – Yunho o desafiou e Luhan deu um passo à frente e eu entrei em alerta assim como meus irmãos.

Luhan se aproximou puxando o braço de Yunho e para minha surpresa ele soltou Sehun. Troquei olhares confusos com meus irmãos.

Sehun abraçou Luhan que chorava baixinho e para nossa surpresa e até mesmo a de Luhan, Hunnie o beijou delicadamente e se não estivesse em um momento crítico, eu daria risada das bochechas vermelhas de Luhan por um simples beijo.

De repente meu olhar encontrou com o de Jongdae que me observava curiosamente.

- Você vem comigo Luhan. – Yunho disse sorrindo.

- Só se você deixar eles irem. – Luhan respondeu firme recebendo um sorriso largo em resposta.

- Mas nem pensar. – gritamos juntos.

Yunho fechou a expressão.

- Você virá por bem ou por mal. – ele rosnou.

- Você não irá leva-lo. – Sehun falou sem expressão.

Yunho o pegou pelo pescoço e o jogou no chão, Yifan avançou nele assim como meus irmãos.

- Jongdae tire todos daqui – gritei enfiando uma estaca em um vampiro.

A situação era um caos total.

Yunho batalhava com Yifan e Joonmyun enquanto eu e os meninos lutávamos contra os vampiros tentando chegar até eles. De repente o tempo foi suspenso e meu corpo todos pararam, até mesmo os bruxos olhavam surpresos.

Um raio de luz se espalhou pelo local queimando todos os vampiros ao nosso redor.

Olhei surpreso.

Baekhyun tinha os olhos arregalados e só então eu percebi que Chanyeol havia sido ferido. Ele se aproximou do bruxo que havia ferido em seu pescoço e o bruxo arregalou os olhos.

Por que raios os poderes dele não funcionavam contra os meninos?

Olhei embasbacado.

Baekhyun grudou as mãos brilhantes no pescoço do bruxo.

- Nunca mais encoste nele. – ele rosnou e o bruxo caiu em seus pés desacordado.

Yixing se aproximou de Chanyeol curando a ferida em seu braço.

Yunho começou a bater a palmas loucamente.

- Incrível! Então tudo era verdade vocês são realmente companheiros. – a loucura cintilava em seu olhar - Os espíritos dos príncipes se encontraram novamente, os príncipes da luz e os príncipes da escuridão. – ele sorriu largo e eu olhei confuso.

- Do que você esta falando? – Joonmyun perguntou com o cenho franzido.

- Há muito o que você não sabe querido irmão. – ele sorriu e de repente algo se projetou em nossa frente.

Heechul.

Meu sangue gelou.

Aquele rosto era muito familiar. Parece que foi ontem que aquele ser ajudou Yunho a matar minha mãe e meu pai. Eu tinha um ódio mortal dele. Apenas Yunho não percebia o quanto estava sendo manipulado. Vampiros e bruxos não se misturavam por um simples motivo. Bruxos eram traiçoeiros, mentirosos e ruins, traziam consigo a marca da destruição.

Passei a mão nos cabelos de forma aflita.

Yifan se aproximou de Yunho e discutiu algo tão baixo que nem mesmo eu consegui escutar.

- Minseok você esta bem? – a voz de Jongdae se sobressaiu me assustando.

- Jongdae você tem que sair daqui! – falei desesperado e seus olhos brilharam e ele me encarou sério.

Jongdae me tinha na palma de sua mão e eu não suportaria que algo acontecesse a ele.

- Por que você se importa? – ele perguntou e meu corpo enrijeceu.

Jongdae havia sido a melhor coisa que me aconteceu, pode não parecer, mas eu me apaixonei por aquele sorriso fácil, seu jeito arisco e debochado, a forma que se importava com todos ao seu redor e muitas vezes os colocavam a frente de si. Me apaixonei pela forma que ele cuidava de mim, o que era irônico, eu, um ser da noite forte e corajoso sendo cuidado por um simples humano acabei desenvolvendo uma amizade muito forte com ele, mesmo sentindo em minha alma que ele era meu companheiro, não me permiti deixar transparecer, acho que isso o assustava tanto quanto me assustava, se apegar, amar, depender mas cada dia mais era difícil se controlar ao estar perto desses lábios convidativos, minha boca salivava necessitada de sangue, de seu sangue. Meu corpo pulsava ao sentir um simples toque, meu corpo queria o dele, ele acordou um sentimento a muito esquecido, nunca sentido, Jongdae apareceu na minha vida sem avisar, se teletransportou direto para o meu coração, mas dali ele nunca sairia, minha alma era sua, e agora esses olhos negros me encaravam desafiantes, debochados e cínicos como se me desafiasse falar a verdade. Eu sabia que seu sentimento era tão forte quanto o meu, como ele conseguiu me olhar com tanto carinho e desejo com essas marcas em meu corpo? Com essa cicatriz em meu rosto? Ele fazia eu me senti belo. Amado. Único. Perfeito. Ele me fazia sentir tudo com apenas um olhar.

- Porque eu te amo. – respondi e nossos olhos se encontraram esquecendo o mundo ao nosso redor, esquecendo que estávamos cercados por inimigos.

A surpresa em seu rosto era visivelmente bela.

Seu coração batia desenfreado.

Vi ele abrir a boca várias vezes e fechar pensando no que responder.

- Porque você se tornou meu melhor amigo, porém mais do que isso, você é meu companheiro de sangue, de alma e espirito. Porque eu te amo e não vou suportar se algo acontecer a você. – despejei tudo de uma vez e seus olhos abriram arregalados, podia ver as lágrimas que ele tentava prender e sorri carinhoso.

Jongdae no fundo era uma criança assustada, com medo de amar e confiar.

- Seu idiota, babaca e ridículo. – ele respondeu com a voz embargada e eu franzi o cenho.

Eu me declaro e é assim que ele me responde?

Bufei indignado.

- Você vem se declarar agora? Se esse retardado matar a gente? Eu vou morrer virgem? Imbecil! – ele falou bufando e eu o olhei incrédulo.

Virgem?

Virgem?

Espera

Virgem?

Abri a boca mais nenhum som saia.

- Eu também te amo. – ele sussurrou e eu sorri abobado perdendo a linha de pensamento.

- Awn, que lindo. – uma voz que eu não conhecia nos chamou a atenção.

Me virei e ao lado de Yunho tinha 5 bruxos.

Todos nos olhavam curiosos.

- Os príncipes reunidos, mais uma vez. – um bruxo dos cabelos pretos falou sorrindo.

- Quem são vocês? – Jongdae perguntou firme e o bruxo sorriu

- Jongdae antigo Jinhyun, da última vez que eu te matei você não era tão ousado assim. – ele falou sorrindo e eu franzi o cenho confuso.

Do que ele esta falando?

- Me matou? – ele perguntou confuso e o bruxo sorriu.

- Olá Luhan – um outro bruxo alto sorriu chamando a atenção – Vejo que continua o mesmo, mas dessa vez você não irá atrapalhar como sempre. – o bruxou falou sério.

Mas que porra esta acontecendo aqui?

Luhan franziu o cenho sem entender.

- Quem diabos são vocês? – Jongin perguntou exasperado e eles sorriram.

- Jongin, nunca muda. – Heechul falou debochado e Jonginnie fechou os punhos em uma tentativa frustrada de controle – Esses são Yoochun, Sungmin, Nickhun, Yungjae e Seokjin. – ele apontou de um a um e eu corri meus olhos sob eles com a sensação que já os tinha visto antes, mas não lembrava quando.

- Acho que dessa vez temos que começar pelo Luhan, porque toda maldita vez ele e Baekhyun atrapalham as coisas. – Yungjae falou ríspido.

Eu me mantive em alerta.

Vi de canto de olhos Jongdae fazendo sinal para Baekhyun e Zitao.

- Agora. – Jongdae gritou e Tao suspendeu o tempo.

Baekhyun nos envolveu em uma bola de proteção e todos corremos para perto de Jongdae. Os bruxos lançavam raios tentando furar o bloqueio.

- Rápido não estou aguentando mais! – Baekhyun gritou fraco.

Yunho cortou seu braço com uma adaga a melando de sangue e jogou em minha direção. O bloqueio foi furado e o pânico tomou conta de mim. De repente Jongdae apareceu na minha frente.

E quando abri os olhos já estávamos na sala da central.

A cor sumiu da minha face ao ver Jongdae desmaiado no chão com a faca cravada no peito.

A dor tomou conta de meu peito.

Ele havia entrado na minha frente.

- Yixing – gritei aflito e ele se jogou no chão puxando a adaga do peito do Jongdae e logo em seguida colocando sua mão para cura-lo.

- Cadê o Baekie? – Chanyeol gritou desesperado.

O pânico tomou conta de todos.

Luhan chorava desesperado.

- Tentaram me puxar e ele entrou na minha frente. – o desespero na voz de Luhan doeu meu coração.

Entrei em pânico.

Arregalei os olhos completamente chocado.

Isso não podia ter acontecido.

Chanyeol caiu de joelhos e sua expressão era de puro horror.

Baekhyun havia ficado para trás.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...