História A Princesa Guerreira - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 7
Palavras 682
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - A revelação


Segurando as minhas mãos entre as suas em um gesto reconfortante ela olhou no meus olhos com um olhar de determinação.

-sua mãe é Angélica Morris Kenwood, ela reside agora na dimensão das rosas, quando jovem entre seus dezesseis dezessete anos ela conheceu seu pai, nessa época ela estava prestes a assumir o trono, faltava apenas completar dezoito anos e arranjar um marido adequado. A família Kenwood vem governando a dimensão das rosas a mais de cem anos e com efeito possui muitos inimigos. Seu pai Luciano Bernardi era de uma família pouco conhecida, as más línguas diziam que eles eram parentes de muito longe do rei das trevas mas a dimensão das rosas nunca permitiria a entrada de pessoas associadas a esse homem- senti minha pele arrepiar quando tia Lelé o mencionou era como um instinto de preservação, que estranho- no baile de celebração dos dezoito anos de Angélica eles se conheceram, sua mãe era muito inocente e ingênua, Luciano se aproveitou disso, então ela ficou grávida de Betty resultando em um casamento às pressas, que era o que seu pai esperava que acontecesse, depois do casamento quando ele resolveu mostrar seu eu verdadeiro foi quando sua mãe foi descobrir que Luciano possuía uma ganância extrema quase tão grande quanto sua maldade. No dia da coroação foi descoberta a sua associação com o rei das trevas quando revelou seus planos malignos de dar continuidade a destruição das dimensões, ele quase conseguiu pois sua mãe estava a mercê dele mas depois que você nasceu o rei das trevas a pediu como prova do sucesso de Luciano mas Angélica não permitiu e tomando uma decisão sensata pela primeira vez ela mandou eu, você,sua irmã e mais outros para este mundo, houve depois uma guerra quando ela reuniu os mais poderosos para banir o seu pai, depois de muitas mortes ela venceu- ela respirou fundo como se não quisesse dizer sua próxima revelação- aquele que receber a marca dos guerreiros será o escolhido para lutar com o rei das trevas.- ela suspirou e esperou a minha afirmação de que eu tinha entendido, arregalei os olhos quando me dei conta de algo.

-tia o que exatamente são essas marcas de guerra?

-existem oito dimensões para cada uma delas há uma representação, geralmente estas marcas são referências ao nome da dimensão, por exemplo na dimensão dos elfos os guerreiros tem um Alfrothul (é o raio élfico) nas costas e atrás da orelha direita.

-humm.-respondi pensativa, não gostaria de saber o que isso significava, fiquei de pé quando notei que tia Lelé me encarava.

-porque está me perguntando isso?

-só por curiosidade- disfarcei- o que fazemos agora?- após alguns segundos me avaliando ela voltou a dobrar suas roupas, mentalmente eu suspirei aliviada.

-esperamos, logo Angélica reunirá os guerreiros para uma reunião, a maior parte deles já estão sendo treinados, enquanto o número do exército não é completado devemos lidar com os ataques que virão apartir de agora, Angelica provavelmente enviará um guardião para todos que estão aqui, não sabemos o que pode acontecer.

-é o meu pai que ordenará os ataques?

-sim, ele e o rei das  trevas, é muito provável que ele já saiba dos guerreiros, quantos mais ele eliminar mais vantagem terá.

-onde exatamente ele está? será que está aqui, porque a Betty está sozinha lá no Rio.

-o rei das trevas já dominou quatro dimensões então não sei em qual delas eles estão mas sei que não estão aqui, seria desvantajoso porque aqui nenhum poder a não ser os dos guerreiros funcionam- ela levantou e eu a ajudei a levar as pilhas de roupas para o quarto- não se preocupe aquela moça que vive grudada na Betty é guardiã- depois de guardar as roupas na grande cômoda de madeira escura entalhada ela pegou uma toalha lilás e se dirigiu ao banheiro-vá descansar querida, não pense nessas coisas aqui estamos protegidas.

Fui para o meu quarto sentindo as mãos geladas, o que minha tia não sabia é que eu era uma suposta guerreira e agora tanto ela como eu corria um grande risco de vida.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...