História Princesa Despedaçada - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Fantasia, Mistico, Sereia
Visualizações 2
Palavras 413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi, gente! Os capítulos serão narrados por certos personagens conforme eles forem apresentados durante a história. Link para a música nas notas finais. Boa leitura!

Capítulo 2 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Princesa Despedaçada - Capítulo 2 - Capítulo 1

Katrina
 

Na manhã daquele mesmo dia, as criadas haviam me acordado com seu jeito delicado de sempre. Depois da minha higienização matinal, elas prenderam meu cabelo e me vestiram com um vestido rosa que ia até meu joelho e era sustentado por finas alças de seda. Calcei minhas sapatilhas prateadas e fui até o Salão de Refeições para tomar café na companhia de meu pai, que, por causa dos afazeres reais, nem sempre era muito presente, então, eu tinha que aproveitar os momentos que eu tinha com ele.

Todas as portas do palácio são gigantescas, então, a entrada de alguém em qualquer um dos cômodos ou salões era sempre, por si só, um grande acontecimento.

Ao abrir as portas do Salão e o adentrar, papai logo me notou.

- Bom dia, moranguinho.

- Bom dia, papai.

- Você está muito bonita hoje. - Ele sempre faz questão de falar e, segundo ele, me “lembrar” disso. - Na verdade, você É muito bonita, docinho.

- Obrigada, papai. Tive a quem puxar, não é mesmo? - Respondo.

Ele riu e acenou com a cabeça em concordância. Era quase o mesmo diálogo. Todos os dias. Eu sei que sofri, mas tudo isso era necessário? Depois da conversa vem o silêncio. Barulhos de garfos nos pratos. Silêncio. Pego uma uva com a mão, porém ele nem nota, está muito ocupado com sua torta. O momento de quietude é bom para observar o Salão, algo que eu adoro fazer.

Começo pela mesa. A enorme mesa retangular no meio do cômodo. Embora só tenha nós dois na mesa, ela está completamente coberta de todos os tipos de doces, de bolos e de frutas. O chão de porcelanato é tão brilhante e limpo que quase reflete o teto, que, por sua vez, tem um lustre de diamantes enorme que brilha como o sol. As janelas são iguais às portas, imensas. Estão escancaradas e a luminosidade da manhã de fim de verão atravessa-as deixando o Salão com uma temperatura agradável e acolhedora.

Após a refeição, meu pai e eu nos levantamos e nos despedimos.

- Há algo que teremos que fazer hoje, minha pequena. Algo de extrema importância para o Reino do Sul. Gabriel irá explicar-te tudo e as criadas irão prepará-la para a ocasião. Encontre-me dez minutos após o almoço na Sala do Trono totalmente preparada. Você entendeu, moranguinho?

- Sim, papai.

Ele se virou e saiu, com as costas retas e cabeça erguida. A exata postura de um rei.


Notas Finais


Capítulo cutinho, mas logo eles vão ficar maiores e mais complexos. Espero que tenham gostado! xoxo
Música do capítulo 1: https://www.youtube.com/watch?v=YoYmAtj1QX0


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...