1. Spirit Fanfics >
  2. Princesa do Oriente >
  3. Trouxa

História Princesa do Oriente - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


desculpe a demora, o capitulo de hoje é curto, mas o próximo será maioooor

Capítulo 3 - Trouxa


Abri meus olhos sentindo o frio da manhã invadir meu quarto, ótimo, dormi de janela aberta, graças a deus nenhum bicho entrou, sentei na cama sentindo os olhos pesarem, os cocei e bocejei, as empregadas entraram no quarto sentindo o frio.

- Pensei ter fechado a janela – a chefe das empregadas olhou para a janela e me olhou em seguida.

- Sim, eu a abri no meio da noite e esquecei de fechar – confessei.

- Preparem um banho quente – ela falou para as duas empregadas – Fico feliz que a senhorita tenha acordado por conta própria hoje – ela sorriu mínimo, bocejei novamente me despreguiçando.

- O banho está pronto! – uma empregada botou a cabeça para fora do banheiro, levantei da cama e entrei no banheiro, as duas empregadas saíram e vi a banheira cheia de água, me despi e entrei nela, a água quentinha está tão boa.

 

∴ ════ ∴ ❈ ∴ ════ ∴

 

Me banhei dignamente, as empregadas me vestiram escolhendo um vestido até os joelhos da cor cinza claro, mangas até os cotovelos e decote em formato V, um vestido bem simples mais elegante e da Gucci, pisquei para meu reflexo no espelho, que gatinha linda eu sou! Sorri comigo mesma e sai do quarto sendo escoltada pelas empregadas.

- O príncipe herdeiro está no jardim real tomando o café com os irmãos! – uma das empregadas me avisou, sai pelos fundos do palácio entrando no jardim vendo a mesa posta e os três príncipes reunidos, meu marido está lendo o jornal usando uma camisa branca social de botões, um colete azul marinho por cima, calça social da mesma cor e uma gravata da mesma cor também, tão lindo por deus que homem lindo, deixa de ser trouxa Sarah.

- SARAH SSI! – Taehyung berrou, os outros irmãos me olharam, me aproximei deles e acenei, minha empregada puxou a cadeira para mim.

- Milagres acontecem! – Jin ssi abaixou o jornal para me encara – Essa é a primeira vez que tomamos café juntos!

- Serio? – Namjoon arregalou os olhos surpreso.

- Sim, sua cunhada sempre se atrasa – confessou divertido arrancado risadas de Tae, sorri nada feliz para o meu marido, vendo o que eles estão comendo, sopa, preferi apenas um café com toradas, não estou com muita fome hoje.

- Você está muito bonita noona! – Tae me elogiou, sorri para ele.

- Obrigada! – agradeci feliz.

- Como foi o evento de ontem? Soube que os dois foram juntos! – Seokjin perguntou se direcionando para mim, tomei meu café o encarando.

- Como sabe? – Tae cruzou os braços, o príncipe herdeiro mostrou a página do jornal com uma matéria minha, sobre o ocorrido de ontem, a foto bem grande me mostra junta de Tae.

- Foi bom, vou providenciar algumas coisas para aquelas mães! – disse seria.

- Providenciar? – ele arqueou uma sobrancelha.

- Sim, a maternidade passa por algumas dificuldades, não quero que falte nada para os bebês.

- Tudo bem! – ele dobrou o jornal e se levantou ajeitando suas roupas – Vamos! – falou sem me olhar e foi andando para dentro do palácio, tratei de levantar e o segui tentando não corre já que é proibido, o alcancei em passos largos, meu marido parou na frente da limusine preta tirando o colete e entregando para o segurança, uma moto bem estilosa apareceu parando de frente com o carro, o rapaz que a conduz tirou o capacete revelando ser o Yoongi ssi, ele saiu de sua moto e veio em nossa direção.

- Primo! – Seokjin sorriu para o garoto que o cumprimentou – O que faz aqui? – perguntou curioso.

- Vim devolver a bolsa da princesinha! – o outro príncipe tirou minha bolsa do ombro e me entregou, agradeci quase me curvando – Mais tarde eu venho para cumprimentar o tios! – ele foi até sua moto e colocou a capacete.

- Até depois! – Jin oppa acenou, Yoongi ssi arrancou com sua moto, entrei no carro e logo meu marido entrou em seguida dobrando as mangas de sua camisa até os cotovelos.

- Você está tentado ser legal? – perguntei divertida.

- Eu sou legal! – ele olhou para frente.

- Se você quer ser legal tem que abri um botão da camisa – o provoquei, ele me olhou estranho e olhou para a camisa, revirei os olhos – Com vossa licença – pedi educadamente me aproximando dele e desabotoando um botão deixando um pouco sua pele a mostra, ah minhas mãos estão suando agora

- Hum.

- Viu, legal – fiz o sinal de positivo para ele que revirou os olhos, toquei no meu peito sentindo o coração acelera, acalma aí, nada de desespero, que história é essa de legal? Surtou agora Sarah? O carro parou na frente da faculdade e saímos, Jin estendeu a mão e a toquei engolindo seco sentindo o nervosismo me dominar, aja naturalmente sua idiota não deixe seu nervosismo tomar conta.

Por que você não pode gostar um pouquinho de mim? É tão difícil se sentir atraído por uma garota como eu? Olhei para ele que tem o olhar firme, você se meteu em um grande problema Sarah e a culpa é toda sua, o príncipe me deixou na frente da minha sala como de costume e deu um beijo na costa da minha mão, suspirei alto quando ele e afastou.

- Você está tão apaixonada por ele! – Yul apareceu do meu lado me causando arrepios de susto.

- Eu sei disso.

- E tão ferrada! – ela bateu no meu ombro e entrou novamente na sala.

- Eu sei disso também! – fiz beicinho e entrei na sala com os ombros caídos, está apaixonada é uma coisa legal, boa, mas no meu caso é tão deprimente, dói ter que está nesse estado, me dá ódio ter que atuar quando poderia ser verdade, eu não sou bonita o suficiente para ele se apaixonar? Senti meus olhos arderem e sai da sala imediatamente indo para a enfermaria, onde a enfermeira se curvou em respeito, menti falando que estava com dor de cabeça, ela estava de saída, mas disse que logo voltaria e deixou eu deitar em uma maca, agradeci e cobri minha maca com as divisas para ninguém me ver, tirei meus sapatos e deitei na maca, deitei de lado me cobrindo... o aniversário do príncipe herdeiro é daqui dois meses, será que ele aceitaria um presente meu? Ouvir a porta da sala ser aberta e vozes femininas.

- Ela não está aqui? – uma garota falou.

- Acho que saiu, que seja, pegue logo o remédio e vamos sair logo! – uma outra disse.

- Vocês viram o look da princesa? – uma voz doce soou perto do meu leito, engoli seco para que não abra as cortinas – Ela se veste até bem!

- Quem poderia imaginar que Park Sarah se casou com o príncipe herdeiro.

- O mais chocante é que eles namoravam escondidos – uma bufou – E pensar que ela fazia parte do fã clube do príncipe, isso é tão ridículo!

- Ela enganou todas, nos fez papel de trouxas ao entra no clube, parecia que só queria esfregar na cara que estava com ele esse tempo todo, isso me dá raiva – eu não fiz por mal, eu nem sabia que casaria com ele, isso é tão problemático.

- Tenho raiva porque ela é tão boazinha, sempre ajudava todas, aposto que estava rindo pelas nossas costas.

- Será que era ela a garota do escândalo de anos atrás? – uma perguntou, o escândalo de anos atrás, eu me lembro disso... ele foi fotografado com uma garota na Inglaterra, porém a menina não aparecia muito bem nas fotos, quem será aquela garota? Ele parecia tão feliz ao lado dela.

- Eu odeio ver eles juntos, aquele sorriso dela me irrita muito, espero que ele termine com ela!

- Que cruel hahaha – outra rio bem alto – Espero que esse casamento seja uma grande desgraça – senti as lágrimas acumularem em meus olhos.

- Logo uma estrangeira, eca, não poderia ser uma asiática mesmo, assim como sempre foi?

- Bom, ninguém da população gosta dela -  a vozes foram se distanciando até a porta fazer barulho, sentei na cama tirando a coberta de cima de mim e me pus a chorar, eu sei que ninguém gosta de mim e que é um absurdo a realeza terem casado o príncipe herdeiro com uma ocidental falida como eu, eu sei também que o príncipe nunca vai gostar de mim do jeito que eu gosto dele, um dia ele vai me descartar assim como minha família verdadeira fez comigo... Calma Sarah não entre em pânico, não se deixe abater por isso, respire... isso, respire fundo, o sinal tocou, tirei meu celular do bolso e olhei para as horas, já está na hora de ir embora, calcei meus sapatos, abri as cortinas em volta do leito e a porta da enfermaria foi aberta mostrando um Seokjin sério, senti vontade de chora novamente, sua expressão logo se suavizou ao notar meu rosto que aposto está vermelho e inchado.

- A enfermeira me falou que você estava aqui, por que está chorando? – ele se aproximou e estendeu minha mochila, limpei as lagrimas e sorri a pegando.

- Não foi nada demais! – respondi.

- Sei... – ele me olhou dos pés à cabeça me analisando – Vamos embora

- Sim! – fechei os olhos ao sorri e uma lagrima escapou, saímos da sala e andei de cabeça baixa até a limusine, onde não falei nada apenas observei a vista pela janela.

- Está tudo bem mesmo? – ele quebrou o silencio, concordei com a cabeça sem desviar o olhar da vista – Você está estranha hoje – disse e ficou quieto, suspirei e o encarei, Jin está lendo alguns papeis.

- Você me odeia? – perguntei, ele me encarou surpreso.

- Hã? – me olhou confuso.

- Você sabe... eu sou ocidental! A maioria das pessoas não gostam de mim por eu ser a ocidental que casou com o príncipe herdeiro – sorri sem animo – Você me odeia por esse motivo? -  a vontade de chora é incontrolável, se ele concordar eu juro que pulo desse carro em movimento.

- Você é louca? – sua resposta me fez ficar imóvel – Eu não te odeio por esse detalhe desnecessário eu nem te odeio pra início de conversa.

- Mas... você age como se me odiasse quando estamos no palácio! – entrelacei meus dedos.

- Odiar e aturar são coisas completamente diferentes – o príncipe passou a mão nos cabelos, “aturar” agora sim estou me sentindo pior – Não se sinta mal com isso, eu não te odeio, você é uma boa garota – o carro parou e sua mão afagou o topo da minha cabeça, meu marido saiu deixando a porta aberta, eu sou uma boa garota? Sorri sem perceber, mas uma vez vou me iludir, eu me contento com tão pouco, eu sou tão trouxa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...