História Prisão Máxima: Escola - Capítulo 2


Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Apocalipse, Escola, Luta, Mortes, Sobrevivencia, Terror, Zombies, Zumbi
Visualizações 6
Palavras 1.619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Lemon, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Steampunk, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que goste do capítulo!!

Boa Leitura!!!

Capítulo 2 - Pesadelo


Fanfic / Fanfiction Prisão Máxima: Escola - Capítulo 2 - Pesadelo

Ainda sexta/período da tarde/ entre 12h e 13h30

- Eu não passo por essa porta. – Declarou Milena quebrando o quase silêncio dos alunos. Os olhos da garota estavam fixos no corredor além da classe, havia manchas de sangue no chão da passagem bem onde o outro garoto ficara preso. Bruno continuava chorando e gritando de dor enquanto alguns colegas tentavam ajudar o garoto, mas nenhum deles era médico e entendiam quase nada do assunto. O que resultou em um grupo de jovens confusos e atordoados.

- Vai ficar tudo bem, cara. - Um dos garotos tentou acalma-lo, mas na verdade não sabia do que estava falando. Não sabia sequer o que estava fazendo ou se estava fazendo algo, tudo que tinha em mente é que precisava fazer algo.

- Meu Deus, será que ninguém está ouvindo isso não?! - Outra garota começou a se desesperar. Algo na cabeça dela não estava fazendo sentido. - Por que ninguém veio?! Não ouviram quando o Bruno pediu socorro?! - seu nome era Camila e ela tinha os cabelos castanhos e olhos apenas um pouco mais claros.

- Gente, o que fazemos com o professor? - perguntou a loira, seu nome era Mayara. - ele não está acordando - Informou após tentar despertar o mais velho. Suas mãos estavam começando a tremer de leve, mas ela não queria parecer fraca então se conteve.

- A-Alguém preci-cisa ir lá fo-fora... - Um baixinho de cabelos cacheados escuros e mais gordinho que os demais ressaltou o óbvio que todos quiseram ignorar.

- Eu já disse que não saio daqui! - Milena voltou a falar, agora dando alguns passos para trás. Não pretendia correr o risco de morrer.

- Isso é só um pesadelo... iremos acordar daqui a pouco e nada disso vai ter acontecido... tudo vai estar bem e ninguém vai estar machucado ou desmaiado... - Um dos poucos alunos que não saiu de seu lugar começou a repetir baixinho.

- Espero mesmo que seja apenas isso. - Disse outro encarando o garoto agonizando no chão. A ficha parecia que nunca iria cair.

- Eu vou. - disse Matt ao se levantar de seu lugar e ir até a porta em passos médios.

- Não, você não vai! - Disse Mayara balançando a cabeça negativamente e correndo para se colocar na frente do garoto. Matt e ela eram do mesmo grupo de amigos, mas, além disso, a garota ainda nutria o desejo de um dia ser namorada do rapaz, pois sempre foi apaixonada por ele.

- Por que não? – Matt pergunta encarando a meninas nos olhos fazendo-a se sentir um pouco intimidada.

- Porquê você pode morrer! - O garoto rodou os olhos fazendo pouco caso das palavras da amiga. - estou falando sério, Matt!

- May, presta bastante atenção no que eu vou te falar, ok? - Usou o apelido da moça e ela apenas balançou a cabeça concordando com o loiro. Ela sempre o ouvia. - Mesmo que a porta comece a fechar novamente, eu consigo passar se for correndo. – Matt fala e coloca a mão no ombro da amiga que balança fazendo que não.

- E-eu não confio - Acabou por gaguejar e amaldiçoou-se internamente por isso. - É muito arriscado, Matt, não quero que você corra perigo. - tentou parecer mais firme, o que até funcionou mesmo com preocupação em sua fala.

- Olha. - O loiro disse e olha para o garoto machucado e em seguida para o professor e os demais alunos desacordados antes de continuar – A gente não pode deixar eles desse jeito! - Apontou para as pessoas em questão. A garota voltou a negar com a cabeça. Matt soltou um suspiro pesado enquanto ouvia o choro alto de Bruno cada vez mais... desesperado? – Mayara, você não manda em mim então sai da frente!

- NÃO! – A menina grita e tenta empurrar o menino de volta quando o mesmo foi passar por ela e acaba conseguindo fazer o loiro ir pra trás.

- Pedro, segura ela. – Matt disse dirigindo-se a outro rapaz de olhos e cabelos castanho claro.

- Ok, Matt. – O garoto que era um dos que tentava ajudar Bruno se levantou e foi até a garota começando a puxá-la para trás e a afastar do loiro.

- ME SOLTA! – A menina grita enquanto Pedro tenta a empurra-la e Matt tampa a boca dela com a mão e a manda ficar quieta.

- Po-podemos usar o tablet do professor pa-para tentar nova-vamente falar com o povo da-da diretoria. - O baixinho voltou a falar, dessa vez quebrando menos as palavras. Enquanto isso alguns outros alunos observavam Matt se aproximar da saída até está de frente a ela, seria apenas mais dois passos para está fora. O garoto loiro atravessou a porta ficando então no corredor, em seguida virou-se para os demais e abriu os braços juntamente de um sorriso.

- Viu, não aconteceu nada! - Do outro lado da porta muitos o encaravam silenciosos - Vamos, tentem passar. Acho que agora deve está tudo certo.

- Eu já disse que n... - Milena ia repetir quando um garoto passou por ela e atravessou a porta quase correndo, parou bem ao lado de Matt.

- Gente, parece que o Matt tem razão. - Disse abrindo um sorriso. - Deve ter sido um problema temporário. Vamos informar na diretoria? - Indagou passando a encarar o garoto ao seu lado referindo-se ao garoto com ossos quebrados. Matt fez que sim com a cabeça.

- Eu já estava indo para lá de qualquer forma... – Matt fala e começa a andar na direção da diretoria.

- ESPERA! - Grita outro aluno que estava tentando ajudar o Bruno. Logo em seguida, vários garotos começam a sair da sala e ficar ao lado de Matt que está de braços cruzados esperando todos saírem da sala para eles puderem ir à diretoria. Em pouco tempo a maior parte dos alunos estavam fora da classe e apenas alguns dentro, entre eles Milena que continuou se recusando a sair – Mas e os outros?

- Deixa eles! - Disse Matt a fim de parar a discussão que se iniciou. Os alunos que saíram estavam insistindo que os demais também não ficassem na classe - Alguém tem mesmo de ficar com os que estão desacordados e o Bruno. Vamos logo. Quanto mais rápido formos, mais rápido voltaremos.

- Você está certo! - Disse alguém no meio de todos. O grupo de alunos abandonou a classe e passaram a andar pela escala. Alguns garotos começaram a brincar no meio do caminho quando outra aluna os repreendeu dizendo que aquela não era hora para isso e que havia um colega gravemente ferido esperando por eles. Matt sugeria que corressem até a diretoria que ficava no primeiro andar do prédio da escola e todos começarão a correr, alguns quase caíram nos lances de escadas. Todas as portas por onde passavam estavam fechadas e os corredores todos vazios, não havia nem os zeladores.

- Algo parece errado.. - comentou Camila ao parar de correr e se apoiar nos joelhos. Ela também não quis ficar na classe, não com um garoto com o osso para fora do braço bem ao seu lado morrendo de dor - Não vimos ninguém até aqui... - Respirou fundo descansando.

- Verdade. - Pedro disse andando pelo corredor da direção até chegar à sala da diretora. Bateu na porta algumas vezes e não obteve resposta - Olá?! - abriu a porta - Uau! Que zona! - Exclamou ao ver como o lugar estava por dentro: Mesa quebrada, papéis e cadeiras jogadas ao chão, quadros caídos e vasos quebrados. – Gente, acho melhor sairmos daqui antes que sobre pra gente. - riu nervoso.

- O que foi? Deixa-me ver. - pediu Matt se colocando ao lado do amigo. Pedro abriu completamente a porta para que os demais vissem também a bagunça que estava ali dentro - Nossa. - fez uma pausa - Deram uma festa aqui e nem me convidaram...

- Gente, vamos voltar para a sala, tem algo de muito errado acontecendo aqui! - Disse Camila já começando a retornar - Eu vou chamar uma ambulância para o Bruno e nós vamos embora dessa escola. Eu só volto quando souber exatamente o quê aconteceu aqui hoje.

- E se precisarem da nossa ajuda? - Inquiriu um rapaz chamado Carlos enquanto todos iam retornando. Ele tinha a pele coberta por sardas, cabelos e olhos castanhos mel. Era de uma família rica e possuía dois irmãos, um mais velho e outro mais novo.

- Vão ficar precisando - Disse Matt frio e recebeu um olhar desaprovado do menino.

- Olha isso não é certo. – Carlos diz e começa a seguir os outros.

- Cala a boca! - Camila pediu com sua típica gentileza. Um aperto se fazia cada vez mais forte no coração da moça a cada passo dado. Quando subiram as primeiras escadas muitas portas agora estavam abertas, e vazias. No andar seguinte o mesmo e após esse algumas salas começaram a serem encontradas destruídas por dentro ou suas portas arrancadas, ou os dois. O que estava deixando os jovens extremamente assustados.

- Meu Deus... - comentou Pedro ao ver marcas do que mais parecia ser sangue nas paredes do corredor da classe em que estudava. - O que aconteceu aqui?

Quando chegaram novamente na frente da classe a porta estava novamente fechada. Um aluno bateu e chamou um dos colegas que havia ficado na sala, mas houve apenas silêncio. Alguns segundos se passaram e a porta se abriu sozinha revelando uma sala sem ninguém, estava totalmente vazia. Algumas cadeiras quebradas e também pacotes de comida industrializada estavam espalhados pelo lugar.

- Talvez seja mesmo algum tipo de pesadelo e acho que não iremos acordar tão cedo...


Notas Finais


Espero que tenha gostado do capítulo!! Deixe sua opinião nos comentários e favoritem se gostaram do capítulo!!

Bjs, até a próxima!!! 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...