1. Spirit Fanfics >
  2. Prisioneira Creepy >
  3. Cap 38

História Prisioneira Creepy - Capítulo 38


Escrita por:


Capítulo 38 - Cap 38


**Jeff**

Assim que Laura caiu no sono a coloquei na minha cama, observando-a dormir sou tomado pela  realidade , estou contente por ter alguém me venere... mas é tudo tão, sem graça meio artificial 

Não é a mesma coisa de quando agia normalmente com o seu jeito imprevisível, só sei que detesto esse projeto Laura, prefiro a versão original .

Suspiro frustrado por não poder brincar... ou talvez possa, a ideia de acorda-la me agrada, a questão é como posso fazer isso ao meu favor.

Um sorriso perverso invade minha face, sinceramente não sou do tipo que venera o sexo mas essa garota  é uma exceção, umedeço os lábios em respostas a tantas formas de tornar essa situação prazerosa 

Levanto sutilmente o edredom, avançando como um felino pela  cobertas até me deter entre suas pernas

Devagar brinco com o tecido do seu shorts rente a região da qual tenho interesse, aliso sua pele com minhas mãos frias  deixando-a arrepiada

Se quiser que eu continue é só pedir - mordo sua coxa ressaltando minha proposta, mas para o meu desgosto seus lábios só pronunciam o nome daquele infeliz, por sorte adoro desafios - ok, me lembre de atormentar tanto sua vida a ponto de  ter-me nos pensamentos - resmungo  retirando seus shorts

Imediatamente sinto uma ereção se formar contra minha jeans, engulo em seco ao perceber que está molhada. O fato de estar nervoso com o que estou prestes a fazer me estressa, afinal já transamos isso não é nada 

Provavelmente seja pela falta de sexo desde a nossa última vez no armário, suspiro frustrado com o pensamento só recupero o foco quando Laura se remexe na cama carente por minha atenção

Sem mais enrolação avanço impiedosamente ciente dos seus gemidos que se intensificam  sempre quando chupo aquele ponto inchado

_ Porra isso é tão provocante - rosno entre minhas investidas com as caricias, assim que percebo seu olhar em mim encaixo um dedo na sua entrada que se aperta em resposta 

_ Jeff .. seu - morde os lábios dando um rubor avermelhado a fim de abafar seus gemidos, vejo que está brava me motivando a continuar - pare agora mesmo! - tenta me impedir mas logo se detém quando lanço um olhar de advertência

_ Não esqueça que sou seu dono.. - arqueio uma sobrancelha, parando imediatamente com os joguinhos, ao me levantar puxo suas cochas contra minha cintura encurtando nossa distancia - portanto nem tente me impedir - rono com um tom autoritário ao passar a ponta do  nariz pela extensão do seu  pescoço a fim de inalar seu cheiro doce embriagante  

Devagar arrasto minhas mãos por baixo da sua camisa, sinto seu tronco se agitar com a respiração entre cortada atiçando meu lado perverso

Arrasto meus dedos lentamente para cima, percorrendo em uma trilha leve todo o abdômen escaldante me detendo abaixo do sutiã, onde sequer me dei ao trabalho de retirar quando apenas o invadi  encaixando minhas mãos naquela região tão apalpável

_ Merda... Quando foi que conseguiu paralisar meu corpo? - grunhido  serrando os  dentes , claramente quer protestar mas como o seu corpo serve a mim, sabe que essa batalha já foi perdida 

_ É segredo - minto ao pressionar minha ereção onde antes havia explorado com os dedos, entretanto resisto a vontade de penetra-la, sequer tem intenção de impedir-me o que é muito entediante mas tento não demostrar - essa camisa está me atrapalhando retire-na - forço um tom arrogante 

Imediatamente o tecido foi desfeito em vários pedaços junto ao sutiã, me dando uma visão majestosa do seu corpo completamente entregue a mim

Nossa isso é tão fácil quanto parece, sorrio me deleitando em como estamos conectados.  Substituo minha mão pelos dentes, mordisco e chupo aqueles deliciosos seios fazendo seu corpo arquear contra o meu em resposta, sua respiração acelera assim que direciono meu toque para o seu quadril

_ Sabe... Eu estava pensando em fazer algo diferente hoje - mantenho meus olhos nos dela, sua expressão amedrontada indica que conseguiu ler meus pensamentos com sucesso

A cada carícia me certifico em deixar uma marca, assim que termino de faze-lo em seus seios, encaixo minha mão envolta do meu pênis que latejava sempre que Laura tentava desviar do meu toque

_ Calma... - consegue dizer com muito esforço tentando me parar antes de fazer anal - eu nunca fiz isso... - rubor tinge suas bochechas morenas - poderia ser gentil? - sua mudança repentina de raiva para dócil me pega desprevenido

_ Tudo bem - murmuro com a voz baixa, vencido pois sinceramente não iria ser nada prazeroso se começasse a chorar  - então colabore comigo, se não o fizer irei puni-la -  não sei se foi impressão minha mas os seus olhos refletiram luxúria

Soltando suas pernas fui até a cabeceira da cama onde ao lado tinha o criado mudo, abri a gaveta retirando dela um preservativo junto a um recipiente de lubrificante

Com a guarda baixa fui pego de surpresa por algo macio que se enrolou na minha cintura, puxando-me brutalmente para longe dela . Agora que estou de frente para o que acaba de acontecer fico realmente surpreso, não sei como conseguiu invocar essa calda em volta de mim 

_ Sério?isso é novo - pergunto calmamente acariciando aquele membro recoberto por uma pelagem macia similar ao seu cabelo castanho claro - estava planejando um ataque ? - o membro puxa minha cintura contra o seu quadril em resposta - já entendi - nem noto o sorriso se formar em meu rosto.

Abrindo a embalagem do preservativo com os dentes, percebo que enquanto me preparava mantinha seus olhos em mim, provavelmente devo estar sorrindo como um bobo agora  

Despejando lubrificante pelo meu membro espalho com as mãos por toda a extensão em uma pequena carícia, para em seguida posicionar na outra entrada que por sinal é tão apertada que não consigo fazer nada

_ Relaxa - mordo os lábios de prazer quando ela me obedece permitindo encaixar meu íntimo em uma única investida, estremeço com o quão é apertado...  minha respiração fica escassa assim como a dela que morde os lábios de prazer

Não sei em que momento essa situação que antes era punição passou a ser prazer mútuo, só sei que estou me deleitando em tê-la finalmente murmurando meu nome


Notas Finais


necessito me controlar em relação a hot kkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...