1. Spirit Fanfics >
  2. Prisioneiras em Apuros!! >
  3. Uma festa né?

História Prisioneiras em Apuros!! - Capítulo 2


Escrita por: FAKE_CONTA

Notas do Autor


Oi!
Esqueci de avisar os casais serão os mesmo do anime,não irei mudar isso.
E pra quem não gosta dos casais do anime,sugiro que nem leia e nem comente coisas ofensivas ou dimunua um casal só para o que você shipe ser o melhor por favor respeito.
E a quem só shipa um casal eu recomendo a ler os dos outros pois tera coisas ineditas talvez até sobre o casal que você shipe.
Bom é isso,boa leitura!

Capítulo 2 - Uma festa né?


Fanfic / Fanfiction Prisioneiras em Apuros!! - Capítulo 2 - Uma festa né?

Eu corria descalça no campo,sentia a grama fazer contato com meus pés como se estivesse fazendo cocegas bem de leve. Estava acompanhada de minha amor/amiga,sua voz doce sempre me confortava e me fazia ter esperanças de tudo. Ela falava tão raramente...mas era tão bom quando dizia um simples "Bom dia". Não sei bem o por que mas vindo dela valia mais do que qualquer coisa no mundo.

Eu era uma criança tola e chorona mas com ela ao meu lado,eu sentia vontade de enfrentar qualquer coisa de cabeça erguida. Eu usava um vestido vermelho simples rodado,ela usava seu kimono de treinamento que na minha opinião era lindo nela. Hoje era meu aniversário e eu podia ganhar milhões de presentes e varias festas,mas nada valeria a pena se ela não tivesse lembrado e vindo aqui me presentear com sua presença. Mas eu realmente fiquei surpresa porque dessa vez ela me trouxe um presente,era uma coroa de flores essas que eu não pode identificar estava meio enbaçado,feita a mão pela mesma.

Nos tinhamos o costume de ir numa lagoa que havia naquele campo era nosso lugar sagrado.Ela sempre levava uma câmera antiga,sabe daquelas bem antigas mesmo;que saía a foto na hora e eu um radio velho para colocar nossa musica da amizade "la da dee".

Eu estava arrumando o rádio para colocar a música e ela foi para proximo da lagoa onde tinha uma pedra média com um pouco de dificuldade ela retirou a mesma,e assim revela um buraco que eu e ela fizemos para esconder nosso álbum de fotos "Bernadete" esse era o nome que nos tinhamos batizado ele. E só agora eu percebe...que nome bosta.

Eu era realmente tola por não notar...não perceber que...eu já nem lembro de seu rosto mais...isso parece mais um pesadelo do que uma lembrança "boa"...patético...

Eu sou uma...

Tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,tola,sangue...

Irritante eu sou uma...

Fogo muito lindo.

Mas também 

Letal...

Acordei ao som de it's you minha música preferida,porem agora fazia minha cabeça doer e lateja por um pedido de socorro. Abro uma frestinha em meus olhos para se acostumarem com a luz do local,procuro meu celular com um dos  braços,em cima do criado mudo pequeno que tinha ali na sala de descanso,mas não acho. Suspiro derrotada me levantando,estava prestes a calçar meus sapatos sociais pretos mas uma coisa dura interrope a pasagem de um de meus pés. Me agacho para ver o que era forçando levemente as vistas,e vejo meu celular que ainda tocava,pego ele,de inicio seu brilho me incomoda desligo seu alarme e vejo a hora 3:00 da madrugada. Me levanto calçando os sapatos,guardo meu celular no bolço e ajeito minha roupa,pego meu bipe e saio da sala.

 Na verdade deveria está fora do hospital já,mas estava estresada então nada melhor que trabalhar. Se senhora Tusunade visse meu horario no tablet iria surta,passei do meu horario de plantão,fiquei até com medo de ser vista por ela ou Shizune. Começei a andar com cuidado olhando para os lados como se estivesse sendo seguida,mas paro ao ouvir aquela voz. Fazendo minhas pernas paralizarem.

- Sakura! _ fala alto para eu escutar,e deu bem certo me viro pra ela.

- Oi Shizune! _ digo dando um sorriso forçado.

- Sakura a senhora Tusunade deseja falar com você. _ meu mundo caiu"se ferro com razão" eu sei lado racional,sei bem "Poderia já ter ido embora e aproveitado seu tempo conhecendo alguem,mas não né" cala a boca lado irracional.

- O que ela deseja Shizune,você sabe? _ pergunto com um certo ranceio e curiosa.

- Acho que é um favor.Não sei qual...mas ela tá agindo estranho desde que...Bom não tenho certeza,mas pode ir lá por favor.

- Sim não precisa nem pedir com formalidades! _ digo com um sorriso simpático ela sorri devolta,mas se afasta assim que seu bipe começa a apita,e como ela me pediu vou a sala Tusunade,com o coração nas mãos. Mas assim que me aproximo ouso gritos,não dava para entender então me aproximo mais da porta de sua sala.

- Você é um cretino! Você acha mesmo que vou lhe perdoar assim.

Não conseguia ouvir a outra pessoa só Tusunade droga!

- Como assim?

- Ela vai se entromenter de novo?

- OQUE ELA QUER COM ELA?NÃO FAZ SENTIDO.

- HAAAAAA E A POLICÍA NÃO PODE FAZER NADA?E QUANTO A OS INVESTIGADORES.

- COMO NÃO?

- Tudo bem irei então.

Assim que ela fala isso ouso passos,ha não! Agora! Me afasto da porta antes dela ser aberta e finjo estar caminhando até a mesma.

Ela é aberta e vejo um homem com um sobretudo preto e capuz,sair da sala me olhando rápido e continuar caminhando apresado. Entro na sala e vejo Tusunade com as mãos na cabeça pensando.

- Me chamo senhora Tusunade?

- Sakura imagino que tenha escutado parte de minha conversa... _ cortei ela antes de continuar

- Não! Que? Claro que não... _ ela faz o mesmo

- Eu sei que escuto Sakura não sou burra,e sugiro que esqueça o que escutou e morra aqui nessa sala. Entendeu?

- Sim...


Estava á caminho da empresa N.U estou apenas indo para ser representante de senhora tusunade,que não queria ir mas não admitiria isso nem se estivesse com uma arma apontada para sua cabeça. E por que tinha que ir? porque,era uma festa que aconteceria para celebrar que o filho do dono da empresa irá ocupar o cargo do pai. Eu era chefe de cirurgia geral trabalhava no hospital número 1 do mundo,premiado centenas de vezes,a médica que iria suceder minha chefe ela vai se aposentar. E por me ver como sua filha ela vai tipo...me dar o hospital de presente,apesar de eu ter falado pra mesma que não estava pronta. Mas teimosa que nem uma mula fazer o que. Eu na verdade adoraria ser detetive mas não tenho paciência o suficiente para aturar machismo e gente preguiçosa. É isso mesmo,nessa cidade o machismo é o maximo e preguiçosos também. Parece que só as mulheres trabalham hoje em dia.

Cheguei na empresa demorei um pouco além do esperado,mas também não fui de moto e sim de metro. Cheguei na porta daquele enorme edifício totalmente escuro. Era feito de tijolos pretos com janelas cinzas quase pretas também,por dentro delas haviam cortinas laranja escuro tão escuro que me deu calafrios "Que merda é essa" fala minha parte consciente "Haa vai que o dono é um gostosão" tá,tá chega lado irracional. Ando pra frente da entrada e...Olha! uma coisa não escura! Era uma porta dupla num tom prata com bordas cor vinho. me aproximo e vejo uns 6 seguranças "Carai tem alguém fugindo por acaso" meu lado consciente,as vezes e bom não pensar nisso "É  pense por exemplo ele deve ser um mafioso,que gosta de sexo selvagem" apareceu minha parte irracional amarrada numas correntes de ferro em cima de uma cama nua. Balanço a cabeça com esse pensamento andando até os seguranças. 

- Bom Dia senhorita,seu nome por favor.

- Boa tarde sou Sakura Haruno _ digo calma e tranquila ele abriu um pouco os olhos em surpresa e eu sei muito bem o por quê. Depois o mesmo olha um papel deve ser onde estão os nomes das pessoas convidadas.

- A senhorita,veio em nome da Senhora Tusunade né?

- Sim.

- Se importaria de me mostrar sua identidade por favor. _ vou até minha bolça de alça comprida e pego minha carteira procuro minha identidade assim que acho,entrego para o mesmo.

- Foi um prazer poder te conhecer pessoalmente senhorita _ diz logo me dando passagem para entra e assim faço. 

 Puta merda! 

Olhares curiosos em minha direção são lançados,isso porque nunca aparece em locais públicos como jornais,entrevistas ou notícias.  Foi só uma vez que publicou uma foto minha com outras pessoas,quase que pro mundo todo. Mas a muito tempo,numa fotografia obrigatoria,tirada dos residentes que entraram para o melhor hospital.

E eu já até esperava por isso já que fiz muito sucesso,ganhei premios,saí como conversas em alguns canais de tvs,não só desse país. E pricipalmente quando souberam que eu iria suceder a senhoraTusunade o titulo foi "SERÁ QUE FINALMENTE DESCOBRIREMOS QUEM É?" mas tudo nas sombras me apelidaram de "medica misteriosa",só não esperava encontra quase o país inteiro num só lugar. Logo percebo alguem se aproximar e sei só pela sombra quem é.

- Oi testuda _ diz irónica com um sorriso irónico nos lábios,com brilho labial.

- Oi Ino porca _ rebato porem um pouco desconfortável com situação. Ino era quem gostava de atenção,não eu.

- Anda vem vou te apresentar pros meus amigos _ diz ela percebendo meu desconforto na frente de todos e pega no meu braço.  Porém eu travo;minhas pernas simplismente paralisaram talvez pelos olhares e cochichos. Sem esperar uma resposta Ino me arasta literalmente pelo salão,dava para ouvir o som de meus sapatos arranhando o chão tetentando parar,enquanto ela me puxava pra frente. Eu achando que não tinha como piorar mais tem! Quase que caí com tudo pra frente quando ela me deu um leve puxão,para eu voltar a realidade e começar a andar. Meu rosto aposto,que estava vermelho de raiva e vergonha,minhas bochechas ardiam e doíam, por eu esta as mordendo por dentro,pra ver se com a dor,eu paro a vermelhidão em meu rosto. Sinto mais, muito mais olhares pra mim agora "Isso proto primeira impressão boa = 0 x ruim = 1" disse minha parte consciente,sim Ino você tá fazendo eu pagar mico porra.

Ela me leva para um lado afastado do que as pessoas estavam e vamos a onde havia apenas algumas pessoas,bem poucas. Porém elas estavam tão bem vestidas, vestidos e ternos caros,joias,até quando estão bebendo água a imagem é bela.

Me sente pobre e podre com aqueles olhares em minha direção e esse meu look não ajuda.

Eu estava só com um vestido de mangas soltinho,cor vermelha "para ficar mais parecida com um tomate" obrigado lado consciente;que ficava acima do joelhos,uma sapatilha de balé preta nos pés,com uma bolça de alça cumprida rosa bebê para levar meus documentos básicos. O que poderia dar de errado?

- Quê,que foi aquilo Sakura?! _ disse Ino me trazendo para a realidade,se virando em minha direção,com uma cara que nem eu soube iinterpreta,assim como essa frase dela que não sei se foi uma pergunta ou uma afirmação. Estava em êxtase meu rosto ainda formigafa,além de está sentindo gosto de sangue...meu sangue. Que saía de minhas bochechas mordidas,acabou saindo um pouco no canto da minha boca Ino percebendo pega um guardanapo e limpa pra mim - Se alcama é assim mesmo,afinal essa é sua primeira aparição em público _ disse tentando me aliviar e começo a ri tento controlar o riso colocando minhas mãos em meu rosto.

- Fala sério! Ino duvido muito que sua primeira aparição foi assim,se saísse desse jeito nem quero imaginar seu escândalo _ digo entre alguns risos limpando uma lágrima de tão engraçado que foi.

- Haarrrr pra que me preocupei com você testa de marquise! Eu achando que você estava mau,mas tá aí feliz da vida falando asneiras. Por quê eu não sou escandalosa e nem nada do que você pensa _ diz e eu começo a rir mais. Fala sério! "ino sem escândalo sou eu assim sem você" hahaha.

- Ai,ai Ino _ ela me fuzilava com os olhos e nem presto atenção nas coisas que ela estava falando. Começo a olhar um pouco ao redor daquele lugar chique e vejo um homem me olhando,rosno baixo detesto homens. Esse por algum motivo me irritava só de nossos olhos se encontrarem,ficamos assim por um tempo até eu percebe Ino se afastar e vai para uma mesa grande ao nosso lado com algumas comidas,aperitivos e bebidas,a mesma pega duas bebidas que eu não sei o que é e me dar uma. Ela bebe um pouco relaxando seus músculos e eu começo a beber,quando avisto se aproximando aquele homem que me encarava agora há pouco. Começo a observa-lo mais detalhadamente, seus cabelos são pretos médios,e continha uma franja que tampava seu olho esquerdo oque o deixava bem charmos. Seus olhos são de cores escuras,que eram vazios por algum motivo,sua expressão era de desdém,com semblante levemente calmo e continha um sorriso bem leve no rosto não dava para perceber muito.

- Ola Ino,oi senhorita... _ falar o homem de olhos cores pretas cativantes,esperando com que eu fale meu nome,para completa sua frase. Só que sinto minhas bochechas se acederem assim que retiro o copo de meus lábios. Mexo minha boca para falar...Porém...saí muita bebida pelo meu nariz começo a tosir e abanar com uma de minhas mãos por está ardendo. Ino começa a procura o guardarnapo "olha parece que só em horas vegonhosas e complicadas some o que precisamos apresentação  bom = 0 x ruim = 2" obrigado por nada lado consciente. Viro o meu rosto por vergonha de encara-lo e começo a ri baixinho de nervoso,aí Deus as vezes é engraçado sua forma de trabalhar. Ino volta e me ajuda a limpar o rosto.

- Você está bem? _ pergunta aqueles olhos preto,me viro para ele que continua com sua expressão de desdém.

- Sim eu sou...

- Ela é desengonçada Sasuke.Ainda me pergunto se quando ela não nasceu, seu médico  não deixou ela cair no chão e bater a cabeça com força. _ Ele me olha com um sorriso de deboche nos lábios,iria xingar o mesmo se não tivesse me olhado nos olhos. Me perde por completo com aquilo,sinto minhas bochechas arderem denovo Ino filha da pu"How tá com raivinha por ter cortado sua conversa com seu amor vocês vão se casar,ter uma filha, uma casa,um gato...ACORDA DEMENTE NÃO SE APAIXONA ASSIM NÃO!VOCÊ NEM CONHEÇE" você está certa lado racional,mas eu não mencionei que gosto ou estou apaixonada por ele "Isso mesmo só que ele é lindo, e aparentar ser um gostosão da porra. Uma noitada tá de bom tamanho pra você né não saky?" diz vestida em uma langerie calada,calada,calada lado irracional idiota não vou te escutar


- O nome dessa anta,é Sakura. Sakura, esse é Sasuke _ diz Ino percebendo meu silencio e como poderia falar pensando nessas coisas.

- A senhorita então,é quem vai suceder a Tusunade? _ perguntou um pouco supreso.

- Sim,né. Até me esqueci disso _ digo eu realmente esquece quem eu era, olhar aqueles olhos me fez esquecer.

- Hum,senhorita Sakura poderia me dizer porquê Tusunade não veio? _ fudeu

- Bom a Tusunade...estava...ocupada com umas...coisas do trabalho _ mente torcendo para ele acreditar "essa é a mentira mais bosta da terra" você deveria me ajudar sabia hoo lado racional "Seria muito mais convincente dizer que ela foi tranzar com o papa Francisco!" cala a boca lado irracional - Mas por que a pergunta? _ será que ele é o dono daqui? Me perguntava. Tusunade disse que conhecia o dono e recebeu um covite "especial".

- Motivos particulares _ disse se virando para se afastar mas assim que dá 5 passos parou e me olhou sobre os ombros - Não sou o dono,sou apenas um amigo dele,que não veio por sinal _ disse e foi em direção a umas pessoas do canto daquela sala que não reparei muito "Menina para de pensar nisso ele leu seus pensamentos por acaso?" você tem razão lado racional eu não tô entendendo o que aconteceu "Deve ser um vampiro! Isso só torna tudo melhor." disse meu lado irracional apertando os seios.Cala a boca!

- Ino quem é ele?

- Hãm gamou foi? se eu fosse você desistia ele é...bem como posso dizer...não acho que ele goste muito de relacionamentos sabe?!

- Não estava perguntando nesse sentido animal! _ caraca até ela acha que eu gostei dele,Deus me livre. Homens são mandões demais,acham que tem influencia sobre as mulheres.

- Sabe você tem que para de ser essa esquisita que fala mal de homens,sabia que isso é feminismo. Mas se quer sabe não sei muito sobre ele eu sei só um pouco por causa de uma amiga,que me falou algumas coisas. Por exemplo ele é "melhor amigo" do dono daqui,eles são bem íntimos mas só o Sasuke da as caras,sabe é difícil mas aparece em público. Já o outro não há uma foto sequer na internet,não tem contas nem nada é um fantasma _ suspirou e logo continuo-Achei que veria ele aqui pois é uma festa pra "ele" básicamente né! Mas não. Ela me contou também que ele possui varios terrenos e bens porém,ele fica mais na joalheria Uchiha que era de seus pais,mas ninguem sabe o que aconteceu com os mesmos. É um misterio... _ suspirou de novo e deu um gole em sua bebida logo em seguida coloca o indicador no queixo em sinal que estava pensando "coisa rara em! Ino pensando vai chover" pois é lado consciente - Mas você já ouviu falar do caso "o cavalheiro" que deu problemas para os militares e detetives?

- Sim,sim esse caso foi o que teve maior tempo de duração na historia durou 78 anos,e mesmo assim ele ainda é investigado,por poucas pessoas,mais é.

- Exatamente,olha eu vou te contar porquê você sabe guarda segredo tá! Mas acho que a Familia Uchiha estam envolvidos nesse caso de alguma forma,se você pesquisar verá que as historias se batem. Mas eu não cheguei a fundo na questão, deixei pra lá para não me meter em problemas,e você faça o mesmo e bico calado _ ham agora sou eu que estava pensando eu não sei tanto sobre esse caso mas agora despertou minha curiosidade não sei bem o por que...tá aí vou dar uma de Sherlock Holmes do chernobyl.

Fiquei batendo papo com a Ino e mais um monte de pessoas que vinheram me conheçer e fazer perguntas.Assim que a festa acaba sem o "dono presente",eu pego carona com Ino chego em casa 9:56 da noite. Saio do carro me despeço dela e entro como um vuto em casa odeio escuro,acendo todas as luzes que estam proximas a mim,vou para sala e vejo meus pais rindo de algo que passava na televisão digo que cheguei,e dito isso subo não queria conversa,não agora,tinha primeiro saciar minha curiosidade.

Depois de um belo banho claro!

Entro no banheiro tiro meu vestido e sapatilha e vou em direção ao box. Entro nele e ligo o chuveiro,a água quente escorre por toda a extensão de meu corpo,parecia quê dançava falsa com meus cabelos e bricava com minha pele,a fazendo arrepiar e meus músculos se acalmarem. Era disso que precisava um banho para meu corpo se sentir da realeza,fala sério banho é muito bom.

Assim que saio do banheiro com a toalha envolta de meu corpo e meus cabelos pingando um pouco,pego o secador e o meu celular,ligo o secador numa extensão grande que eu tinha,a mesma já estava conectada na tomada,assim que começa a sair ar quente balanço ele em direção a os meus cabelos. Com a outra mão desbloqueio meu celular e me assusto,um pouco ao ver mais de 300 notificações tudo no whatsapp. Entro no mesmo,a maioria das mensangens era de Tusunade e Shizune,e eu sei bem o por quê apesar de não querer saber.

Eu antes de ir para a empresa,estava no hospital e havia passado muito do meu horario de plantão. Só sai de lá por causa do pedido da senhora Tusunade para eu ir naquela festa - Merda esquece completamente disso,que desculpa eu vou dar agora,elas vão me matar! _ digo baixo para mim mesma,logo saio do aplicativo. Eu iria resolver isso depois com calma,coloco o celular em cima do criado mudo e desligo meu secador. Caminho em direção a uma mesinha que tinha no meu quarto,na mesma havia um computador. Agora eu só queria pesquisar,mais sobre o caso que me deixou intrigada.

Fui até lá e me sentei,ligo meu computador e já entro direto no Google, pesquisando "Caso o Cavalheiro". Não precisei colocar muitos detalhes para encontra,já que foi uma coisa "histórica" por assim disser. Mas poucas pessoas falavam sobre.

Assim que abro em um site apareçe...






Notas Finais


Então um capítulo curto e fraquinho só para dar inicio a merda.
Hahahaha desculpem os erros de português


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...