História Prisoneiro do seu Amor - Imagine JongIn - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Kai
Tags Demonios, Exo, Imagine, Imagine Exo, Kai, Kim Jongin, Universo Alternativo, Violencia, Você
Visualizações 313
Palavras 1.101
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Magia, Romance e Novela, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus amores, tudo bem?

Trouxe um capítulo bem rapidinho porém, com um toque de romance agora 😗🍓

Boa leitura =

Capítulo 17 - XVI. Capítulo Dezesseis.


Fanfic / Fanfiction Prisoneiro do seu Amor - Imagine JongIn - Capítulo 17 - XVI. Capítulo Dezesseis.

KIM JONGIN.

Já se fazia algumas horas que eu estava no mesmo lugar, admirando ela dormindo e ao mesmo tempo feliz por ela ter voltado aos meus braços, por te me aceito da maneira que eu sou e acima de tudo. Feliz por ela não ter me deixado se tornar um príncipe e nunca mais poder sair do inferno.

Esses meses que passei sem ela foram os piores que eu poderia ter. Eu não conseguia pensar em outra pessoa se não fosse nela, não conseguia sofrer por mais ninguém, apenas por ela. E agora a menina está bem aqui, em meus braços e eu não vou mais deixar que ela vá embora de mim, nunca mais isso vai acontecer.

— Ela está bem? — Cassandra pergunta assim que entra no quarto e olhar para a garota.

— Não muito, ela está um pouco febril. Seus ferimentos foram muito profundos. Quando cuidei dela, seus cortes estavam muito profundos mesmo, tive medo de machucá-la. — comentei para ela que se sentou um pouco mais afastada de mim.

— Percebeu como ela estava quando a trouxe para sua casa? Parecia que estava morta, o sangue que tinha pelas roupas, seu corpo gelado e seus batimentos tão fracos que não poderia ser nítido. Talvez se você tivesse demorado mais um pouco, ela não iria sobreviver.

— Não queria brigar com meu pai, então eu voltei assim que seu feitiço havia acabado, o que não demorou para acontecer. Se ela tivesse morrido, eu não sei o que faria com minha vida. — suspirei. — Neste momento meu pai deve está com muita raiva de mim, mas o lado bom é que ele nunca mais sairá de onde está. O portal se fechou de vez agora.

— Na última vez que achamos isso, seu pai havia contado a ela tudo o que aconteceu. Não podemos mais confiar, sendo que eles ainda podem sair de onde estão. Você sabe a única forma de tudo se fechar, não é?

— Eu sei, mas se isso acontecer eu também não vou poder sair de lá. É eu nunca mais irei vê-la, e eu não quero que isso aconteça. — olhei para a menina por um breve momento. — Prometi pra mim mesmo que não vou mais deixar ela sair de perto de mim. Eu não suportaria mais isso.

— Eu sei bem como se sente Jongin. Sei como é isso! Mas não adianta prometer, um dia tudo vai acabar novamente. Ela vai envelhecer e morrer aos poucos e você vai ter que seguir sua vida como se nada tivesse acontecido.

— Não vou conseguir suportar ver ela morrendo. Mesmo que isso aconteça, eu vou morrer junto dela. _______ é tudo pra mim, a única pessoa que eu tenho agora.

— O amor é mesmo lindo, eu admiro muito vocês dois. Eu até shippo. — rimos de seu modo em falar. — Talvez se não fosse minha magia, vocês nunca teriam se conhecido.

— Eu sei, por isso eu sou grato a você por te feito tudo. Eu sei que o que fiz com você não foi bom, mas tinha tudo para me matar só que acabou me fazendo se apaixonar por essa humana. — sorrir de lado e baixei minha cabeça.

— Ela merecia ter alguém em sua vida e eu sabia que seu coração iria se amolecer quando se apaixonasse. No fundo, você sabia que precisava se apaixonar um pouco. — assenti. — Eu não sei como isso aconteceu, mas ela te ama do mesmo jeito que é. Ela me disse isso antes de ‘ir a sua procura. Agora ela te ama muito, Jongin.

— E eu a amo ainda mais.

— Ela está acordando. Eu vou sair agora e deixar vocês sozinhos um pouco, mais tarde eu venho para ficar com ela. — assenti e vejo ela se levantar e sair do quarto deixando a porta fechada por conta do ar-condicionado. Me aproximei dela e passei as mãos por seu rosto, percebi que ela ainda estava quente. Mas seu corpo se arrepiou quando meus dedos a tocarem, talvez por eu está gelado. 

— Hey… — comentei quando seus olhos se abriram aos poucos e então se cruzaram aos meus. Ela ainda estava um pouco sonolenta e parecia cansada. — Tudo bem? — encostei nossas testas.

— O que aconteceu? Eu não consigo me mexer, meu corpo está doendo. — ela disse e então peguei o copo d'água em cima do criado-mudo. Levantei sua cabeça devagar e fiz ela beber um pouco da água para sua voz melhorar um pouco.

— Te machucaram muito quando você foi atrás de mim. Mas eu cuidei de você e agora está tudo bem. — voltei a deixar o copo em cima do criado mudo e então passei para o outro lado da cama para ficar perto dela. — Você só está com um pouco de febre, mas vai passar logo.

— O que aconteceu depois disso? — passei minhas mãos por seus ombros e a trouxe para mais perto de mim, ficamos de conchinha enquanto ela falava comigo.

— Depois eu saí com você é te trouxe para minha casa. Você quase que morria, mas eu consegui cuidar de você e agora basta esperar um pouco para ficar melhor.

— Cassandra está aqui também? — assenti. — Porque você mentiu pra mim? Por que não me contou a verdade desde do início?

— Eu não sabia como te contar isso, não sabia como falar para você. Estávamos tão bem desse jeito, que eu fiquei com medo de falar e você não me aceitar dessa forma. Qual pessoa vai achar um demônio em corpo de humano ser normal? — ela riu baixinho. — Mesmo assim eu te amo muito e não quero te ver longe de mim.

— Nem eu Jongin. Mas se estamos na sua casa, como eu vou me trocar e fazer minhas higienes?

— Isso é o de menos amor, tem mais coisas para se preocupamos agora. Mas nada com que eu possa resolver, eu não vou deixar te machucar, eu prometo.

— Não precisa prometer, apenas você no meu lado irá resolver tudo. — Eu sorri e beijei seus lábios, aqueles boca que tanto estava com saudades de beijar.

— Eu te amo! Eu sou o demônio mais apaixonado do mundo todo e eu tenho como provar isso bem aqui. — ela sorriu e negou em seguida.

— Jongin?

—Sim.

— Vamos ficar juntos agora? Para sempre?

— Agora vai ser para sempre! E ninguém vai nos separar dessa vez. Eu prometo isso. — beijei seus lábios novamente. Fiz carinhos em seus cabelos para ela poder pegar no sono bem rapidinho, e acordar melhor que antes. Sua febre precisava passar ou então eu não ficaria bem com isso.


Notas Finais


Por favor me digam o que acharam ❣
Fiquei bem triste quando recebi poucos comentários no capítulo anterior, mas não vamos fazer isso novamente não é rs ❣❤

~ Divulgação Marota ~
Imagine com Byun Baekhyun:

Baekhyun sabia que a vida não era fácil, ainda mais quando se tinha poderes sobrenaturais. Teve que presenciar mortes das pessoas que amava em todos esses anos. Mas teve uma que ele nunca conseguiu superar.

Até descobrir sobre ela novamente e lutar para tê-la de volta. Mesmo lidando com suas novas personalidades e cuidados, ele só queria estar mais uma vez ao lado da garota que sempre amou em torno de dois séculos.

Link: https://www.spiritfanfiction.com/historia/alem-da-vida--imagine-byun-baekhyun-12981917

Perfil: @Sweetback


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...