1. Spirit Fanfics >
  2. Prisioneiros a solta - Taekook-Vkook >
  3. Capítulo 4

História Prisioneiros a solta - Taekook-Vkook - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction Prisioneiros a solta - Taekook-Vkook - Capítulo 5 - Capítulo 4

~PoVs Jungkook~


O dia mal amanhece e eu já ouço os polícia batendo nas grades pra nos acorda. Acorda não, assustar ;-;

Eu nem me despreguicei e já fui correndo para o refeitório, e eu tinha motivo. Claro que era pra eu conseguir comer né, mas também tem outro motivo ksksks

- Bom dia Nayeon! -- Falei um pouco ancioso

- Bom dia Jungoo -- Ela me responde com um apelido que nem eu sabia que ela tinha falado -- Está muito ancioso pra hoje em menino -- Ela fala e nós dois rimos juntos -- O que aconteceu? 

- Nada demais, eu só vim pra experimentar a sua comida e depois eu vou fazer outra coisa -- Eu falo rápido e ela me entrega a bandeja com comida 

- E que outra coisa é essa? -- Ela me pergunta

- É que.... 


~PoVs Taehyung~

Tinha acordado com um baita estrondo nas celas, mas tava me controlando pra não gritar um monte de palavrão, se eu fizesse isso tchau tchau vida, o Jin ia me matar. Me levanto e vejo Jungkook correndo para o refeitório, mas nem me preocupei. Fui em direção a cela do Jin, Jimin e Hoseok. 

- Iai cambada, como vai a vida? -- Pergunto me aproximando deles

- Bom, comigo tá ótimo, mas acho que ontem a noite com você não tava né -- Jimin se pronúncia 

- Oxi como assim? -- Pergunto

- Tava vendo você todo preocupadinho com o Jeikei -- Já deu até apelido, nossa que maravilha. Pera ele tá falando do Jeon? -- Iai, dormiu bem ontem? -- Jimin fala provocativo 

- Se eu dormi bem? Eu dormi ótimo, pelo menos não tive que ouvi você falando o nome do Yoongi a cada minuto -- Jimin, agora prove seu próprio veneno ksksks

- Q-quê? -- Ele fala com os olhos arregalados e Jin e Hoseok começam a rir

- Isso mesmo que você ouviu loiro baixinho -- Provoco e vou embora antes que ele me dê uma voadeira

- EU AINDA SOU SEU HYUNG CARALHO! -- Ele grita e quando olho pra trás vejo Jin chutando o coitado mds tadinho do Minnie ksksks. Mentira bem feito( Que bipolaridade em Taehyung) 

Fui caminhando até o refeitório até que vejo Jungkook e Nayeon conversando uma coisa que eu não ouvi direito. Só vejo o Jeon pegando a bandeja e indo pra uma mesa qualquer. Como eu tava um pouco curioso né, eu fui lá com a tia pra perguntar o que ele tinha falado pra ela né 

- Oi Nayeon -- Falei forçando um sorriso

- Oi Taehyung, fala logo o que você quer que eu tenho comida pra fazer -- Ela diz ignorando completamente o que eu disse

- Ain, magoou em, como cê percebeu em? -- Falo indignado 

- Cê nunca gosta de dar um sorriso. E você também não sabe nem fingir um sorriso sabia? -- Será? Se eu forçar mais não vai parecer forçado he he he -- Diz logo o que tu que

- O que o Jungkook falou pra ti em? -- Sou direto

- E por quê você quer saber? -- Ela pergunta arqueando a sobrancelha 

- Curiosidade

- Você descobre depois -- Aquilo é tudo que ela me fala e depois vai embora me deixando lá com cara de cú

- Aishi! -- Chuto uma lata de lixo que tava perto dali. Não consegui o que eu queria aff


                                               °°°°°

- Ei Taehyung, que cara de cú é essa? -- Fala Yoongi se aproximando -- Parece que nem dormiu direito

- Nã~ eu só queria que me falassem uma coisa mas parece que estão querendo que eu descubra aishi -- Reclamo e chuto a 7° lixeira que tava na minha frente

- Você já viu o tanto de lixo que já chutou -- Yoongi me pergunta olhando pra trás e depois me olha 

- Hm, tô pouco me importando -- Entro na minha cela e percebo que Jungkook não estava lá -- Yoongi, cê já vai pra sua cela? -- Perguntei

- Tô indo agora, falow -- Yoongi sai e acena com a mão para mim

Eu fico olhando aos redor e pra tentar achar o Jeon, sem sucesso 

- Aonde esse garoto se meteu? -- Falei enquanto batia na cabeça

- Falando sozinho Tae?  -- De novo esse apelido K7 

- Quantas vezes já falei pra não me chamar de Tae, Bogum -- Bogum sempre faz isso pra me provocar. Ele sabe que eu não gosto e mesmo assim faz

- Engraçado que você deixou aquele garoto te chamar de Tae e nem reclamou -- Ele fala fazendo um bico nos lábios 

- Já tá observando minha vida de novo né? -- Eu falo me aproximando dele -- Será que não dar pra para de fazer isso já tá chato 

- Aishi Tae, por que não para de reclamar e agente resolve isso tudo -- Ele fala lançando um sorriso malicioso e tenta me beijar. Mas eu desvio 

- Será que você ainda não entendeu que eu não sinto nada por você -- Falo empurrando o mesmo que só fica rindo 

- Tchau TaeTae -- MANO QUE RAIVA DESSE PIVETE


                                                 °°°°


Já era 5:00 da tarde e nada do Jeon. As celas já estavam fechadas e só abrir quando fosse às 7:00 

Até que eu desisto de ficar lá deitado na cama sem fazer nada e vou pro campo visitar um certo alguém. Aí você deve tá se pergunta: Como você saiu sendo que a cela estava fechada? Digamos que eu tenho os meus segredos escondidos de todos que estão no presídio. Meio que eu fiz um buraco na parede, que pelo menos desse pra eu passar e tadan. Eu tô livre, eu consigo esconder coisas que nem um detetive profissional conseguiria achar, eu acho. Tava caminhando pelo campo até que vejo uma pessoa no lugar aonde eu ia, prestando mais atenção eu percebo que era o Jungkook. Ele tava lá fazendo sei lá o que no túmulo do meu amigo falecido (que ele matou). Claro que eu só fiz me aproximar pra ver o que ele tava fazendo por que né, não dá pra confiar em ninguém hoje em dia

- Jungkook tá fazendo o que aqui? -- Pergunto e vejo o mesmo da um pulinho pra trás 

- Ta-Tae? -- Ele olha pra trás um pouco confuso 

- Hm sou eu mesmo em carne e osso -- Ia reclamar por ele ter me chamado pelo apelido até que ouço uma risadinha vindo dele mostrando aqueles dentes de coelho de novo e vei, que fofo manuh

- Não era pra você estar na cela? -- Ele pergunta arqueando a sobrancelha. Claro que eu não ia falar né ksksks

- Tenho meus segredos e não pretendo revelamos a ninguém, certo? -- Ouço ele murmurando um "uhun" 

Pereira que estávamos um pouquinho perto um do outro, dava pra sentir a respiração dele mano

- Então, o que você está fazendo aqui? -- Falo desviando o olhar que estávamos tendo e logo ele percebe que estávamos quase um centímetro de distância e começa a ficar vermelho 

- É-é... Nada demais -- Ele gagueja 

- Se não fosse nada demais não estaria aqui -- Vejo ele se afastar um pouco pra quebrar aquela distância que estávamos tendo

- É difícil algum prisioneiro vim no funeral da própria pessoa que matou? -- Ele pergunta

- Talvez, você até agora é o único e até que eu gosto disso -- Vejo ele corar um pouco por eu ter pensado um pouco alto demais -- Então você veio aqui pra lamentar? 

- Talvez -- Ele olha para o jazigo da qual pessoa ele assassinou. Ele falava meio triste e aquilo tava me incomodando um pouco 

- Bom, mesmo a culpa sendo sua não é bom se culpar -- Falo na intenção de ele se acalmar -- Se alguma pessoa morreu é porque morreu, já foi 

- Pensava que se preocupasse com ele -- Ele fala incrédulo

- Mais eu me preocupo, só não demonstro entende -- Explico pra ele -- Seria bom se fossemos pra cela antes que sintam nossa falta -- Caminho em direção ao buraco que estava em direção a uns arbustos até que vejo ele me seguindo 

- Mas as celas estão trancadas lembra, se nos pegarem aqui fora vamos pra solitária -- Olho pra ele e logo do um longo suspiro 

- Bom, eu vou te mostrar isso mas não conte a ninguém tá me ouvindo? -- Vejo ele  assentir e logo peço para me seguir

Ficamos caminhando por um tempo até que eu chego ao meu destino finalmente

- Aqui não é a cela sabia? -- Ele fala meio sarcástico mas eu não era tão burro assim pra confundir a cela com um arbusto 

- Eu sei, mas quem queria vir comigo foi você -- Respondo ele e o vejo ficar em silêncio até que se pronúncia 

- Por que você é tão frio? -- Ele me pergunta e logo eu começo a ter umas lembranças que eu não queria que vinhessem naquele momento -- Taehyung? 

- É o meu jeito -- Tiro o último arbusto e lá está o buraco -- Logo você se acostuma, vem entra -- Eu entro e vejo o mesmo entrar meio surpreso

- Caraca como é que não perceberam que tinha um buraco aqui manuh? 

- Sou bom em esconder as coisas por isso fique de bico calado -- ameaço e olho para ele 

- Uhun -- Ele me responde

Tínhamos atravessado a parede agora era só ninguém perceber que tínhamos saído, afinal 5:00 dda tarde todo mundo da um cochilo por isso saio nesse horário 

- Chegamos, não fala muito alto -- Eu o ajudo a levantar 

- Certo eu não falo -- Ele se levanta -- Tae, a sua tatuagem não era um pouco pequena? Por que ela tá grande? -- Eita preula to ferrado, como é que eu vou explicar pra ele que eu tenho essa maldição guardada comigo desde que nasci? 











Continua...? 

             









Notas Finais


Mas outro episódio terminado gente, espero que tenham gostado bastante


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...