História Prisioneiros do destino - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, A Princesa e o Sapo, Aladdin, Como Treinar o seu Dragão, Enrolados, Frozen - Uma Aventura Congelante, Mulan, Peter Pan, Robin Hood, Valente
Personagens A Fada dos Dentes, Aladdin, Anna, Banguela, Bicho-papão (Pitch Black), Breu, Bruxa, Capitão Gancho, Cassandra, Coelhão, Elsa, Fa Mulan, Flynn Rider, Gothel, Hans, Jack Frost, Kristoff, Li Shang, Mérida, Norte, Olaf, Personagens Originais, Peter Pan, Princesa Jasmine, Rainha Elinor, Rapunzel, Sandman "Sandy", Soluço, Sven
Tags Amizade, Amor, Batalha, Destino, Flynzel, Guerra, Jelsa, Kristanna, Luz, Magia, Maldição, Medieval, Mericcup, Poderes, Romance, Segredos, Trevas
Visualizações 43
Palavras 1.509
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sejam bem-vindos a essa fanfic maluca que surgiu na minha cabeça.
Vai ser uma confusão e tanta ao longo da vida dos nossos personagens.

Fiquem com o capítulo 💙

Capítulo 1 - Uma prisioneira


Fanfic / Fanfiction Prisioneiros do destino - Capítulo 1 - Uma prisioneira

Um pássaro acorrentado à uma gaiola. É como eu me sinto neste exato momento.

A música clássica e calma de uma típica valsa ecoa pelo salão,este agora lotado de pessoas totalmente desconhecidas ao meu ver.  Um baile organizado por meses,cada detalhe  feito com muita dedicação e,óbvio, com o perfeccionismo excessivo de minha família,especialmente na questão da decoração. Tanta fortuna gasta para comemorar algo que eu nem quero que aconteça.

Do que adianta um baile grandioso e luxuoso como esse, se daqui à alguns meses eu estarei vivendo o próprio inferno ?

- Elsa,querida.

Suspiro pesadamente,caminho em passos leves e delicados,mantendo a postura impecável - graças às inúmeras e entediantes aulas de etiqueta - ainda sendo obrigada a suportar o peso terrível das minhas vestes exageradas. Não posso negar que é um belo vestido,mas eu mal consigo respirar !

Sigo o curto trajeto até onde o dono da voz se encontra,meu querido pai. As vezes eu chego a me questionar se sou a verdadeira filha desse homem super protetor,severo,ganancioso,um tanto egoísta e extremamente poderoso na sociedade. Um pai deveria por a felicidade de seus filhos em primeiro lugar,mas no caso do rei, Agnnar Arendelle,o dinheiro está superior à sua própria família.

Há alguns anos atrás,ele não era assim o melhor amigo da ganância,foi só o maldito irmão dele por os pés nesse palácio,que nossa família se tornou uma ruína. Breu Picth Black fez a cabeça do irmão,enchendo a mente dele com o papo de herdeiro do trono,conquistar terras,formar alianças com os demais reinos,e entre muitas outras baboseiras.

E também,graças ao meu titio,eu estou sendo obrigada a me casar com um príncipe fresco e mimado. Argh..... Só em pensar nesse pesadelo me dá náuseas.

- Aí está ela,a preciosidade da festa.

Meu pai entrelaça seu braço com o meu. Forço um sorriso simpático ao visualizar os homens que estão ao redor,os senhores param de conversar sobre seus assuntos, que julgo ser exportações de minérios,e voltam a atenção para nós.

- Boa noite senhores,é um prazer conhecê-los.

Cumprimento-os assentindo levemente com o rosto.

- O prazer é todo nosso,vossa alteza.

Um dos nobres se reverencia e beija minha mão,seguido pelos outros três homens de vestes parecidas.

Outra tragédia em ser princesa, é ter que aguentar todos esses homens nojentos contaminando minha mão com suas bocas,sorte que hoje estou usando luvas.

- Com licença senhores,preciso conversar com minha filha em particular.

Agnnar se pronuncia,e os nobres apenas concordam. Nos afastamos deles,parando próximos à escadaria principal.

- Elsa,você não deveria estar com seu noivo ?

Questiona com certa irritação,cruzo meus braços e levanto as sobrancelhas num modo esnobe.

- Bem... Digamos que o meu noivo sofreu um pequeno acidente com a  roupa. Precisava ver o vinho estampado em seu traje branco.

Completo segurando um riso baixinho,o mais velho olha para mim sério e massageia as têmporas,suspirando por fim.

- Não me diga que está envolvida nisso. Elsa você não é mais uma criança,precisa entender que....

- Não precisa repetir seu relatório matinal. E afinal,foi um acidente,por que eu tenho que ter envolvimento ? 

Me passo por inocente. 

- Preciso relembrar todas as vezes que armou contra o príncipe Hans ?

Tento controlar a vontade de rir,com um pequeno sorriso de lado.

- Por favor comporte-se,não quero ouvir reclamações sobre você.

Meu pai se vira,voltando para onde estão os outros convidados. Encaro uma das enormes janelas do salão,conseguindo ver a lua cheia brilhando,solto um suspiro de decepção,por que a vida tem que ser tão injusta comigo ?

- Vossa alteza.

Escuto a voz do meu noivo,me viro para encará-lo,o observando de cima a baixo.

- Príncipe Hans,vejo que conseguiu dar um jeito em suas roupas. 

Sorrio sarcástica,ele me lança um sorriso falso e começa a falar.

- É,era a minha vestimenta mais cara.... Mas tudo bem,foi um acidente,creio que vossa alteza não fez por querer.

O príncipe ruivo diz,num tom irônico também,e segurando toda a sua raiva para si.

- Com certeza não.

Respondo com um sorrisinho. Mais uma música começa a tocar,Hans aproveita a oportunidade para dançar comigo.

Será que ele não se toca o quão ridículo está sendo o seu papel ?

- Me concede esta dança, alteza ?

Pelo canto do olho consigo ver o rei nos observando,respiro fundo e aceito seu braço erguido.

- Por que não ?

Seguimos para o centro do salão,onde alguns pares de dançarinos se movem em uma bela dança sincronizada,entre eles estão também outros membros da realeza,como as princesas Merida Dunbroch,Rapunzel Corona e,minha irmã mais nova,princesa Anna de Arendelle.

Rapunzel e Merida,além de serem minhas melhores amigas,são as herdeiras e futuras governantes de seus reinos,assim como eu serei após o casamento. As duas estão morando aqui já faz dois anos,vieram para Arendelle à mando dos pais,com o intuito de aperfeiçoar seus dons,que irei comentar um pouco mais para frente,também para aprender bons modos com a "melhor" instrutora - e insuportável - Gothel Pitch Black,a esposa do meu tio,eles são dois esquisitões.

Como explicar as minhas amigas,bem.... elas são as melhores e mais incríveis !

Rapunzel é filha única do rei Frederic e da rainha Arianna de Corona,tornando-se minha prima por parte de mãe. Com seus longos cabelos dourados e seus chamativos olhos verdes-esmeraldas, Rapunzel é uma garota amável,muito sonhadora,apaixonada por arte e pela natureza. Sua bondade,compaixão e  amor ao próximo, a faz ser adorada por todos os seus súditos,sem falar de sua beleza extraordinária,essa princesa aí deixa qualquer um jovem rapaz nas nuvens.

Ah, a tão falada Merida Dunbroch,se fossemos avaliá-la por comportamento, com certeza ela nunca seria considerada uma princesa ou qualquer outro membro da realeza. Merida é a herdeira do rei Fergus e da rainha Elinor de Dunbroch,já que a mesma tem três irmãos quatro anos mais novos,os príncipes trigêmeos Harris, Hubert e Hamish. 

Os cabelos ruivos,vermelhos como o próprio fogo,modelados em volumosas mechas cacheadas,olhos azuis esverdeados e um rosto bastante fofo. Mas as aparências enganam,tenho permissão para dizer que ela até pode ser só um rostinho bonito por fora,agora espere conhecer um pouco essa figura,que você verá a língua mais afiada de todos os tempos. Determinada,corajosa e independente,a ruiva aqui parece uma adolescente em sua fase rebelde,não quer saber de nenhum pretendente por mais que sua mãe insista,ou quando algum jovem tenha coragem suficiente para se aproximar. Essa garota é um furacão.

E minha irmã Anna,vou fazer um breve resumo,é de tamanho mediano,cabelos  loiros-morango lisos e com franja, o que a deixa mais fofa,olhos azuis-turquesa,e possui pequenas sardas espalhadas pelo rosto. Ao contrário de mim,Anna é bem extrovertida e animada,sua paixão eterna é chocolate,ela odeia ser chamada de baixinha. Minha irmã desde a infância vive se metendo em confusão,por mais maluca ela seja com certeza é a melhor e a única irmã que eu poderia ter.


Agora,saindo de meus desvaneios,presto atenção em meu noivo. Viramos o centro das atenções do baile,todos os convidados passaram a admirar nossa valsa. Ao longe vejo meu pai sorrir satisfeito,ao seu lado minha mãe,rainha Induna de Arendelle,sorri encantada.

Minha mãe assim como eu,não aprovou nem um pouquinho a ideia de casamento forçado,meu pai de início também não concordou,mas um certo infeliz Black,fez tanto tumulto que seu irmão teve de ceder e deixar arrumarem um pretendente para mim. Então aí surge o meu futuro marido,príncipe Hans Westegaard das Ilhas do Sul. Ele não está nem um pouco a fim de se casar,ainda mais comigo,porém o mesmo foi obrigado pelo pai. O rei das Ilhas do Sul quer ver seus treze filhos subir ao trono,não importa o reino que for. E eu tenho certeza de que Hans também é outro doente por dinheiro.

- Você está bem ?

Questiona o príncipe,ao ver que estou aqui flutuando.

- Estaria melhor se estivesse longe desse baile.

Ele sorri de lado,me puxando para mais perto de seu corpo,e aproximando seu rosto do meu.

- O que está fazendo ?!

Recuo discretamente e o repreendo  num tom de voz baixo,eu não lhe dei essa liberdade.

- Bem eu....

- Vou ser clara,independente de estarmos noivos,eu não permito que toque meu corpo ou qualquer outra atitude que desrespeite à mim.

Mantenho uma postura séria,ditando as palavras como se fosse uma ordem. 

- Perdoe-me alteza,não foi minha intenção.

Finalizamos a dança.

Ele se afasta,fazendo uma reverência,faço a mesma coisa,assim recebendo os aplausos dos convidados. Agora,o rei e a rainha fazem um discurso de agradecimento e anunciam a atividade seguinte. 

Eu suspiro aliviada pelo baile estar quase acabando,mas ainda falta a pior parte da noite,a hora de receber o destruidor da minha vida.

- ...... E para selar completamente a união de nossos dois jovens.... Um belíssimo anel de noivado.

A multidão ao redor aplaude,eu e Hans subimos uma escadaria e paramos bem na parte de cima, onde podemos ver a grande quantidade de pessoas presentes no local.

O príncipe segura com cuidado a caixinha que lhe foi entregue,abrindo-a e tirando um anel de diamantes de dentro dela. Nervosa,eu estendo minha mão,assim ele coloca a pequena joia em meu dedo anelar.

Respiro fundo quando ouço mais uma sessão de aplausos e assobios,dou um de meus mais amigáveis sorrisos para eles.

 Que comece o meu pesadelo.


Notas Finais


Desculpem qualquer erro
Espero que gostem 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...