História Prisma - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Lemon, Shortfic
Visualizações 21
Palavras 1.689
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiê! Fui rápida.
Então gostaria de dizer que eu não estou satisfeita com o capítulo anterior, mas tentei deixar algumas coisas mais organizadas neste.
Espero que gostem, boa leitura e relevem os erros.

Capítulo 5 - Extra





 – Youngjae, isto do Jaebum não nomear o relacionamento de vocês não te incomoda? – Mark perguntou enrolando seu lamen nos hashis.




– Depois de tanto tempo esperando reciprocidade, eu nem me importo com esses detalhes mais.



– Mesmo assim, parece bobo, mas pode ser um passo importante para vocês. – Jinyoung e suas palavras afiadas, tirando a certeza de Choi. Depois do dia confuso em que gravaram a música juntos, a relação tinha mudado, se tornou mais leve, então começaram a aproveitar os momentos, sem pensar nos pontos finais. – Eu sei que esse namorico é as mil maravilhas, mas depois de tanto tempo ainda lhes falta coragem?




Youngjae suspirou, juntando as peças, imaginando como seria se o relacionamento fosse diferente. Já fazia um tempo que estavam juntos, mas não passavam de beijos, carinhos e conversas. Às vezes isso o incomodava, mas queria ser a pessoa ideal, então precisava respeitar o tempo e espaço de JB.

Nunca tivera um diálogo como aquele com os rapazes, nem mesmo com Jinyoung, que era seu conselheiro, afinal aquele fato parecia desprezível. Esperar o momento certo era clichê e se encaixa bem a eles.




Mas pensando por outro lado…





                            – • –




 Choi estava feliz por finalmente estar de férias, embora fosse passá-las no dormitório – pois não queria viajar, Jaebum também ficaria, então tudo estava certo. Planejou algumas coisas que tornariam os dias menos tediosos, uma delas era aproveitar seu tempo dedicando-se mais ao seu bem, por esse motivo foi breve ao se despedir dos amigos que estavam de saída para encontrar suas famílias e aproveitar os dias livres.

Entretanto, não imaginava que ficaria perdido e fascinado com alguns bilhetes esquecidos no caminho para o quarto. O primeiro dizia:





– Oi, Sunshine. Estou atrasado de novo, não é?




Caminhou mais um pouco e lá estava o segundo:




– Mas acho que venho fazendo isso desde o início. Devo me desculpar?




Youngjae já estava com um sorriso bobo nos lábios quando encontrou o terceiro bilhete, que dizia:




Aish, estou fazendo de novo! Eu deveria ter planejado isso mais cedo, porém todas as ideias pareciam triviais e insuficientes, também estava muito ansioso para cozinhar, eu queimaria tudo, então precisava ter certeza que estaria bem alimentado. Desculpe por isso.




O pequeno gargalhou ao ler aquilo, era sincero, doce e completamente a cara de Jaebum. Seu coração palpitou mais forte ao ver o último bilhete na porta do quarto.





– Eu sei que está aflito, posso ouvir seu coração do outro lado, mas quero que tente pensar somente nos seus sentimentos, e que farei tudo que quiser daqui pra frente, da melhor forma possível, quer dizer… da melhor forma que conseguir. Você sabe que me perco de vez em quando.




Youngjae duvidava que conseguiria sorrir mais, porém não ficou surpreso quando seu sorriso aumentou ao ver Jaebum dentro do cômodo, com uma expressão tímida e um girassol em mãos – o mais velho sempre lhe dizia que tudo que fizesse referência ao grande astro teria uma beleza próxima a sua. Não estava acreditando que todo aquele papinho de Jinyoung era apenas para confundi-lo e deixá-lo ansioso para o acontecimento, também não entrava em sua cabeça que JB havia planejado tudo, desde as pequenas velas acesas pelo quarto, a cor da caneta que usará para escrever os cartões – amarelo.




– Eu sei que é tarde e que não é o melhor e mais original pedido de namoro, mas, você aceita namorar comigo? – O líder se ajoelhou de frente ao mais novo, tocando sua mão com cuidado, inebriado com o sorriso do garoto.




– Não acredito que está me perguntando isso! – Jaebum sorriu.– Claro que sim!




– Desculpa pela demora, fiquei algum tempo pensando no que iria te dizer, e em como subornaria os 5 para guardarem segredo e nos deixar em paz.




– Você fez um ótimo trabalho.




Youngjae podia jurar que seu coração iria escapar, ele batia tão forte que qualquer um conseguiria ouvir, mas não tinha culpa, era difícil se controlar com Jaebum sorrindo daquele jeito, com os olhos quase fechados, tentando segurar sua cintura sem estragar a flor em sua mão.

O mais velho certamente sentia o mesmo, tudo que queria era beijar seu pequeno até perder todo o ar, e foi o que fez, deixando o girassol em cima de qualquer móvel, puxando o corpo de Choi para mais perto, deixando-o completamente desconcertado, obrigando-lhe a levar as mãos a seu pescoço.




Os dois estavam nervosos, não sabiam ao certo o que fazer e como fazer, mas estavam com calor e precisavam sanar suas vontades. Traçando um caminho desajeitado até a cama, Jaebum deixou Youngjae deitado ali, apenas o observando algumas vezes antes de levar sua boca para o pescoço do mais novo, onde deixou algumas mordidas e chupões. Já Choi, tentava de forma desastrada retirar a camisa do mais velho, deslizando os dígitos pelos músculos tensionados das costas largas que tanto amava.




– Você é tão lindo.




 JB já estava perdendo a sanidade, por mais que estivesse tentando manter a calma, depois que tirou o moletom do pequeno, sua vontade era de arrancar todo o resto, mandar a coerência para o inferno e marcar toda a pele pálida do mais novo.

Os lábios foram para o mamilo rosado do vocal, que gemeu baixinho, sentindo aquela área tão sensível ser mordida. Ambos estavam tentando manter o controle, mas Youngjae já estava quase desistindo, agarrando os lençóis com força e castigando seus lábios enquanto Jaebum deslizava a boca por seu tronco, mordendo alguns lugares, deixando arrepios onde passava. E teve que lutar mais bravamente contra a sanidade quando teve sua calça e cueca retiradas pelo mais velho, voltando a realidade por alguns instantes.





– Bummie, não precisa. – Se sentou na cama, puxando seu namorado para cima, beijando seus lábios em seguida, apenas para trocar as posições. JB apenas piscou algumas vezes, antes de observar os movimentos de seu sunshine que estava abrindo o zíper de sua calça, a tirando pouco à pouco com sua box. Youngjae suspirou antes de segurar o pênis ereto e já exposto, para depois levá-lo a boca, movimentando sua língua da forma que julgava certo, sendo atencioso as expressões de Jaebum. – Assim é bom?





– Uhum…





Choi não sabia se estava fazendo aquilo com exatidão, todavia estava adorando ouvir os suspiros e gemidos que o namorado soltava, também gostou de ter os cabelos puxados, lhe dava mais confiança e vontade de continuar, só pra ver JB perdendo o controle.




– Aish! – Youngjae disse desapontado quando foi afastado do membro alheio, sendo jogado na cama de bruços. – Jaebum hyung, o que vai fazer?




– Shh. – O mais velho não deixou o pequeno continuar, foi rápido nas suas ações, posicionando a boca entre as nádegas de Choi, movendo a língua por sua entrada, aumentando a precisão dos movimentos ao ver o mais novo tentando controlar seus gemidos com as mãos na boca. – Eu quero ouvir você.




Youngjae estava muito vermelho, remexendo-se sobre a cama, delirando de prazer toda vez que aquele músculo saía e entrava em si, lhe dando um prazer diferente.



– Oppa… – Choramingou, pensando que já estivesse acostumado com os movimentos, mas sentir a língua ser substituída por dois dedos lhe causou incômodo.





– Quer que eu pare? – JB beijou a nuca de Choi, diminuindo a velocidade.




– Não, só faz assim.



Youngjae nem sabia de onde tinha vindo coragem para posicionar melhor os dígitos do mais velho dentro do próprio corpo, deixando gemidos mais altos escapem dos lábios inchados e vermelhos. Estava perdido, quase implorando que o namorado continuasse daquele jeito pelo resto da noite, porém, havia outra coisa que queria mais.


Como se pudesse ler os pensamentos do pequeno, Jaebum retirou seus dedos, para substituí-los por seu pênis, tomando cuidado ao introduzi-lo devagar, sem machucar o menor que gemeu mais alto ao sentir seu comprimento. Estava louco para estocar rapidamente o local apertado, mas queria que aquilo fosse prazeroso para ambos, então necessitava de toda paciência do mundo, para manter-se parado, esperando algum sinal de Youngjae para se mover. Quando teve o que precisava, ainda manteve o controle, aumentando a intensidade aos poucos.






– Jaebum opp-a. – O Choi agarrava os lençóis e movia os quadris com afinco, tomado pelo prazer. Incentivando Jaebum a ir aos rápido todas as vezes que gemia seu nome.




Os corpos suados e mentes nubladas, perdidos em sua própria bolha de luxúria, com as mãos trêmulas, a procura de um apoio. Os gemidos já ecoavam pelo quarto, assim como o barulho das peles se chocando, ambos desejando que aquela sensação não acabasse, que pudessem ignorar os limites físicos e apenas continuar com o sexo por mais algumas horas, mas não podiam, os dois já estavam alcançado o limite.

 Youngjae estava prestes a  gozar nos dedos de Jaebum, que movimentava seu membro tão rápido quanto sua mão no falo alheio, delirando cada vez mais na sensação de ser comprimido pela entrada apertada do namorado. Não demorou para que os dois estivessem deitados sobre a cama, ainda sobre efeito do prazer inebriante do orgasmo, tentando respirar correctamente.




 – Por que não fizemos isso antes? – Jaebum recebeu um tapa ao dizer tal frase, vendo seu pequeno gargalhar envergonhado.




– Fique quieto. – Choi recebeu um carinho gostoso no ombro quando deitou sobre o peito suado de JB. – Eu estou com sono…




– Não durma, precisamos tomar banho e preciso te entregar algo. – Youngjae olhou para o mais velho com curiosidade, observando ele se afastar um pouco para buscar uma caixinha. – Como namorados oficialmente, precisamos usar algo assim.




O dongsaeng sorriu ao ver o líder colocar uma pulseira em seu braço, observando com atenção os detalhes do objeto, sem deixar de dar atenção ao acessório que estava no pulso de Jaebum.



– É muito clichê se disser que te amo agora? – Choi concordou e Jaebum sorriu todo bobo para seu pequeno sol. – Não sabe as conversas que tive com Jinyoung para fazer isso.




– Que horror! – Youngjae gargalhava e deixava alguns tapas no peito largo do mais velho, entendendo bem sobre o que ele falava. – Eu também te amo, seu pervertido.




– Hey!





Tudo que sentiam no momento era amor, estavam completamente aquecidos, confiantes e entregues. Sabiam que aquilo moveria seus corações por muito tempo e com todos as confusões do dia à dia, a luz permaneceria guiando-lhes da melhor forma possível.





 



Notas Finais


Real oficial: Acabou!!!
Espero que tenham gostado, me desculpa mais uma vez se decepcionei vocês, e não fiquem triste se sumir, ainda guardo todos comigo, tá?
Continuem dando amor aos nossos nenéns.💚



Boa noite, periquitas(os). Obrigada 💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...