História Prison love - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Demi Lovato, Drama, Hot, Lesbian, Lgbt, Lucy Vives, Norminah, Prison, Romance, Sexo, Vercy
Visualizações 461
Palavras 1.084
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, FemmeSlash, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 26 - Túnel


Fanfic / Fanfiction Prison love - Capítulo 26 - Túnel

Lauren me olhava com os lábios entre abertos e eu me encolhi encostada na prateleira.

- Camila, eu... eeu. 

- Shi, não precisa falar nada. Não quero que você seja um espelho dos meus sentimentos, quero que você seja sincera. - Falei e cheguei perto dela a puxando para mim.

Os lábios de Lauren estavam salgados por conta do choro, mas como sempre me receberam com brutalidade e paixão. Estava aprofundando o beijo quando o som da sirene começou a tocar bem alto.

- Merda, temos que sair daqui. - Falou Lauren.

Corremos até o corredor e nos jogamos no chão com as mãos na cabeça.

- O que isso significa? - Perguntei.

- Eu não sei.

A sirene tocou por quase vinte minutos e quando parou nós recebemos uma ordem para todas irmos para os seus beliches. Assim que chegamos Lauren se jogou em sua cama e eu na minha, o clima estava tenso entre nós. Merda Cabello, por que não ficou de boca fechada? 

- Não há guardas aqui. - Falei olhando ao redor.

- Acho que eu sei o que houve. Alguma detenta fugiu. - Explicou Lauren.

- Fugiu? Mas esse lugar é uma fortaleza. - Falei.

- Nem tanto, eu acho que eu sei quem foi. - Falou sussurrando e olhando ao redor logo em seguida.

- Quem? - Perguntei curiosa.

- Não podemos falar disso aqui, eu não posso me ferrar mais.

Escutamos passos e vimos Mendes parar bem na entrada de nossos beliches.

- Jauregui, venha comigo. - Falou sério.

Lauren respirou fundo e levantou-se lentamente. Merda, o que Lauren fez dessa vez? Ela partiu com Mendes e eu fiquei lá com o coração na mão. 

- Acho que a Jauregui está encrencada. - Falou uma detenta do beliche ao lado.

- Ela sempre está. - Respondeu sua companheira.

Eu respirei fundo e comecei a rezar para que nada acontecesse a Lauren.

- Ela vai ficar bem. - Sussurrei para mim mesma.

As horas foram passando e ainda estávamos sem poder sair dos beliches e Lauren ainda não havia voltado para o meu desespero de garota apaixonada. Eu odeio esse lugar, odeio, odeio e odeio. Voltei a escutar passos e sorri ao ver Lauren entrar.

- Você está bem? - Perguntei rapidamente.

- Estou ótima, mas se Mari aparecer na minha frente eu a mato. - Falou se jogando ao meu lado.

- O que aconteceu?

- Mari fugiu, os idiotas acham que eu sei de algo porque trabalho com ela, Ally também estava lá por ser sua companheira de beliche. Tivemos que passar o caralho de duas horas esperando esses merdas. - Xingou Lauren várias vezes.

- Como ela fugiu?

- E eu vou saber? - Perguntou dando de ombros.

- Eu sei que você sabe? - Falei.

- Como você sabe que eu sei? - Rebateu tentando me irritar para fugir da pergunta.

- Vai se foder, mas antes me conte. - Falei a olhando feio.

- Eu já disse que não podemos falar disso aqui ou eu me ferro. - Falou se ajeitando na minha cama e jogando as pernas sobre meu corpo.

- Folgada, vai para a sua cama. - Falei.

- Não, a sua é mais gostosa, tem o seu cheio. - Falou cheirando meu lençol.

Sorri boba e a olhei, Lauren não me amava mas seus pequenos gestos sem se dar conta mostravam que ela tinha um carinho por mim.

- Eu deixo você dormir com o meu lençol, mas na sua cama. - Falei a expulsando.

- Que chata Cabello. - Falou e sentou-se. - Tchau.

Lauren beijou minha testa e puxou meu lençol o levando.

- Segura. - Falou jogando seu lençol para mim que acabou pegando na minha cara.

- Vaca. - Falei mostrando o dedo do meio.

- Eu avisei. - Falou rindo.

Naquela noite não tivemos jantar e passamos horas sem ter o que fazer, às luzes foram apagadas e todas as detentas dormiram entediadas pela falta do que fazer.

- Boa noite Lauren. - Falei sonolenta.

- Boa noite Cabello. - Falou virando-se para a parede.

Eu cheirei o perfume de Lauren que havia em seu lençol e sorri me aconchegando ainda mais no mesmo, naquela noite dormi sentindo o perfume da garota que eu amava.

O dia seguinte começou agitado pela notícia da fuga e o refeitório estava cheio de vozes fofoqueiras.

- Como essa vaca é sonsa, ela estava no coral minutos antes de fugir. - Falou Dinah ainda chocada.

- Ela me deixou sem jantar. - Reclamou Ally.

- Queria saber por onde ela fugiu. - Falou Mani.

Lauren se remexeu ao meu lado e eu revirei os olhos, ela sabia como.

- Ela não falou nada para vocês? - Perguntou Mani dirigindo-se a Ally e Lauren.

- Não. - Responderam ao mesmo tempo.

Mas eu sabia que o não de Lauren era falso. O café acabou e fomos andar um pouco pelo gramado antes do trabalho.

- Vem comigo. - Sussurrou Lauren em meu ouvido.

A segui e nos afastamos de todas.

- Que lugar é esse? - Perguntei.

- É a estufa das senhoras. - Respondeu abrindo a porta do lugar.

- E o que estamos fazendo aqui?

- Olha.

Lauren caminhou até um vaso grande e o afastou revelando a tampa de um bueiro.

- O que tem? - Perguntei.

- Trabalhando com a encanação e eletricidade eu e Mari descobrimos muitas coisas sem os guardas saberem. Isso aqui é um túnel desativado, antes passava apenas merda por ele e agora está vazio, é por aqui que eu entro com os meus contrabandos ou entrava antes, não mexo mais com isso. Quem abriu a tampa foi o primo da Mari e foi por aqui que ela fugiu. - Explicou Lauren.

Eu abri minha boca chocada e neguei.

- Vamos sair daqui então, se nos pegam estamos frita. - Falei com medo.

Lauren voltou a por o vaso no lugar de antes e escutamos um barulho que nos fez pular.

- O que foi isso? - Sussurrei.

- Deve ser pássaros. - Falou Lauren pegando minha mão e me guiando para fora daquele lugar.

Estávamos voltando para o gramado quando vi uma cabeleira ruiva chegando logo atrás de nós mas indo para o lado contrario ao nosso.

- Quem é aquela? - Perguntei cutucando Lauren que olhou para a garota.

- Thorne. - Falou Lauren.

A garota nos olhou e logo desviou o olhar. Merda, será que ela viu o túnel?  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...