História Prisoner Love? (Park Jimin) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, TWICE
Personagens Baekhyun, BamBam, Dahyun, Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Nayeon, Park Jimin (Jimin), Xiumin
Visualizações 39
Palavras 1.359
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite!😘
Pissual essa é a minha primeira fanfic!
Espero que vocês gostem do capítulo!💕🍓

Capítulo 1 - Capítulo- I


                *S/N P.O.V*

Meu dia já começa com mil chamadas perdidas da minha amiga Dahyun, aish oque é dessa vez?! Novamente o maldito toque, atendi o celular direcionado o aparelho até meu ouvido.

           *Chamada/On*

-Ahhh! Porque não atendeu antes?!

-Será que não se pode nem dormir mais?

-Você só sabe dormir garota!

-Ah, fazer oque né? Oque você quer?

-Ahh, só queria te avisar que não é 'pra você sair na rua, saiu notícia no jornal que aqueles bandidos lá estão nas ruas.

-Te mato agora, ou depois?

-Porque?

-Poderia ter me ligado mais tarde né sonsa!

-Afff!

–Rio.

Beijos, preciso ir agora... Tenho algo importante para fazer!

-Dormir.

-Tchau Dahyun!!!

Ouço sua risada através do celular, e ela logo se despede encerrando a chamada.

*Chamada/Off*

Coloco o aparelho em cima da mesinha que fica ao lado da minha cama e fui ao meu compromisso, dormir!

São exatamente 19:50 da noite, aproveitei que peguei o celular para ver a hora e abri as mensagens.

*Mensagem: Tofu- 16:00*

-Acorda!

*Mensagem: Tofu- 16:49*

-Ainda está dormindo? Não é possível!

*Mensagem: Tofu- 17:30*

-Garota eu vou ir aí na sua casa e te dar uns tapa!!!!!!

*Mensagem: Tofu- 17:40*

-Pelo amor de Deus S/n!

*Mensagem: Tofu- 18:00*

-ACORDAAAAAA!

*Mensagem: Tofu- 18:10*

-'Tô preocupada.

*Mensagem: Tofu- 18:20*

-Tu morreu?

*Mensagem: Tofu- 18:37*

-S/N!!!

*Mensagem: Tofu- 19:25*

-Aff, hibernou!

***

Eu ri pois a minha Tofu é muito desesperada! Eu nem dormi tanto assim... Respondi suas mensagens e deixei o celular sobre a cama, me levantei morrendo de fome. Fui até o banheiro e tomei um banho relaxante, sai enrrolada em uma toalha e fui até o closet, escolhi uma roupa quente e confortável já que estava um pouco frio.

Desci até a cozinha para procurar algo para comer. Revirei armários e a geladeira logo me lembrando que não tinha feito compras. Droga! A Dahyun disse para eu não sair de casa mas se eu não sair, vou morrer de fome. Ahh tô nem aí... Não tenho medo daqueles mafiosos! (A= aham fdhjs)

Sai de casa em direção ao mercado que, digamos que não fica tão longe assim de casa então dá para ir andando. Eu andava tranquilamente na rua enquanto observava as poucas pessoas e carros que passavam nela.

Um tempo andando destraída até que ouço vozes falando.

-Não deveria ter tentado nos afundar meu caro Jihan, não deveria mesmo... Afinal, você já sabia que não conseguiria

Me escondi atrás de um carro que estava estacionado ali já que se eu fosse para outro lugar eles iriam me ver. O homem continuou falando e ameaçando a outra pessoa que, assim como eu, estava apavorada.

-P-p-por favor Park Jimin... Não me mate!

-Não teria graça se eu deixasse você sair vivo dessa não é mesmo?

A voz soou em um tom debochado e eu ouço um barulho alto ecoar pela rua vazia, até o outro homem que tinha a arma apontada para a cabeça, cair no chão com sangue em seu corpo e uma risada fria entrar em meus ouvidos.

-Não temos mais nada para fazer aqui.

-Você que pensa.

-Porque?

Dois dos homens que estavam ali se aproximaram de mim e me tiraram de trás daquele carro bruscamente.

-Me solta!!!

-Cala a boca! Oque você viu?

O rapaz que acabará de assassinar o outro se aproxima falando friamente comigo logo apontando a arma em minha direção.

-N-nada... –Eu nunca soube mentir mesmo, mas dessa vez orei/rezei umas quinhentas vezes para ter dado certo.

-Melhor não mentir. Será bem pior. –Ele me olhou seriamente.

-Eu... N-não tô m-mentindo.

-Então fala sem gaguejar. –Ele disse simples mas ainda sim sentia seu olhar frio sobre mim enquanto os outros dois me seguravam pelos braços.

-Eu não v-vi... –Merda!

-Não consegue ahn? –Ele pega os meus cabelos com uma das mãos os puxando com força em seu punho.

-M-me solta por favor! Eu não conto para ninguém!!! –Eu chorava descontroladamente, estava apavorada, ele estava puxando meus cabelos com tanta força que minha cabeça doía.

-Ah não? Como me garante isso, hum? –Ele disse em um tom irônico.

-E-eu p-prometo... Por favor...

-Já sei como vou garantir que sua boca fique fechada... –Ele solta meus cabelos e me olha com um sorriso irônico nos lábios.

-Oque... o-oque vai fazer comigo?

-Você vai vir com agente. –Ele disse simples e eu arregalei os olhos assustada.

-C-como? –Falei desacreditada!

-'Tá surda? –Ele perguntou enquanto abaixava a arma que estava apontada em minha direção.

Vejo ele olhar para os dois rapazes que estavam me segurando e fazer um sinal com a cabeça. Derrepente eles saem me puxando até uma Ferrari preta. Eu chorava de desespero, não queria entrar naquele carro e nem ter visto oque vi, porque eu não escutei a Dahyun?!

Fui praticamento jogada dentro do carro. Eu implorava para eles me deixarem ir a todo momento mais parecia inútil!

-Garota eu juro que se você não calar a boca eu pego essa arma e atiro em você sem dó alguma!

O homem de cabelos loiros disse furioso fazendo com que eu me assustasse, fiquei quieta na hora. Foi um silêncio absoluto dentro daquele carro até o mesmo parar em frente a uma casa ENORME, era muito grande mesmo! Era uma mansão com certeza!! ela era quinze vezes maior que a casa que eu moro. (A=exagerada nem um pouco fdhjshd)

Eles desceram do carro logo me tirando do mesmo, os três homens me levaram para dentro da casa eles me olharam por curtos segundos e eu evitei olhar para eles também até um deles se pronunciar.

-Qual o seu nome? –O homem de cabelos loiros perguntou.

-S/n...

-Hum... Eu sou Park Jimin, e esses são Jung Hoseok e Jeon Jungkook. –O loiro disse apontando a cada um dos garotos que acenaram um "tchauzinho" com as mãos, o Jungkook tinha os cabelos castanhos claros e Hoseok tinha os cabelos pretos.

-Oque vão fazer comigo? –Falei com o olhar baixo.

-Você vai ser a minha prisioneira a partir de agora, só para garantir que oque você viu não vai cair sobre os ouvidos da polícia. Olha só, se contar a alguém oque você viu.... –Vejo ele tirar a arma do bolso, entendi, vou morrer ah que ótimo!!

-Tabom, tabom. Eu prometo não vou contar a ninguém, não precisa me prender aqui, por favor...

-Cala a boca, eu escolho oque precisa ou não fazer, você vai me respeitar e respeitar os outros meninos também, vai obedecer as minhas ordens e se fizer algo de errado eu mato você e todos a sua volta! –Ele me olha furioso. -Já sabem para onde levá-la.

Os dois homens me puxaram de novo, que mania! Eles me levaram até uma sala vazia, não tinha nada só um balde velho jogado no canto da mesma e uma janela pequena.

-Porque eu estou aqui?!

-Você vai ficar aqui até o Jimin dizer que pode sair –O homem de cabelos castanhos claros disse. -Não vai ficar por muito tempo... Quer dizer... Torça para não ficar.

Eles saem me deixando la sozinha. Como assim? Vou ficar aqui sem nada e sem ninguém? Não pode ficar pior...

[...]

Estou aqui dentro faz dois dias, sem comer ou beber água, minha garganta seca e minha barriga barulhenta imploravam por água e comida. Jimin as vezes entrava na sala e ficava alguns segundos me olhando, provavelmente só 'pra ver se eu tinha morrido.

Escuto a porta ser destrancada e penso já sem esperança que fosse o Jimin mais uma vez checar se eu já tinha morrido mas não, era o Jungkook. Ele entrou com um sorriso no rosto e com um prato de comida e água, ele me entregou ainda sorrindo.

-Troxe para você. –Ele disse deixando a comida sobre minhas mãos.

Comi rapidamente, e logo depois bebi toda a água me sentindo aliviada por isso. Eu estava morrendo de fome e sede, a qualquer momento eu iria morrer, tinha certeza disso.

-Você já pode sair.

Sorri mas não de felicidade, sorri pelo alívio imenso que senti naquele momento. Ele me ajudou a levantar do chão duro e gelado e então eu sair daquele lugar horrível. Avistei Hoseok do lado de fora que também sorria, andei junto com eles pela casa, aliás, não sei o motivo de tanto sorriso.

-Vamos sair. –Ele disse simples e sem o sorriso de antes, ele não estava sério, apenas sem o sorriso.

Continua...??


Notas Finais


Amanhã eu posto mais!!😆💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...