História Prisoner Of Min Yoongi (Imagine Yoongi - BTS) - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Chanyeol, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Hentai, Hetero, Min Yoongi, Plágio É Crime, Prisioneira, Você, Yoongi
Visualizações 1.251
Palavras 2.515
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Helo! Consegui finalizar a tempo, bom está sem capa porque eu estou passando por um processo de mudança de cartão de memória para terem noção estou passando coisas do meu celular para o celular da minha mãe para passar tudo para mim novamente desde sábado!

Moral da história, eu estou sem o banner da fanfic, mas logo tudo voltará ao normal se possível amanhã eu já terei terminado tudo o que tenho para fazer.

Esse capítulo é narrado pelo nosso bebê Min Yoongi para vocês terem noção esse capítulo tem coisas meio aleatórias é basicamente o que se passa na mente dele nesse momento.

Boa leitura 📖!

Capítulo 22 - Manha e fofura; combinação perfeita


Fanfic / Fanfiction Prisoner Of Min Yoongi (Imagine Yoongi - BTS) - Capítulo 22 - Manha e fofura; combinação perfeita

Narrado por Yoongi.

Estava tudo normal até o momento, tirando o fato da (S/n) está agindo estranho comigo esses dias, está tudo normal. As vezes eu não entendo ela, talvez seja esse o motivo pelo qual eu não ter uma namorada, sem querer ser machista, mas as mulheres são complicadas demais.

Até posso confessar que essa garota tem sido as minhas dores de cabeça e pensamentos conturbados esses dias, esses dias tomei um susto ao ver Eunji entrando na sala e pensar que era ela pelo tom de voz, não gosto nada dessa ideia de ter ela ocupando minha mente isso tem afetado bastante meu desenvolvimento como dono de empresa.

– O que me diz senhor Min? – Perguntou Richard terminado de expressar sua ideia a qual eu peguei apenas um trechinho, mas pelo que eu entendi nos dará um ótimo lucro.

– Eu concordo, essa ideia está aprovada. – Digo por último. – Já podemos assinar os papéis, senhor Yang?

– Claro. – Sorrir, assinei primeiro e depois ele assinou e apertamos nossas mãos para fechar definitivamente o contrato, todos saíram da sala restando apenas eu e o homem de pele mais escura.

– Está avoado Yoongi, mantenha seus pés no chão. – Aconselhou.

– Como se fosse fácil, é difícil se concentrar quando tem uma mulher perturbando seus pensamentos. 

– Quem seria essa mulher? – Perguntou curioso.

– Ninguém mais ninguém menos que (S/n) (S/s), minha namorada.

– Espera aí! Você namora com (S/n) (S/s)? A ex-jogadora da seleção sul-coreana de vôlei feminino? A número cinco no ranking das dez melhores jogadoras de todo o mundo?! – Perguntou entusiasmado.

– Ela mesma. – Digo servindo um copo com o água para mim e para ele.

– Caraca! – Pegou o copo em minha mão. – Também, faz jus ela está te “atormentando”. – Fez aspas. – Com todo respeito, (S/n) é um mulherão.

– Você é fã dela? – Perguntei curioso e levemente... Enciumado? Não, isso não é para mim.

– Sim, gosto de assistir os jogos da seleção, tanto masculino quanto feminino, ela me chamou bastante atenção por ser ocidental e diferente também, pesquisei mais sobre a mesma e acabei virando fã. – Riu. – Não acredito que (S/n) (S/s) conseguiu amarrar Min Yoongi a ela, você tem muita sorte, confesso, eu queria está no seu lugar, mas querer não é poder. – Deu de ombros.

– Deixaria a Eunji pela (S/n)?

– Jamais, Eunji me ama e eu amo ela, isso é recíproco, se eu ficasse com ela não teria certeza se ela sente o mesmo por mim, sabe, ela é bonita, tem um corpo de causar inveja nas mulheres e tirar o fôlego dos homens e quando estivessemos andando na rua chamaria a atenção de outros homens por ser tão bela o que me causaria ciúmes e eu acabaria sendo um machista e opressor com ela, não que eu esteja menosprezando a Eunji, fico enciumado quando pego um palhaço qualquer olhando para minha garota, mas sei lá...

– Falou todas essas coisas, mas nem sabe se a (S/n) não é o tipo de mulher com cara de santinha, mas na verdade é uma demoninha.

– Não preciso saber se ela é ou não assim, (S/n) é uma pessoa gentil, há vários vídeos e fotos no Instagram dela com fãs e interações, ela é o tipo de pessoa que não faz mal sem que lhe tenham feito mal antes, ela se preocupa com os outros a sua volta.

– Parece que está descrevendo qualquer outra pessoa menos a minha namorada.

– Vamos para de falar da sua namorada e falar da festa que vai ter esse sábado?

– Vai ter festa esse sábado? – Perguntei confuso e beberiquei o líquido transparente.

– De fato ela está te deixando com a cabeça nas nuvens, com o fechamento do contrato de hoje senhor Yang propôs uma festa para comemorar e você concordou.

– Hum... Espera eu não fiz nenhuma ação que envolvesse tanto dinheiro na jogada né?

– Felizmente não. – Suspirei aliviado. – Estarei em minha sala caso precise.

Fiquei por alguns segundos fitando a sala vazia apenas com a minha presença, fiquei refletindo alguns segundos nas palavras de Richard, mas as ignorei logo depois, precisava tirar (S/n) de meus pensamentos e rápido se possível, preciso me distrair e voltar a ver o velho Min Yoongi, o que não namora e nem se mete em compromissos como jantares a não ser que sejam para falar de negócios.

Com a chegada da minha mãe e do meu irmão agora está difícil de ir até a mansão, esses últimos dias tenho ido, mas não tenho tempo de transar com nenhuma das meninas de lá e agora por meio que está “brigado” com a (S/n) não sei se ela vai se recusar a fazer comigo... Do que eu ‘tô falando? Ela é minha prisioneira tem que fazer o que eu mando, nunca fui de me importar com o querer das pessoas eu faço coisas sem medo de errar porque é assim que a gente aprende a acerta, pelo menos eu aprendi assim.

As cinco horas descidir ir para casa e liberei Eunji mais cedo, fui para casa e as mulheres – no caso a omma, a Kelly e a (S/n) –, não estavam presentes.

– Jin onde estão as mulheres dessa casa? Não me digam que estão no jardim tomando chá? – Perguntei entrando na cozinha.

– Não, faz duas horas que as damas da casa saíram para ir ao shopping. – Ele disse desviando a atenção para mim. – Acabei de preparar cupcakes, quer?

– Putz! – Praguejei. – Esquecir de comprar os cupcakes da (S/n).

– E por que você se importaria em comprar algo para ela? Justamente a garota que você nem aguenta olhar no rosto?

– Prometi isso a ela já faz um tempo, ela está me perturbando com isso. Fica manhosa e tudo.

– Um dia você vai acabar sendo dominado por uma mulher.

– Não são elas quem me dominam Jin, sou eu quem domino elas. – Sai da cozinha e caminhei até a porta da casa assim que abrir dei de cara com ela que arregalou os olhos ao me ver. – Oi.

– O-oi... – Ela foi para um lado e eu fui para o mesmo, em seguida tentou desviar novamente mais acabei bloqueando ela, mas não era proposital.

– Desculpa. – Sai de sua frente e caminhei até meu carro saindo com ele, não fazia ideia de onde ela tinha comprado aqueles cupcakes, mas pelo que entendi bem é próximo a empresa, o problema é que próximo a empresa existe umas trinta confeitarias.

Pesquisei no Google uma confeitaria que possivelmente venderia esse tipo de cupcake e achei umas dez, porém uma próxima a Empire, então fui para lá.

Assim que cheguei estacionei o carro e entrei no estabelecimento indo até o caixa.

– Boa tarde, bem vindo a confeitaria Sugar Rush. – Disse a atendente.

– Boa tarde, você ainda tem aqueles cupcakes com rostinho de animais e emojis?

– Temos sim, chegou bem a tempo de pegar os últimos.

– Ótimo... Vou querer. – Ela assentiu e rapidamente montou uma caixa com os seis cupcakes. Paguei a ela e sair do estabelecimento indo ao meu carro e dando a partida.

Ao chegar em casa guardei os cupcakes na geladeira e subir ao segundo andar encontrando com a (S/n) saindo do banheiro vestida com calça e camisa moletom.

– Como foi lá? – Bom essa última Perguntou acabou ocasionando em sexo, mas acho que dessa vez não rola nada, pois sua expressão facial dela estava meio deprimida.

– Legal... Ficamos duas horas experimentando várias e várias roupas e acabou que comprei algumas e um vestido para festa que eu nunca vou usar. – Caminhou até o closet e pegou o vestido que é bem bonito.

– Bonito... E sobre não usá-lo, sábado vai ter uma festa lá na empresa e você pode usar ele.

– Ah... Pode ser. – A voz dela estava mansa.

– Aconteceu algo? Está estranha, calma de mais para falar a verdade.

– Só minha menstruação que desceu e eu ‘tô com cólica, então eu ‘tô bem tranquila. – Guardou e vestido novamente e se deitou.

– Não vai jantar? – Negou. – Não vai comer por causa da menstruação?

– Não, hoje eu só comi no almoço e estou me sentindo cansada.

– Você ‘tá tomando os anticoncepcionais?

– Claro! E mesmo se não estivesse não deixaria você abortar um filho meu!

– E meu, eu fecundei ele então isso me dá o direito de descidi qual o destino da criança.

– Yoongi se você me fizer abortar uma criança não dou uma semana para me suicidar. Uma criança eu jamais deixarei você tirar de mim.

– Por que isso agora? Você ‘tá grávida e não quer me falar, é isso né?

– Não! Eu não estou grávida, eu fico assim quando atrasa, me causa cansaço físico e outras mil coisas.

– Ok, então descansa e não vem mais com papo de gravidez.

– Não se preocupe Yoongi, se depender de mim você nunca terá descendentes. – Disse fria e eu sorrir.

– Quem disse que eu quero? – Dei de ombros e entrei no banheiro, me despir e tomei banho. As palavras dela me fazem refletir um pouco, costumo a ver grande parte dos homens casados com filhos felizes sendo eles héteros ou gays, mas eles são felizes, muito felizes para falar a verdade.

Não quero ter filhos porque sei que não vou ser um bom pai, eu não sou bom nem como um namorado imagina se tivesse filhos?

‘Tá crianças são um presente de Deus e tudo mais, porém eu não levo jeito, sou frio de acordo com as pessoas e provavelmente meu filho ou filha se mataria para tentar me agradar por eu sempre está sério e o caralho a quatro.

Quando sair do banheiro ela já estava dormindo então apenas me vestir e descir para a cozinha, o cheiro do jantar pairava sobre o cômodo fazendo meu estômago roncar.

– Onde está a (S/n)? – Perguntou minha mãe, ela se apegou bastante a morena que finge ser minha namorada, as vezes me pego perguntando como ela vai regair quando “terminamos” o namoro.

– Verdade Yoongi, onde está minha nora? – Meu pai é outro que gostou dela, acreditem se quiser esses dias estava no escritório e ele entrou e se sentou na cadeira em frente a minha mesa e começou a falar de um papo muito bizarro, pelo menos para mim.

– Podemos conversar? – Perguntou ele.

– Se eu disser que não você vai continuar falando, então fazer o que? Diga o que quer? – Coloquei os papéis que estavam sobre minha mão no madeiro.

– Quando vai pedir a (S/n) em casamento? – Me engasguei com minha própria saliva. – Digo, vocês se amam e ‘tá na cara isso, já namoram a dois anos, acho que está na hora não?

– Discordo, pedido de casamento é um passo muito grande é quase como saltar de paraquedas sem o paraquedas. – Voltei a atenção para os papéis.

– Eu sei... Não vou tomar mais de seu tempo, sei que detesta Min Taewon por ter lhe tido aquelas coisas. – Se levantou. – Mas, digo como seu pai, aquele que te ensinou a andar, ela é uma boa moça e com toda certeza vai ser uma ótima esposa e uma boa mãe para seus filhos, não deixe ela escapar.

– Acho que ela não aceitaria o pedido de um cara como eu, somos apostos um do outro totalmente diferentes, ela sonha em ser mãe e eu não quero filhos, ela é atleta e eu um dono de um  empresa é tão contraditório.

– Os opostos se atraem. – Sorriu após recitar aquela velha frase. – Caso mude de ideia. – Colocou uma caixinha de veludo sobre a mesa. – Foi da sua bisavó, que deu para sua avó e que deu para mim, agora é sua vez, vou entender se não quiser usar esse anel para fazer o pedido, só... Não quebre a tradição.

– Dê isso ao meu irmão, ele é o mais velho, isso deve ficar com ele, não comigo.

– Seu irmão não se chama Min Yoongi, minha omani disse que queria que o neto dela usasse isso e ela específicou muito bem que fosse você. – Andou até a porta. – Pense bem Yoongi, seria capaz de viver sem ela algum dia? – Rir sarcástico.

– Mas é claro que sim. – Ele negou.

– Pense e repense. E sobre saltar sem paraquedas ela é o seu paraquedas reserva, ela vai te salvar. – Falou isso e saiu.

– Claro que iria, se dependesse dela eu me esparifaria no chão. – Peguei a caixinha e olhei o anel.

– Ela não está se sentindo muito bem e está sonolenta então ficou no quarto descansando. – Minha omma me olhou espantada e deixou seus hashis caírem no chão.

– Ela está grávida?! – Exclamou eufórica.

– Não omma. – Revirei os olhos. – Está apenas naqueles dias.

– Ah... Sim, isso é normal?

– Sim. – Se pronunciou a prima dela. – Desde que isso começou quando é lá tinha quatorze, isso só acontece quando atrasa, (S/n) fica um saquinho de fofura e manha.

– Entendi.

Eu não estava entendendo nada do que elas estavam falando, parecia código daqueles que só as mulheres entende, ignorei este fato e me sentei servindo meu jantar e comendo em silêncio.

Contei sobre a festa que haverá na empresa sábado por conta do fechamento de contrato com meu mais novo sócio e todos teriam que comparecer, principalmente meu irmão.

Quando terminei Jin montou uma bandeja para levar para a morena e disse que eu deveria forçar ela a comer já que a mesma só comeu uma salada na hora do almoço e ele estava preocupado, contra minha vontade levei para o quarto e entrei.

– Acorda. – Tentei ser o menos seco possível. – (S/n)? Acorda.

– O que foi? Só queria dormir. – Resmungou abrindo os olhos, ela estava manhosa, parecia até uma criança fazendo birra para não ir a escola.

– Jin mandou eu lhe trazer isso. – Mostrei a bandeja.

– Não quero comer.

– Você tem duas opções, a primeira é ou você come isso e a segunda é ou você como isso. – Coloquei os pés da bandeja sobre a cama por cada lado do seu corpo.

– Chato! – Resmungou de um jeito infantil.

– Vamos coma isso, é sopa, vai lhe fazer bem. 

– Não quero!

– Aish! Você me obriga a fazer certas coisas. – Peguei a colher e enchi com o líquido que cheijava bem. – Abra a boca. Ah... – Fiz aviãozinho e ela riu envergonhada escondendo o rosto. – Vamos, essa posição cansa. – Ela tirou as mãos de seu rosto e abriu a boca. – Boa garota!

– Você cuidaria bem de uma criança doente. – Engoli seco com seu comentário. – Esqueça o que disse, eu...

– Tudo bem, ah! – Falei levando outra colher até sua boca, fiquei aproximadamente vinte minutos dando comida a ela como se fosse uma criança, depois de beber o suco levei tudo para a cozinha e subi para o quarto indo ao banheiro escovar os dentes, ela também escovava, porém com o celular na mão. – Me empresta. – Peguei o aparelho.

– Yoongi! – Rir do seu jeito fofo.

– Vamos tirar uma foto. – Coloquei na câmera e tiramos uma foto juntos e acabei pondo ela como papel de parede. – Vingança por aquela foto no meu papel de parede.

– Você estava fofo, e até que ficou bonitinha. – Desligou o celular e terminou sua escovação assim como eu.

Saímos do banheiro e nos deitamos um do lado do outro, ela abraçou minha cintura e jogou sua perna por cima da minha.

– Isso tudo é carência?

– Você vai ter que me aturar, Yoongi. – Me virei para ela.

– Infelizmente. – Ela deu de ombros e abraçou meu corpo.

– Boa noite. – Disse.

– Boa noite. – Respondi.


Notas Finais


Desculpa os erros!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...