História Privileged - Newtmas Fic - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Gossip Girl, Teen Wolf, The Maze Runner
Personagens Allison Argent, Aris, Eric van der Woodsen, Erica Reyes, Gally, Lydia Martin, Minho, Natalie Martin, Newt, Scott McCall, Stiles Stilinski, Teresa, Thomas
Tags Crystal Reed, Drama Adolescente, Dylan O'brien, Gossip Girl, Holland Roden, Kaya Scodelario, Newtmas, Privileged, Teen Wolf, The Maze Runner, Thomas Sangster
Visualizações 41
Palavras 1.181
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey guys.


I'm back.

Mais um cap.

Prometo postar com mais frequencia.

Bjxxx

Capítulo 32 - Back to New York


Fanfic / Fanfiction Privileged - Newtmas Fic - Capítulo 32 - Back to New York

Newt

 

Meu coração estava um tanto quanto apertado quando o avião pousou no JFK, em NY. Eu estava de volta aos Estados Unidos, com uma saudade enorme de minha mãe e da Inglaterra, mas sentia o mesmo por todos os meus amigos daqui. Peguei um táxi e, se não fosse pelo trânsito, teria chegado rapidamente até o apartamento onde moro com meu pai, no Upper East Side. A ansiedade passou a tomar conta de mim e decidi mandar logo uma mensagem para Erica, avisando-a que voltei e pedindo para encontrar-me em casa. Chequei o Twitter e o Instagram enquanto o táxi rodava pelas ruas congestionadas de Nova Iorque.

- Por que o trânsito está tão parado hoje? – me perguntei. Talvez devesse ter pegado o metrô, porém com aquelas malas... ou quem sabe um uber, e se ele pudesse ser convencido, poderia estar procurando por rotas alternativas para chegar logo ao meu destino.

Quando finalmente cheguei, o porteiro ajudou-me a subir com as malas. O apartamento estava vazio, aparentemente não tinha ninguém em casa a essa hora. De repente, uma mulher surgiu do nada.

- Quem é você? – perguntei.

- Sou Susan, a nova empregada. – respondeu a mulher, de cabelos castanhos e parecendo ser meio atrapalhada. Não quis perguntar a ela porquê não usava uniforme, apenas pedi que me ajudasse a levar minhas malas até o quarto.

Erica rapidamente apareceu, deixando-me extremamente feliz.

- Newtieeeeeeeee! – gritou ela, abraçando-me forte. – Estava com tanta saudade.

- Eu também, Erica. – respondi, agradecendo por ela não ter viajado nesse verão. – Por que não viajou?

- Ah, preguiça. Estava pensando em ir a Austrália, quem sabe... – respondeu-me ela.

Sorri, estava com tanta saudade de minha amiga.

- Como vão as coisas por aqui? – perguntei.

- Estão um pouco calmas, até. A maioria de nossos colegas está fora da cidade agora. – Erica respondeu-me.

Fomos até a cozinha e pegamos um suco de laranja que estava na geladeira. A servi e em seguida servi a mim mesmo.

- E ele? Onde ele está? – perguntei, me referindo a Thomas. Ele não havia respondido a minha mensagem, portanto não mandei nada quando retornei. Estava preocupado e com saudades.

- Hum, eu não sei onde o Thomas se encontra – respondeu Erica. – Desculpe.

- Não há nada para se desculpar. – respondi.

Gostaria tanto de me encontrar com ele, pelo visto terei que entrar em contato com Teresa, sua prima.

- E Teresa, sabe algo dela? – perguntei.

- Você não checou a Gossip Girl? – Erica parecia surpresa.

- Não, por quê? – agora eu estava muito curioso.

- Teresa foi expulsa de casa, foi morar com uma garota e uma semana depois se internou em uma clínica de reabilitação. – Erica correu para mostrar-me os tweets da Gossip Girl a respeito.

Fiquei chocado com a notícia, mas pelo menos eu saberia onde encontrá-la. Porém decidi fazer isso outro dia, pois queria aproveitar que Erica estava aqui e me divertir com ela. Nos deitamos e assistimos vários filmes juntos, sendo que perdi metade deles cochilando, pois estava cansado da viagem.

Quando a noite chegou, Erica foi para casa e eu fiquei sozinho no apartamento. Desfiz um pouco das malas e verifiquei as mensagens no celular novamente. Thomas não havia me mandado nada, portanto pensei que talvez eu devesse dizer algo a ele.

Digitei rapidamente uma mensagem e a enviei, sem pensar, caso o fizesse, era provável que eu acabasse desistindo.

 

Newt: Thomas, estou de volta. Precisamos conversar

 

Por mais que eu estivesse com muita saudade dele, eu também sentia medo. Thomas poderia me rejeitar, poderia ter encontrado outra pessoa durante o tempo em que eu estive fora. Esses pensamentos estavam me deixando péssimo.

Liguei a TV e assisti um pouco do canal de notícias, mas estava sem paciência, fui até a cozinha novamente e procurei algo para comer. Encontrei sanduíches na geladeira e bolo, comi os dois com calma, enquanto saboreava uma xícara de achocolatado ao leite.

Meu pai deveria retornar ao apartamento a qualquer momento, a menos que estivesse fora da cidade.

- Susan, meu pai vem para casa hoje? - perguntei a mulher.

- Não, senhor. Ele está no Japão. - respondeu-me, e depois saiu.

Ah, sim. Deveria ser alguma importante viagem de negócios.

Olhei o celular novamente, e Thomas não havia respondido.

Teria que encontrá-lo pessoalmente, conclui. E para saber onde ele estava, precisaria ver Teresa.

 

Depois de acordar e tomar meu desjejum, as 11 da manhã, decidi pesquisar o endereço da clínica em que Teresa estava, para poder ir até ela e conversar, talvez ela me dissesse onde Thomas encontra-se. Enquanto checava a Gossip Girl, procurei postagens sobre Thomas, porém não encontrei nada.

“Ao menos ele está fora do radar dessa fofoqueira”, pensei.

Porém, isso me preocupava. E se ele tivesse voltado para Chicago ou coisa parecida? A ideia de perde-lo sem nem mesmo ter lutado dignamente por ele me assombrou.

Erica me mandou uma mensagem.

 

E: Como vai, meu amorzinho?

N: Estou bem, e vc?

E: Bem tbm. O que vai fazer hj?

N: Encontrar Teresa e conversar com ela. Preciso saber onde Thomas está e chegar até ele.

E: Está certo de que é a melhor coisa a fazer?

N: Estou.

 

Continuei minha pesquisa, encontrei uma foto de Teresa entrando na clínica e, para minha sorte, havia uma placa com o nome e a Gossip Girl teve a bondade de não borrá-lo.

“Serve para algo, afinal de contas”, pensei, referindo-me a blogueira fofoqueira. Anotei o nome da clínica e procurei o endereço.

Peguei um uber para chegar até lá e tive sorte, pois o trânsito estava melhor do que no dia anterior. Ainda estava cansado da viagem, mas precisava falar com ela o mais rápido possível.

Quando cheguei, respirei fundo e pensei se era isso mesmo o que eu queria fazer. Sim, essa foi a resposta que veio em minha mente.

Entrei na clínica e me dirigi até a recepção.

- Desejo ver Teresa Scodelario. – disse a recepcionista.

- Você é parente da paciente? – perguntou-me ela. Vi que seu nome era Eddie e percebi que teria que apelar um pouco para conseguir.

- Não, Eddie. – respondi, simpático. – Porém, eu sou um grande amigo dela e estava de viagem, e só agora estou aqui, e preciso mesmo vê-la e dar apoio nesse momento difícil na vida da Tess. – esperava estar fazendo um grande trabalho convencendo-a. – Portanto, por favor, deixe-me vê-la.

Eddie olhou-me com uma cara de tédio, parecendo até mesmo estressada com meu pequeno discurso.

- Ok, Sr. Sangster, eu providenciarei para que a visite. – respondeu – Mas não hoje.

- Por que não? – perguntei, surpreso.

- Não há visitas nas quintas-feiras. Terá que voltar amanhã.

Droga, pensei. Porém decidi que não tentaria convencê-la a deixar-me ver Teresa naquele dia, mas voltaria no dia seguinte.

- Horário de visitas: das 13h às 16h. Obrigado, Sr. Sangster. – disse Eddie.

Agradeci e disse que voltaria, então deixei a clínica.

Amanhã descobrirei onde Thomas está, pensei.

Chamei um táxi e voltei para casa, onde corri para meu quarto e me deitei, permitindo-me fechar meus olhos e imaginar meu reencontro com Thomas, o garoto que eu amo.

 

 


Notas Finais


Teresa, amore... ajuda nosso Newt please


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...