1. Spirit Fanfics >
  2. Problemas >
  3. Libertação

História Problemas - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Espero q gostem

Capítulo 6 - Libertação


No dia seguinte o albino começou a jejuar, para se fortalecer espiritualmente pois sabia que precisaria ser forte quando fosse falar com sua irmã.

Naquele mesmo dia o albino e seu filho voltaram pra visitar Lola, o albino chega na recepção do bordel onde estava uma das amigas de Lola, o adulto chega perto dela e diz:

-Opa tudo bem?  -Lincoln

-Opa, cê é o irmão da Lola né? 

-Sim, eu vim ver a minha irmã  -Lincoln

-Ai, não vai dar agora, agente tá limpando o bordel, mas volta mais tarde que ela te recebe

-Beleza, valeu  -Lincoln indo embora

Enquanto o albino e seu filho estavam indo embora a criança pergunta para seu pai:

-Pai, já que agente não vai na tia Lola agente vai fazer o que?  -Azaryau

-Agente vai num parque que tem aqui meu filho  -Lincoln

-Oba -Azaryau muito animado- Eu quero ir primeiro no carrossel, cê deixa pai, por favor -Azaryau fazendo cara de fofo

-Não é esse tipo de parque meu filho, é um parque natural, onde agente vai ver a natureza  -Lincoln

-Ah mais vai ser mó chato -Azaryau decepcionado- Eu prefiro ficar no hotel

-Vai ser legal, cê vai ver  -Lincoln

Pai e filho entram no carro e vão para o parque Municipal da cidade, chegando lá Lincoln coloca seu carro no estacionamento, após isso ele e seu filho vão para o parque.

Chegando na recepção eles veem um guarda florestal, os Louds se aproximam e perguntam o preço pra entrar, ao ver a criança o guarda florestal diz:

-Estamos fechados hoje

-Mas aqui fala que fica aberto de segunda a quinta e hoje é quarta  -Azaryau

-Mas hoje é feriado 

-Mentira, aqui no telefone não diz nada -Azaryau pegando seu celular- Ô pai porque esse guarda florestal não quer deixar agente entrar?

-Não sei filho -Lincoln- Porque você não quer deixar agente entrar?

-Não é por que eu não gosto de vocês, mas é que não é um lugar muito bom pra crianças

-Ah por favor, deixa agente entrar, eu prometo que fico quieto  -Azaryau

-Ô sei guarda, por acaso aqui tem algum playground?  -Lincoln

-Tem sim, agente recebe muitas visitas de crianças e por isso a administração construiu 

-Filho, você aceita ir brincar lá no playground?  -Lincoln

-Ah, mas infelizmente não vai dar, porque o menor só vai poder ficar lá sendo vigiado por um adulto responsável

-Ai é ruim mesmo -Lincoln- Vem filho, talvez agente consiga voltar mais tarde

-Ah mas eu queria ver os animais e as coisas interessantes que eles tem  -Azaryau

-Mas você ouviu o guarda florestal, você não pode entrar -Lincoln- Vamo fazer assim, agente convida a sua tia pra vim junto com agente pra aí você ir brincar e eu ir lá no parque tá?

-Ah pai mas eu queria ir junto com você  -Azaryau triste por não poder entrar junto com seu pai no parque

-É mas são as regras, agente tem que respeitar né, mas que tal agente fazer assim, vai ser mais legal né?  -Lincoln

-É pode ser  -Azaryau triste

-Ah não fica assim, eu sei que você vai gostar  -Lincoln

Pai e filho vão para o carro para o menino ir almoçar, após a criança almoçar num restaurante os dois voltam ao hotel para descansar um pouco.

Por volta das 14:00 Lincoln e Azaryau voltam para o bordel para visitar Lola, chegando lá as meninas não estavam mais limpando, os albinos chegam na recepção e encontram dona Olivia, o adulto então diz:

-Opa tudo bem?  -Lincoln

-Ah você de novo -Dona Olívia- Veio visitar a sua irmã né?

-É, tem que aproveitar que daqui a um ou dois dias vou ter que ir  -Lincoln

-Ah que pena, a Lola vai ficar triste de saber disso -Dona Olívia- Sabe ela sempre falou pra gente do irmão dela que tinha sumido

-Na moral que ela falou isso?  -Lincoln surpreso

-Sim, mas cê não quer ficar mais um pouco por aqui não?  -Dona Olívia

-Infelizmente eu não posso tenho ainda outras coisas pra resolver -Lincoln- Mas pelo menos agora eu vou falar mais com a minha irmã pelo zap

-Que bom saber disso  -Dona Olívia- Mas agora espera um pouco que eu vou lá avisar a Lola que você chegou

-Muito obrigado  -Lincoln

Alguns segundos depois a mulher volta e diz que Lola já está esperando eles, os albinos agradecem e vão para o andar de cima.

Ao ver sua tia Azaryau corre e dá um forte abraço nela, que depois de receber o abraço o levanta e depois deixa ele no chão, então ela diz:

-Nossa mais que abraço mais forte  -Lola

-É que eu tava com muita saudade de você titia  -Azaryau

-Eu sei, a Hana me contou que vocês vieram aqui de manhã mas infelizmente agente tava limpando aqui  -Lola

-Limpeza de rotina né?  -Lincoln

-Não -Lola- Nossa, eu nem te conto, ontem os cara fizeram tanta sujeira que não deu, agente precisou limpar.

Mas me diz aí o que que vocês vieram fazer aqui tão cedo?

-Agente veio te convidar pra ir num parque com agente -Azaryau

-Me convidar pra ir num parque com vocês? -Lola surpresa

-É que provavelmente nós vamos ter que ir amanhã ou depois  -Lincoln

-Ah mais já pai  -Azaryau triste

-Mas o seu pai tem razão, vocês também não podem ficar tanto tempo aqui, vocês têm que ir a outros lugares né?  -Lola

-É filho, ainda tem muitas tias pra você conhecer  -Lincoln

-Só por isso que eu fico alegre  -Azaryau

-Mas amanhã cê vem com agente no parque né Lola?  -Lincoln

-Claro, mas só se não pode demorar muito porque se não as meninas vão tá achando que eu tô dando desculpa pra fugir do trabalho aqui kkkkkkkkkkkkkkkkkkk  -Lola

-Tá combinado então -Lincoln- Amanhã agente vem pegar você às 8:30

-Beleza -Lola

O albino e seu filho conversam um pouco com a loira, mas logo precisam ir para pois a loira teria que ajudar suas amigas a limpar algumas partes do bordel que estava faltando e estavam muito difíceis.

No dia seguinte às 8:40 o albino e seu filho vão ao bordel, pegam Lola e os três vão ao parque Municipal.

Quando a Loud vê aquele local fica muito espantada, mas prefere não falar nada por causa de Azaryau.

O albino coloca o carro no estacionamento, a família Loud vai para a recepção onde encontram o mesmo guarda de antes, Lincoln se aproxima dele e diz:

-E aí seu guarda tudo bem?  -Lincoln

-Ah você de novo, veio entrar na mata né?

-Sim e como você disse que eu precisava trazer um adulto responsável pra cuidar do meu filho eu trouxe a minha irmã  -Lincoln

Quando o guarda e Lola se veem ficam com uma cara de impressionados como se já se conhecessem, depois de alguns segundos o guarda se calma e diz:

-Bem se você trouxe alguém pra ficar com o seu filho você pode ir entrar no parque enquanto ele fica aqui no playground 

-Beleza então  -Lincoln

O albino vai para o playground do parque Municipal junto com seu filho e sua irmã, Azaryau entra no parque e começa a brincar, enquanto isso Lola diz:

-Então é por isso que você me chamou pra ir no parque junto com vocês né? E não se faz de desentendido que eu sei muito bem o que cê veio fazer aqui  -Lola muito irritada

-Eu não vou mentir pra você, é isso mesmo que você está pensando  -Lincoln

-Por que, me diz por que?  -Lola muito irritada

-Porque eu quero ajudá-la -Lincoln muito sério- Eu sei que eu posso ajudá-la e por isso que eu vou lá

Quando ouve seu irmão falar com voz firme Lola se sente um pouco desconfortável e diz:

-Eu só não quero que você passe a mesma tristeza que eu passei vendo ela naquele estado  -Lola triste

-Pode ficar tranquila, eu vou e prometo que volto com a Lana bem  -Lincoln sorrindo- Só cuida do Azaryau tá

-Beleza  -Lola confusa

Lincoln e o guarda florestal entram no parque e começam a caminhar, enquanto estavam caminhando o albino pergunta guarda:

-Ô seu guarda, desculpa a pergunta, mas parece que eu já te vi antes -Lincoln curioso

-E eu pensando que você não tinha percebido, mas tá, uma hora ou outra você ia acabar descobrindo mesmo, eu sou o Skippy

-Skippy, Skippy, não não tô lembrado de você não  -Lincoln

- Eu fui namorado da Lana  -Skippy

- Ah agora lembrei, você era o crush dela  -Lincoln

-Exatamente -Skippy

-Diga-me por favor, o que aconteceu com a minha irmã pra que ela ficasse desse jeito  -Lincoln

-Então você já sabe né?  -Skippy

-Sim, eu ouvi alguns rumores, pesquisei na internet e cheguei nisso  -Lincoln

-Bem, eu não falo muito disso, mas pra você que é o irmão dela eu abro uma exceção -Skippy parando de caminhar- Tudo começou depois que você desapareceu, no começo a Lana ficou feliz porque tudo estava dando certo pra ela, mas depois ela se arrependeu e fixou muito triste com o seu sumiço.

A coisa era tão grave que ela quase não ficava mais em casa, ela passava a maior parte do tempo na mata sozinha com os animais, só ficava na casa dela nas refeições e às vezes quando ela ia pra escola e na hora de dormir.

Ela também foi se afastando de todas as pessoas, na verdade eu e a Lola éramos as únicas  pessoas que ela se abria mais e quando os pais dela se separaram foi muito pior, afinal foi uma grande perda pra ela.

Mas quando ela completou 18 anos parece que as coisas começaram a melhorar, eu tenho um tio aqui que tem uma mecânica, então eu insisti com a Lana para que ela viesse trabalhar junto comigo e o meu tio, no começo ela recusou mais depois de eu insistir muito ela aceitou.

Nós viemos pra cá e trabalhamos na oficina, foram os melhores três anos da minha vida, eu e a Lana vivíamos numa casa que meu tio não estava mais utilizando, agente namorava e era top viver lá.

Mas depois desses três anos ela teve novamente uma recaída, do nada ela começou a parar de ir trabalhar e começou a ficar nas matas,  agente até tentou ir em psicólogo mas não deu certo, ela piorava cada vez mais.

Ela parecida um verdadeiro animal, comia com as mãos, tentava se coçar com os pés e vivia suja, eu tentei ajudá-la mas ela começou a me agredir e chegou uma hora onde eu não aguentei mais é tive que sair daquela casa.

Como você deve saber a Lola veio morar aqui, ela tentou também ajudar a Lana mas ela conseguiu e agora ela vive como um animal, vagando pelas florestas e de noite pelos cemitérios e casas abandonadas.

Todos agora a vêem como um monstro uma aberração que deve ser domada e tudo isso por sua causa, porque você sumiu, ela virou isso e você ainda tem coragem de vir aquí.

Eu realmente fiquei com pensa do seu filho ter um pai tão desprezível como você  -Skippy com muita raiva- Eu deveria te matar de tanto soco mas eu não faço isso porque se não eu serei preso e ficarei sem ver a Lana

-Eu posso ver a minha irmã?  -Lincoln

-Eu não devia, mas vou te mostrar como ela está, com certeza isso será uma punição devida pra você carregar pro restante da vida  -Skippy com muita raiva de Lincoln

Skip e Lincoln começam a caminhar, depois de alguns minutos de caminhada, eles veem Lana de longe, o albino fica muito espantado de vê-la, Lana estava com um cabelo longo, a pele cheia de feridas, coberta de lama e folhas, suas unhas estavam muito grandes, parecendo garras.

-Você já viu o que precisava, agora pode ir agora vai embora  -Skippy

-Não, eu só vou embora quando eu resolver isso  -Lincoln com voz firme

-O que, do que você está falando?  -Skippy

O albino se aproxima de sua irmã que fica o encarando com uma cara diabólica de raiva, o albino começa a ficar com medo mas clama em pensamento pelo nome do criador e se fortalece, daí ele diz:

-Ó YAUH DOS EXÉRCITOS... -Lincoln sendo interrompido

Lana dá um grito muito forte e começa a se afastar de Lincoln, mas o albino se aproxima, coloca as mãos na cabeça de sua irmã e diz:

-EM NOME DE YAUSHA MASHIA, SATANÁS SAIA DESSE CORPO  -Lincoln

Imediatamente após falar isso Lana dá um grito muito forte por alguns segundos e depois cai no chão desacordada, ao ver aquilo Skipi fica muito espantado e confuso e fala:

-Mas o que você fez com ela?  -Skippy preocupado com Lana

-Eu não fiz nada, foi o criador YAUH que a libertou do espírito maligno, agora rápido, chame uma ambulância se não ela vai morrer  -Lincoln desesperado


Notas Finais


Espero q tenham gostado e comentem o q acharam

Dúvidas sobre o nome YAUH assistam isso: https://youtu.be/kWYHR8G_5y0


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...