História Problemas auditivos. - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Visualizações 27
Palavras 898
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi
boa leitura

Capítulo 2 - É, pelo visto, não vai ser nada fácil aqui.


Acorde para viver um dia mais feliz


Aly-Na me acorda e escreve no meu caderninho para eu ir tomar banho.

Assim faço, tiro minhas vestes e ligo o chuveiro. 

Poucos minutos depois, já estou pronta para meu primeiro dia de aula. Dá um nervoso, não?


Coloco meu perfuminho e penteio meus compridos cabelos castanhos e não coloco nada do meu rosto, prefiro a beleza natural do que todos aqueles produtos artificiais.



 Meu pai vem até meu quarto, se escorando na porta e me observando colocar o tênis, sorri, dizendo alguma coisa que claro, não consegui entender.


Por fim, amarro os cadarços e vou até ele, que tem minha mochila em mãos. Descemos sorrindo e minha mãe já estava na porta nos esperando para se despedir. Ela passava o café que já estava em um copinho (tipo aqueles do Starbucks, sabe?) de uma mão para a outra por possivelmente estar muito quente. Dah-Yoon se estressa e coloca o café na mesa, voltando até nós dois.


A abraço forte e ela deixa um selinho em meu pai, assim, fechando a porta após sairmos de casa. 


[quebra de tempo]


Por algum motivo que não é de Deus, cheguei atrasada logo no meu primeiro dia de aula. Inferno.


Meu pai me acompanha até a sala e dá batidinhas na fechada porta de madeira.


Pai da Moon POV


Saímos de casa e nos dirigimos ao nosso carro. Ela entra e penso até em colocar uma música, mas não é legal pensar que a minha filha não consegue a ouvir.


Me sentia um pouco apreensivo. Uma garotinha surda indo para a escola, com muitos jovens que praticam bullying, que podem a ameaçar por ter certo defeito. Muito medo.


Do mesmo jeito, apenas com pensentos positivos, ligo o rádio e lá começa a tocar Talking to the Moon do Bruno Mars. 

Aquela música que minha filha adorava aos seus anos e sempre antes de dormir, cantava um pedacinho pra mim e a minha mulher. 



À noite, quando as estrelas Iluminam o meu quarto

Me sento sozinho

Conversando com a lua

Tento chegar até você

Na esperança de que você esteja no outro lado

Conversando comigo também

Ou eu sou um tolo que fica sentado sozinho

Conversando com a lua


Me perco em meus pensamentos e olho para minha menina sorrindo, relembrando de todos os momentos. Moo-Nareul não estava com uma feição muito amigável, deve ser algum problema dela mesmo. 


Quanto tempo ainda tenho para chegar até a escola? 

 

7:15 é o horário em que bate o sinal


São 7:30, então ainda tenho... 


Em meio as minhas contas, Moon aperta a buzina apontando para o seu relógio imaginário no pulso


Espera!! Estamos atrasados!!


Piso no acelerador o mais fundo que posso, desviando de todos os carros com muita facilidade, aliás, o garotão aqui já foi piloto de corrida - momento convencido -. Nada de enrolações agora


Chegamos na frente da escola e estaciono meu carro na vaga dos professores, já vou sair mesmo, nem ligo.


Pego em sua mão, que estava trêmula.


Aperto-a delicadamente, fazendo minha filha olhar para mim, apreensiva. Dou um dos meus melhores sorrisos, com meus dentes branquinhos e alinhados.


Ela retribuí com um sorriso bem murcho.


Tudo bem, Joo-Hyung, ela apenas está nervosa. 


Caminhamos em passos lentos até a diretoria, dou um papinho fraco com o diretor e o mesmo me dá um papel com números, creio que seja a sala que minha menina irá ficar. Muito medo.


Pegamos a escada e subimos até o 3° andar. Não é muita coisa.

2°B 

Onde está o 2°B?


1°A

9°D

3°E

1°B

2°B


Aqui!! Achei!!


Um pouco apreensivo, dou batidinhas na porta.


Moon POV


Imagina uma pessoa nervosa? Sou eu no momento.

O pior mesmo é a pressão de que você tem um defeito meio diferente de ter olhos castanhos e não verdes, a coluna ser meio torta, ser manco, e, até mesmo, ser mais baixinho que o normal. É ser surda.


Um homem alto abre a porta com uma carranca de assustar, meu pai me abraça e começa a conversar com o professor. Em seus lábios vejo se formando um "cuide bem da minha princesa". Sorrio e o vejo se afastando.


O professor pega minha mão não tão delicadamente e me apresenta, eu acho.

Procuro uma carteira para sentar e por coincidência, tem uma ali na primeira fila com o meu nome escrito em vermelho, que fofo!!


Enquanto ele fala, continuo rodando meu olhar pela sala, quantos rapazes bonitos!! 


Alguns me elogiavam, eu acho, pois batiam palmas e sorriam. Algumas meninas me olhavam com desprezo, não sei o motivo.


Vejo um "Sente-se Moo-Nareul" se formando em seus lábios e sorrio, me curvando como reverência e me dirijo até minha carteira, me sentando. 


Tiro meu caderninho junto com as canetas na mochila e coloco em cima da mesa, separadas por cores e tamanho.

Ia começar a escrever um poema quando uma bolinha atinje minha cabeça. 


Abro o papel e leio muitos xingamentos horríveis que nunca gostaria de ter lido. Tudo bem, é só o primeiro dia. Olho para as meninas que sentam um pouco atrás de mim, que me olhavam rindo e reviro os olhos, até um certo momento que sem querer, meu olhar para em um garoto branquinho, com óculos redondos e o cabelo castanho, sua boca me deixava alucinada, pequenininha e vermelhinha. Esse menino é uma tentação. Ele acaba  percebendo e olha pra  mim também, com  vergonha, volto a escrever meu poema,  mas antes pego o papel e começo a rasgar, amaçar as tirinhas e colocar tudo debaixo da mesa para jogar no lixo mais tarde. 


É, pelo visto, aqui não vai ser nem um pouco fácil.



Notas Finais


oi
tudo bom?
demorou mais foi
sei que é pedir muito
mas se você gostou
deixa seu coraçãozinho
e caso quiseres
deixar alguma crítica construtiva
ou sei lá
deixe aí nos comentários
yeee
até :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...