História Problematic Life - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Mad Town
Personagens Buffy, Daewon, H.O, Heo Jun, J-hope, Jimin, Jin, Jota, Jungkook, Lee Geon, Moos, Rap Monster, Suga, V
Tags Colegial, Drama, Romance
Visualizações 28
Palavras 3.613
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Estou aqui


Fanfic / Fanfiction Problematic Life - Capítulo 14 - Estou aqui

Eu: Não que eu me interessa, mas pode continuar sim.

Yoko: Hum. Sei... - pareceu se animar para fofocar e apagou o cigarro, o jogando em qualquer canto depois. - Bom, o motivo pelo qual seu irmão bateu no Jimin, eu não preciso dizer, mas dei uma passada lá hoje mais cedo e vi que o garoto está todo roxo. O BTS está em um momento difícil. Primeiro por os meninos não estarem conseguindo engolir o Jimin que, está cheio de audiência e, segundo porque a reputação deles está ainda pior. O grupo virou realmente de um bando de marginais!

Eu: O grupo ? - também dei um fim em meu cigarro, dessa vez interessada no assunto. - O que os outros fizeram ?

Yoko: O Jimin, como eu já disse, quase matou o carinha da festa. Ele estava com muito ódio. Estava cego de odeio. Foi preciso se juntarem três homens para o segurar e o impedir de se tornar um assassino! Os socos que deu no outro foram só na cabeça, na cara!

Eu: Tá bem. Isso não me surpreendi. Eu  já o presenciei fazer isso várias vezes, lembra ?

Yoko: Maya, o cara ficou em um estado que, todos acharam que ele já estava morto. Rolou muito sangue! O que ele fez dessa vez não se compara com nenhuma das outras vezes de surto que o Jimin teve por causa de ciúmes idiota!

Eu: Tanto faz! Eu quero saber dos outros.

Yoko: Okay... Sua fria. - riu soprado. - Quer saber que merda o Tae fez, não é ?

Eu: Primeiro, fria é o caramba. Um me estrupou e o outro quase, então estou pouco me ferrando para eles. Segundo, também, agora fala logo!

Yoko: Tá bom! - ergueu as mãos em sinal de rendimento. - NamJoon tacou fogo em alguns livros que não gostou da biblioteca, HoSeok junto com Jin andam cheio de gracinhas, aprontando coisas como: dar bebidas "gentilmente' com sonífero para os professores, deixando cartazes com fotos bizarras de alguém, espalhados por aí, pondo sal, corante, pimenta ou até urina, misturado com a água dos bebedouros e, levando animais, como sapos e baratas para assustar os outros. YoonGi já pichou a escola quase toda, JungKook só vive arrumando brigar com os garotos que, ainda faltam daquela sua foto de sutiã e seu amado TaeHyung não está muito diferente.

Eu: Só isso ? Essas coisas não chegam nem aos pés do que a gente aprontava junto com os meninos lá da sua escola.

Yoko: É verdade. - soltou uma risada escandalosa. - Bons tempos...

Eu: É..

Yoko: Tem mais uma coisinha... - ficou séria. - O TaeHyung... ele... engravidou a amiga da YuJi.

Eu: O quê ?! - exclamei desacreditada.

Yoko: Te peguei! - começou a rir super alto e para piorar soltava alguns gritinhos as vezes.

Eu só fiquei a olhando com cara de tacho, enquanto a matava mentalmente.

Eu: Haha, muito engraçada você. - me levantei e me pus a subir as escadas.

Yoko: Ei, onde você vai ? - perguntou, tentando controlar o riso. - Ow, foi só uma brincadeirinha besta! - se levantou também para vir atrás de mim. - Vai mesmo ficar bravinha por isso ?!

Eu: Não enche. O que você tem para comer ? - abri a geladeira a procura de algo que me agradásse e tirasse minha fome, mas acabei pegando uma garrafa de vinho que me chamou a atenção.

Yoko: Isso não é de comer. Põe lá de volta que é da minha mãe. - tentou tomar a garrafa de mim, mas desviei e fui procurar por algo para a abrir. - Maya!

Eu: Fica quieta. - me virei para repreende-lá e em um vacilo, ela tomou o vinho de mim. - Yah!

Yoko: "Yah" nada! - guardou a garrafa de vinho de volta na geladeira. - Se quiser beber, vá atrás de uma das latinhas que estávamos lá em baixo!

Eu: Vou mesmo. - desci até o porão novamente e retornei com duas latinhas, uma em cada mão, ambas abertas, pois estava bebendo as duas de uma vez.

Yoko: Me dá uma ? - pediu, sentando ao meu lado na pequena poltrona. Não sei como coube as duas nela.

Eu: Não. Vá buscar.

Yoko: Aigo... Estou com preguiça..

Eu: Problema seu. - dei uma longa golada em uma das latinhas.

Yoko: Vai com calma! Está querendo se embebedar por causa do Kim gostoso TaeHyung ?

Eu: O quê ? Por quê ?

Yoko: Ah, Maya... Eu sei que já está toda apaixonadinha por ele! - me deu uma cotuvelada leve, mas que me fez quase derramar o líquido de uma das latas.

Eu: Claro que não! Eu tenho uma quedinha por ele sim, mas apaixonada não estou! Deus me livre! Não quero me prender a ninguém de novo. - sequei a lata da mão esquerda e a joguei nela.

Yoko: Tá caidinha por ele é ? Hum... - começou a me fazer cócegas e eu fiquei tentando fazê-la​-lá parar enquanto também fazia de tudo para não derramar minha bebida. - Quero ser madrinha do casamento!

Eu: Sai, sua louca! - fui para outra poltrona e ela se esparramou na que estava, agora sozinha. - Deus me livre!

Yoko: Ué, não vai querer se casar um dia ?

Eu: Eu não! Já disse que nunca vou ficar presa a ninguém.

Yoko: Quer ficar sozinha pró resto da vida ?!

Eu: Sozinha não, solteira. - corrigi.

Yoko: Não quer ter filhos também ?

Eu: Quero sim. - dei de ombros.

Yoko: Então, você vai dormir com qualquer um para ficar grávida, esconder dele e ser mãe solteira ? - perguntou brincalhona.

Eu: Não.

Yoko: Vai adotar ?

Eu: Não.

Yoko: Como então ?!

Eu: Faço insiminacão. - nos entre olhamos por um tempo e começamos a rir. - Mas não vejo problema algum nisso...

Yoko: Nem eu, mas não é bem melhor construir uma família ?

Eu: Eu e meu filho, ou filha, seríamos uma família.

Yoko: Não quer mesmo um homem, hein ?! Vira lésbica!

Eu: Não é uma má idéia, não, viu ? Não quer ser minha primeira experiência ? - deixei minha bebida em cima do centro e fui me deitar em cima dela.

Yoko: Eu não! Não tenho nada contra, mas eu gosto mesmo é de macho! - rimos mais uma vez antes de do nada ficamos sérias e ela me abraçar.

O meu motivo foi as lembranças ruins, já ela ,não faço deia, então resolvi perguntar.

Eu: O que foi ?

Yoko: Ir ao psicólogo está lhe ajudando ?

Eu: É... Está um pouquinho. Mas as vezes, a maioria delas, é tão chato...

Yoko: Entendo.

Eu: Tenho de ir. Sai escondido de casa e meu tio pode acordar a qualquer momento, ou não, assim como JungKook e SunHee podem chegar.

Yoko: Mas não já saiu do castigo ?

Eu: Sim - levantei e arrumei minha roupa. - Mas estão evitando me deixar fazer qualquer coisa sozinha por medo. - revirei os olhos.

Yoko: Quer que te leve ?

Eu: Não. Quero ir andando para pensar um pouco.

Yoko: Em coisas boas ?

Eu: Em coisas aleatórias.

Yoko: Certo. Cuidado.

Eu: Tá bem.

[ ... ]

Pai: Filha ? - chamou adentrando o quarto, enquanto eu saia do banheiro após um banho.

SunHee: Qual das duas ? - questionou ,a mais nova, sentada no chão, mexendo em seu Notebook.

Pai: Maya. - bagunçou o cabelo dela. - Como se sente ?

Eu: Normal. - já estava com roupas íntimas, então retirei meu roupão trocando por um vestido de pijama.

Não me importo em me trocar na frente de ninguém aqui de casa.

Pai: Hum... Vai a escola amanhã ? - pôs as mãos nos bolsos de sua calça.

Eu: Acho que sim. Irá me distrair um pouco... - me acomodei em minha cama.

Pai: Sua mãe disse o mesmo... então, está bem. - veio até mim e me deu um beijo no topo da cabeça. - No fim do dia, eu e sua mãe, queremos conversar com você, então, por favor, não vá algum lugar...

Eu: Okay, mas... sobre o que querem falar ?

Pai: Amanhã, filha, amanhã. - foi a vez da SunHee ganhar um beijo. - Tenham uma boa noite. - dito isto se retirou.

Eu: Aconteceu algo que não sei ?

SunHee: Não... Eu acho.

Eu: O que será e por que querem falar apenas comigo ?

SunHee: Não faço ideia, mas não deve ser nada demais. Ele estava calmo...

Eu: Verdade. Deve ser sobre o psicólogo ou meu estado, sei lá.

SunHee: Uhum. Posso dormir com você ?

Eu: Por quê ? - questionei com uma sobrancelha arqueada.

SunHee: Só queria... - fez uma carinha cabisbaixa.

Aí tem...

Eu: Assim, do nada ?

SunHee: Posso ou não ?

Eu: Pode, sim. - dei espaço para que se juntasse a mim e assim ela fez. - Depois, eu quero saber o que houve, entendeu ?

SunHee: Entendi...

[ ... ]

SunHee: Está de luto ? Até suas unhas estão pretas!

Eu: Não é a primeira vez que me visto assim. - disse enquanto me olhava no grande espelho do guarda-roupa.

Estou usando um conjunto de moletom preto e um sneaker também preto.

SunHee: Deveria parar com isso. Vista-se com cores alegres, vivas! - apareceu atrás de mim no reflexo do espelho e deu uma voltinha para que visse seu look. - Tipo isso!

A observei dos pés a cabeça e fiz uma careta.

Ela vestia uma saia rosa, com uma blusa branca, uma jaqueta jeans, meias 3/4 brancas com duas listras rosas nas pontas e calçava um AllStar também rosa.

Eu: Não mesmo. Isso não é meu estilo. - amarrei meu cabelo em um coque desajeitado. - Prefiro continuar como a viúva e deixar o papel de arco-íris para você.

SunHee: Aish! - revirou os olhos e riu soprado. - Desisto.

Eu: Vamos ? - peguei minha mochila e a joguei nos ombros.

SunHee: Não vai fazer maquiagem ? - perguntou, repetindo meu ato.

Eu: Não estou afim.

SunHee: Tá bem...

Seguimos até a porta e, assim que ela a ultrapassou, o JungKook veio me empurrando de volta e trancou a porta.

Eu: O que pensa que está fazendo ?

JungKook: Tenho de falar com você e dessa vez não vai fugir. Preciso que...

Eu: Que te perdoe ? - perguntei, o interronpendo. - Eu já disse milhões de vezes... NÃO!

JungKook: Me deixa explicar...

Eu: Não há nada para ser explicado, JungKook. Você me bateu depois de ter passado por poucas e boas e por causa da merda de uma cadela qualquer, por quem está cego de amores.

JungKook: Não começa, por favor... Eu não quero ter de...

Eu: Me bater de novo ? - o interrompi novamente.

JungKook: Não! Claro que não! Aquilo foi por impulso! Poxa! Você fica provocando...

Eu: Vai mesmo tentar fazer com que eu vire a errada da história ?

JungKook: Maya... Eu prometi, lembra ? Prometi que não iria mais bater em você. Já faz um tempo... - tentou se aproximar, mas eu dei a volta e fiquei aonde ele estava antes ( próximo a porta ).

Eu: Lembro. Lembro sim. Também lembro perfeitamente da sensação que senti quando descumpriu sua promessa.

JungKook: Foi um erro. Foi um grande erro! Não vai mais se repetir!

Eu: Não faça promessas que sabe que não seja capaz de cumprir.

JungKook: Por que você é tão difícil ?!

Eu: Simples, porque não sou fácil. - dei de ombros e ele riu soprado, mas eu permaneci inexpressiva. - Quer mesmo ficar numa boa comigo ?

JungKook: Vai me propor algo ?

Eu: Irei lhe fazer uma pergunta e tudo prenderá de sua resposta. - destranque a porta e a abri pegando a SunHee no flagra, escutando atrás da porta.

JungKook: Vá em frente. - disse ignorando a mais nova.

Eu: Eu ou a YuJi ? - ele pareceu raciocinar um pouco minha pergunta e logo após arregalou os olhos sem saber o que fazer. - Vamos, apenas diga um dos nomes. - de cabeça baixa ele negou atordoado. - Já imaginava. - dito isto, me retirei do quarto, deixando ele e SunHee para trás.

Não quis tomar café e fiquei esperando por meu pai no carro. Ele nos levará hoje por algum motivo desconhecido, mas já faz um tempinho que ele não tem mais essa função.

Para evitar ficar perto do covarde, agressor, eu fui na frente desta vez. Fui a primeira a descer do carro e a desaparecer em meio a alunos.

Alguns alunos me olhavam, mas não como das outras vezes que vazaram coisas minhas, mas curiosos, como se eu fosse uma novata, mas eu não dei bola. Não estava dando bola para nada.

Depois de passar no meu armário, fui para minha sala.

Yuri: Maya! - me abraçou desajeitadamente. - Senti sua falta aqui! Finalmente.

Eu: Hum. - foi a única coisa que disse antes de sentar.

Yuri: Nossa! Que desânimo, que mal humor, que sem graça! - sentou na mesinha de meu lugar.

Eu: Realmente não estou de bom humor hoje.

Yuri: Nunca está. - me corrigiu.

Eu: Não é para tanto. - apoiei um de meus cutuvelos na mesa e minha cabeça em minha mão.

Yuri: Tem umas coisas para te contar!

Eu: Yoko já fez isso por você.

Yuri: Que fofoqueira!

Eu: Falou aquela que não se mete na vida de ninguém. - ironizei. - Ficou esses dias a deixando por dentro de tudo e ela veio me contar. Qual a diferença entre vocês duas ?

Yuri: Ela não tinha o direito de sair contando as fofocas dos outros!

Eu: Tá. Vai para seu lugar. O professor chegou.

Ela desceu da mesa em um pulo e foi se sentar em seu lugar.

Como sempre, não prestei muita atenção nas aulas e a Yuri ficava o tempo inteiro tentando puxar assunto. Levamos bronca umas cinco vezes.

Faltando alguns minutos para o intervalo, os garotos do Mad, se instalaram na porta da sala e ficaram fazendo palhaçadas e me chamando atrapalhando a professora, mas a besta não fez nada.

Eu: Qual foi ? - perguntei, ao, enfim o sinal tocar e ir até eles.

JongHwa: Ficamos sabendo que saiu do castigo.

SangBae: Daí viemos atrás de você, porque tem uma promessa para cumprir.

HeoJun: Partiu passeio na saída ?

Eu: Ah... Eu adoraria, mas meus pais querem conversar comigo sobre sei lá o quê hoje. - passamos a caminhar em direção a cantina.

JaeHo: Não acredito! Isso é desculpa, não é ? Se não quer simplesmente diga, que a gente te obriga!

Eu: É sério. Eu vou sair com vocês, prometo. Mas hoje não dá.

JuHyeon: Amanhã ?

Eu: É, pode ser. - notando que Yuri não estava conosco, passei a olhar ao redor a sua procura. - Viram a louca da minha amiga ?

KyunTak: Ela foi em direção a quadra junto com o Jin.

Eu: Jin ?! - parei de imediato.

KyunTak: Sim. Algum Problema ? - perguntou confuso.

Eu: Não sei, mas é isso que vou descobrir. - fiz menção de seguir o caminho de volta, mas JaeHo segurou meu braço impedindo.

JaeHo: Onde vai ?

Eu: Vou espionar aqueles dois. - me livrei de seu aperto e sai correndo.

Chegando na quadra, me escondi em baixo da arquibancada e pude avistar os dois conversando animadamente.

Morrendo de curiosidade para saber o que está acontecendo, tentei chegar mais perto para ver se ouvia alguma coisa, mas quando me virei, quase deixei escapar um grito ao ver os garotos do Mad ali.

Eu: O que estão fazendo aqui ?! - perguntei, sussurrando nervosa.

DaeWon: O mesmo que você.

Eu: Vão embora! - voltei para minha posição, vendo desta vez, os dois lá na frente ,aos beijos. - Não creio...

SangBae: Já sabia que isso ia acabar acontecendo. - disse sem interesse.

HeoJun: Pois é. Eles estavam muito juntinhos esses dias...

Eu: Como é ? Isso eu não estou sabendo! - me virei para eles.

DaeWon Talvez ela não queira que você saiba.

KyunTak: Ou apenas não seja algo demais ainda para contar.

Eu: Não sei, mas depois vou interrogar ela. - cruzei os braços, inconformada.

JaeHo: Isso é ciúmes ?

SangBae: É ? Dela ou dele ? Espero que dela!

Eu: Não é ciúmes. Só acho que ela deveria me contar! - expliquei. - Afinal, antes ela não conseguia nem dizer um "olá" para ele e agora tão se pegando!

JongHwa: Ela é tímida ?

Eu: Só quando se trata do BTS e de vocês.

SangBae: Você acha que ela ficaria comigo também ?

Eu: Vai me trair ?

SangBae: Jamais! É só uma dúvida, meu bem.

Eu: Ela ficaria com qualquer um dos dois times. É Obssecada por vocês. - revelei.

JaeHo: Sério ? Vou desistir de você e vou atrás dela então! - comentou rindo.

SangBae: É! Faz isso, daí ela fica só para mim.

JaeHo: Eu estou brincando! - retrucou, agora irritado.

Eu: Desencana vocês. - passei por eles e sai da quadra, mas eles vieram atrás, infelizmente.

KyunTak: Senta com a gente ?

Eu: Se eu disser que não, vão vir e sentar na que eu ficar de qualquer modo, não vão ?

SangBae: Exatamente.

DaeWon: Só eu e o JuHyeon que não podemos. Temos namoradas para ir dar atenção.

HeoJun: Ninguém se importa.

JaeHo: Não vamos sentir falta.

JuHyeon: Nossa! Tchau então. - seguiu junto com o DaeWon, na frente.

Escolhemos uma mesa bem num canto. Estava distante da do BTS, mas mesmo assim dava para vê-los. Além do Jin, estava faltando o JungKook e o TaeHyung lá.

HoSeok me pegou olhando para lá e acenou animado, mas recebeu um tapa do YoonGi. Ri fraco com aquilo e tentei focar em comer o hambúrguer que o KyunTak me comprou, mas meu pensamento foi longe e depois de um tempo olhando pró nada, me pus a passar a o olhar pelo local.

"O carinha da festa é daqui ? Ele está por perto ? Não vou aguentar ter de olhar para a dele também se sim..." isso era o que se passava na minha cabeça.

KyunTak: Não vai comer ? - perguntou, chamando minha atenção.

Eu: Ah, vou sim. - sorri forçado para ele e tentei comer o máximo que consegui do alimento.

[ ... ]

Ligação ON:

Eu: Não quero saber! Você não me contou!

Yuri: Eu tentei, lembra ?! Mas você não deixou dizendo que não queria saber de nada porque a Yoko já havia te deixado por dentro de tudo!

Eu: Você contou isso a ela também ?

Yuri: Não...

Eu: Então! Você sabia que eu só sabia das coisas que disse a ela.

Yuri: Aish, Maya! Desculpa, tá legal ?! Agora já foi!

Eu: Hum... Estão namorando ?

Yuri: Não. Queria eu.

Eu: Como isso começou ?

Yuri: Ele veio falar comigo um dia para perguntar sobre você e a gente ficou conversando, daí aconteceu outros dias. Ele ficava comigo no intervalo para não ficar sozinha...

Eu: Entendi. É claro que foi ele que tomou iniciativa, porque se fosse por você, nada sairia de pensamentos e fotos.

Yuri: Me erra.

Eu: Vê se agora que está ficando com ele não vai me abandonar.

Yuri: Óbvio que não, né ?

Eu: Você fez isso hoje. Sumiu do intervalo e depois não te vi mais.

Yuri: Foi só dessa vez, juro.

Eu: Tá certo. Vou desligar, tchau.

Yuri: Pera aí! Eu...

Ligação encerrada...

Mãe: Filha, podemos entrar ? - perguntou da porta e eu assenti.

Ela entrou juntamente com meu pai e os dois se sentaram na ponta da cama, perto de mim.

Eu: Querem conversar comigo, certo ? Sobre o quê ?

Mãe: Estiver conversando e e estamos pensando em algo, mas só iremos fazer se quiser.

Eu: Diga.

Pai: Gostaria de volta para sua antiga escola ?

Eu: Isso é sério ? - por um momento senti uma pontada de felicidade, mas no fundo... já me acostumei no novo colégio.

Pai: Sim querida. O que acha ?

Mãe: Depois... depois do que houve... acho que gostaria disso.

Eu: Talvez... Vou pensar, tá bem ?

Mãe: Tudo bem. Você é quem sabe.

levantaram-se e após depositarem, um de cada vez, um beijo em minha cabeça, se retiraram.

SunHee: E então ? O que era ? - já entrou perguntando.

Eu: Me disseram que se quiser voltar para a outra escola, posso.

SunHee: E o que você disse ? - ficou cabisbaixa.

Eu: Que irei pensar...

SunHee: Não queria que saísse de lá, mas se decidir ir, é compreensível.

Ia lhe responder, mas um barulho vindo da janela me impediu. A menina correu até mim com medo e o barulho se repetiu.

SunHee: Quem tá aí ?!

Dava para ver perfeitamente que tinha alguém lá na janela tentando entrar.

Eu: Espera. - me levantei e caminhei até lá enquanto SunHee protestava.

Não estava com medo. Conhecia bem aquela silhueta.

SunHee: TaeHyung ?! Que susto, imbecil!

TaeHyung: Desculpa, eu não queria assustar vocês. - pulou para dentro do quarto. - Tudo bem, Maya ?

Eu: Uhum.

TaeHyung: SunHee...

SunHee: Já entendi! Estou sendo expulso má do meu próprio quarto, beleza! - ergueu as mãos em sinal de rendimento e foi saindo. - E pode que vou dar cobertura também, porque sou uma ótima irmã!

Eu: O que veio fazer aqui ? - lhe perguntei depois que a porta fechada.

TaeHyung: Queria te ver... Saber como está depois de... enfim.

Eu: Estou indo.

TaeHyung: Posso ir com você ?

Eu: O quê ? - ri. - Que droga, Tae..

TaeHyung: Eu sei. - riu também. - Mas sério, quero te ajudar. Precisa de alguém para desabafar ?

Eu: Não quero desabafar. Não entrar nesse assunto.

TaeHyung: Eu entendo, mas... - depositou um leve selar em meus lábios. - Saiba que se precisar... - pegou minhas mãos e entre laçou com as suas. - Estou aqui.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...