História Procede? - Capítulo 2


Escrita por: e ShiroiChou

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shizune, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Yamato
Tags Itasaku, Narusasu, Naruto, Nejiten, Sasodei, Shikatema
Visualizações 38
Palavras 1.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Festa, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hellooooo!
Mais um capítulo novíssimo pra vocês! Os dias de postagem não são certos, mas sempre que eu tiver um tempinho vou atualizar.
Espero que gostem❤e tenham uma boa leitura.
Bjos 😘

Capítulo 2 - Pamonha


Fanfic / Fanfiction Procede? - Capítulo 2 - Pamonha

(Sakura Haruno)

Primeiro dia de aula na universidade você encontra todo tipo de gente. Enquanto andava pelos corredores, me perguntava que tipo novo encontraria ao virar a esquina de algum corredor ou durante a descida nas escadarias. Para nós veteranos, era mais um ano em que pediamos ajuda a força superior pra aguentar mais aqueles 365 dias. É verdade que todos tinhamos amigos, mas também havia aqueles encostos que a gente quer muito se livrar.

Estava distraída vendo a vida alheia quando o loiro afoito e meu melhor amigo brotou sabe-se lá de onde e apareceu do meu lado.

— Yooo, Sakura-chan! — Naruto era animado independente do momento. A gente podia ter 64 provas no mesmo dia e ele continuaria alegre. 

— Yo, Naruto. — Sorri. — Como passou as férias? 

— Viajei com meus pais, fora isso não fiz nada de extraordinário. E você, Sakura-chan? O que fez?

— A mesma coisa que você. — Soltei o ar pela boca. Nem de longe eu me orgulhava das minhas pacatas férias.

Continuamos a conversar sobre como seria mais um período infernal e em como os novatos daquele ano estavam se superando nos estilos. Tinha de Emo á gente com roupas multicoloridas, de fãs de rock á pessoas com samba no pé. Até seres humanos fazendo cosplay tinha! Era incrível como muitos se produziam, jogavam uma pá de maquiagem na cara e se perfumavam só pra aparecer glamourosos no primeiro dia. Enquanto isso lá estávamos eu e Naruto, mas básicos que qualquer indivíduo presente naquele corredor. Perto dos outros, pareciamos mendigos. Mendigos estilosos, mas mendigos.

Quando menos esperava, esbarrei em alguém.

— Gomenasai. — Pedi meia encabulada. Logo no primeiro dia eu já vou esbarrando nos outros?! As coisas começaram ótimas! (Sinta a ironia). 

— De boa, eu também estava distraída. — A voz era feminina. — Depois dessa não ando mais enquanto leio.

Levantei meus olhos e senti uma vontade insana de rir. Só não sabia se era da cara de quem chupou limão que a garota a minha frente tinha ou se da cor nada discreta e bem exótica do cabelo dela. Me segurei, mas Naruto infelismente notou e acho que ele resolveu me provocar um pouquinho.

— Sou Uzumaki Naruto. — Lá estava ele todo sorridente de novo, estendendo a mão pra o ser a nossa frente. — Essa é a Sakura. Haruno Sakura.

— Muito prazer. Sou Hashimoto Kurama. 

Até o nome do ser era estranho.

Kurama era da minha altura. Tinha cabelos extremamente laranjas, cara pálida e olhos acastanhados. Usava uma camisa folgadona com estampa dos Lonney Tunes, uma mini-saia que não era tão mini como as que as piriguetes usavam, um tênis All Star surrado, o cabelo preso num coque desgrenhado e uma mochila jogada nas costas. Não usava maquiagem, nem acessórios, nem qualquer outra coida do tipo. Por um instante a julguei como sendo de humanas, mas entendi o estilo quando ela disse que estudava teatro.

— Eu estou no terceiro período de medicina. — Contei toda feliz. — E o Naruto no de educação física.

Ela sorriu. Não foi aquele sorriso de "noooossa que incrível!", mas não foi um sorriso falso. Foi comum. Verdadeiro e comum.

— Pra onde você estava indo? — Naruto perguntou curioso.

— Eu estava tentando achar minha sala. — Kurama bufou. — Mas acabei me perdendo. 

— Podemos fazer um tour com você pela universidade! — Sugeri. — Vem, vamos!

Eu e o loiro ao meu lado a agarramos pela mão e saímos a puxando pelos largos corredores superlotados. Tínhamos tempo antes do discurso do diretor que levava horas pra acabar. Então, não fazia mal desparecer um pouco a mente. Mas tinha que ter aquele encosto basiquinho pra atrapalhar minha vida. E no meu caso esse escosto tinha nome, sobrenome, fama a cabelo preto.

— Yo, Sakura. — Disse cínico quando passei por ele. Eu pensava que aquele ser nem iria me notar, mas me enganei.

— Você... — Resmunguei me virando para o encarar. Não sou nem nunca fui de levar cinismo pra casa. — O que quer?

Ele deu um passo na minha direção.

— Nada de mais. Fiquei sabendo que você terminou o namoro durante as férias. — Eu via o nome "cínico" escrito na testa dele. — O que aconteceu, ele pegou ranço de você?

Esse era Uchiha Itachi. Na frente dos outros, um rapaz sério e responsável em que todos confiavam. Mas perto de mim ele virava um maldito moleque que me enchia o saco. Ele sempre fez isso desde que estavamos no colegial e eu sempre quis surrar a cara dele. Naruto dizia que tudo isso acontecia porque Itachi sentia ciúmes da minha amizade com o Sasuke, mas o que eu sempre achei, e ainda acho, é que esse babaca tem é ranço da minha cara.

Por que? Não sei.

— Ha ha ha, muito engraçado. — Debochei. — Minha vida pessoal não lhe diz respeito. Por acaso quer algo comigo pra está interessado assim?

No mesmo instante ele fez uma cara de quem comeu e não gostou. 

— Nem se fosse a última mulher no planeta. Prefiro uma tábua de passar roupas do que uma testuda. — Resmungou de volta fazendo meus nervos entrarem em ebulição. — Até um pedaço de madeira é mais interessante que você.

— Ora seu...

Antes que eu pudesse falar, Naruto segurou meus ombros me interrompendo.

— Não se irrite Sakura-chan, é isso que esse idiota quer.

Respirei fundo me concentrando para não matar o Uchiha. Quando me controlei um pouco, arrumei meu cabelo e o encarei.

— Vamos embora. Não vou me rebaixar ao nivel desse...

Antes que eu pudesse terminar a frase, Itachi deu um passo na minha direção e estranhamente meu corpo travou.

— Desse o quê...? — Provocou. Ele realmente queria ouvir.

Mas quem falou que eu conseguia dizer algo? Depois de muito esforço, finalmente duas palavras sairam da minha boca.

— Desse pamonha!

Tantas coisas pra falar, tantos xigamentos pra dizer e as unicas coisas que meu cérebro mandou sair do fundo da minha garganta foram as duas palavras que fizeram o Uchiha quase de desfazer em gargalhadas. Isso, somado ao fato estranho do meu corpo ter travado e da minha mente tão pensar de modo descende me deixou furiosa ao ponto de matar um.

— Agrrrr! — Bufei.

Saí a passos pesados, como se realmente quisesse afundar o chão. Naruto e Kurama foram me seguindo e eu só consegui me acalmar quando estava longe o suficiente daquela praga que pertuba minha vida.

[......]

Tínhamos andado a universidade inteira. De cima à baixo, de norte à sul, de leste à oeste. Até nos banheiros de todos os prédios nós fomos. Após isso, fomos para o enorme auditório escutar a tal palestra. Eu, com dificuldade, consegui me manter de olhos abertos. Já Kurama e Naruto dormiram durante as 3 quase intermináveis horas de falatório. Quando tudo acabou, saímos falando besteiras.

Mas, é claro, a vida tinha sismado pra me fazer esbarrar em todo mundo daquela manhã de segunda-feira. E a segunda vítima dessa sacanagem foi o coitado do Sasuke.

— Gomen, Sasuke-kun, hoje tô esbarrando em todo mundo. — Soltei uma risada amarela. — Que coisa...

Uchiha Sasuke, o básico jogador de basquete alto e gostoso olhou pra mim e sorriu. Seguido a isso ele olhou diretamente pra o Naruto e eu senti que ele travou na hora.

— Yo, Naruto. — Disse apenas.

Eu não sei o que se passava na cabeça da Kurama, muito menos se realmente se passava alguma coisa naquela mente que em uma manhã eu constatei ser muito avoada. Mas muito provavelmente ela esperava que o Naruto respondesse algo. E não que ele saísse correndo feito um desesperado.

Ninguém disse nada.

— An... Você entendeu o que aconteceu? — O Uchiha olhou com cara de pastel pra coitada da Kurama enquanto apontava na direção que nosso amigo saiu correndo.

— Não, nem um pouco. — E a expressão dela foi a melhor, mesmo que no momento impróprio. — E você?

— Igualmente. 

Revirei os olhos em frustração. Era a primeira vez, frente a frente com o Sasuke, que o Naruto fazia isso. Até eu fiquei com cara de paisagem depois dessa.

— Gomen, Sasuke-kun. — Suspirei pesadamente jurando mentalmente uma surra naquele loiro maldito. — Melhor procurar por ele.

E assim sai puxando a Kurama comigo até o banheiro do prédio que ficava uns dois andares acima de onde estavamos. Quando cheguei lá, olhei em todas as cabines e encontrei Naruto emburrado dentro de uma delas. .

— O que aconteceu lá? — Kurama apontou pra o lado de fora. 

O Uzumaki cruzou os braços e fechou a cara. Já eu bufei e fui explicar a situação.

— O Naruto tem uma queda, que ta mais pra abismo, pelo garoto de agora pouco. E isso já vem desde o colegial.

— O tal de Sasuke né?

— Esse mesmo. Enfim, nosso amigo loiro aqui não diz nada a ele e fica com amor encubado. 

— Eu não tenho amor encubado! — Ele retrucou. — E o Sasuke é hétero.

— Nunca se sabe! — Rebati.

— Vai ver ele é um gay encubado. — A alaranjada deu de ombros. — Nesse mundão sem porteira, tudo é possível.

— Eu duvido bastante. — Naruto saiu da cabine. — Mas vamos mudar de assunto. 

Por incrivel que pareça, o fato do Uzumaki ser gay não incomodou nem um pouco nossa nova amiga. Geralmente as pessoas que descobriam ficavam surpresas e até com um pé atrás, afinal era impossível imaginar um mostro (fisicamente falando) como o Naruto (alto, forte e bonito) sendo alguém gay. Mas Kurama não deu a mínima e ainda incentivou minha fala. Realmente, essa garota é diferente das outras pessoas. E isso não se dava apenas pelo fato de ela emanar uma sensação estranha como se soubesse o que eu fiz no verão passado.

— Vamos voltar, mas por outro caminho. — Naruto pediu por fim.

Então, saímos.

[......]

Fim do dia.

Era um alívio inigualável deixar a universidade pra ir curtir um pouco a noite. Ao menos era isso que eu e meu best friend pretendiamos fazer. 

— Hey Kurama, você tem um lugar pra ficar? — Perguntei. Ela falou muito pouco sobre si mesma.

Ela pareceu pensar.

— Sendo sincera, não tenho. — Disse simples. — Vou me arranjar em alguma pousada ou algo assim.

Eu e Naruto nos olhamos esperançosos.

— A gente ta precisando de alguém pra dividir o apartamento e ajudar com o aluguel. — Contei. — Já que você não tempo lugar pra ficar, estaria interessada em ocupar essa vaga?

Ela pensou de novo antes de responder

— Por mim tudo bem.

Sorrimos alegres. Parecíamos crianças que tinham acabado de ganhar o presente que queriam. Durante a ida para o nosso humilde lar, Kurama falou mas dela e eu comecei a me perguntar como as coisas ficariam. Eu e Naruto dividiamos o apê com mais cinco garotas de personalidades totalmente distintas e agora, com mais uma entrando no bando, a bagaça era certa.

Tão incrivelmente certa como dois mais dois são quatro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...