História Processo cuntatório, cruel, injusto e putredíneo. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Angst, Nevesire, Orange
Visualizações 53
Palavras 206
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lírica, Orange
Avisos: Homossexualidade, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Nas marcas que eu não deixei


torno a representar qualquer movimento lúdico em alegoria, implorando para que tu enxergues o que escondo por trás dos toques carnais e repetitivos. teu desespero forjado mancha minha pele e se enrosca junto aos meus cachos [tenho nojo].

reluto em desfalecer — mantenho meus olhos nos teus olhos e a mente nas marcas que eu não deixei —, mas continuo enfraquecendo mais a cada ruído insuportável que teu absolutismo provoca; teu líquido escorre pelos meus lábios e meu pescoço carregado de cortes. há frases indizíveis presas na minha garganta enquanto teu cheiro me sufoca. tu tens lógica demais e tudo o que eu gostaria era me jogar irracionalmente na frente de um carro.

deslizo pelos teus seios: busco o coração. lembro-me sobre lugares no cérebro que não deveria lembrar e minha imagem deturpada de ti só se torna mais enigmática. sinto vontade de rir.

após me destroçar, concluo que nenhum poeta no mundo conseguiria te recitar, mas me conformo pois nenhum matemático no mundo conseguiria te formular. esquecer-te seria um processo cuntatório, cruel, injusto e putredíneo; roleta russa sabotada onde sua vida se dispõe nas mãos dos trapaceiros. tu cansas; já vais embora. o ar fede a mentiras, acusações, luxúria e orgulho tóxico. é teu perfume e me atrai.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...